https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/issue/feed RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol 2024-04-29T13:58:30-07:00 Antonio Coppi Navarro coppinavarro@ibpefex.com.br Open Journal Systems <p>ISSN 1984-4956 versão online</p> <p>A <strong>Revista Brasileira de Futsal e Futebol (RBFF)</strong> é uma publicação do <strong>Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercí­cio (IBPEFEX)</strong>, é de periodicidade quadrimestral, com publicação de artigos cientí­ficos, fruto de pesquisas e estudos de cientistas, professores, estudantes e profissionais que lidam com o Futsal, o Futebol e a Pedagogia do Esporte no sentido da aprendizagem, da iniciação e do alto rendimento no âmbito, da saúde, do esporte, da educação e da sociedade.</p> <p>&nbsp;</p> <p>The&nbsp;<strong>Brazilian Journal of Futsal and Football (RBFF)</strong>&nbsp;is published by the&nbsp;<strong>Brazilian Institute for Research and Education in Exercise Physiology (IBPEFEX)</strong> every four months with publication of scientific articles, result of research and studies of scientists, professors, students and professionals who deal with Futsal Football and Sport Pedagogy towards learning, initiation and high performance within, the health, the sport, education and society.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Revista Brasileña de Fútbol Sala y Fútbol (RBFF)</strong>&nbsp;es publicada por el&nbsp;<strong>Instituto Brasileño para la Investigación y Educación en Fisiología del Ejercicio (IBPEFEX)</strong>, se publica cada cuatro meses, con la publicación de artí­culos cientí­ficos, el resultado de la investigación y los estudios de cientí­ficos, profesores, estudiantes y los profesionales que se ocupan de Fútbol Sala, Fútbol, Pedagogí­a y Deporte, en el sentido de aprendizaje, la iniciación y de alto rendimiento, en la salud, en el campo de los deportes, la educación y la sociedad.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="/index.php/rbff/about/submissions#onlineSubmissions"><strong>Clique aqui para submeter seu artigo</strong></a></p> <p>&nbsp;</p> <p>A <strong>RBFF</strong> é indexada nas seguintes <a href="/index.php/rbff/announcement/view/1">bases de dados</a>:</p> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">ACADEMIC ONEFILE</a>, <a href="http://journal-index.org/index.php/asi" target="_blank" rel="noopener">ASI</a>, <a href="http://www.base-search.net/" target="_blank" rel="noopener">BASE</a>, <a href="http://dialnet.unirioja.es" target="_blank" rel="noopener">DIALNET</a>, <a href="http://doaj.org/" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a>, <a href="http://www.drji.org/" target="_blank" rel="noopener">DRJI</a>, <a href="http://ebscohost.com/" target="_blank" rel="noopener">EBSCO</a>, <a href="http://www.who.int/hinari/" target="_blank" rel="noopener">HINARI</a>, <a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">INFORME ACADÊMICO</a>, <a href="http://oaji.net/" target="_blank" rel="noopener">OAIJ</a>,&nbsp;<a href="https://www.redib.org/pt-pt" target="_blank" rel="noopener">REDIB</a>,&nbsp;<a href="http://www.sherpa.ac.uk/romeo/" target="_blank" rel="noopener">SHERPA RoMEO</a>, <a href="http://www.ebscohost.com/academic/sportdiscus-with-full-text" target="_blank" rel="noopener">SPORTDISCUS</a>, <a href="http://www.sumarios.org" target="_blank" rel="noopener">SUMÁRIOS.ORG</a>, <a href="http://apps.webofknowledge.com" target="_blank" rel="noopener">WEB OF SCIENCE</a>,&nbsp;<a href="https://www.worldcat.org/" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> <div>&nbsp;</div> </div> <div>nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/4">bases indexadoras</a>:</div> <div>&nbsp;</div> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://www.citefactor.org/" target="_blank" rel="noopener">CITEFACTOR</a>, <a href="http://ezb.uni-regensburg.de/" target="_blank" rel="noopener">CZ3</a>,&nbsp;<a href="http://diadorim.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">DIADORIM</a>, <a href="http://www.freemedicaljournals.com/" target="_blank" rel="noopener">FMJ</a>, <a href="http://globalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF&nbsp;(Global Impact Factor)</a>, <a href="http://generalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF (General Impact Factor)</a>,&nbsp;<a href="http://scholar.google.com.br" target="_blank" rel="noopener">GOOGLE SCHOLAR</a>,&nbsp;<a href="http://impactfactorservice.com/" target="_blank" rel="noopener">IIFS</a>,&nbsp;<a href="http://www.journalindex.net/" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INDEX</a>,&nbsp;<a href="http://www.jourinfo.com/index.html" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INFORMATICS</a>, <a href="http://www.journals4free.com/" target="_blank" rel="noopener">J4F</a>, <a href="http://www.journaltocs.ac.uk" target="_blank" rel="noopener">JOURNALTOCS</a>, <a href="http://www.latindex.unam.mx" target="_blank" rel="noopener">LATINDEX</a>, <a href="https://portalnuclear.cnen.gov.br/livre/Inicial.asp" target="_blank" rel="noopener">LIVRE!</a>, <a href="http://miar.ub.edu/" target="_blank" rel="noopener">MIAR</a>, <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br" target="_blank" rel="noopener">PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES</a>, <a href="http://seer.ibict.br/" target="_blank" rel="noopener">SEER</a>, <a href="http://sindexs.org/Default.aspx" target="_blank" rel="noopener">SIS</a>, <a href="http://www.sjifactor.inno-space.org/" target="_blank" rel="noopener">SJIF</a>, <a href="http://sjournals.net/" target="_blank" rel="noopener">SJOURNALS INDEX</a>, <a href="http://oasisbr.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">OASISBR</a>, UIF, <a href="http://qualis.capes.gov.br/webqualis/" target="_blank" rel="noopener">QUALIS PERIÓDICOS</a></li> </ul> </div> <div> <p>&nbsp;</p> <p>e nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/7">universidades/bibliotecas</a>:&nbsp;</p> <ul> <li class="show"><a href="https://neos.library.ualberta.ca/uhtbin/cgisirsi/x/0/0/57/5?user_id=WUAARCHIVE&amp;searchdata1=ocn895736911" target="_blank" rel="noopener">ALBERTA</a>&nbsp;(Canada),&nbsp;<a href="http://aleph-www.ub.fu-berlin.de/F/BJNPRR5F7A6N8XBPRLPE4M9UIN7LDKVAA4CN54TM5SB5QBD2SB-07562?func=find-e&amp;request=Revista+brasileira+de+obesidade%2C+nutri%C3%A7%C3%A3o+e+emagrecimento&amp;find_scan_code=FIND_WRD&amp;adjacent=N" target="_blank" rel="noopener">BERLIN</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="http://ul-newton.lib.cam.ac.uk/vwebv/search?searchCode1=ISSN&amp;searchType=2&amp;argType1=any&amp;searchArg1=1984-4956" target="_blank" rel="noopener">CAMBRIDGE</a>&nbsp;(Inglaterra),&nbsp;<a href="https://opac.ub.tum.de/search?bvnr=BV043314178" target="_blank" rel="noopener">MUNIQUE</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="https://searchworks.stanford.edu/?q=895736911" target="_blank" rel="noopener">STANFORD</a>&nbsp;(Estados Unidos), <a href="http://copac.jisc.ac.uk/" target="_blank" rel="noopener">COPAC</a>,&nbsp;<a href="https://ie.on.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">IE LIBRARY</a>, <a href="http://www.rebiun.org/" target="_blank" rel="noopener">REBIUN</a>,&nbsp;<a href="http://www.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> </div> <div> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p><a href="/index.php/rbff/announcement/view/5"><strong>FATOR DE IMPACTO DA RBFF</strong></a></p> <p><strong><a href="/index.php/rbff/announcement/view/6"><strong>CIRC DA RBFF</strong></a></strong></p> </div> https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1377 Contribuições da velocidade da bola no desempenho no futebol feminino: uma revisão narrativa 2024-04-29T13:58:30-07:00 João Eduardo Pereira da Silva Junior joaoeduardojunior@hotmail.com <p>Introdução: o futebol evoluiu no decorrer dos anos e consequentemente elevou o nível das equipes. Com isso, a execução técnica do chute tornou-se um fator importante, pois seu desempenho é determinante para marcar gols e vencer a partida. Entre as variáveis investigadas relacionadas ao chute, a velocidade da bola possui uma relação muito próxima com o desempenho dos atletas, devido a maiores velocidades da bola diminuírem as chances de defesa do goleiro. Assim, analisar a velocidade da bola pode promover aplicações práticas para o monitoramento do treinamento e do desempenho esportivo. Objetivo: analisar as contribuições da velocidade da bola em atletas de futebol feminino, para que possam auxiliar no dia a dia de treinadores. Materiais e Métodos: foi realizada uma revisão narrativa da literatura. Resultados e Discussão: são relatados na literatura valores de velocidade da bola entre 18 e 35 m/s, dependentes de inúmeros fatores. Foi encontrado que idade, estilo do chute e peso e tamanho da bola influenciam a sua velocidade. Além do treinamento pliométrico e dos efeitos negativos da fadiga. Dessa forma, os resultados podem ajudar na avaliação e monitoramento do desempenho de uma jogadora. Conclusão: a velocidade da bola é um fator importante para o sucesso de um chute no futebol. Chutes com maiores velocidades e precisos aumentam a probabilidade de se converterem em gol.</p> 2024-04-24T08:49:42-07:00 Copyright (c) 2024 João Eduardo Pereira da Silva Junior https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1411 Vantagem de jogar em casa: uma análise do campeonato brasileiro de futebol masculino e feminino de 2021 2024-04-29T13:43:05-07:00 Carlos Marques de Magalhães Junior maga.junior@hotmail.com Luciano Bernardes Leite bernardes1322@gmail.com William Martins Januário william.januario@ufv.br Sebastião Felipe Ferreira Costa sebastiao.costa@ufv.br Davi Correia da Silva davizirt@hotmail.com Daniela Gomes Rosado daniela.rosada@unifagoc.edu.br Victor Neiva Lavorato victor.lavorato@unifagoc.edu.br <p>Esse estudo teve como objetivo comparar a vantagem de jogar em casa das equipes do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino e Feminino de 2021. Foram analisadas 380 partidas do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino da Série A no ano de 2021 e 120 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino da Série A1, no mesmo ano. Os dados foram coletados por meio de análise documental no site oficial da Confederação Brasileira de Futebol. Observou-se, ao comparar a vantagem de jogar entre os oito primeiros times de cada competição, entre os quatro rebaixados e entre todas as equipes, não foram observadas diferenças. Conclui-se que não houve diferenças no desempenho das equipes masculinas e femininas que participaram dos Campeonatos Brasileiros de Futebol da Série A em 2021.</p> 2024-04-24T08:48:56-07:00 Copyright (c) 2024 Carlos Marques de Magalhães Junior, Luciano Bernardes Leite, William Martins Januário, Sebastião Felipe Ferreira Costa, Davi Correia da Silva, Daniela Gomes Rosado, Victor Neiva Lavorato https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1409 Estudo de caso sobre os saberes profissionais do preparador de goleiro de futebol 2024-04-29T13:36:14-07:00 Caio Cesar Portugal caio.portugal@uvv.br Murilo Eduardo Santos Nazário murilo.nazario@uvv.br Rulliti Simões Tavares rulliti-st@hotmail.com <p>O futebol como objeto de estudos no campo acadêmico-científico, tem sido abordado por diferentes caminhos epistemológicos, desde sua correlação com a identidade cultural no Brasil passando pelas questões do treinamento técnico-tático da preparação física e das considerações de sua representação no amalgama econômico. Porém são discretos estudos que discutem o profissional responsável pelo treinamento dos goleiros. Diante desse contexto questiona-se como a produção cientifica tem abordado a temática do treinador de goleiros? Quem são os profissionais que têm atuado com o treinamento de goleiros?&nbsp; Como têm sido as trajetórias de sua formação? E ainda, qual é o perfil profissional e os saberes mobilizados na organização e sistematização do treinamento para o goleiro de futebol atual. Com isso, espera-se identificar os saberes necessários para a formação de um preparador de goleiros visando as novas tendências de treinos e da utilização do goleiro no contexto do futebol. Para tanto, organizou-se uma pesquisa dividida em duas fases, na primeira buscou-se na literatura cientifica estudos que se dedicaram a discutir sobre o treinador de goleiros. Na segunda, entrevistou-se um treinador de goleiros, a fim de compreender as nuances específicas do seu cotidiano profissional. Os resultados sinalizam que ainda são incipientes os estudos que se direcionem a investigar as diferentes estruturas que compõe a atuação profissional desse sujeito no contexto do futebol. Elementos que ficam evidentes quando se entrevista o profissional dessa área, as limitações, dificuldades e as especificidades que envolvem sua atuação no cotidiano do futebol.</p> 2024-04-24T08:48:20-07:00 Copyright (c) 2024 Caio Cesar Portugal, Murilo Eduardo Santos Nazário, Rulliti Simões Tavares https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1407 Doze semanas de treinamento intervalado de alta intensidade melhora a aptidão física em jogadores de futsal 2024-04-29T13:31:16-07:00 Márcio Tavares Magalhães marciotavaresmagalhaes@gmail.com Gyllyandeson de Araújo Delmondes gyllyandeson.delmondes@univasf.edu.br Sergio Augusto Rosa de Souza sergio.souza@ufma.br Carlos Eduardo Neves Amorim amorim.carlos@ufma.br Marlon Lemos de Araújo mrln21@hotmail.com Francisco Navarro francisco.navarro@ufma.br Antonio Coppi Navarro ac-navarro@uol.com.br <p>Introdução: O futsal é uma modalidade de forte marcação, passes&nbsp;&nbsp;&nbsp; rápidos, frequentes situações de superioridade/ inferioridade e igualdade numérica e incessante movimentação com e sem a posse de bola. Objetivo: o objetivo do estudo foi verificar e analisar os efeitos de doze semanas de treinamento intervalado de alta intensidade na aptidão física em jogadores de futsal. Materiais e Métodos: A amostra foi de 61 jogadores de futsal do sexo masculino, com idade entre 15 e 35 anos, divididos sub-20 e adultos com grupo controle (n=16) e intervenção (n=45). Foram incluídos na pesquisa os indivíduos jogadores de futsal a no mínimo 6 meses, e frequentando os treinos da equipe e que tinham idade entre 15 e 35 anos. Os indivíduos realizaram o treinamento intervalado de alta intensidade, protocolo HIIT Tabata (20:10) durante 4 minutos com frequência de três vezes semanal durante 12 semanas. Resultados e discussão: A capacidade de salto vertical melhorou significativamente nas duas categorias do grupo intervenção, sub-20 (p&lt;0,001) adultos (p&lt;0,001). A força dos membros superiores melhorou significativamente na categoria sub-20 (p=0,00) mas não se mostrou efetiva na categoria adulta (p=0,20) no grupo intervenção. A força abdominal teve aumento na média do número de repetições alcançadas no pós-intervenção em relação aos dados pré intervenção nas duas categorias, sub-20 (p&lt;0,001) e adultos (p=0,01) do grupo intervenção. Conclusão: Os resultados indicam que doze semanas de treinamento intervalado de alta intensidade, protocolo HIIT Tabata, melhorou a aptidão física em jogadores de futsal.</p> 2024-04-24T08:42:28-07:00 Copyright (c) 2024 Márcio Tavares Magalhães, Gyllyandeson de Araújo Delmondes, Sergio Augusto Rosa de Souza, Carlos Eduardo Neves Amorim, Marlon Lemos de Araújo, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1400 Lesões na região do joelho em jogadores de futebol 2024-04-29T13:22:40-07:00 Wellington Danilo Soares wdansoa@yahoo.com.br Iasmym Souza Bastos iasmymsbastos@gmail.com Karen Cangussu Coelho karen.coelho@soufunorte.com.br Jomar Luiz Santos Almeida jomar_fisio@hotmail.com <p>Introdução: O futebol é um esporte de equipe constituído por dois grupos de 11 jogadores durante dois tempos de 45 minutos. É uma modalidade de alto rendimento físico e tático, caracterizando-se pelo excessivo contato físico, mudanças bruscas de posição, movimentos curtos e não contínuos. Objetivo: Identificar as lesões mais prevalentes na região do joelho em jogadores de futebol na cidade de Montes Claros-MG. Materiais e Métodos: Este estudo caracteriza-se por natureza descritiva, tendo abordagem quantitativa e transversal. A população estudada será formada de 31 atletas de futebol, selecionados de forma aleatória, pertencentes a uma equipe de futebol da cidade de Montes Claros-MG. Serão avaliados através do questionário Lysholm Knee Scoring Scale que foi desenvolvido e validado por Lysholm em 1982, tradução por Peccin em 2006. Resultados: O maior índice de lesões foi a ruptura do ligamento cruzado anterior, totalizando 12,9% das patologias adquiridas. Observou-se também que as outras lesões mais prevalentes foram ruptura de menisco, lesão do isquiotibial e tendinopatia patelar (9,7%).&nbsp; A posição mais lesada foi atacante e volante (19,4%), e o mais preservado foi a posição de goleiro (3,2%) e centro avante (6,5%). Discussão: De acordo com a tabela exposta pode-se concluir que a maior incidência de lesão no joelho em jogadores de futebol é a ruptura ligamentar, patologia essa que se refere a lesões encontradas no presente estudo. Conclusão: Através deste estudo foi possível observar que a principal lesão no joelho em jogadores é a ruptura ligamentar.</p> 2024-04-24T08:35:56-07:00 Copyright (c) 2024 Wellington Danilo Soares, Iasmym Souza Bastos, Karen Cangussu Coelho, Jomar Luiz Santos Almeida https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1399 Efeito da idade relativa no desempenho em testes físicos de potência de membros inferiores e velocidade de aceleração em jovens atletas de um projeto social 2024-04-29T13:12:50-07:00 João Vitor Barros Aguiar joao.aguiar2@ufv.br Luciano Bernardes Leite bernardes1322@gmail.com Maurilio Gomes Ventura mauriliogomes74@gmail.com José Geraldo do Carmo Salles jgsalles@ufv.br Antônio José Natali anatali@ufv.br <p>O objetivo do presente estudo foi analisar o EIR no desempenho em testes físicos de potência de membros inferiores e velocidade de aceleração em indivíduos do sexo masculino da categoria sub-13 de um projeto social. Para esse fim, atletas da categoria sub-13 de um projeto social da cidade de Viçosa, Minas Gerais, foram selecionados por conveniência para participar deste estudo. Vinte e sete indivíduos foram selecionados e separados em semestres de nascimento (primeiro e segundo) ou em quartis de nascimento (primeiro, segundo terceiro e quarto), de acordo com suas datas de nascimento. Os indivíduos realizaram, em uma única ocasião, os testes de impulsão horizontal e de corrida de 15 metros. Inicialmente, foi realizado o teste Qui-Quadrado para comparar a distribuição esperada e observada nos quartis e semestres de nascimento dos atletas. O teste de Shapiro-Wilk foi utilizado para verificar a distribuição dos dados. Para os dados com distribuição normal, a comparação entre os semestres foi realizada usando-se o teste t de Student para amostras independentes. Para a comparação entre os quartis utilizou-se a análise de variância de uma entrada. A distribuição observada nos semestres ou quartis foi comparada utilizando-se o teste de Qui-Quadrado. Os resultados indicaram que o EIR não influenciou o desempenho físico nos testes de salto horizontal e de velocidade de aceleração nos atletas avaliados.</p> 2024-04-24T08:35:06-07:00 Copyright (c) 2024 João Vitor Barros Aguiar, Luciano Bernardes Leite, Maurilio Gomes Ventura, José Geraldo do Carmo Salles, Antônio José Natali https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1398 Operários da bola ou reféns do sistema? A trajetória do atleta de futebol no campo demarcado pelos interesses do capital 2024-04-29T12:00:01-07:00 Agnaldo kupper agnaldokupper2009@hotmail.com <p>Para compreender o futebol, faz-se necessário conhecer e reconhecer a posição que a atividade ocupa por meio da distribuição dos praticantes segundo a colocação dos mesmos no espaço social, apontando para a necessidade de se perceber o tratamento do esporte na condição de fenômeno inscrito em um sistema mercadológico. A popularização dos esportes – entre os quais o futebol que, em tempos contemporâneos, abandona progressivamente seu caráter recreativo para transformar-se em atividade vinculada ao consumo de massa – fundamentou-se (não só, mas acima de tudo) em relações capitalistas, adaptando-se à vida moderna e firmando-se como forma dissimulada para o trabalho, seguindo as determinações ditadas pela produção. No processo de transformação do futebol em espetáculo esportivo globalizado, atletas são vistos como mercadoria, torcedores como consumidores e o jogo como ativo financeiro.</p> 2024-04-24T08:34:17-07:00 Copyright (c) 2024 Agnaldo kupper https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1397 Tempo de incidência dos gols em campeonatos de futebol: uma análise das sete competições nacionais mais valiosas do mundo durante a temporada 2021/2022 2024-04-29T11:53:30-07:00 Thiago Felipe Costa Batista thiago.batista@ufvjm.edu.br Fernando Joaquim Gripp Lopes fernando.gripp@ufvjm.edu.br Jonatas Ferreira da Silva Santos jonatas_contato@hotmail.com <p>O objetivo deste estudo foi analisar o momento em que os gols ocorrem nos principais campeonatos nacionais de futebol profissional durante a temporada 2021/2022. Foram analisados um total de 2678 jogos e 7265 gols, considerando variáveis como média de gols por partida, número de jogos com menos de três gols, número de jogos com três ou mais gols, frequência de gols a cada 15 minutos e 45 minutos, e frequência de placares de jogos em cada competição. Os resultados mostraram uma maior frequência de gols no segundo tempo das partidas, especialmente nos períodos finais. O placar mais comum foi o empate em 1x1. Com base nesses achados, podemos inferir que o momento em que os gols ocorrem está relacionado e dependente do tempo de jogo, possivelmente associado à queda ou desequilíbrio dos aspectos físicos, fisiológicos e psicológicos dos jogadores. Isso ressalta a importância dos técnicos e treinadores em preparar suas equipes desenvolvendo as capacidades condicionais e coordenativas que sustentam a intensidade do jogo, mantendo os jogadores alertas e capazes de cumprir suas funções táticas. Esses resultados têm implicações práticas significativas para técnicos e treinadores, destacando a necessidade de considerar o momento do jogo ao planejar e executar estratégias durante as partidas. Compreender a tendência de maior incidência de gols no segundo tempo permite ajustar as abordagens de treinamento e preparação, visando manter o desempenho dos jogadores ao longo de todo o jogo.</p> 2024-04-24T08:33:33-07:00 Copyright (c) 2024 Thiago Felipe Costa Batista, Fernando Joaquim Gripp Lopes, Jonatas Ferreira da Silva Santos https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1396 Quais variáveis de desempenho técnico e tático diferenciam as equipes de futebol do Campeonato Brasileiro Masculino Série A? 2024-04-29T10:20:54-07:00 Jonatas Ferreira da Silva Santos jonatas_contato@hotmail.com Walter Luiz de Araújo Júnior walter-1995-07@hotmail.com Danilo Fonseca Leonel danilo.leonel@ufvjm.edu.br Fernando Joaquim Gripp Lopes fernandogripp@gmail.com <p>O presente estudo teve como objetivo descrever e comparar variáveis de desempenho técnico e tático de equipes que disputaram o Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino, série A. Dessa forma, foram analisados 380 jogos, realizados no ano de 2021. As equipes foram agrupadas de acordo com a sua classificação ao final da competição, conforme segue: G1 (equipes classificadas para a Copa Libertadores da América/Copa do Brasil); G2 (equipes classificadas para a Copa Sul-Americana); G3 (equipes não classificadas diretamente para nenhuma competição) e G4 (equipes rebaixadas para a série B). Posteriormente, as variáveis número total de chutes, número de chutes a gol, posse de bola, número de passes e precisão de passes foram comparadas entre estes grupos. Os principais achados demonstram que os chutes ao gol (F<sub>(3)</sub>: 9,647, p&lt;0,001), posse de bola (F<sub>(3)</sub>: 14,239, p&lt;0,001), número de passes (F<sub>(3)</sub>: 17,854, p&lt;0,001) e precisão de passes (F<sub>(3)</sub>: 16,598, p&lt;0,001) foram maiores no G1 em comparação aos outros grupos. Em adição, o número de chutes foi maior no G1 em comparação ao G3 (F<sub>(3, 756)</sub> = 4,921, p=0,002). Em conclusão, equipes classificadas para a Copa Libertadores da América/Copa do Brasil (G1; 1° ao 6° lugar) apresentaram variáveis de desempenho superiores às outras equipes participantes do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino Série A.</p> 2024-04-24T08:32:41-07:00 Copyright (c) 2024 Jonatas Ferreira da Silva Santos, Walter Luiz de Araújo Júnior, Danilo Fonseca Leonel, Fernando Joaquim Gripp Lopes https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1395 Relação entre valor de mercado e desempenho esportivo: uma análise da premier league 2024-04-29T10:10:57-07:00 Sebastião Felipe Ferreira Costa sebastiao.costa@ufv.br Luciano Bernardes Leite bernardes1322@gmail.com Leôncio Lopes Soares leoncio.lopes@ufv.br <p>O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre o valor de mercado e o desempenho esportivo das equipes de futebol que participaram da Premier League nos últimos 5 anos. Amostra foi composta por 100 clubes de futebol que disputaram a Premier League nas temporadas 18 – 19, 19 – 20, 20 – 21, 21 – 22 e 22 – 23. A coleta dos dados foi realizada no dia 02 de julho de 2023, a partir do site Transfermarkt. Para avaliar a normalidade dos dados, utilizou-se o teste de ShapiroWilk. Para avaliar a diferença entre o valor de mercado dos clubes nas temporadas analisadas utilizou-se o teste Kruskal-Wallis com post hoc Dunn. Para avaliar o valor de mercado entre os clubes que terminaram a competição nas três primeiras e três últimas posições nas temporadas analisadas utilizou-se o teste de Mann-Whitney. Foi utilizada a correlação de Spearman para avaliar a relação entre o valor de mercado e desempenho esportivo dos clubes. Observou-se que não houve diferença entre o valor de mercado nas temporadas analisadas. Entretanto, os clubes que terminaram a competição nas três primeiras colocações apresentaram um maior valor de mercado em relação aos que terminaram a competição nas três últimas posições. Observou-se também correlações de moderada a forte entre os valores de mercado dos clubes e a pontuação final em todas as temporadas analisadas. Os resultados do presente estudo mostraram que existe relação entre o valor de mercado e classificação final dos clubes que disputaram a Premier League nos últimos 5 anos.</p> 2024-04-24T08:31:54-07:00 Copyright (c) 2024 Sebastião Felipe Ferreira Costa, Luciano Bernardes Leite, Leôncio Lopes Soares https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1394 Análise e comparação dos indicadores técnicos da liga nacional de futebol 7 (fut7) 2024-04-29T09:49:06-07:00 Mylena Aparecida Rodrigues Alves mylena_cg@hotmail.com Amanda dos Santos Oliveira amanda.dos@ufpr.br Júlia Martins de Castro juliacastro@estudante.ufscar.br Kevin Willian Bortolan bortolan84@gmail.com Paulo Henrique Gomes Lisboa paulolisboa@estudante.ufscar.br <p><strong>&nbsp;</strong>O futebol 7 tem ganhado destaque no país nos últimos anos, mas estudos sobre ele ainda são escassos, principalmente sobre aspectos técnico-táticos. O presente artigo tem como objetivo apresentar o cenário do desempenho técnico desta modalidade nas regiões do Brasil, bem como descrever os indicadores técnicos ofensivos e defensivos e compará-los entre as equipes com melhores pontuações e as que não pontuaram durante a fase classificatória da Liga Nacional de futebol 7 de 2022. Para tal, três profissionais de Educação Física e analistas de desempenho de futebol 7, realizaram as coletas de dados. Foram coletados indicadores técnicos ofensivos (gols, chutes defendidos, chutes fora e chutes interceptados) e defensivos (desarmes, interceptações e roubadas de bolas) em 56 jogos. Constatou-se que a região Nordeste obteve o melhor aproveitamento (das seis primeiras colocações três ficaram com equipes nordestinas), e a maior média de ações ofensivas por jogo, enquanto a região Sul obteve a maior média de ações defensivas por jogo. Os resultados indicaram que as equipes com melhores pontuações tiveram uma quantidade estatisticamente maior de gols e chutes defendidos em comparação com as equipes com pontuações mais baixas. Essas diferenças foram estatisticamente significativas, com tamanhos de efeito considerados altos. Sugere-se para o futuro pesquisas como esta voltadas ao público feminino, categorias de base e goleiros. Baseado em dados objetivos, os resultados obtidos podem ser úteis para profissionais da área e atletas na tomada de decisões técnico-táticas e fornecer <em>insights </em>para o desenvolvimento do futebol 7.</p> 2024-04-24T08:29:32-07:00 Copyright (c) 2024 Mylena Aparecida Rodrigues Alves, Amanda dos Santos Oliveira, Júlia Martins de Castro, Kevin Willian Bortolan, Paulo Henrique Gomes Lisboa https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1392 A idade ideal para a transição do futsal para o futebol: um estudo com os atores do processo 2024-04-29T09:24:41-07:00 Marcos Xavier de Andrade marquinhosxavier@gmail.com Rodrigo Carlet rdcarlet@hotmail.com Manoel Eduardo do Prado Shamah m.shamah92@gmail.com Priscila Antunes Marques priscila.antunes@ufrgs.br Luciano de Oliveira Elias luciano-futebol@hotmail.com Rogério da Cunha Voser rogerio.voser@ufrgs.br <p>O futebol brasileiro é considerado um celeiro fornecedor de talentos para as equipes mais importantes do futebol mundial. Esse protagonismo de fonte inesgotável de grandes jogadores de futebol gerados no Brasil tem sido atribuído a prática inicial do futsal nas escolas, praças, projetos sociais e clubes. Este artigo tem por objetivo analisar o processo de transição do futsal para o futebol. Caracteriza-se por um estudo qualitativo e descritivo. Os participantes do estudo foram cinco ex-atletas que realizaram a transição do futsal para o futebol e conseguiram se profissionalizar. A escolha se deu por conveniência. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado uma entrevista semiestruturada. Para facilitar a coleta das informações às falas foram gravadas em mp4, para posteriormente serem transcritas, na sequência, devolvidas aos entrevistados para validação. As entrevistas ocorreram de forma remota via plataforma Skype e Zoom (áudio e vídeo) respectivamente. Pode-se afirmar que os resultados obtidos nestes relatos, não ficam evidenciados qual seria a “idade ideal”, podendo-se afirmar que ela dependeria de outras tantas variáveis, inclusive de um ambiente composto por todos estes componentes relacionados: sociocultural, emocional, cognitivo, técnico, tático, físico, entre outros. Em suma, a discussão sobre “idade ideal” estaria sendo realocada para um patamar secundário, porém o ambiente construído para tal receberia um maior destaque transformando-se em principal elemento de discussão, não importando quando, mas como realizá-lo. Por fim, sugere-se a proposição de novos estudos objetivando auxiliar o profissional da área do treinamento melhorando suas práticas, auxiliando-os na formação de novos jogadores e jogadoras de futsal e futebol em nosso país, contribuindo de forma efetiva para o desenvolvimento de talentos para estas modalidades.</p> 2024-04-24T08:28:30-07:00 Copyright (c) 2024 Marcos Xavier de Andrade, Rodrigo Carlet, Manoel Eduardo do Prado Shamah, Priscila Antunes Marques, Luciano de Oliveira Elias, Rogério da Cunha Voser https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1391 Examining the Superiority of Professional Football Teams with the Contribution of Expected Goal (xG) Value 2024-04-29T09:14:47-07:00 Olcay Mulazimoglu olcaymulazimoglu@yahoo.com Erdi Tokul erditokul@gmail.com Suleyman Can scan@mu.edu.tr Ahmetcan Eyuboglu ahmetcaneyuboglu@posta.mu.edu.tr <p><span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">A abreviatura de Gol esperado é xG nas estatísticas do futebol. O xG mede a qualidade de uma chance calculando a probabilidade de que ela seja marcada em uma determinada posição do campo durante uma determinada fase do jogo.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">O objetivo deste estudo foi avaliar a métrica xG em termos de variáveis contextuais, como situação das equipes na mesa final, situação da partida e local.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">As pontuações xG das equipes (n = 760) das 380 partidas da temporada 2021-2022 da Superliga Turca foram coletadas para este estudo.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">As variáveis contextuais indicaram o seguinte;</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">o nível de sucesso, status de sucesso e vantagem das equipes.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Assim, os grupos foram organizados da seguinte forma;</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">a classificação da mesa final foi de cinco grupos (ou seja, quatro primeiros times, dois quatro times,…), o status da partida foi de três grupos (vitória, empate e derrota) e o local foi de dois grupos (casa, fora).</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Os resultados mostraram que as equipes com melhor classificação obtiveram xG mais altos do que as equipes com classificação inferior.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">As primeiras quatro e segundas quatro equipes foram significativamente superiores às quintas quatro equipes.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">As pontuações xG das equipes vencedoras foram significativamente maiores do que as do empate e das perdedoras.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">As equipes da casa também alcançaram uma pontuação xG significativamente maior do que as equipes visitantes.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Os resultados sugerem que a métrica de gol esperado (xG) pode avaliar o sucesso das equipes.</span></span></p> 2024-04-24T08:27:26-07:00 Copyright (c) 2024 Olcay Mulazimoglu, Erdi Tokul, Suleyman Can, Ahmetcan Eyuboglu https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1390 Evaluación de la eficacia visual en deportistas pertenecientes a la división de menores de las fuerzas básicas de un equipo profesional de fútbol 2024-04-29T09:15:52-07:00 Lady Paola Barbosa Torres lbarbosa9@areandina.edu.co Paulo César Zapata Giraldo pczapata@areandina.edu.co Angie Dayana Villota avillota4@estudiantes.areandina.edu.co Maria José Bolaños mbolanos11@estudiantes.areandina.edu.co Brayan Camilo Alvarez balvarez8@estudiantes.areandina.edu.co <div class="lRu31" dir="ltr"><span class="HwtZe" lang="pt"><span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Introdução: Os esportes impõem uma demanda incrível ao sistema visual humano.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Caso haja alguma anomalia ou limitação de algum dos fatores que compõem o sistema visual, o desempenho do atleta poderá ser afetado.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Objetivo: Descrever o estado da função visual, acomodativa e motilidade ocular de atletas pertencentes à divisão juvenil das forças básicas de um time de futebol profissional no ano de 2022. Materiais e métodos: Estudo observacional, descritivo, transversal, com abordagem quantitativa</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">abordagem.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Toda a população de atletas foi contabilizada no período estudado.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Resultados: A participação foi de 65 jogadores do sexo masculino, cuja idade média foi de 18 anos.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">O dado mais relevante em relação à função visual foi que 98,5% dos atletas apresentavam acuidade visual normal;</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Em relação à função acomodativa, a amplitude de acomodação está diminuída, 50,8% e 47,6% no olho direito e no olho esquerdo respectivamente.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">A motilidade ocular, acima de 95%, foi considerada normal;</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Quanto às reservas fusionais na visão ao longe, foi apresentado que para as negativas estavam aumentadas em 60% dos jogadores e quanto às positivas foram encontradas diminuídas em 46,2%.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Discussão: Os atletas avaliados apresentam geralmente um muito bom estado de função visual, função acomodativa e motilidade ocular.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Conclusões: O desenvolvimento das práticas desportivas da população em estudo apresenta valores normais da função visual, o que garante o desempenho adequado dos jogadores em campo devido à integração do sentido visual com as competências e habilidades da disciplina esportiva.</span></span></span></div> 2024-04-24T08:26:00-07:00 Copyright (c) 2024 Lady Paola Barbosa Torres, Paulo César Zapata Giraldo, Angie Dayana Villota, Maria José Bolaños, Brayan Camilo Alvarez https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1389 Comparação entre os treinamentos funcional e resistido sobre as capacidades físicas de praticantes de futsal 2024-04-29T08:55:20-07:00 Lucio Marques Vieira-Souza profedf.luciomarkes@gmail.com Lucas Aparecido Rosa lukaasaparecidorosa@gmail.com Vinicius Silva Borges vinicius_silvaborges@hotmail.com Israel Adão da Silva Junior junimfutsal@gmail.com Jean Lucas Rosa jeanlucasrosapadre@gmail.com Wesclay José de Andrade Santos clay1605@hotmail.com Paulo Ricardo Prado Nunes paulo.pradonunes@gmail.com <p>O Futsal é uma modalidade que ao longo do tempo vem sofrendo modificações e atualizações que tornaram o jogo cada vez mais veloz e dinâmico, forçando adaptações físicas e, consequentemente, nas estruturas do treinamento. O treinamento funcional pode ser realizado apenas com o peso corporal, sendo acessível e podendo ser realizados por projetos no qual se possui pouca estrutura financeira. Já o treinamento resistido pode ter um custo, onde são necessários pesos e acessórios externos. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo comparar a eficácia e aplicabilidade da intervenção do treinamento funcional (TF) versus o treinamento resistido (TR) sobre as variáveis de desempenho, sendo elas: flexibilidade, força abdominal, explosão de membros inferiores, agilidade, velocidade e resistência e praticantes de futsal, em nível competitivo com faixa etária entre 10 e 13 anos. Vinte praticantes foram divididos em 02 grupos: TF (n=10) e TR (n=10). Juntamente com as intervenções, ambos os grupos TF e TR foram submetidos ao mesmo treinamento técnico/tático de futsal. Foram realizadas 12 sessões (4 semanas com frequência semanal de três dias), após a intervenção de treinamentos foi encontrado melhora significativa nas variáveis de resistência (p=0,0173) e flexibilidade (p=0,0397). Os treinamentos resistido e funcional se mostraram igualmente eficazes para as capacidades físicas de resistência e flexibilidade associadas ao futsal em praticantes de 10 a 13 anos. Portanto, os treinadores podem escolher ambos os treinamentos conforme as especificidades locais.</p> 2024-04-24T08:24:52-07:00 Copyright (c) 2024 Lucio Marques Vieira-Souza, Lucas Aparecido Rosa, Vinicius Silva Borges, Israel Adão da Silva Junior, Jean Lucas Rosa, Wesclay José de Andrade Santos, Paulo Ricardo Prado Nunes https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1388 Relação entre variáveis biológicas e motoras em crianças e adolescentes praticantes de futsal 2024-04-29T08:48:28-07:00 José Nunes da Silva Filho filho.jose_4@posgraduacao.uerj.br Flávia Porto flaviaporto30@gmail.com <p>Introdução: entender a relação entre as variáveis biológicas e motoras em jovens praticantes de Futsal contribui para a discussão de estratégias que melhore o desempenho físico, técnico e tático da modalidade. Objetivo: verificar a relação entre as variáveis biológicas e motoras em crianças e adolescentes praticantes de Futsal. Materiais e métodos: trata-se de um estudo de campo, transversal, descritivo e quantitativo do tipo correlacional. Participaram da pesquisa 46 praticantes de futsal, do sexo masculino, com idade média de 11,9 ±1,4 anos. Todos os participantes passaram por medidas da massa corporal (MC), estatura (EST), dobras cutâneas tricipital e panturrilha, flexibilidade (FLEX), agilidade (AGIL) e força muscular explosiva (FME). Após assumida a normalidade dos dados, para análise da relação entre as variáveis, utilizou-se o teste de correlação de Pearson (r), pré-estabelecendo uma significância estatística de p&lt;0,05. Resultados: notou-se uma correlação moderada entre variáveis biológicas e motoras: correlação positiva entre Idade e FME (r=0,56 – p&lt;0,01) e EST e FME (r=0,53 - p&lt;0,01); correlação negativa entre FME e %G (r=-0,36 – p&lt;0,01), e fraca correlação negativa entre EST e Agilidade (r=-0,29 - p&lt;0,05). Conclusão: conclui-se que a variável motora FME possui correlação moderada com as variáveis biológicas, Idade, EST e %G e que a variável motora agilidade possui uma fraca correlação com a variável EST.</p> 2024-04-24T08:21:38-07:00 Copyright (c) 2024 José Nunes da Silva Filho, Flávia Porto https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1384 Análise teórica do jogo de futebol: Inferência a partir da Premier League inglesa 2024-04-29T05:47:50-07:00 Yildirim Beyazit Cicen ybcicen@gumushane.edu.tr <p>O futebol é um esporte predominante no mundo. Neste estudo, a análise teórica dos jogos é utilizada para examinar as suposições das equipes que competem na Premier League inglesa e seus resultados. Nas partidas entre equipes iguais, o equilíbrio de Nash é o empate, enquanto nas partidas entre equipes fortes e fracas, o equilíbrio de Nash é a derrota da equipe forte. A média de vitórias na partida e a média de gols marcados não foram altas o suficiente, indicando que as equipes não entraram em campo para vencer. Como resultado, é criada uma proposta objetiva na seção final do estudo. Nesta proposta, as partidas serão limitadas a 60 minutos. A equipe que marcar o terceiro gol vencerá o jogo, terminando nesse minuto.</p> 2024-04-24T08:20:45-07:00 Copyright (c) 2024 Yildirim Beyazit Cicen https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1380 Análise de estresse percebido, resiliência e autoestima em Jogadores de futebol profissionais e de categorias de base (sub-20) atuantes no município do Rio de Janeiro 2024-04-29T05:42:25-07:00 Iuri de Lima Lourenço iuril1995@hotmail.com Giullio César Pereira Salustiano Mallen da Silva giulliocesar.gc@hotmail.com Yuri Rolim Lopes Silva professoryurirolim@gmail.com Juliana Brandão Pinto de Castro julianabrandaoflp@hotmail.com Dirceu Ribeiro Nogueira da Gama dirceurng@gmail.com Rodrigo Gomes de Souza Vale rodrigogsvale@gmail.com <p>O futebol é um esporte em que milhares de jovens buscam para mudar as condições de sua vida e de sua família. O ambiente do futebol é extremamente competitivo e a cada dia vem se atualizando e se aperfeiçoando a fim de buscar os melhores e mais completos atletas, seja física, técnica e psicologicamente. Dessa maneira, o objetivo deste estudo foi analisar o estresse percebido, resiliência e autoestima em jogadores de futebol profissional e da categoria de base. Foram analisados 20 atletas de cada categoria de um clube carioca de futebol com média de idade 24,25 ±4,52 anos para categoria profissional e 18,55 ±0,69 anos para categoria de base. Os instrumentos utilizados para avaliação foram “Escala de Estresse Percebido” (EEP) / “Perceived Stress Scale” (PSS-14), “Escala de Resiliência de Connor-Davidson" (ERCD) / “Connor-Davidson Resilience Scale” (CD-RISC) e “Escala de Autoestima de Rosenberg” (EAR) / “Rosenberg Self-Esteem Scale” (RSES). Os resultados encontrados demonstram que os atletas profissionais têm nível de estresse moderado 25,8 ±6,42, resiliência média de 80,15 ±15,6 e autoestima 35,15 ±3,88. Já a categoria de base apresentou escores de estresse percebido, resiliência e autoestima, 25,15 ±5,82, 79,35 ±10,17 e 31 ±3,06, respectivamente. O estudo apresentou correlação positiva (p&lt;0,05) entre autoestima e resiliência (rho= 0,424; p=0,006). Não foi encontrada correlação entre estresse e resiliência ou estresse e autoestima. Pode-se concluir que atletas profissionais que apresentam maiores níveis de autoestima tendem a apresentar maior nível de resiliência.</p> 2024-04-24T08:19:11-07:00 Copyright (c) 2024 Iuri de Lima Lourenço, Giullio César Pereira Salustiano Mallen da Silva, Yuri Rolim Lopes Silva, Juliana Brandão Pinto de Castro, Dirceu Ribeiro Nogueira da Gama, Rodrigo Gomes de Souza Vale https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1006 Análise das ações táticas do goleiro de futebol profissional ao longo de uma temporada 2024-04-29T05:36:16-07:00 Salvador Pérez Muñoz sperezmu@upsa.es Alberto Rodriguez Cayetano arodriguezca@upsa.es Antonio Sànchez Muñoz asanchezmu01@upsa.es Gema Alonso Garcí­a gemaalonsogarcia20@gmail.com José Manuel de Mena Ramos jmenara@upsa.es David Morila de la Riva murilleta_86@hotmail.com <p><span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">O objetivo do estudo foi analisar as ações táticas defensivas e ofensivas, bem como as ações de continuidade técnico-tática do goleiro de futebol profissional ao longo de uma temporada.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Foram analisadas quarenta e duas partidas de uma temporada completa de dois goleiros de futebol profissional atuantes na segunda divisão espanhola por meio de uma análise observacional, analisando as ações táticas defensivas e ofensivas, bem como as ações específicas de continuidade técnico-tática do goleiro de futebol.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Os principais resultados mostram que as ações ofensivas são superiores e mais relevantes que as defensivas, com diferenças significativas (p&lt;0,00) nas variáveis táticas ofensivas e de continuidade dependendo da parte do jogo e do período de jogo.</span></span> <span class="jCAhz ChMk0b"><span class="ryNqvb">Portanto, devido ao desempenho analisado, tanto no planejamento quanto no desenho das tarefas de treinamento tático, as ações táticas ofensivas com a presença de companheiros devem ter prioridade sobre as variáveis defensivas.</span></span></p> 2024-04-24T08:18:21-07:00 Copyright (c) 2024 Salvador Pérez Muñoz, Alberto Rodriguez Cayetano, Antonio Sànchez Muñoz, Gema Alonso Garcí­a, José Manuel de Mena Ramos, David Morila de la Riva https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1005 Intensidade das sessões de treinos técnico-taticos durante uma temporada competitiva em atletas profissionais de futsal 2024-04-29T05:29:20-07:00 Fernando Matzenbacher fernando_matz@hotmail.com Alexandre Menegat amenegat@bol.com.br Juarez de Sousa Júnior felixtatijunior@hotmail.com <p>O objetivo do presente estudo foi de monitorar a intensidade dos treinos técnico táticos do futsal por meio frequência cardíaca (FC), durante toda a temporada competitiva. Fizeram parte do estudo 20 atletas profissionais com de futsal com 25,6 ±4 anos de idade, massa corporal de 74,2 ±8,3 kg, estatura de 176,9 ±6,8 cm, percentual de gordura de 10,8 ±1,9 % e distância média percorrida no Yo-Yo Intermittent Recovery Test Level 1 de 1.687 ±415 metros. Foram monitoradas 112 sessões de treinamento técnico tático de uma equipe de futsal profissional que disputou a Liga Gaúcha 1 durante o ano de 2019, totalizando 893 sessões de treinos individuais, medindo-se a FC dos atletas durante as sessões de treino.&nbsp; A duração média dos treinos foram de 63 ± 15 min, e a FC média obtida nos treinamentos foi de 68 ± 6 % FC<sub>máx</sub>; sendo que os atletas permaneceram entre 25,9 ± 10,5% % e 9 ±9,5 do tempo nas zonas quatro (80-90 % FCmáx) e na zona cinco da FC (90-100 %FC<sub>máx</sub>) durante os treinamentos. De acordo com a ACSM (2011) a intensidade dos treinamentos técnico táticos foram de intensidade moderada a vigorosa. No decorrer dos treinamentos os atletas permanecerem cerca de 34 % do tempo total do treino nas zonas quatro e cinco da frequência cardíaca, a qual é encontrada nas competições. Esse percentual de tempo e a intensidade dos treinamentos técnicos táticos parece ser eficaz para os atletas desempenharem um excelente nível competitivo.</p> 2024-04-24T08:15:05-07:00 Copyright (c) 2024 Fernando Matzenbacher, Alexandre Menegat, Juarez de Sousa Júnior https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1375 Efeito do curinga em apoio interno sobre o comportamento tático de jogadores de futebol da categoria sub-11 2023-12-01T06:28:41-08:00 Gustavo Henrique Caetano gustavohlourenco@gmail.com Israel Teoldo da Costa israel.teoldo@ufv.br Guilherme Figueiredo Machado machado.guilhermef@gmail.com Felipe Ruy Dambroz felipe.dambroz@hotmail.com Felipe Moniz felipe.moniz@ufv.br Próspero Brum Paoli prosperopaoli@bol.com.br <p>O objetivo deste estudo foi verificar o efeito do curinga em apoio interno no comportamento tático de jogadores da categoria sub-11. A amostra foi composta por 18 jogadores de futebol de elite. O instrumento utilizado para avaliar o comportamento tático dos jogadores foi o Sistema de Avaliação Tática no Futebol. O comportamento tático foi analisado através do número de ações táticas, do percentual de acerto e do índice de performance tática. O teste t de medidas repetidas e de Wilcoxon foram utilizados para averiguar a diferença do comportamento tático entre os jogos com e sem curinga interno. No que refere as ações táticas o jogo com curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores no princípio tático cobertura defensiva e maiores no princípio tático unidade defensiva do que o jogo sem curinga. Quanto ao percentual de acerto, o jogo com o curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores nos princípios táticos cobertura ofensiva e equilíbrio do que o jogo sem curinga. Por fim, no índice de performance tática, o jogo com curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores nos princípios táticos mobilidade, cobertura defensiva e equilíbrio do que o jogo sem curinga. Conclui-se que o curinga em apoio interno exerceu efeito sobre o comportamento tático dos jogadores da categoria sub-11 provando ser um constrangimento de tarefa que gera comportamentos táticos em contextos de vantagem e desvantagem numérica e assim pode ser inserido nos treinamentos a fim de desenvolver o desempenho tático dos jogadores.</p> 2023-11-26T23:29:00-08:00 Copyright (c) 2023 Gustavo Henrique Caetano, Israel Teoldo da Costa, Guilherme Figueiredo Machado, Felipe Ruy Dambroz, Felipe Moniz, Próspero Brum Paoli https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1374 Efeito do alongamento muscular na flexibilidade de membros inferiores em jogadores de futsal 2023-12-01T06:23:23-08:00 Cristina Luiz Moreira cryslm@yahoo.com.br Marléia Aparecida Barroso marleiaab@yahoo.com.br Marcus Alessandro de Alcântara alcantaramarcus19@gmail.com Antonio Felipe Souza Gomes antonio.gomes@sou.unifal-mg.edu.br Adriano Prado Simão adriano.simao@unifal-mg.edu.br <p>As conclusões sobre os efeitos do alongamento na prevenção de lesões desportivas são controversas. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia de um programa de alongamento, durante a pré-temporada, na prevenção de lesões musculoesqueléticas em jogadores de futsal. Foram selecionados dezoito indivíduos do sexo masculino, sendo que nove participaram de um programa de alongamento muscular estático durante seis semanas (GA) e nove pertenceram ao grupo controle (GC) realizando apenas as atividades de rotina do time. Pode-se observar que o GA não sofreu lesão, enquanto no GC ocorreram duas. Houve um ganho de ADM no GA entre as medidas inicial e final, com manutenção dos ganhos durante o follow-up, demonstrando assim, benefícios da técnica do alongamento, porém esse aumento de flexibilidade não pode ser correlacionado com a prevenção de lesões. Contudo, conclui-se que o protocolo de alongamento proposto não preveniu lesões desportivas durante o período de acompanhamento.</p> 2023-11-26T23:28:53-08:00 Copyright (c) 2023 Cristina Luiz Moreira, Marléia Aparecida Barroso, Marcus Alessandro de Alcântara, Antonio Felipe Souza Gomes, Adriano Prado Simão https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1373 Análise dos campeonatos nacionais de futebol na temporada 2021/2022 2023-12-01T06:15:34-08:00 Lucio Marques Vieira-Souza profedf.luciomarkes@gmail.com Bruno Pini Abrahao bruno.2196192@discente.uemg.br Hernán Gilberto Tovar Torres hgtovar@ut.edu.co Wesclay José de Andrade Santos clay1605@hotmail.com Inaian Pignatti Teixeira inaianteixeira@gmail.com <p>O futebol é um dos esportes mais praticados em todo o mundo. A dinâmica do jogo emerge do confronto entre duas equipes, com elevada variabilidade, imprevisibilidade e aleatoriedade de ações individuais e coletivas. O objetivo deste trabalho é analisar os campeonatos nacionais de futebol do Brasil, Espanha, Itália, Alemanha, França e Inglaterra na temporada 2021/2022. A metodologia utilizada foi a de dados secundários, consistindo na busca em sites especializados esportivos a tabela dos supracitados campeonatos. Existem diversos estudos que utilizam o futebol como forma de pesquisa em diversas áreas de conhecimento. O campeonato inglês foi considerado o mais competitivo em estudos devido o campeão obter o maior número de pontuação entre todos os campeonatos. Sendo ele com a maior pontuação (93), o italiano, francês e espanhol terminaram com a mesma pontuação (86), já o brasileiro ficou dois pontos atrás dos anteriores (84) e o alemão foi o que teve menor pontuação (77). Conclui-se que no campeonato inglês há uma maior competitividade em número total de vitórias e pontos em relação ao campeão.</p> 2023-11-26T23:28:43-08:00 Copyright (c) 2023 Lucio Marques Vieira-Souza, Bruno Pini Abrahao, Hernán Gilberto Tovar Torres, Wesclay José de Andrade Santos, Inaian Pignatti Teixeira https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1372 Capacidade de sprints repetidos em atletas profissionais de futsal: protocolo Tabata 2023-12-01T06:09:58-08:00 Flávio Ricardo Guilherme flaviorg88@gmail.com Sérgio Luiz Carlos dos Santos federal.sergiosantos@gmail.com Miquel Robert I Ferrer miquelrobert@ub.edu <p>O futsal parece exigir uma grande quantidade de esforços de alta intensidade e a capacidade de gerar tiros repetidos justifica a capacidade do atleta de manter o esforço máximo ao longo de tiros repetidos, característica indispensável para o esporte. Objetivo: avaliar a capacidade de sprints repetidos (TSR) em jogadores de futsal numa análise considerando o protocolo de treinamento Tabata. Materiais e Métodos: Corte transversal p, composto por nove atletas de uma equipe de futsal de Paranavaí, Paraná, Brasil que disputava atualmente a série prata (segunda divisão) do campeonato estadual. Apenas os jogadores que atuam na linha são selecionados. A capacidade aeróbica foi avaliada pelo teste intermitente 30:15 e após 48 h os atletas foram recrutados para realizar o protocolo Tabata de treinamento intervalado de alta intensidade, que originalmente consiste em oito sprints de 20 segundos a 170% do vVO<sub>2</sub> máximo, intercalados por 10 segundos de recuperação passiva. Em cada sprint foram anotadas a percepção subjetiva de esforço (PSE), velocidade e percentual da vVO<sub>2</sub> máxima. Resultados: Os valores de PSE relatados pelos atletas aumentaram a cada sprint realizado, e todos os atletas terminaram com percepção máxima de esforço. Outro dado importante mostra que cinco dos nove atletas avaliados conseguiram realizar apenas o primeiro sprint na intensidade do protocolo, portanto a média final do percentual do vVO<sub>2</sub> máximo foi de 121,96 ± 9,32%. Conclusão: Os jogadores profissionais de futsal não conseguiram realizar o protocolo de treinamento Tabata na intensidade proposta pelo autor (170% vVO<sub>2</sub> máximo), bem como tiveram perda significativa na velocidade de corrida e aumentos significativos na PSE, sendo que 100% dos jogadores relataram esforço máximo no final do protocolo.</p> 2023-11-26T23:27:39-08:00 Copyright (c) 2023 Flávio Ricardo Guilherme, Sérgio Luiz Carlos dos Santos, Miquel Robert I Ferrer https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1368 Princípios táticos fundamentais do futebol brasileiro: uma análise em periódicos acadêmicos da educação física no brasil 2023-12-01T05:59:54-08:00 Renato Grecco de Souza Lima renato.2196189@discente.uemg.br Rogério da Cunha Voser rogeriovoser@gmail.com Brandel José Pacheco Lopes Filho brandelfilho@gmail.com José Oswaldo Sampaio de Mendonça oswaldo.mendonca@ifs.edu.br Wesclay José de Andrade Santos clay1605@hotmail.com Lucio Marques Vieira-Souza profedf.luciomarkes@gmail.com <p>O conhecimento tático no futebol influencia diretamente no bom resultado da partida permitindo, um domínio nas ações e decisões durante o jogo. Estes princípios táticos acentuam ações específicas tanto na fase ofensiva quanto defensiva sendo elas, cobertura ofensiva ou defensiva, penetração, contenção, equilíbrio, concentração, espaço e mobilidade. Para tanto, este estudo tem como objetivo analisar a produção científica, em periódicos acadêmicos da área de Educação Física, relacionados ao tema princípios táticos do futebol brasileiro. Foram identificadas produções de acesso gratuito e em língua portuguesa, seguindo da utilização dos descritores “futebol”, “princípios táticos” e “tática”. Artigos que não se encaixam nestes descritores foram de descartados. Foram incluídos 11 artigos para revisão. Estes estudos analisados apresentam os princípios táticos como ações ocorridas durante a partida que permitem aos atletas fomentar soluções para problemas que surgem durante o evento. O comportamento dos atletas tende a ser norteado pela posição ao qual se encontram em campo demonstrando assim que, aspectos táticos/técnicos devem ser prioridades no processo. A adequada utilização destes princípios tende a facilitar a organização e desempenho dos atletas durante o jogo, o que consequentemente permite um melhor resultado.</p> 2023-11-26T23:27:31-08:00 Copyright (c) 2023 Renato Grecco de Souza Lima, Rogério da Cunha Voser, Brandel José Pacheco Lopes Filho, José Oswaldo Sampaio de Mendonça, Wesclay José de Andrade Santos, Lucio Marques Vieira-Souza https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1366 Descrição do esforço percebido, da recuperação e do estado menstrual em um torneio único congestionado de futsal feminino europeu: o caso da equipe vencedora 2023-12-01T05:53:40-08:00 Gabriela Dal’Maz gabrieladalmaz@gmail.com Marta Gimunová gimunova@fsps.muni.cz Koulla Parpa kparpa@uclan.ac.uk Mayara Maciel Batista mayamb2@hotmail.com Ana Carolina Paludo anacpaludo@gmail.com <p>O estudo apresenta dois objetivos principais: (i) descrever o esforço percebido e a recuperação de jogadoras de futsal durante um torneio congestionado e (ii) comparar as respostas das jogadoras de acordo com a fase do ciclo menstrual. Dez jogadoras profissionais italianas de futsal (idade: 27,7 ±4,9 anos; altura: 165,3 ±4,8 cm; massa corporal: 60,4 ±2,3 kg) pertencentes à mesma equipe foram avaliadas durante 3 partidas de um torneio europeu de futsal feminino de 4 dias. A recuperação percebida (TQR) foi coletada antes e o esforço percebido (RPE) após as partidas. A fase do ciclo menstrual (folicular precoce, dia 10-15 e após o dia 15) foi coletada após o torneio. As jogadoras apresentaram um aumento significativo na PSE das partidas 1 e 2 para a partida 3 (F=9,30; p=&lt; 0,001), porém não foram encontradas mudanças significativas na recuperação pré-jogo (F=2,48; p=0,102). Considerando a fase do ciclo menstrual, na última partida (jogo 3), as jogadoras no dia 10-15 do ciclo menstrual (próximo à ovulação), apresentaram menores valores de recuperação e menor esforço de jogo em comparação com as jogadoras no início da fase folicular, com um efeito médio (0,68) e grande (0,87), mas pouco claro. Os resultados destacaram que um simples torneio congestionado resultou em uma percepção de alta intensidade na última partida, sendo esta maior naquelas jogadoras no início da fase folicular. Deve-se ter cautela na interpretação, uma vez que os resultados são representativos da equipe vencedora neste torneio específico, portanto, os resultados não devem ser generalizados para outras situações.</p> 2023-11-26T23:27:24-08:00 Copyright (c) 2023 Gabriela Dal’Maz, Marta Gimunová, Koulla Parpa, Mayara Maciel Batista, Ana Carolina Paludo https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1364 Memes e futebol: Interações sociais nas páginas de instagram dos 20 clubes da série A do campeonato brasileiro masculino 2022 2023-12-01T05:46:21-08:00 Gabriel Limirio Mendonça Silva gabriel.1592860@discente.uemg.br Wesley Marques da Silva wesley.silva@uemg.br <p>Esta pesquisa é resultante de uma iniciação científica, junto ao edital PAPq 01/2022, vinculada ao curso de Educação Física, da Universidade do Estado de Minas Gerais-UEMG, unidade de Ituiutaba. Objetivou-se compreender os processos/dinâmicas de interações sociais entre clubes/torcedores, considerando as representações culturais de <em>memes</em> futebolísticos em páginas oficiais de <em>Instagram</em> dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro Masculino 2022. Trata-se de uma pesquisa de campo <em>online</em> na linha qualitativa com base netnográfica. A coleta de dados teve como <em>lócus</em> o <em>Instagram</em>, sendo realizada no mês de julho, entre a 15<sup>0</sup> e 20<sup>0 </sup>rodada. Teve como suporte o diário de bordo, e como técnica a observação não participante. Os dados coletados foram analisados pelas técnicas de codificação analítica, interpretação hermenêutica e indução. Foram analisados 66 <em>memes</em> futebolísticos por seus tipos, classificações e categorias. As categorias definidas a posteriori foram: Futebol e clubes, Futebol e racismo, Futebol e jogos de azar, Futebol e <em>marketing</em>, Futebol e <em>anime</em>, Futebol e jogos eletrônicos. Sobre a interação clube/torcedor por meio de <em>memes</em> futebolísticos, 75% dos clubes utilizam dessa prática, destacando-se as equipes do Palmeiras, com 31,81%, Flamengo e Coritiba com 12,12%. Com respeito aos tipos, estiveram presentes os <em>memes</em> verbo visual com 56,07%, <em>meme </em>visual 30,30%, <em>meme</em> textual 3,03%, <em>meme</em> verbo áudio visual 10,60%. Concluiu-se que os <em>memes</em> futebolísticos propõem diálogos e sentidos ao futebol nas mais diversas possibilidades de sociabilidade, podendo criar uma arquibancada virtual, em que o conteúdo e a subjetivação de cada espectador irão formar sua concepção.</p> 2023-11-26T23:26:17-08:00 Copyright (c) 2023 Gabriel Limirio Mendonça Silva, Wesley Marques da Silva https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1360 Síndrome de Burnout em jovens atletas em idade escolar. 2023-12-01T05:40:52-08:00 Leonardo Dummer Velasque leonardovelasqueesef2017@gmail.com Camila Borges Müller camilaborges1210@gmail.com Gustavo Dias Ferreira gusdiasferreira@gmail.com Rousseau Silva da Veiga rousseauveiga@gmail.com Eraldo dos Santos Pinheiro esppoa@gmail.com <p>O objetivo geral do presente trabalho é identificar a prevalência da Síndrome de Burnout em jovens atletas em idade escolar. Este trabalho é um estudo do tipo transversal descritivo com característica quantitativa, com amostra constituída por 24 jovens do sexo masculino, entre 15 e 17 anos de idade de uma categoria de base de futebol masculino. Foi utilizado o “Questionário de Burnout para Atletas”, composto por 15 questões de múltipla escolha, empregando a escala Lickert de cinco pontos. A normalidade dos dados foi testada por meio do teste de Shapiro-Wilk. Os resultados descritivos das questões, foram descritos por meio de mediana e intervalo interquartil (25 – 75). Já os dados sobre as dimensões, tiveram empregada estatística paramétrica, apresentando estes resultados em média e desvio padrão. A questão que obteve a maior mediana (4) foi “Eu estou realizando muitas coisas que valem a pena no esporte?”. Ainda foi possível identificar que a dimensão que teve um resultado diferente das demais foi “exaustão física e emocional”, com mediana 2. Todo tratamento estatístico foi realizado através do <em>software</em> SPSS 20.0. Identificou-se que os atletas envolvidos não apresentam características de síndrome de Burnout, considerando os critérios previamente estabelecidos pela literatura científica.</p> 2023-11-26T23:26:10-08:00 Copyright (c) 2023 Leonardo Dummer Velasque, Camila Borges Müller, Gustavo Dias Ferreira, Rousseau Silva da Veiga, Eraldo dos Santos Pinheiro https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1358 Comparação do aproveitamento de pontos dos clubes em casa entre edições do campeonato brasileiro série A 2023-11-30T15:50:04-08:00 Igor Martins Barbosa igormartinsbarbosa2@gmail.com Gabriel Rigo Weber gabrielweber.edf@gmail.com Marcelo Henrique Glanzel Marceloglanzel8@hotmail.com Henrique Santos Lima Henriquelima090@gmail.com Derik Silveira da Silva Deriksilveira.silva@gmail.com Luiz Fernando Cuozzo Lemos luizcanoagem@yahoo.com.br <p>Objetivo: comparar o aproveitamento percentual de pontos dos clubes, obtidos em casa, entre edições do campeonato brasileiro série A. Materiais e Métodos: Foi realizado um levantamento dos resultados de jogos em casa de cada equipe que disputou o campeonato brasileiro da série A. O somatório total de pontos conquistados por cada equipe e em cada edição foi utilizado para calcular o percentual de aproveitamento individual dos clubes. Resultados: Não foram observadas diferenças (p=0,078; t=1,810; IC95% = -0,93 -16,75) na comparação do aproveitamento médio durante as edições com (2012-2019 =58,80 ±14,21%) e sem a presença de torcedores (2020-2021 = 50,89 ±16,67%). Por outro lado, foi encontrada diferença entre as edições 2018 e 2021 (F (9, 190) = 2,043; p=0,030; IC95% = -30,51- -0,80), sem diferenças em demais edições (p≥0,072). Conclusão: O aproveitamento das equipes por pontos conquistados em casa, não diverge em virtude da presença de torcedores ou do som mecânico nos jogos.</p> 2023-11-26T23:26:02-08:00 Copyright (c) 2023 Igor Martins Barbosa, Gabriel Rigo Weber, Marcelo Henrique Glanzel, Henrique Santos Lima, Derik Silveira da Silva, Luiz Fernando Cuozzo Lemos https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1356 Efeitos da prática de futebol nas capacidades físicas de crianças de 7 a 12 anos 2023-11-30T15:44:13-08:00 Matheus Caique dos Santos Martins matheuscaique101@gmail.com Anderson dos Santos Carvalho ander_uai@hotmail.com Pedro Pugliesi Abdalla pedroabdalla11@gmail.com Guanis de Barros Vilela Júnior guanis@gmail.com Jair Rodrigues Garcia Júnior jgjunior@unoeste.br <p>Discutir sobre a importância da prática de exercícios físicos é comum. As escolinhas de esportes frequentemente são uma opção adequada para as crianças, pois além dos diversos benefícios à saúde e desenvolvimento das capacidades motoras, auxiliam a desenvolver disciplina, respeito, saber lidar com a derrota e o trabalho em equipe. O objetivo desse estudo foi avaliar se a prática de futebol proporciona efeitos positivos sobre as capacidades físicas de estudantes com idade entre 7 a 12 anos. Materiais e Métodos: estudo longitudinal, interventivo, quantitativo e descritivo. Participaram do estudo 24 estudantes de ambos os sexos, frequentadores da escolinha de futebol de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Foram realizadas avaliações antropométricas e testes das capacidades físicas de flexibilidade, velocidade, resistência muscular localizada e resistência aeróbia no início das atividades da escolinha (pré) e quatro meses após (pós). ´Os resultados das avaliações e foram comparados usando o teste t de Student pareado, considerando p&lt;0,05. Resultados: Foi observado diferença significativa em relação à estatura (pré 1,40±0,10 vs pós 1,43±0,10; p&lt;0,01) e massa corporal (pré 34,05±10,01 vs pós 35,10±9,96; p&lt;0,01), enquanto IMC e circunferência da cintura não apresentaram diferença significativa. Houve melhora significativa na flexibilidade (pré 31,96±7,35 vs pós 34,46±6,48; p&lt;0,05), velocidade (pré 10,21±1,34 vs pós 9,85±1,22; p&lt;0,05) e resistência muscular localizada abdominal (pré 23,29±8,34 vs pós 27,33±7,65; p&lt;0,01) e burpees (pré 17,50±5,28 vs pós 23,67±6,11;&nbsp;p&lt;0,01). Conclusão: A prática de futebol se mostrou eficiente para a melhora das capacidades físicas de flexibilidade, resistência muscular localizada e velocidade.</p> 2023-11-26T23:24:51-08:00 Copyright (c) 2023 Matheus Caique dos Santos Martins, Anderson dos Santos Carvalho, Pedro Pugliesi Abdalla, Guanis de Barros Vilela Júnior, Jair Rodrigues Garcia Júnior https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1352 Desempenho dos treinadores estrangeiros na primeira divisão do campeonato brasileiro de futebol de 2010 a 2022 2023-11-30T15:38:54-08:00 Rodrigo Baldi Gonçalves rodrigoncalves_@outlook.com Gabriel Orenga Sandoval g216386@dac.unicamp.br Lucas Croce ucascroce1@gmail.com Alcides José Scaglia alcides.scaglia@gmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo investigar a quantidade e o desempenho dos treinadores estrangeiros no campeonato brasileiro de futebol entre 2010 e 2022. Para isso, realizou-se uma pesquisa descritiva em se coletou todos os treinadores estrangeiros a partir do Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Os dados foram armazenados e analisados em uma Plataforma Eletrônica Excel. Os resultados dão conta de uma busca por treinadores não brasileiros com mais ênfase a partir de 2019, após um grande desempenho de um treinador estrangeiro, chegando a 9 e 10 treinadores de fora em 2021 e 2022, respectivamente. Porém, o desempenho deles, em média, ao se contabilizar todo o período é pouco mais do que 50%, demonstrando que não se justifica um aumento tão significativo nas buscas por profissionais de fora. Desconfia-se, a partir de um aproveitamento, em média, medíocre, que há um resquício do colonialismo - quando se deseja equiparar-se ao europeu - como uma das razões que motivam a contratação de estrangeiros.</p> 2023-11-26T23:24:39-08:00 Copyright (c) 2023 Rodrigo Baldi Gonçalves, Gabriel Orenga Sandoval, Lucas Croce, Alcides José Scaglia https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1349 Relação entre a receita dos direitos de transmissão e a classificação final dos clubes que disputaram o campeonato brasileiro de futebol masculino da série a na temporada 2021 2024-02-05T03:32:36-08:00 Alanderson Melo Cordeiro melo.alanderson@gmail.com Camila Borges Pinto camillaborges3@gmail.com Cleiton Pereira Reis cleitonpreis@yahoo.com.br Daniel Marangon Duffles Teixeira profdanielpucminas@gmail.com Mauro Vinicius de Sá maurovsa@hotmail.com <p>As receitas dos clubes de futebol brasileiro provêm, principalmente, dos direitos de televisão. Tal contexto pode interferir nas chances de uma equipe obter uma boa classificação nos campeonatos. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar se existe, entre os clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro Masculino de Futebol da Série A, na temporada 2021, uma correlação entre a receita, de direitos de Televisão, e a classificação final no campeonato. Foi realizada uma descrição das receitas de direitos de televisão dos clubes e a classificação final no campeonato brasileiro em questão. Realizou-se um teste de shapiro Wilk, verificou-se que a receita dos clubes não apresenta uma distribuição normal (p=0,014).&nbsp; Foi realizado um teste de <em>Spearman</em> para verificar se existe uma correlação entre as variáveis do estudo. Adotou-se um nível de significância de 95%. Utilizou-se para as análises o programa estatístico SPSS, versão 22. A partir dos resultados, observa-se uma relação positiva entre o valor das receitas em direitos de TV e a colocação final no campeonato brasileiro do ano de 2021. Os achados auxiliam na discussão da necessidade de uma maior equidade na distribuição das receitas. Sendo que a distribuição das receitas de tv mostraram-se correlacionadas ao desempenho das equipes e, consequentemente, um campeonato brasileiro de futebol mais equilibrado e atrativo ao público, até a rodada final está relacionado a uma distribuição mais equilibrada deste tipo de receita.</p> 2023-11-26T23:24:26-08:00 Copyright (c) 2023 Alanderson Melo Cordeiro, Camila Borges Pinto , Cleiton Pereira Reis, Daniel Marangon Duffles Teixeira, Mauro Vinicius de Sá https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1344 Análise dos gols em jogos classificatórios durante campeonato maranhense de futsal feminino 2023-07-11T16:24:18-07:00 Diogo Matheus Barros da Silva diogoldu@gmail.com Sergio Costa Ferreira sergioocf@yahoo.com.br Isabela Mendonça Rodrigues do Santos isa.96.mrs@gmail.com Ester da Silva Caldas esterscaldas@gmail.com Bruno Luiz Galvão de Miranda bruunoluiz@hotmail.com Andrey Shirakubo de Araujo a.shirakubo@gmail.com Francisco Navarro francisconavarro@uol.com.br Antonio Coppi Navarro ac-navarro@uol.com.br <p>Introdução: O futsal apresenta como modalidade coletiva, com características dinâmicas e intermitente, envolvendo habilidades técnicas e táticas com características ofensivas e defensivas, um procedimento de avaliação é a análise de desempenho que se caracteriza como um instrumento de avaliação confiável, podendo ser utilizado para quantificar as habilidades envolvidas da modalidade futsal. Objetivo: Descrever a incidências de gols em razão da ação tática, setor e período durante competição maranhense de futsal feminino. Materiais e métodos: Utilizou-se o método de análise de desempenho por vídeo, durante 3 jogos em uma competição estadual feminina. Conclusão: Mediante análise de desempenho os gols efetivados tiveram em sua origem uma superioridade da ação de ataque posicional, com maiores incidências de linhas curta e localização do centro, sendo realizados no 1°tempo da partida.</p> 2023-06-20T00:06:54-07:00 Copyright (c) 2023 Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Isabela Mendonça Rodrigues do Santos, Ester da Silva Caldas, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Andrey Shirakubo de Araujo, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1342 Ansiedade pré-competitiva em jogadoras de futsal 2023-07-11T16:19:20-07:00 Ester da Silva Caldas Caldas esterscaldas@gmail.com Diogo Matheus Barros da Silva diogoldu@gmail.com Sergio Costa Ferreira sergioocf@yahoo.com.br Bruno Luiz Galvão de Miranda bruunoluiz@hotmail.com Marlon Lemos de Araújo mrln21@hotmail.com Thaís Virgínia Moura Machado Costa thais.costa@ifma.edu.br Aline Guimarães Amorim ag.amorim@ufma.br Andréa Dias Reis adr.dea@hotmail.com Carlos Eduardo Neves Amorim amorim.carlos@ufma.br Francisco Navarro francisconavarro@uol.com.br Antonio Coppi Navarro ac-navarro@uol.com.br <p>Introdução: O esporte de rendimento expõe seus praticantes a situações de cargas comportamentais estressoras que podem vir a influenciar na tomada de decisão, refletindo no sucesso ou redução no desempenho. Objetivo: objetivamos analisar a ansiedade pré-competitiva em jogadoras de rendimento de futsal categoria adulto em dois jogos. Materiais e Métodos: Tratou-se de uma amostra por conveniência, de 9 jogadoras de clube de futsal, categoria adulto, com faixa etária em anos de 24 ±4,86, estas foram submetidas a avaliação antropométrica realizada em período de treinamento, aplicação do questionário de ansiedade pré-competitiva (CSAI-2), 30 minutos antecedentes as partidas. Resultados: Identificou-se que 80% da amostra estava com escores de ansiedade cognitiva médio em situação de jogo 1 (19,44 pontos) e 60% no jogo 2 (19 pontos), ansiedade somática média de 100% para jogo 1 (23 pontos) e 100% jogo 2 (22 pontos) e autoconfiança média 40% para jogo 1 (27,33 pontos) e 60% para jogo 2 (26,5 pontos). Conclusão:&nbsp; As jogadoras de futsal apresentam escore de ansiedade médio em suas 3 componentes comportamentais: ansiedade cognitiva, ansiedade somática e autoconfiança.</p> 2023-06-20T00:06:08-07:00 Copyright (c) 2023 Ester da Silva Caldas, Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Marlon Lemos de Araújo, Thaís Virgínia Moura Machado Costa, Aline Guimarães Amorim, Andréa Dias Reis, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1341 Dreno de pés durante a invasão? Guerras russo-ucranianas de 2022 e jogadores de futebol nigerianos na região 2023-07-11T16:14:24-07:00 Kelechi Johnmary Ani kani4christ@gmail.com Timothy Chibuike Anyanwu chibyktimothy@gmail.com <p>Este estudo traça a invasão russa da Ucrânia. Documenta as múltiplas implicações negativas da invasão usando o método qualitativo de análise documental. O estudo, entre outras coisas, descobriu que a perda de vidas, a destruição e o medo criados pela Guerra Russo-Ucraniana criaram múltiplos efeitos negativos que tiveram um grande impacto no setor do futebol. Enquanto o mundo e as literaturas acadêmicas estavam entusiasmados com estudos sobre as implicações agrícolas, humanas, de segurança e energéticas da guerra, este estudo descobriu que a guerra levou à emigração maciça de jogadores de futebol nigerianos conforme aprovado pela FIFA. Recomenda uma estratégia multidimensional reativa de consolidação da paz.</p> 2023-06-20T00:05:10-07:00 Copyright (c) 2023 Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1340 Futebol, racismo e construção da paz na Nigéria colonial 2023-07-11T16:08:55-07:00 Kelechi Johnmary Ani kani4christ@gmail.com Timothy Chibuike Anyanwu chibyktimothy@gmail.com <p>A onipresença de trabalhos acadêmicos sobre a Nigéria colonial não pode ser subestimada. Isso aumentou especialmente no século 21, de modo que parece não haver área descoberta. Mas, infelizmente, a maioria desses esforços acadêmicos foram canalizados para áreas como guerras, resistências, explorações imperialistas e assim por diante. Pouca ou nenhuma atenção tem sido dada a áreas como racismo e lazer na Nigéria colonial. Em seguida, surge para argumentar que, com a literatura preponderante sobre o colonialismo, o racismo parecia ter existido apenas em colônias de assentamento como África do Sul, Quênia e assim por diante. Esta pesquisa argumenta o contrário. Baseando-se em entrevistas orais, materiais de arquivo, jornais do governo e dados secundários relevantes; a pesquisa empregou abordagens de pesquisa histórica e qualitativa para preencher essa lacuna na bolsa de estudos. O trabalho observou que o racismo pontuou o regime colonial na Nigéria, embora não na mesma medida com a África do Sul e outras colônias de assentamento. A pesquisa acrescenta ainda que a relação entre os colonizadores e os colonizados na Nigéria não foi um nexo de quebra-cabeça de todos os tempos, pois houve casos de atividades recreativas em que ambas as partes participaram da mesma forma. O futebol era uma atividade recreativa que aliviava as tensões da época e servia como uma medida de paz entre os governantes coloniais opostos e os aborígines. Preencher as lacunas acadêmicas anteriores é a grande preocupação deste trabalho, ao mesmo tempo em que recomenda a parceria público-privada na promoção da cultura de paz por meio do futebol.</p> 2023-06-20T00:03:14-07:00 Copyright (c) 2023 Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1339 Futsal para pessoas surdas: a inclusão no futsal com ouvintes 2023-07-11T16:01:47-07:00 Alex Luís Emiliavaca alexemiliavaca2016@gmail.com Adriano Pasqualotti pasqualotti@upf.br Graciela de Brum Palmeiras alexemiliavaca2016@gmail.com <p>O futsal, é uma modalidade popular praticada em todo o Brasil. A deficiência auditiva ou surdez vem recebendo novas atenções nas mais diversas pesquisas. Neste contexto que entra o futsal, modalidade que não sofre muitas adaptações para a população surda, seguindo as regras oriundas de qualquer competição deste esporte.&nbsp; Objetivamos analisar as possibilidades de inserção do atleta surdo no futsal de ouvintes, e a falta de patrocinadores e apoiadores para o futsal deste grupo. estudo é de caráter quantitativo de natureza descritiva-analítica, do tipo caso-controle. Os sujeitos foram atletas surdos do sexo masculino com idade entre 18 e 40 anos, que possuem deficiência congênitas ou que são deficientes auditivos participantes da Liga Gaúcha de Futsal de Surdos de 2019. Atletas de futsal amador participantes do campeonato Municipal de Futsal de Sertão de 2019. A prática de atividade de futsal por semana, 72,6% dos surdos relataram praticar futsal de 2 a 3 vezes na semana, e 27,4% relataram praticar apenas uma vez na semana. O Futsal para surdos são geridos pela Confederação Brasileira de Desportos para Surdos (CBDS). No futsal para surdos, não se apresenta grandes variações nas regras, com exceção da arbitragem que se utiliza de uma bandeira para sinalizar as infrações e todos os acontecimentos durante a partida. Percebe-se que a literatura referente entre a prática de futsal e a comunidade surda ainda é muito escassa. Salienta-se que um atleta surdo pode sim, apesar das dificuldades de participar de equipes de futsal de alto rendimento.</p> 2023-06-20T00:02:27-07:00 Copyright (c) 2023 Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1337 Atletas surdos de futsal apresentam maior diferença nos parâmetros de equilíbrio quando comparado com atletas de futsal ouvintes 2023-07-11T15:32:22-07:00 Alex Luís Emiliavaca alexemiliavaca2016@gmail.com Adriano Pasqualotti pasqualotti@upf.br Graciela de Brum Palmeiras alexemiliavaca2016@gmail.com <p>O objetivo do estudo foi analisar a medidas estabiliométricas de atletas de futsal não ouvintes congênitos ou com deficiência auditiva e atletas ouvintes amadores. Avaliou-se os parâmetros estabiliométricos por meio da plataforma de baropodometria. O estudo é de caráter quantitativo de natureza descritiva-analítica, observacional do tipo caso-controle. Os sujeitos da pesquisa foram atletas do sexo masculino com idade entre 18 e 40 anos. Um grupo foi formado por atletas não ouvintes que possuem deficiência congênitas ou que são deficientes auditivos participantes da Liga Gaúcha de Futsal de Surdos de 2019. O segundo grupo foi formado por atletas ouvintes de futsal participantes do Campeonato Municipal de Futsal de Sertão-RS de 2019. O tamanho da amostra foi calculado para amostras independentes. A amostra definida com 122 sujeitos, sendo 62 surdos e 60 ouvintes. Os dados quantitativos foram analisados por técnicas estatísticas descritas e inferencial do tipo univariada e bivariada, Teste Anova. O índice de massa corporal não apresentou diferença estatisticamente significativa entre os grupos (p=0,904). Os resultados apontaram valores mais altos e estatisticamente significativos para a pressão máxima para o pé esquerdo do grupo de atletas não ouvintes (p=0,001). Pessoas surdas apresentam oscilações quanto ao Centro de Pressão do Corpo: distância centro de pressão do corpo, Centro de gravidade do corpo, velocidade média do COP, centro de gravidade pé esquerdo e direito. Atletas surdos ao apresentarem maior deslocamento do centro de pressão corporal apresentam maiores diferenças nos parâmetros de equilíbrio.</p> 2023-06-20T00:01:34-07:00 Copyright (c) 2023 Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1336 Comparação de habilidades técnicas entre atletas com diferentes tempos de experiência da categoria sub-13 no futsal 2023-07-11T15:22:22-07:00 Frederico Deponti Brasil freddeponti@gmail.com Marcos Franken marcos_franken@yahoo.com.br Gustavo Freitas da Silva freitaasilva10@gmail.com <p>A avaliação do desempenho de fundamentos técnicos no futsal pode ter relação com o tempo de experiência na modalidade. O objetivo deste estudo foi comparar as habilidades técnicas em atletas praticantes de futsal com diferentes tempos de experiência da categoria sub-13. 22 atletas praticantes de futsal, com idade entre onze e treze anos, foram divididas em dois grupos: com menor tempo de experiência (G1); e, com maior tempo de experiência (G2). Ambos os grupos foram avaliados pelo teste Skills, adaptado ao futsal. Foram obtidas, comparadas a idade, massa corporal, estatura, condução de bola, domínio de bola, precisão do chute e precisão de passe com o pé direito e esquerdo. A avaliação ocorreu individualmente com um período de adaptação do atleta as tarefas do teste. Dois avaliadores com experiência na modalidade participaram da realização do teste. Comparações das variáveis entre os grupos foram realizadas e comparadas entre o tempo de experiência e as habilidades técnicas foram testadas com α de 5%. Os achados deste estudo indicam que todas as habilidades técnicas apresentaram valores similares (p&gt;0,05). Assim, na categoria sub-13, o tempo de experiência não foi um fator determinante no nível de aprendizado das habilidades técnicas e nas características antropométricas dos atletas. Portanto, independentemente do tempo de experiência em jogadores da categoria sub-13, eles podem apresentar desempenho similar nas habilidades técnicas do futsal.</p> 2023-06-20T00:00:48-07:00 Copyright (c) 2023 Frederico Deponti Brasil, Marcos Franken, Gustavo Freitas da Silva https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1332 Ocupação do estádio ou o público pagante influenciam na vantagem de jogar em casa? uma análise com os estádios vazios 2023-07-11T15:14:08-07:00 Paulo Sérgio Machado Rodrigues ntoniorn11@yahoo.com.br Antonio Ribeiro Neto antoniorn11@yahoo.com.br <p>O objetivo do estudo foi analisar a vantagem de jogar em casa para as equipes com maiores médias de público pagantes ou com maiores médias de ocupação do estádio durante a ausência de público.&nbsp; Estudo de caráter retrospectivo onde foram analisados a vantagem de jogar em casas das temporadas de 2019 e 2020 do Campeonato Brasileiro Série A e Série B. Os dados foram apresentados com estatística descritiva e foi realizado Test t independente, sendo adotado o valor de p&lt;0,05 como diferença estatística. A média de pagantes e a ocupação média do estádio não influenciaram na vantagem em jogar em casa durante a ausência de público.</p> 2023-06-19T23:59:36-07:00 Copyright (c) 2023 Paulo Sérgio Machado Rodrigues, Antonio Ribeiro Neto https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1330 Motivos para o consumo da Liga dos Campeões da UEFA: uma análise no Brasil 2023-07-11T15:08:58-07:00 Victor Henrique Rodrigues Silva victorhrodrigues@hotmail.com Jorge Eduardo Maciel Gonçalves da Silva jorge.edu.maciel@gmail.com Yves Miranda miranda95y@gmail.com Marcos Antonio Barros Filho marcos.barrosf@hotmail.com Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso carlos.mulatinho@upe.br <p>A Liga dos Campeões da UEFA (UCL), possui um considerável consumo por torcedores de que habitam em países que não se situam no território europeu, em especial no Brasil. O presente estudo teve como objetivo analisar a influência dos motivos para acompanhar aos jogos sobre as intenções comportamentais em relação à Liga dos Campeões da UEFA. O estudo tem uma abordagem quantitativa e utilizou um questionário online composto por dez motivos para o consumo de esportes e uma dimensão para analisar as intenções comportamentais. A amostra foi composta por 138 indivíduos maiores de 18 anos que declararam torcer por um time na competição. Os dados foram analisados usando uma regressão linear múltipla através do software SPSS Statistics 24.0. A média de idade dos entrevistados foi de 24,09 anos (±5,98), a maioria homens (89,1%), solteiros (83,6%), que assistem ao menos dois jogos da UCL semanais (44,2%), via internet (51,4%) e que não costumam comprar produtos licenciados da UCL (87,7%). O modelo foi responsável por explicar 64,1% da variância das intenções comportamentais, através dos motivos. Constatou-se que as dimensões Realização Vicária (β=0.29), Interesse nos Jogadores (β=0.13) Interesse no Futebol (β=0.21), Interesse no Time (β=0.33) e Interação Social (β=0.18) são motivos que influenciaram as intenções comportamentais relacionadas à UCL. O interesse pela modalidade, e seus atletas, os sentimentos causados pela vitória de seu time e a interação social, são muito valorizados pelos torcedores brasileiros que consomem a UCL e influenciam em intenções comportamentais.</p> 2023-06-19T23:57:50-07:00 Copyright (c) 2023 Victor Henrique Rodrigues Silva, Jorge Eduardo Maciel Gonçalves da Silva, Yves Miranda, Marcos Antonio Barros Filho, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1329 Incidência temporal de gols na copa do mundo de futebol: uma descrição histórica 2023-07-11T15:06:04-07:00 Antonio Ribeiro Neto antoniorn11@yahoo.com.br <p>O objetivo deste estudo foi realizar uma análise da incidência de gols das copas do mundo de 1930 a 2022. Estudo de caráter descritivo e retrospectivo onde foram analisados os gols de todas as 22 edições de Copas do Mundo disputadas. Foram analisados todos os gols que ocorreram no primeiro e segundo tempo das partidas e durante os períodos de 0 a 15 minutos, 16 a 30 minutos, 31 a 45 minutos (mais acréscimos), 46 a 60 minutos, 61 e 75 minutos e 76 a 90 minutos (mais acréscimos). A estatística foi realizada pelo Test t independente, para comparar o primeiro e segundo tempo e ANOVA de medidas repetidas para comparar os períodos, sendo adotado o valor de p&lt;0,05. Foi encontrado diferença significativa do segundo para o primeiro tempo (71,68; DP=23,15 - 51,95; DP= 13,51 - p = 0,000) e uma maior incidência principalmente dos dois últimos períodos de jogo. A maior incidência de gols no segundo tempo das partidas, principalmente no último período das partidas, no intervalo entre de 76-90 minutos.</p> 2023-06-19T23:57:01-07:00 Copyright (c) 2023 Antonio Ribeiro Neto https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1328 A aplicação da tática de goleiro linha e sua influência no resultado de uma partida de futsal 2023-07-11T15:00:45-07:00 Francisco Andrade Silva francisco.silva.academico@gmail.com Fernando Junio Antunes de Oliveira Cruz cruzoliveirafernando@gmail.com <p>O Brasil propiciou o desenvolvimento do futsal, contribuindo com o avanço da modalidade e a criação e adaptações das regras, especialmente, na inclusão da tática do goleiro linha, permitindo com que o goleiro de futsal assumisse mais responsabilidades em jogo. Diante disto, o objetivo deste estudo foi analisar a influência do goleiro linha nos resultados de jogos de futsal. Tendo como metodologia uma revisão bibliográfica de abordagem qualitativa, buscou-se nas seguintes bases de dados: Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Periódicos da Capes, com a expressão de busca: “goleiro linha” AND futsal. Foram selecionados artigos completos publicados entre os anos de 2012 e 2022, em língua portuguesa e, após a leitura dos títulos, resumos e na íntegra, identificando coerência com o tema, estes puderam ser incluídos. A maior parte dos artigos analisados neste estudo mostraram como resultado que o uso da tática do goleiro linha contribuiu para efeitos positivos nas partidas de futsal, além de promover vantagens em jogo. Porém, observou-se como uma importante indicação a realização de treinamento específico para essa tática, visto que, houve momentos em que ela poderia ter sido mais efetiva. Diante disso, o presente trabalho vem contribuir para que os técnicos e adeptos do esporte compreendam uma possível tática de jogo que poderá aumentar a efetividade do goleiro linha, para que assim, busquem preparar suas equipes.</p> <div id="gtx-trans" style="position: absolute; left: 94px; top: 36px;"> <div class="gtx-trans-icon">&nbsp;</div> </div> 2023-06-19T23:54:56-07:00 Copyright (c) 2023 Francisco Andrade Silva, Fernando Junio Antunes de Oliveira Cruz https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1327 Lesões no joelho em uma clínica de Fisioterapia 2023-04-27T12:55:44-07:00 Wellington Danilo Soares wdansoa@yahoo.com.br Roberth Joseph Canabrava roberth.silva@soufunorte.com.br Kaiky Baruque Cardoso Murta kaiky.murta@soufunorte.com.br Jomar Luiz Santos de Almeida jomar_fisio@hotmail.com <p>Introdução: O joelho é uma das articulações intermediárias que suporta grandes cargas, sendo caracterizada pela sua instabilidade óssea que a torna suscetível ao desenvolvimento de lesões, principalmente ligamentar, desgaste das cartilagens ou fraturas ósseas. Objetivo: Verificar as de lesões no joelho em uma clínica de Fisioterapia na cidade de Montes Claros. Materiais e métodos: Trata de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, documental, correlacional e transversal. &nbsp;A amostra foi constituída de 58 pacientes de uma clínica de Fisioterapia na área de ortopedia na cidade de Montes Claros-MG. Como instrumento foi utilizado prontuários, com dados pessoais e dados clínicos. Discussão: O estudo mostrou a maior prevalência em Condropatia Patelar (23) seguido de Condropatia bilateral (9) e Lesão do ligamento cruzado anterior (5), o estudo não mostrou correlação significante entre sexo e idade. Resultados: Ao final foram avaliados prontuários de 57 pacientes com idade entre 10 a 80 anos, onde foi possível analisar que a Condropatia patelar (23) foi acima dos demais diagnósticos, seguido de Condropatia Bilateral (9), LCA (5) e Gonoartrose (4). Neste estudo não foi encontrada correlação significante entre sexo. (43,1 ± 17,5 anos) com participação de ambos os sexos, masculino (50,9%) e feminino (49,1%). Conclusão: Ao final foi possível concluir que as lessões no joelho de maior prevalência foram a Condropatia patelar e Condropatia Bilateral. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas, no que tange as prevalências de lesões entre os sexos.</p> 2023-02-26T00:54:07-08:00 Copyright (c) 2023 Wellington Danilo Soares, Roberth Joseph Canabrava, Kaiky Baruque Cardoso Murta, Jomar Luiz Santos de Almeida https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1326 Prática de futsal entre adolescentes no ensino médio: uma revisão integrativa da literatura 2023-04-27T12:53:06-07:00 José dos Reis Leite Durães Júnior jjunior9850@gmail.com André Luiz Gomes Carneiro andre.carneiro@unimontes.br Vinicius Dias Rodrigues vinicius.rodrigues@unimontes.br Wellington Danilo Soares wdansoa@yahoo.com.br <p>Introdução: a motivação tem influência direta na manutenção da prática esportiva. Através dela é possível verificar o que leva um indivíduo a realizar determinada atividade física. Objetivo: analisar qual a motivação dos alunos para a prática de futsal nas escolas. Materiais e Métodos: a coleta de dados foi realizada nas principais bases de dados utilizando os descritores: futsal; escola; motivação e Educação Física, agrupados pelo modulador boleano ¨and¨. A seleção dos artigos foi criteriosa e a separação dos mesmos para utilização neste estudo foi com base em parâmetros como: cientificidade das fontes e prazo de publicação entre os anos 2012 e 2022. Desta forma foi possível localizar e apresentar resultados atuais e relevantes para a comunidade acadêmica. &nbsp;Resultados: ao final foram selecionados oito artigos, no qual demonstraram que os pontos de maior destaque para a prática esportiva entre os alunos são para aprender novos esportes, desenvolver habilidades e para manutenção da boa saúde. Conclusão: foi possível depreender que houve um grande interesse dos alunos na prática de futsal na escola, desta forma, cabe aos professores desenvolverem aulas que incentivem e mantenham os alunos nesta prática esportiva.</p> 2023-02-26T00:53:32-08:00 Copyright (c) 2023 José dos Reis Leite Durães Júnior, André Luiz Gomes Carneiro, Vinicius Dias Rodrigues, Wellington Danilo Soares https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1325 Desempenho de treinadores no campeonato brasileiro de futebol masculino da série A entre 2005 e 2020 2023-04-27T12:48:43-07:00 Ezequias Rodrigues Pestana erpcpu@gmail.com Victor Hugo Santos Launé victorhugo.ps@outlook.com <p>A intervenção do treinador pode influenciar direta e/ou indiretamente no resultado do jogo, a partir do entendimento e aplicação durante o treino, jogo e competição. O objetivo deste estudo é apresentar o desempenho de treinadores durante 16 temporadas no Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino da Série A. Trata-se de uma pesquisa descritiva com dados secundários. Foram analisados 80 treinadores que participaram do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino Série A. Os dados foram coletados por meio de anotação do site Transfermarkt (https://www.transfermarkt.com.br/campeonatobrasileiroseriea/ erfolgreichetrainer/wettbewerb/BRA1), acessado no dia 30 de janeiro de 2021. Foram inclusos, treinador que tivesse trabalhado na Série A do Campeonato Brasileiro entre 2005 e 2020, participado da quantidade mínima de 25 jogos. Os indicadores definidos para a coleta de dados foram: nomes dos treinadores, nacionalidade, quantos clubes treinou, quantas temporadas disputou, quantidade de pontos conquistados, a média de pontos por jogo e se foi atleta profissional de futebol. Nossos achados demonstraram que os três (3) treinadores estrangeiros estiveram entre os dez (10) melhores, com destaque para os treinadores Jorge Jesus e Jorge Sampaoli, com as melhores médias de desempenho, primeiro e segundo, respectivamente. Vale destacar que os treinadores citados tiveram menor quantidade de temporada e consequentemente menor quantidade de jogos no período do estudo. Por outro lado, os treinadores com mais temporadas, destacamos: Muricy Ramalho com 10 temporadas e o terceiro melhor desempenho. Treinadores estrangeiros alcançaram melhores desempenhos, ter sido atleta não influenciou no desempenho do treinador, mas ser treinador estrangeiro está associado a melhores resultados.</p> 2023-02-26T00:52:37-08:00 Copyright (c) 2023 Ezequias Rodrigues Pestana, Victor Hugo Santos Launé https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1323 Quem é o vencedor entre o futebol e o desempenho financeiro? 2023-04-27T12:06:03-07:00 Anderson Ribeiro Duarte anderson.duarte@ufop.edu.br Josino José Babrbosa josino@ufop.edu.br Helgem de Souza Ribeiro Martins helgem@ufop.edu.br Gabriel Vieira de Amorim gabriel.amorim@aluno.ufop.edu.br <p>A cada dia, cifras financeiras mais vultosas são envolvidas nos esportes de alto rendimento. Particularmente, no futebol, os valores são realmente surpreendentes. Diante desse contexto, uma pergunta impactante vem à tona, “quem de fato vence as competições esportivas, o desempenho puramente esportivo, ou é o desempenho financeiro?” Termos como doping financeiro, marketing da bola na rede, entre outros, surgem pelo mundo. Aliado com isso, todos tentam observar o esporte como competição apenas entre atletas, mas cada vez mais os departamentos financeiros das equipes tem papel decisivo nos campeonatos. As ferramentas estatísticas podem ser de grande valia para tentar elucidar este dilema. Esta investigação busca atender este objetivo através de técnicas associadas com valores outliers. Os valores outliers são elementos usualmente incomuns ao conjunto de dados, valores excessivamente extremos quanto a ordem de grandeza das variáveis em estudo. Os procedimentos de detecção de valores outliers já são bastante difundidos, mas os estudos para valores outliers multivariados ainda não são plenamente estabelecidos. Técnicas inovadoras para este propósito são apresentadas na literatura, em particular, a metodologia Data-driven Cluster Analysis Method (DDCAM). Este estudo utiliza a metodologia para investigar a forte associação entre desempenho financeiro e resultado desportivo em clubes do futebol brasileiro de alta performance.</p> 2023-02-26T00:51:05-08:00 Copyright (c) 2023 Anderson Ribeiro Duarte, Josino José Babrbosa, Helgem de Souza Ribeiro Martins, Gabriel Vieira de Amorim https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1320 A influência do futsal na formação para o futebol segundo profissionais do futebol 2023-04-27T11:40:45-07:00 Otávio Nogueira Balzano otaviobalzano@yahoo.com.br João Alberto Steffen Munsberg prof.jasm@gmail.com <p>O futsal é uma das modalidades esportivas mais praticadas no Brasil, tanto no âmbito escolar quanto nos clubes. Por este fator e por suas especificidades, esse esporte contribui para a formação futebolística de jovens alunos/atletas brasileiros. Este artigo tem como objetivo analisar a influência do futsal na formação para o futebol, segundo profissionais do futebol. Materiais e Métodos: trata-se de pesquisa qualitativa, valorizando a participação dos sujeitos. A pesquisa foi realizada em três clubes de futebol do Rio Grande do Sul, contando com a participação de 11 profissionais do futebol. Para a coleta de dados utilizamos entrevista semiestruturada, observação participante e a análise documental. Aplicamos a Análise Crítica de Discurso (ACD), de Van Dijk, para análise e discussão dos resultados. Constatamos que: o futsal não é utilizado adequadamente pelos profissionais do futebol como ferramenta para o ensino-aprendizagem e treinamento no futebol; há um distanciamento entre o discurso e a prática de muitos profissionais; os participantes evidenciam falta de conhecimento sobre o futsal e sua utilização nos treinamentos de futebol; os participantes trabalham o futsal para o futsal, acreditando que estão formando/treinando para o futebol; o processo de formação de atletas nos clubes de futebol é baseado em metodologias do norte global, com ênfase no tecnicismo. Em conclusão, defendemos que o profissional de futebol deverá promover a integração efetiva do futsal com o futebol de campo, trabalhando as duas modalidades conjuntamente na formação futebolística.</p> 2023-02-26T00:50:18-08:00 Copyright (c) 2023 Otávio Nogueira Balzano, João Alberto Steffen Munsberg https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1319 Relação entre despesas em formação de atletas das categorias de base do futebol e o desempenho esportivo de clubes cariocas em competição 2023-04-27T11:33:55-07:00 Marco Antonio Ferreira dos Santos marcoferreiraufrj@gmail.com Rafael Simão Gonçalvez rafael.goncalves@ifrj.edu.br <p>O futebol é o esporte que figura como o mais popular, que possui maior audiência, e a maior movimentação financeira, por isto, passou a ser considerado negócio, do ramo de entretenimento com forte apelo comercial. Devido a altas cifras envolvidas em negociação de jogadores, a formação de atletas representa um dos ativos mais lucrativos dos clubes. O Brasil por ser a nação mais bem sucedida no futebol, tem um trabalho forte de formação de atletas, que é cercado de profissionais multidisciplinares que contribuem diretamente com a qualidade da formação de um atleta. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar a existência de correlação, causas e efeitos entre investimento financeiro e performance esportiva de três clubes do Rio de Janeiro. Observando se a formação do atleta é mais lucrativa que a contratação de atletas profissionais pela ótica da performance desportiva em competição. Foi realizado uma pesquisa documental em demonstrações financeiras disponibilizada pelos clubes entre 2010 e 2021 em acesso público em seus websites. Foram selecionadas variáveis de despesas e receitas do departamento de formação de atletas, que foram submetidas a análises estatísticas inferenciais de normalidade, variância, correlação e efeito. Os resultados mostraram que existe correlação entre o investimento financeiro e o resultado desportivo, indicando que a formação de atletas é mais eficiente do que a contratação de atletas profissionais. Não houve efeito do investimento financeiro sobre o resultado desportivo dos clubes. Conclui-se que as equipes do Fluminense obtiveram o melhor resultado financeiro-desportivo em relação aos demais clubes analisados.</p> 2023-02-26T00:47:28-08:00 Copyright (c) 2023 Marco Antonio Ferreira dos Santos, Rafael Simão Gonçalvez https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1316 Associações entre sono e o futebol feminino: uma revisão sistemática de literatura 2023-04-27T11:27:13-07:00 Gabriel Osti Massa gabrielomassa@gmail.com Beatriz Franco sfrancobeatriz@gmail.com Andrea Maculano Esteves andrea.esteves@fca.unicamp.br <p>O sono exerce papel fundamental quanto ao desenvolvimento do corpo e na manutenção de funções fisiológicas. Atletas demonstram sinais elevados de estresse e ansiedade, promovendo situações de alteração de sono, as quais podem ser prejudiciais na saúde, no rendimento das atletas e na incidência de lesões. A compreensão do assunto cada vez mais importante para as equipes esportivas e suas comissões técnicas, as quais desejam prevenir lesões e melhorar o rendimento de seus atletas. Realizamos uma revisão sistemática sobre as associações do sono de atletas do sexo feminino da modalidade de futebol. Além disso, destacamos possíveis limitações dos estudos atuais, a fim de concluir com recomendações para novas pesquisas. Realizamos uma busca sistemática da literatura nas bases Pubmed e Scielo, com as palavras-chave "sono, futebol e mulheres" nos idiomas português e inglês. Foram incluídos na pesquisa artigos atuais e relevantes com relato de intervenção, relacionando-a com a avaliação do sono das atletas, através de instrumentos validados como polissonografia, questionários e escalas. Foram incluídos oito artigos para a revisão. Os estudos selecionados mostraram que treinos e jogos no horário noturno, dias de jogos competitivos, dias do ciclo menstrual e a pandemia de COVID19 podem afetar significativamente a qualidade do sono, principalmente o tempo total de sono e a latência do sono de atletas de futebol feminino, que são variáveis importante para o desempenho das atletas. Novos estudos com estratégias e manipulações precisam ser realizados a fim de encontramos caminhos e soluções para a melhora do sono de atletas.</p> 2023-02-26T00:46:49-08:00 Copyright (c) 2023 Gabriel Osti Massa, Beatriz Franco, Andrea Maculano Esteves