Consumo de oxigênio de jogadores de Futebol da categoria sub-20 durante o período de pré-temporada

Jhonathan Roberto Moraes, Felipe Osvaldo Gonçalves Pires, Cassio Mascarenhas Robert-Pires, Rodrigo Ferro Magosso

Resumo


O futebol é uma modalidade esportiva muito popular em todo o planeta, e requer que seus praticantes tenham diversas habilidades, além de uma alta demanda dos sistemas aeróbicos e anaeróbicos. Em função da duração da partida, é uma modalidade dependente principalmente do sistema aeróbio, e por isso a grande maioria dos estudos faz referência ao VO2 máx, pois é a variável que melhor representa a capacidade máxima de integração do organismo em captar, transportar e utilizar o oxigênio nos processos de produção de energia durante a contração muscular. Sabendo da importância da relação do VO2 max, o presente estudo busca verificar o efeito de um período de 07 semanas de pré-temporada sobre o VO2máx de futebolistas da categoria sub 20. A amostra desse estudo foi composta por 17 atletas do sexo masculino, praticantes de futebol da categoria sub 20, que foram submetidos ao teste Yoyo Intermitent Recovery 1, com o objetivo de avaliar o consumo de oxigênio durante o período de pré-temporada. A partir dos resultados obtidos no presente trabalho, conclui-se que o protocolo de treinamento durante o período proposto é eficiente para uma melhora de cerca de 15,8% no VO2máx. Este valor pode ser utilizado como base para preparadores físicos para a estimativa do tempo necessário para se atingir as metas de acordo com as demandas da modalidade.

 

ABSTRACT 

Oxygen consumption of under-20 players during the preseason

Football is a worldwide popular sport modality that requires a player to have a special set of skills and a high demand on aerobic and anaerobic energy metabolism. Because of match duration, this modality is mostly reliant on the aerobic system, so the majority of studies refers to the VO2máx as it best represents the body’s capacity to uptake, deliver and metabolize oxygen in energy production during muscle contractions. Given the importance of the VO2max to football, the present study aimed to verify the effects of a 7-week pre-season period on the VO2 max of juvenile football players. The sample was composed by 17 juvenile male athletes who were submitted to the Yo-yo Intermittent Recovery Level 1 before and after the pre-season. From the results of the present study, we conclude that after 7 weeks of pre-season the VO2maxwas increased in 15,8%. This value can be used by fitness coaches to estimate the necessary amount of time to attain the goals in VO2max in a pre-season.


Palavras-chave


Futebol; Consumo máximo de oxigênio; Yo-yo; Pré-temporada

Texto completo:

PDF

Referências


-Al-Hazzaa, H. M.; Almuzaini, K. S.; Al-Refaee, S. A.; Sulaiman, M. A.; Dafterdar, M. Y.; Al-Ghamedia, A.; Al-Khuraiji, K. N. Aerobic na anaerobic Power characteristics of elite soccer players. Journal os Sports Medicine and Phiysical Fitness. Vol. 41. Num.1. 2001. p. 54-61.

-Balikian Junior, P.; Lourenção, A.; Ribeiro, L. F. P.; Festuccia, W. T. L.; Neiva, C. M. Consumo máximo de oxigênio e limiar anaeróbio de jogadores de futebol: comparação entre as diferentes posições. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. p. 32-36. 2002.

-Bangsbo, J. Yo-Yo tests. HO+Storm, Copenhagen, Denmark and Tocano Music A/S, Smorum, Denmark. 1996.

-Bangsbo, J.; Norregaard, L.; Thorso, F. Activity profile of competition soccer. Canadian Journal Sports Science. Vol. 16. Num. 2. 1991. p. 110-116.

-Bangsbo, J.; Lindquist, F. Comparison of various exercise tests with endurance performance during soccer in professional players. International Journal Sports Medicine. Vol. 13. p. 125-32. 1992.

-Chamari, K.; Hachana, Y.; Kaouech, F.; Jeddi, R.; Moussa-Chamari, I.; Wisløff, U. Endurance training and testing with the ball in young elite soccer players. British Journal of Sports Medicine. Vol. 39. p. 24-28. 2005.

-Chin, M.K.; Lo, Y.S.A.; Mphil, C.T.L.; So, C.H. Physiological profiles of Hong Kong elite soccer players. British Journal of Sports Medicine. Vol. 26. Núm. 4. p. 262-266. 1992.

-Dantas, E. H., A prática da preparação física, 5º edição. Shape, 2003.

-Denadai, S. B. Índices Fisiológicos de avaliação aeróbia: conceitos e aplicações. Ribeirão Preto. B. S. D.1999.

-Dvorak, J.J. A. Football injuries and physical symptoms: a review of the literature. American Journal of Sports Medicine. Vol. 28. Núm. 5. p.s3-9. 2000.

-Gallahue, D.L. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebes, crianças, adolescente e adultos.: 3ª edição. São Paulo. 2005.

-Gil, S. M.; Gil, J.; Ruiz, F.; Irazusta, A.; Irazusta, J. Physiological and anthropometric characteristics of young soccer players according to their playing position: relevance for the selection process. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 21. Num. 2. p. 438-445. 2007.

-Goulart, L.F.; Dias, R.M.R.; Altimari, L.R. Variação do Equilíbrio Muscular Durante uma Temporada em Jogadores de Futebol Categoria Sub-20. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 14. Núm. 1. p. 17-21. 2008.

-Helgerud, J.; Engen, L.C.; Wisloff, U.; Hoff, J. Aerobic endurance training improves soccer performance. Medicine Science Sports Exercise. Vol. 11. p.1925-31. 2001.

-Moraes, M. V. L.; Herdy, C. V. S. H. Perfil do padrão médio do consumo máximo de oxigênio (VO2 máx) na categoria sub-16 do Club de Regatas Vasco da Gama. Revista de Educação Física Núm. 139. p.119. 2007.

-Ostojic, S. M. Physical and physiological characteristics of elite Serbian soccer players. Physical Education and Sport. Vol.1. Num. 7. p. 23-29. 2000.

-Reilly Tw, A.M.; Nevill, A. E.; Franks, A. A multidisciplinaryapproach to talent identification in soccer. Journal of Sports Science. Vol. 18. Núm. 9. p. 695-702. 2000.

-Santos, J.A.R. Estudo comparativo, fisiológico, antropométrico e motor entre futebolistas de diferente nível competitivo. Revista Paulista de educação Física. Vol. 13. Num. 2. p. 146-159. 1999.

-Silva, C.D.; Bloomfield, J.; Marins, J.C.B. A review of stature, body mass and maximal oxygen uptake profiles of U17, U20 and first division players in Brazilian soccer. Journal of Sports Science and Medicine. Núm. 7. p. 309-319. 2008.

-Stolen T, Chamari K, Castagna C, Wisloff U. Physiolog of Soccer- An Update. Sports Medicine. Vol. 35. Núm. 6. p. 501-536. 2005.

-Tahara, Y.; Moji, K.; Tsunawake, N.; Fukuda, R.; Nakayama, M.; Nakagaichi, M.; e colaboradores. Physique, Body Composition and Maximum Oxygen Consumption of Selected Soccer Players of Kunimi High School, Nagasaki, Japan. Journal of Physiological Anthropology. Vol. 25. Núm. 4. p. 291-297. 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui