RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol https://www.rbff.com.br/index.php/rbff <p>ISSN 1984-4956 versão online</p> <p>A <strong>Revista Brasileira de Futsal e Futebol (RBFF)</strong> é uma publicação do <strong>Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercí­cio (IBPEFEX)</strong>, é de periodicidade quadrimestral, com publicação de artigos cientí­ficos, fruto de pesquisas e estudos de cientistas, professores, estudantes e profissionais que lidam com o Futsal, o Futebol e a Pedagogia do Esporte no sentido da aprendizagem, da iniciação e do alto rendimento no âmbito, da saúde, do esporte, da educação e da sociedade.</p> <p>&nbsp;</p> <p>The&nbsp;<strong>Brazilian Journal of Futsal and Football (RBFF)</strong>&nbsp;is published by the&nbsp;<strong>Brazilian Institute for Research and Education in Exercise Physiology (IBPEFEX)</strong> every four months with publication of scientific articles, result of research and studies of scientists, professors, students and professionals who deal with Futsal Football and Sport Pedagogy towards learning, initiation and high performance within, the health, the sport, education and society.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Revista Brasileña de Fútbol Sala y Fútbol (RBFF)</strong>&nbsp;es publicada por el&nbsp;<strong>Instituto Brasileño para la Investigación y Educación en Fisiología del Ejercicio (IBPEFEX)</strong>, se publica cada cuatro meses, con la publicación de artí­culos cientí­ficos, el resultado de la investigación y los estudios de cientí­ficos, profesores, estudiantes y los profesionales que se ocupan de Fútbol Sala, Fútbol, Pedagogí­a y Deporte, en el sentido de aprendizaje, la iniciación y de alto rendimiento, en la salud, en el campo de los deportes, la educación y la sociedad.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="/index.php/rbff/about/submissions#onlineSubmissions"><strong>Clique aqui para submeter seu artigo</strong></a></p> <p>&nbsp;</p> <p>A <strong>RBFF</strong> é indexada nas seguintes <a href="/index.php/rbff/announcement/view/1">bases de dados</a>:</p> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">ACADEMIC ONEFILE</a>, <a href="http://journal-index.org/index.php/asi" target="_blank" rel="noopener">ASI</a>, <a href="http://www.base-search.net/" target="_blank" rel="noopener">BASE</a>, <a href="http://dialnet.unirioja.es" target="_blank" rel="noopener">DIALNET</a>, <a href="http://doaj.org/" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a>, <a href="http://www.drji.org/" target="_blank" rel="noopener">DRJI</a>, <a href="http://ebscohost.com/" target="_blank" rel="noopener">EBSCO</a>, <a href="http://www.who.int/hinari/" target="_blank" rel="noopener">HINARI</a>, <a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">INFORME ACADÊMICO</a>, <a href="http://oaji.net/" target="_blank" rel="noopener">OAIJ</a>,&nbsp;<a href="https://www.redib.org/pt-pt" target="_blank" rel="noopener">REDIB</a>,&nbsp;<a href="http://www.sherpa.ac.uk/romeo/" target="_blank" rel="noopener">SHERPA RoMEO</a>, <a href="http://www.ebscohost.com/academic/sportdiscus-with-full-text" target="_blank" rel="noopener">SPORTDISCUS</a>, <a href="http://www.sumarios.org" target="_blank" rel="noopener">SUMÁRIOS.ORG</a>, <a href="http://apps.webofknowledge.com" target="_blank" rel="noopener">WEB OF SCIENCE</a>,&nbsp;<a href="https://www.worldcat.org/" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> <div>&nbsp;</div> </div> <div>nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/4">bases indexadoras</a>:</div> <div>&nbsp;</div> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://www.citefactor.org/" target="_blank" rel="noopener">CITEFACTOR</a>, <a href="http://ezb.uni-regensburg.de/" target="_blank" rel="noopener">CZ3</a>,&nbsp;<a href="http://diadorim.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">DIADORIM</a>, <a href="http://www.freemedicaljournals.com/" target="_blank" rel="noopener">FMJ</a>, <a href="http://globalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF&nbsp;(Global Impact Factor)</a>, <a href="http://generalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF (General Impact Factor)</a>,&nbsp;<a href="http://scholar.google.com.br" target="_blank" rel="noopener">GOOGLE SCHOLAR</a>,&nbsp;<a href="http://impactfactorservice.com/" target="_blank" rel="noopener">IIFS</a>,&nbsp;<a href="http://www.journalindex.net/" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INDEX</a>,&nbsp;<a href="http://www.jourinfo.com/index.html" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INFORMATICS</a>, <a href="http://www.journals4free.com/" target="_blank" rel="noopener">J4F</a>, <a href="http://www.journaltocs.ac.uk" target="_blank" rel="noopener">JOURNALTOCS</a>, <a href="http://www.latindex.unam.mx" target="_blank" rel="noopener">LATINDEX</a>, <a href="https://portalnuclear.cnen.gov.br/livre/Inicial.asp" target="_blank" rel="noopener">LIVRE!</a>, <a href="http://miar.ub.edu/" target="_blank" rel="noopener">MIAR</a>, <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br" target="_blank" rel="noopener">PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES</a>, <a href="http://seer.ibict.br/" target="_blank" rel="noopener">SEER</a>, <a href="http://sindexs.org/Default.aspx" target="_blank" rel="noopener">SIS</a>, <a href="http://www.sjifactor.inno-space.org/" target="_blank" rel="noopener">SJIF</a>, <a href="http://sjournals.net/" target="_blank" rel="noopener">SJOURNALS INDEX</a>, <a href="http://oasisbr.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">OASISBR</a>, UIF, <a href="http://qualis.capes.gov.br/webqualis/" target="_blank" rel="noopener">QUALIS PERIÓDICOS</a></li> </ul> </div> <div> <p>&nbsp;</p> <p>e nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/7">universidades/bibliotecas</a>:&nbsp;</p> <ul> <li class="show"><a href="https://neos.library.ualberta.ca/uhtbin/cgisirsi/x/0/0/57/5?user_id=WUAARCHIVE&amp;searchdata1=ocn895736911" target="_blank" rel="noopener">ALBERTA</a>&nbsp;(Canada),&nbsp;<a href="http://aleph-www.ub.fu-berlin.de/F/BJNPRR5F7A6N8XBPRLPE4M9UIN7LDKVAA4CN54TM5SB5QBD2SB-07562?func=find-e&amp;request=Revista+brasileira+de+obesidade%2C+nutri%C3%A7%C3%A3o+e+emagrecimento&amp;find_scan_code=FIND_WRD&amp;adjacent=N" target="_blank" rel="noopener">BERLIN</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="http://ul-newton.lib.cam.ac.uk/vwebv/search?searchCode1=ISSN&amp;searchType=2&amp;argType1=any&amp;searchArg1=1984-4956" target="_blank" rel="noopener">CAMBRIDGE</a>&nbsp;(Inglaterra),&nbsp;<a href="https://opac.ub.tum.de/search?bvnr=BV043314178" target="_blank" rel="noopener">MUNIQUE</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="https://searchworks.stanford.edu/?q=895736911" target="_blank" rel="noopener">STANFORD</a>&nbsp;(Estados Unidos), <a href="http://copac.jisc.ac.uk/" target="_blank" rel="noopener">COPAC</a>,&nbsp;<a href="https://ie.on.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">IE LIBRARY</a>, <a href="http://www.rebiun.org/" target="_blank" rel="noopener">REBIUN</a>,&nbsp;<a href="http://www.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> </div> <div> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p><a href="/index.php/rbff/announcement/view/5"><strong>FATOR DE IMPACTO DA RBFF</strong></a></p> <p><strong><a href="/index.php/rbff/announcement/view/6"><strong>CIRC DA RBFF</strong></a></strong></p> </div> pt-BR <p>Autores que publicam neste periódico concordam com os seguintes termos:</p> <ul> <li class="show">Autores mantém os direitos autorais e concedem ao periódico o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Creative Commons Attribution License BY-NC</a> que permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capí­tulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citaçõo do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li> </ul> coppinavarro@ibpefex.com.br (Antonio Coppi Navarro) francisco@francisconunesnavarro.com.br (Francisco Nunes Navarro) dom, 26 nov 2023 23:31:20 -0800 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Efeito do curinga em apoio interno sobre o comportamento tático de jogadores de futebol da categoria sub-11 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1375 <p>O objetivo deste estudo foi verificar o efeito do curinga em apoio interno no comportamento tático de jogadores da categoria sub-11. A amostra foi composta por 18 jogadores de futebol de elite. O instrumento utilizado para avaliar o comportamento tático dos jogadores foi o Sistema de Avaliação Tática no Futebol. O comportamento tático foi analisado através do número de ações táticas, do percentual de acerto e do índice de performance tática. O teste t de medidas repetidas e de Wilcoxon foram utilizados para averiguar a diferença do comportamento tático entre os jogos com e sem curinga interno. No que refere as ações táticas o jogo com curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores no princípio tático cobertura defensiva e maiores no princípio tático unidade defensiva do que o jogo sem curinga. Quanto ao percentual de acerto, o jogo com o curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores nos princípios táticos cobertura ofensiva e equilíbrio do que o jogo sem curinga. Por fim, no índice de performance tática, o jogo com curinga em apoio interno apresentou valores significativamente menores nos princípios táticos mobilidade, cobertura defensiva e equilíbrio do que o jogo sem curinga. Conclui-se que o curinga em apoio interno exerceu efeito sobre o comportamento tático dos jogadores da categoria sub-11 provando ser um constrangimento de tarefa que gera comportamentos táticos em contextos de vantagem e desvantagem numérica e assim pode ser inserido nos treinamentos a fim de desenvolver o desempenho tático dos jogadores.</p> Gustavo Henrique Caetano, Israel Teoldo da Costa, Guilherme Figueiredo Machado, Felipe Ruy Dambroz, Felipe Moniz, Próspero Brum Paoli Copyright (c) 2023 Gustavo Henrique Caetano, Israel Teoldo da Costa, Guilherme Figueiredo Machado, Felipe Ruy Dambroz, Felipe Moniz, Próspero Brum Paoli https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1375 dom, 26 nov 2023 23:29:00 -0800 Efeito do alongamento muscular na flexibilidade de membros inferiores em jogadores de futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1374 <p>As conclusões sobre os efeitos do alongamento na prevenção de lesões desportivas são controversas. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia de um programa de alongamento, durante a pré-temporada, na prevenção de lesões musculoesqueléticas em jogadores de futsal. Foram selecionados dezoito indivíduos do sexo masculino, sendo que nove participaram de um programa de alongamento muscular estático durante seis semanas (GA) e nove pertenceram ao grupo controle (GC) realizando apenas as atividades de rotina do time. Pode-se observar que o GA não sofreu lesão, enquanto no GC ocorreram duas. Houve um ganho de ADM no GA entre as medidas inicial e final, com manutenção dos ganhos durante o follow-up, demonstrando assim, benefícios da técnica do alongamento, porém esse aumento de flexibilidade não pode ser correlacionado com a prevenção de lesões. Contudo, conclui-se que o protocolo de alongamento proposto não preveniu lesões desportivas durante o período de acompanhamento.</p> Cristina Luiz Moreira, Marléia Aparecida Barroso, Marcus Alessandro de Alcântara, Antonio Felipe Souza Gomes, Adriano Prado Simão Copyright (c) 2023 Cristina Luiz Moreira, Marléia Aparecida Barroso, Marcus Alessandro de Alcântara, Antonio Felipe Souza Gomes, Adriano Prado Simão https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1374 dom, 26 nov 2023 23:28:53 -0800 Análise dos campeonatos nacionais de futebol na temporada 2021/2022 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1373 <p>O futebol é um dos esportes mais praticados em todo o mundo. A dinâmica do jogo emerge do confronto entre duas equipes, com elevada variabilidade, imprevisibilidade e aleatoriedade de ações individuais e coletivas. O objetivo deste trabalho é analisar os campeonatos nacionais de futebol do Brasil, Espanha, Itália, Alemanha, França e Inglaterra na temporada 2021/2022. A metodologia utilizada foi a de dados secundários, consistindo na busca em sites especializados esportivos a tabela dos supracitados campeonatos. Existem diversos estudos que utilizam o futebol como forma de pesquisa em diversas áreas de conhecimento. O campeonato inglês foi considerado o mais competitivo em estudos devido o campeão obter o maior número de pontuação entre todos os campeonatos. Sendo ele com a maior pontuação (93), o italiano, francês e espanhol terminaram com a mesma pontuação (86), já o brasileiro ficou dois pontos atrás dos anteriores (84) e o alemão foi o que teve menor pontuação (77). Conclui-se que no campeonato inglês há uma maior competitividade em número total de vitórias e pontos em relação ao campeão.</p> Lucio Marques Vieira-Souza, Bruno Pini Abrahao, Hernán Gilberto Tovar Torres, Wesclay José de Andrade Santos, Inaian Pignatti Teixeira Copyright (c) 2023 Lucio Marques Vieira-Souza, Bruno Pini Abrahao, Hernán Gilberto Tovar Torres, Wesclay José de Andrade Santos, Inaian Pignatti Teixeira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1373 dom, 26 nov 2023 23:28:43 -0800 Capacidade de sprints repetidos em atletas profissionais de futsal: protocolo Tabata https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1372 <p>O futsal parece exigir uma grande quantidade de esforços de alta intensidade e a capacidade de gerar tiros repetidos justifica a capacidade do atleta de manter o esforço máximo ao longo de tiros repetidos, característica indispensável para o esporte. Objetivo: avaliar a capacidade de sprints repetidos (TSR) em jogadores de futsal numa análise considerando o protocolo de treinamento Tabata. Materiais e Métodos: Corte transversal p, composto por nove atletas de uma equipe de futsal de Paranavaí, Paraná, Brasil que disputava atualmente a série prata (segunda divisão) do campeonato estadual. Apenas os jogadores que atuam na linha são selecionados. A capacidade aeróbica foi avaliada pelo teste intermitente 30:15 e após 48 h os atletas foram recrutados para realizar o protocolo Tabata de treinamento intervalado de alta intensidade, que originalmente consiste em oito sprints de 20 segundos a 170% do vVO<sub>2</sub> máximo, intercalados por 10 segundos de recuperação passiva. Em cada sprint foram anotadas a percepção subjetiva de esforço (PSE), velocidade e percentual da vVO<sub>2</sub> máxima. Resultados: Os valores de PSE relatados pelos atletas aumentaram a cada sprint realizado, e todos os atletas terminaram com percepção máxima de esforço. Outro dado importante mostra que cinco dos nove atletas avaliados conseguiram realizar apenas o primeiro sprint na intensidade do protocolo, portanto a média final do percentual do vVO<sub>2</sub> máximo foi de 121,96 ± 9,32%. Conclusão: Os jogadores profissionais de futsal não conseguiram realizar o protocolo de treinamento Tabata na intensidade proposta pelo autor (170% vVO<sub>2</sub> máximo), bem como tiveram perda significativa na velocidade de corrida e aumentos significativos na PSE, sendo que 100% dos jogadores relataram esforço máximo no final do protocolo.</p> Flávio Ricardo Guilherme, Sérgio Luiz Carlos dos Santos, Miquel Robert I Ferrer Copyright (c) 2023 Flávio Ricardo Guilherme, Sérgio Luiz Carlos dos Santos, Miquel Robert I Ferrer https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1372 dom, 26 nov 2023 23:27:39 -0800 Princípios táticos fundamentais do futebol brasileiro: uma análise em periódicos acadêmicos da educação física no brasil https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1368 <p>O conhecimento tático no futebol influencia diretamente no bom resultado da partida permitindo, um domínio nas ações e decisões durante o jogo. Estes princípios táticos acentuam ações específicas tanto na fase ofensiva quanto defensiva sendo elas, cobertura ofensiva ou defensiva, penetração, contenção, equilíbrio, concentração, espaço e mobilidade. Para tanto, este estudo tem como objetivo analisar a produção científica, em periódicos acadêmicos da área de Educação Física, relacionados ao tema princípios táticos do futebol brasileiro. Foram identificadas produções de acesso gratuito e em língua portuguesa, seguindo da utilização dos descritores “futebol”, “princípios táticos” e “tática”. Artigos que não se encaixam nestes descritores foram de descartados. Foram incluídos 11 artigos para revisão. Estes estudos analisados apresentam os princípios táticos como ações ocorridas durante a partida que permitem aos atletas fomentar soluções para problemas que surgem durante o evento. O comportamento dos atletas tende a ser norteado pela posição ao qual se encontram em campo demonstrando assim que, aspectos táticos/técnicos devem ser prioridades no processo. A adequada utilização destes princípios tende a facilitar a organização e desempenho dos atletas durante o jogo, o que consequentemente permite um melhor resultado.</p> Renato Grecco de Souza Lima, Rogério da Cunha Voser, Brandel José Pacheco Lopes Filho, José Oswaldo Sampaio de Mendonça, Wesclay José de Andrade Santos, Lucio Marques Vieira-Souza Copyright (c) 2023 Renato Grecco de Souza Lima, Rogério da Cunha Voser, Brandel José Pacheco Lopes Filho, José Oswaldo Sampaio de Mendonça, Wesclay José de Andrade Santos, Lucio Marques Vieira-Souza https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1368 dom, 26 nov 2023 23:27:31 -0800 Descrição do esforço percebido, da recuperação e do estado menstrual em um torneio único congestionado de futsal feminino europeu: o caso da equipe vencedora https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1366 <p>O estudo apresenta dois objetivos principais: (i) descrever o esforço percebido e a recuperação de jogadoras de futsal durante um torneio congestionado e (ii) comparar as respostas das jogadoras de acordo com a fase do ciclo menstrual. Dez jogadoras profissionais italianas de futsal (idade: 27,7 ±4,9 anos; altura: 165,3 ±4,8 cm; massa corporal: 60,4 ±2,3 kg) pertencentes à mesma equipe foram avaliadas durante 3 partidas de um torneio europeu de futsal feminino de 4 dias. A recuperação percebida (TQR) foi coletada antes e o esforço percebido (RPE) após as partidas. A fase do ciclo menstrual (folicular precoce, dia 10-15 e após o dia 15) foi coletada após o torneio. As jogadoras apresentaram um aumento significativo na PSE das partidas 1 e 2 para a partida 3 (F=9,30; p=&lt; 0,001), porém não foram encontradas mudanças significativas na recuperação pré-jogo (F=2,48; p=0,102). Considerando a fase do ciclo menstrual, na última partida (jogo 3), as jogadoras no dia 10-15 do ciclo menstrual (próximo à ovulação), apresentaram menores valores de recuperação e menor esforço de jogo em comparação com as jogadoras no início da fase folicular, com um efeito médio (0,68) e grande (0,87), mas pouco claro. Os resultados destacaram que um simples torneio congestionado resultou em uma percepção de alta intensidade na última partida, sendo esta maior naquelas jogadoras no início da fase folicular. Deve-se ter cautela na interpretação, uma vez que os resultados são representativos da equipe vencedora neste torneio específico, portanto, os resultados não devem ser generalizados para outras situações.</p> Gabriela Dal’Maz, Marta Gimunová, Koulla Parpa, Mayara Maciel Batista, Ana Carolina Paludo Copyright (c) 2023 Gabriela Dal’Maz, Marta Gimunová, Koulla Parpa, Mayara Maciel Batista, Ana Carolina Paludo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1366 dom, 26 nov 2023 23:27:24 -0800 Memes e futebol: Interações sociais nas páginas de instagram dos 20 clubes da série A do campeonato brasileiro masculino 2022 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1364 <p>Esta pesquisa é resultante de uma iniciação científica, junto ao edital PAPq 01/2022, vinculada ao curso de Educação Física, da Universidade do Estado de Minas Gerais-UEMG, unidade de Ituiutaba. Objetivou-se compreender os processos/dinâmicas de interações sociais entre clubes/torcedores, considerando as representações culturais de <em>memes</em> futebolísticos em páginas oficiais de <em>Instagram</em> dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro Masculino 2022. Trata-se de uma pesquisa de campo <em>online</em> na linha qualitativa com base netnográfica. A coleta de dados teve como <em>lócus</em> o <em>Instagram</em>, sendo realizada no mês de julho, entre a 15<sup>0</sup> e 20<sup>0 </sup>rodada. Teve como suporte o diário de bordo, e como técnica a observação não participante. Os dados coletados foram analisados pelas técnicas de codificação analítica, interpretação hermenêutica e indução. Foram analisados 66 <em>memes</em> futebolísticos por seus tipos, classificações e categorias. As categorias definidas a posteriori foram: Futebol e clubes, Futebol e racismo, Futebol e jogos de azar, Futebol e <em>marketing</em>, Futebol e <em>anime</em>, Futebol e jogos eletrônicos. Sobre a interação clube/torcedor por meio de <em>memes</em> futebolísticos, 75% dos clubes utilizam dessa prática, destacando-se as equipes do Palmeiras, com 31,81%, Flamengo e Coritiba com 12,12%. Com respeito aos tipos, estiveram presentes os <em>memes</em> verbo visual com 56,07%, <em>meme </em>visual 30,30%, <em>meme</em> textual 3,03%, <em>meme</em> verbo áudio visual 10,60%. Concluiu-se que os <em>memes</em> futebolísticos propõem diálogos e sentidos ao futebol nas mais diversas possibilidades de sociabilidade, podendo criar uma arquibancada virtual, em que o conteúdo e a subjetivação de cada espectador irão formar sua concepção.</p> Gabriel Limirio Mendonça Silva, Wesley Marques da Silva Copyright (c) 2023 Gabriel Limirio Mendonça Silva, Wesley Marques da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1364 dom, 26 nov 2023 23:26:17 -0800 Síndrome de Burnout em jovens atletas em idade escolar. https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1360 <p>O objetivo geral do presente trabalho é identificar a prevalência da Síndrome de Burnout em jovens atletas em idade escolar. Este trabalho é um estudo do tipo transversal descritivo com característica quantitativa, com amostra constituída por 24 jovens do sexo masculino, entre 15 e 17 anos de idade de uma categoria de base de futebol masculino. Foi utilizado o “Questionário de Burnout para Atletas”, composto por 15 questões de múltipla escolha, empregando a escala Lickert de cinco pontos. A normalidade dos dados foi testada por meio do teste de Shapiro-Wilk. Os resultados descritivos das questões, foram descritos por meio de mediana e intervalo interquartil (25 – 75). Já os dados sobre as dimensões, tiveram empregada estatística paramétrica, apresentando estes resultados em média e desvio padrão. A questão que obteve a maior mediana (4) foi “Eu estou realizando muitas coisas que valem a pena no esporte?”. Ainda foi possível identificar que a dimensão que teve um resultado diferente das demais foi “exaustão física e emocional”, com mediana 2. Todo tratamento estatístico foi realizado através do <em>software</em> SPSS 20.0. Identificou-se que os atletas envolvidos não apresentam características de síndrome de Burnout, considerando os critérios previamente estabelecidos pela literatura científica.</p> Leonardo Dummer Velasque, Camila Borges Müller, Gustavo Dias Ferreira, Rousseau Silva da Veiga, Eraldo dos Santos Pinheiro Copyright (c) 2023 Leonardo Dummer Velasque, Camila Borges Müller, Gustavo Dias Ferreira, Rousseau Silva da Veiga, Eraldo dos Santos Pinheiro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1360 dom, 26 nov 2023 23:26:10 -0800 Comparação do aproveitamento de pontos dos clubes em casa entre edições do campeonato brasileiro série A https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1358 <p>Objetivo: comparar o aproveitamento percentual de pontos dos clubes, obtidos em casa, entre edições do campeonato brasileiro série A. Materiais e Métodos: Foi realizado um levantamento dos resultados de jogos em casa de cada equipe que disputou o campeonato brasileiro da série A. O somatório total de pontos conquistados por cada equipe e em cada edição foi utilizado para calcular o percentual de aproveitamento individual dos clubes. Resultados: Não foram observadas diferenças (p=0,078; t=1,810; IC95% = -0,93 -16,75) na comparação do aproveitamento médio durante as edições com (2012-2019 =58,80 ±14,21%) e sem a presença de torcedores (2020-2021 = 50,89 ±16,67%). Por outro lado, foi encontrada diferença entre as edições 2018 e 2021 (F (9, 190) = 2,043; p=0,030; IC95% = -30,51- -0,80), sem diferenças em demais edições (p≥0,072). Conclusão: O aproveitamento das equipes por pontos conquistados em casa, não diverge em virtude da presença de torcedores ou do som mecânico nos jogos.</p> Igor Martins Barbosa, Gabriel Rigo Weber, Marcelo Henrique Glanzel, Henrique Santos Lima, Derik Silveira da Silva, Luiz Fernando Cuozzo Lemos Copyright (c) 2023 Igor Martins Barbosa, Gabriel Rigo Weber, Marcelo Henrique Glanzel, Henrique Santos Lima, Derik Silveira da Silva, Luiz Fernando Cuozzo Lemos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1358 dom, 26 nov 2023 23:26:02 -0800 Efeitos da prática de futebol nas capacidades físicas de crianças de 7 a 12 anos https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1356 <p>Discutir sobre a importância da prática de exercícios físicos é comum. As escolinhas de esportes frequentemente são uma opção adequada para as crianças, pois além dos diversos benefícios à saúde e desenvolvimento das capacidades motoras, auxiliam a desenvolver disciplina, respeito, saber lidar com a derrota e o trabalho em equipe. O objetivo desse estudo foi avaliar se a prática de futebol proporciona efeitos positivos sobre as capacidades físicas de estudantes com idade entre 7 a 12 anos. Materiais e Métodos: estudo longitudinal, interventivo, quantitativo e descritivo. Participaram do estudo 24 estudantes de ambos os sexos, frequentadores da escolinha de futebol de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Foram realizadas avaliações antropométricas e testes das capacidades físicas de flexibilidade, velocidade, resistência muscular localizada e resistência aeróbia no início das atividades da escolinha (pré) e quatro meses após (pós). ´Os resultados das avaliações e foram comparados usando o teste t de Student pareado, considerando p&lt;0,05. Resultados: Foi observado diferença significativa em relação à estatura (pré 1,40±0,10 vs pós 1,43±0,10; p&lt;0,01) e massa corporal (pré 34,05±10,01 vs pós 35,10±9,96; p&lt;0,01), enquanto IMC e circunferência da cintura não apresentaram diferença significativa. Houve melhora significativa na flexibilidade (pré 31,96±7,35 vs pós 34,46±6,48; p&lt;0,05), velocidade (pré 10,21±1,34 vs pós 9,85±1,22; p&lt;0,05) e resistência muscular localizada abdominal (pré 23,29±8,34 vs pós 27,33±7,65; p&lt;0,01) e burpees (pré 17,50±5,28 vs pós 23,67±6,11;&nbsp;p&lt;0,01). Conclusão: A prática de futebol se mostrou eficiente para a melhora das capacidades físicas de flexibilidade, resistência muscular localizada e velocidade.</p> Matheus Caique dos Santos Martins, Anderson dos Santos Carvalho, Pedro Pugliesi Abdalla, Guanis de Barros Vilela Júnior, Jair Rodrigues Garcia Júnior Copyright (c) 2023 Matheus Caique dos Santos Martins, Anderson dos Santos Carvalho, Pedro Pugliesi Abdalla, Guanis de Barros Vilela Júnior, Jair Rodrigues Garcia Júnior https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1356 dom, 26 nov 2023 23:24:51 -0800 Desempenho dos treinadores estrangeiros na primeira divisão do campeonato brasileiro de futebol de 2010 a 2022 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1352 <p>Este trabalho tem como objetivo investigar a quantidade e o desempenho dos treinadores estrangeiros no campeonato brasileiro de futebol entre 2010 e 2022. Para isso, realizou-se uma pesquisa descritiva em se coletou todos os treinadores estrangeiros a partir do Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Os dados foram armazenados e analisados em uma Plataforma Eletrônica Excel. Os resultados dão conta de uma busca por treinadores não brasileiros com mais ênfase a partir de 2019, após um grande desempenho de um treinador estrangeiro, chegando a 9 e 10 treinadores de fora em 2021 e 2022, respectivamente. Porém, o desempenho deles, em média, ao se contabilizar todo o período é pouco mais do que 50%, demonstrando que não se justifica um aumento tão significativo nas buscas por profissionais de fora. Desconfia-se, a partir de um aproveitamento, em média, medíocre, que há um resquício do colonialismo - quando se deseja equiparar-se ao europeu - como uma das razões que motivam a contratação de estrangeiros.</p> Rodrigo Baldi Gonçalves, Gabriel Orenga Sandoval, Lucas Croce, Alcides José Scaglia Copyright (c) 2023 Rodrigo Baldi Gonçalves, Gabriel Orenga Sandoval, Lucas Croce, Alcides José Scaglia https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1352 dom, 26 nov 2023 23:24:39 -0800 Relação entre a receita dos direitos de transmissão e a classificação final dos clubes que disputaram o campeonato brasileiro de futebol masculino da série a na temporada 2021 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1349 <p>As receitas dos clubes de futebol brasileiro provêm, principalmente, dos direitos de televisão. Tal contexto pode interferir nas chances de uma equipe obter uma boa classificação nos campeonatos. Assim, o objetivo deste estudo foi verificar se existe, entre os clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro Masculino de Futebol da Série A, na temporada 2021, uma correlação entre a receita, de direitos de Televisão, e a classificação final no campeonato. Foi realizada uma descrição das receitas de direitos de televisão dos clubes e a classificação final no campeonato brasileiro em questão. Realizou-se um teste de shapiro Wilk, verificou-se que a receita dos clubes não apresenta uma distribuição normal (p=0,014).&nbsp; Foi realizado um teste de <em>Spearman</em> para verificar se existe uma correlação entre as variáveis do estudo. Adotou-se um nível de significância de 95%. Utilizou-se para as análises o programa estatístico SPSS, versão 22. A partir dos resultados, observa-se uma relação positiva entre o valor das receitas em direitos de TV e a colocação final no campeonato brasileiro do ano de 2021. Os achados auxiliam na discussão da necessidade de uma maior equidade na distribuição das receitas. Sendo que a distribuição das receitas de tv mostraram-se correlacionadas ao desempenho das equipes e, consequentemente, um campeonato brasileiro de futebol mais equilibrado e atrativo ao público, até a rodada final está relacionado a uma distribuição mais equilibrada deste tipo de receita.</p> Alanderson Melo Cordeiro, Camila Borges Pinto , Cleiton Pereira Reis, Daniel Marangon Duffles Teixeira, Mauro Vinicius de Sá Copyright (c) 2023 Alanderson Melo Cordeiro, Camila Borges Pinto , Cleiton Pereira Reis, Daniel Marangon Duffles Teixeira, Mauro Vinicius de Sá https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1349 dom, 26 nov 2023 23:24:26 -0800 Análise dos gols em jogos classificatórios durante campeonato maranhense de futsal feminino https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1344 <p>Introdução: O futsal apresenta como modalidade coletiva, com características dinâmicas e intermitente, envolvendo habilidades técnicas e táticas com características ofensivas e defensivas, um procedimento de avaliação é a análise de desempenho que se caracteriza como um instrumento de avaliação confiável, podendo ser utilizado para quantificar as habilidades envolvidas da modalidade futsal. Objetivo: Descrever a incidências de gols em razão da ação tática, setor e período durante competição maranhense de futsal feminino. Materiais e métodos: Utilizou-se o método de análise de desempenho por vídeo, durante 3 jogos em uma competição estadual feminina. Conclusão: Mediante análise de desempenho os gols efetivados tiveram em sua origem uma superioridade da ação de ataque posicional, com maiores incidências de linhas curta e localização do centro, sendo realizados no 1°tempo da partida.</p> Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Isabela Mendonça Rodrigues do Santos, Ester da Silva Caldas, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Andrey Shirakubo de Araujo, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro Copyright (c) 2023 Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Isabela Mendonça Rodrigues do Santos, Ester da Silva Caldas, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Andrey Shirakubo de Araujo, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1344 ter, 20 jun 2023 00:06:54 -0700 Ansiedade pré-competitiva em jogadoras de futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1342 <p>Introdução: O esporte de rendimento expõe seus praticantes a situações de cargas comportamentais estressoras que podem vir a influenciar na tomada de decisão, refletindo no sucesso ou redução no desempenho. Objetivo: objetivamos analisar a ansiedade pré-competitiva em jogadoras de rendimento de futsal categoria adulto em dois jogos. Materiais e Métodos: Tratou-se de uma amostra por conveniência, de 9 jogadoras de clube de futsal, categoria adulto, com faixa etária em anos de 24 ±4,86, estas foram submetidas a avaliação antropométrica realizada em período de treinamento, aplicação do questionário de ansiedade pré-competitiva (CSAI-2), 30 minutos antecedentes as partidas. Resultados: Identificou-se que 80% da amostra estava com escores de ansiedade cognitiva médio em situação de jogo 1 (19,44 pontos) e 60% no jogo 2 (19 pontos), ansiedade somática média de 100% para jogo 1 (23 pontos) e 100% jogo 2 (22 pontos) e autoconfiança média 40% para jogo 1 (27,33 pontos) e 60% para jogo 2 (26,5 pontos). Conclusão:&nbsp; As jogadoras de futsal apresentam escore de ansiedade médio em suas 3 componentes comportamentais: ansiedade cognitiva, ansiedade somática e autoconfiança.</p> Ester da Silva Caldas Caldas, Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Marlon Lemos de Araújo, Thaís Virgínia Moura Machado Costa, Aline Guimarães Amorim, Andréa Dias Reis, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro Copyright (c) 2023 Ester da Silva Caldas, Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Bruno Luiz Galvão de Miranda, Marlon Lemos de Araújo, Thaís Virgínia Moura Machado Costa, Aline Guimarães Amorim, Andréa Dias Reis, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1342 ter, 20 jun 2023 00:06:08 -0700 Dreno de pés durante a invasão? Guerras russo-ucranianas de 2022 e jogadores de futebol nigerianos na região https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1341 <p>Este estudo traça a invasão russa da Ucrânia. Documenta as múltiplas implicações negativas da invasão usando o método qualitativo de análise documental. O estudo, entre outras coisas, descobriu que a perda de vidas, a destruição e o medo criados pela Guerra Russo-Ucraniana criaram múltiplos efeitos negativos que tiveram um grande impacto no setor do futebol. Enquanto o mundo e as literaturas acadêmicas estavam entusiasmados com estudos sobre as implicações agrícolas, humanas, de segurança e energéticas da guerra, este estudo descobriu que a guerra levou à emigração maciça de jogadores de futebol nigerianos conforme aprovado pela FIFA. Recomenda uma estratégia multidimensional reativa de consolidação da paz.</p> Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu Copyright (c) 2023 Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1341 ter, 20 jun 2023 00:05:10 -0700 Futebol, racismo e construção da paz na Nigéria colonial https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1340 <p>A onipresença de trabalhos acadêmicos sobre a Nigéria colonial não pode ser subestimada. Isso aumentou especialmente no século 21, de modo que parece não haver área descoberta. Mas, infelizmente, a maioria desses esforços acadêmicos foram canalizados para áreas como guerras, resistências, explorações imperialistas e assim por diante. Pouca ou nenhuma atenção tem sido dada a áreas como racismo e lazer na Nigéria colonial. Em seguida, surge para argumentar que, com a literatura preponderante sobre o colonialismo, o racismo parecia ter existido apenas em colônias de assentamento como África do Sul, Quênia e assim por diante. Esta pesquisa argumenta o contrário. Baseando-se em entrevistas orais, materiais de arquivo, jornais do governo e dados secundários relevantes; a pesquisa empregou abordagens de pesquisa histórica e qualitativa para preencher essa lacuna na bolsa de estudos. O trabalho observou que o racismo pontuou o regime colonial na Nigéria, embora não na mesma medida com a África do Sul e outras colônias de assentamento. A pesquisa acrescenta ainda que a relação entre os colonizadores e os colonizados na Nigéria não foi um nexo de quebra-cabeça de todos os tempos, pois houve casos de atividades recreativas em que ambas as partes participaram da mesma forma. O futebol era uma atividade recreativa que aliviava as tensões da época e servia como uma medida de paz entre os governantes coloniais opostos e os aborígines. Preencher as lacunas acadêmicas anteriores é a grande preocupação deste trabalho, ao mesmo tempo em que recomenda a parceria público-privada na promoção da cultura de paz por meio do futebol.</p> Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu Copyright (c) 2023 Kelechi Johnmary Ani, Timothy Chibuike Anyanwu https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1340 ter, 20 jun 2023 00:03:14 -0700 Futsal para pessoas surdas: a inclusão no futsal com ouvintes https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1339 <p>O futsal, é uma modalidade popular praticada em todo o Brasil. A deficiência auditiva ou surdez vem recebendo novas atenções nas mais diversas pesquisas. Neste contexto que entra o futsal, modalidade que não sofre muitas adaptações para a população surda, seguindo as regras oriundas de qualquer competição deste esporte.&nbsp; Objetivamos analisar as possibilidades de inserção do atleta surdo no futsal de ouvintes, e a falta de patrocinadores e apoiadores para o futsal deste grupo. estudo é de caráter quantitativo de natureza descritiva-analítica, do tipo caso-controle. Os sujeitos foram atletas surdos do sexo masculino com idade entre 18 e 40 anos, que possuem deficiência congênitas ou que são deficientes auditivos participantes da Liga Gaúcha de Futsal de Surdos de 2019. Atletas de futsal amador participantes do campeonato Municipal de Futsal de Sertão de 2019. A prática de atividade de futsal por semana, 72,6% dos surdos relataram praticar futsal de 2 a 3 vezes na semana, e 27,4% relataram praticar apenas uma vez na semana. O Futsal para surdos são geridos pela Confederação Brasileira de Desportos para Surdos (CBDS). No futsal para surdos, não se apresenta grandes variações nas regras, com exceção da arbitragem que se utiliza de uma bandeira para sinalizar as infrações e todos os acontecimentos durante a partida. Percebe-se que a literatura referente entre a prática de futsal e a comunidade surda ainda é muito escassa. Salienta-se que um atleta surdo pode sim, apesar das dificuldades de participar de equipes de futsal de alto rendimento.</p> Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras Copyright (c) 2023 Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1339 ter, 20 jun 2023 00:02:27 -0700 Atletas surdos de futsal apresentam maior diferença nos parâmetros de equilíbrio quando comparado com atletas de futsal ouvintes https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1337 <p>O objetivo do estudo foi analisar a medidas estabiliométricas de atletas de futsal não ouvintes congênitos ou com deficiência auditiva e atletas ouvintes amadores. Avaliou-se os parâmetros estabiliométricos por meio da plataforma de baropodometria. O estudo é de caráter quantitativo de natureza descritiva-analítica, observacional do tipo caso-controle. Os sujeitos da pesquisa foram atletas do sexo masculino com idade entre 18 e 40 anos. Um grupo foi formado por atletas não ouvintes que possuem deficiência congênitas ou que são deficientes auditivos participantes da Liga Gaúcha de Futsal de Surdos de 2019. O segundo grupo foi formado por atletas ouvintes de futsal participantes do Campeonato Municipal de Futsal de Sertão-RS de 2019. O tamanho da amostra foi calculado para amostras independentes. A amostra definida com 122 sujeitos, sendo 62 surdos e 60 ouvintes. Os dados quantitativos foram analisados por técnicas estatísticas descritas e inferencial do tipo univariada e bivariada, Teste Anova. O índice de massa corporal não apresentou diferença estatisticamente significativa entre os grupos (p=0,904). Os resultados apontaram valores mais altos e estatisticamente significativos para a pressão máxima para o pé esquerdo do grupo de atletas não ouvintes (p=0,001). Pessoas surdas apresentam oscilações quanto ao Centro de Pressão do Corpo: distância centro de pressão do corpo, Centro de gravidade do corpo, velocidade média do COP, centro de gravidade pé esquerdo e direito. Atletas surdos ao apresentarem maior deslocamento do centro de pressão corporal apresentam maiores diferenças nos parâmetros de equilíbrio.</p> Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras Copyright (c) 2023 Alex Luís Emiliavaca, Adriano Pasqualotti, Graciela de Brum Palmeiras https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1337 ter, 20 jun 2023 00:01:34 -0700 Comparação de habilidades técnicas entre atletas com diferentes tempos de experiência da categoria sub-13 no futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1336 <p>A avaliação do desempenho de fundamentos técnicos no futsal pode ter relação com o tempo de experiência na modalidade. O objetivo deste estudo foi comparar as habilidades técnicas em atletas praticantes de futsal com diferentes tempos de experiência da categoria sub-13. 22 atletas praticantes de futsal, com idade entre onze e treze anos, foram divididas em dois grupos: com menor tempo de experiência (G1); e, com maior tempo de experiência (G2). Ambos os grupos foram avaliados pelo teste Skills, adaptado ao futsal. Foram obtidas, comparadas a idade, massa corporal, estatura, condução de bola, domínio de bola, precisão do chute e precisão de passe com o pé direito e esquerdo. A avaliação ocorreu individualmente com um período de adaptação do atleta as tarefas do teste. Dois avaliadores com experiência na modalidade participaram da realização do teste. Comparações das variáveis entre os grupos foram realizadas e comparadas entre o tempo de experiência e as habilidades técnicas foram testadas com α de 5%. Os achados deste estudo indicam que todas as habilidades técnicas apresentaram valores similares (p&gt;0,05). Assim, na categoria sub-13, o tempo de experiência não foi um fator determinante no nível de aprendizado das habilidades técnicas e nas características antropométricas dos atletas. Portanto, independentemente do tempo de experiência em jogadores da categoria sub-13, eles podem apresentar desempenho similar nas habilidades técnicas do futsal.</p> Frederico Deponti Brasil, Marcos Franken, Gustavo Freitas da Silva Copyright (c) 2023 Frederico Deponti Brasil, Marcos Franken, Gustavo Freitas da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1336 ter, 20 jun 2023 00:00:48 -0700 Ocupação do estádio ou o público pagante influenciam na vantagem de jogar em casa? uma análise com os estádios vazios https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1332 <p>O objetivo do estudo foi analisar a vantagem de jogar em casa para as equipes com maiores médias de público pagantes ou com maiores médias de ocupação do estádio durante a ausência de público.&nbsp; Estudo de caráter retrospectivo onde foram analisados a vantagem de jogar em casas das temporadas de 2019 e 2020 do Campeonato Brasileiro Série A e Série B. Os dados foram apresentados com estatística descritiva e foi realizado Test t independente, sendo adotado o valor de p&lt;0,05 como diferença estatística. A média de pagantes e a ocupação média do estádio não influenciaram na vantagem em jogar em casa durante a ausência de público.</p> Paulo Sérgio Machado Rodrigues, Antonio Ribeiro Neto Copyright (c) 2023 Paulo Sérgio Machado Rodrigues, Antonio Ribeiro Neto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1332 seg, 19 jun 2023 23:59:36 -0700 Motivos para o consumo da Liga dos Campeões da UEFA: uma análise no Brasil https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1330 <p>A Liga dos Campeões da UEFA (UCL), possui um considerável consumo por torcedores de que habitam em países que não se situam no território europeu, em especial no Brasil. O presente estudo teve como objetivo analisar a influência dos motivos para acompanhar aos jogos sobre as intenções comportamentais em relação à Liga dos Campeões da UEFA. O estudo tem uma abordagem quantitativa e utilizou um questionário online composto por dez motivos para o consumo de esportes e uma dimensão para analisar as intenções comportamentais. A amostra foi composta por 138 indivíduos maiores de 18 anos que declararam torcer por um time na competição. Os dados foram analisados usando uma regressão linear múltipla através do software SPSS Statistics 24.0. A média de idade dos entrevistados foi de 24,09 anos (±5,98), a maioria homens (89,1%), solteiros (83,6%), que assistem ao menos dois jogos da UCL semanais (44,2%), via internet (51,4%) e que não costumam comprar produtos licenciados da UCL (87,7%). O modelo foi responsável por explicar 64,1% da variância das intenções comportamentais, através dos motivos. Constatou-se que as dimensões Realização Vicária (β=0.29), Interesse nos Jogadores (β=0.13) Interesse no Futebol (β=0.21), Interesse no Time (β=0.33) e Interação Social (β=0.18) são motivos que influenciaram as intenções comportamentais relacionadas à UCL. O interesse pela modalidade, e seus atletas, os sentimentos causados pela vitória de seu time e a interação social, são muito valorizados pelos torcedores brasileiros que consomem a UCL e influenciam em intenções comportamentais.</p> Victor Henrique Rodrigues Silva, Jorge Eduardo Maciel Gonçalves da Silva, Yves Miranda, Marcos Antonio Barros Filho, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso Copyright (c) 2023 Victor Henrique Rodrigues Silva, Jorge Eduardo Maciel Gonçalves da Silva, Yves Miranda, Marcos Antonio Barros Filho, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1330 seg, 19 jun 2023 23:57:50 -0700 Incidência temporal de gols na copa do mundo de futebol: uma descrição histórica https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1329 <p>O objetivo deste estudo foi realizar uma análise da incidência de gols das copas do mundo de 1930 a 2022. Estudo de caráter descritivo e retrospectivo onde foram analisados os gols de todas as 22 edições de Copas do Mundo disputadas. Foram analisados todos os gols que ocorreram no primeiro e segundo tempo das partidas e durante os períodos de 0 a 15 minutos, 16 a 30 minutos, 31 a 45 minutos (mais acréscimos), 46 a 60 minutos, 61 e 75 minutos e 76 a 90 minutos (mais acréscimos). A estatística foi realizada pelo Test t independente, para comparar o primeiro e segundo tempo e ANOVA de medidas repetidas para comparar os períodos, sendo adotado o valor de p&lt;0,05. Foi encontrado diferença significativa do segundo para o primeiro tempo (71,68; DP=23,15 - 51,95; DP= 13,51 - p = 0,000) e uma maior incidência principalmente dos dois últimos períodos de jogo. A maior incidência de gols no segundo tempo das partidas, principalmente no último período das partidas, no intervalo entre de 76-90 minutos.</p> Antonio Ribeiro Neto Copyright (c) 2023 Antonio Ribeiro Neto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1329 seg, 19 jun 2023 23:57:01 -0700 A aplicação da tática de goleiro linha e sua influência no resultado de uma partida de futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1328 <p>O Brasil propiciou o desenvolvimento do futsal, contribuindo com o avanço da modalidade e a criação e adaptações das regras, especialmente, na inclusão da tática do goleiro linha, permitindo com que o goleiro de futsal assumisse mais responsabilidades em jogo. Diante disto, o objetivo deste estudo foi analisar a influência do goleiro linha nos resultados de jogos de futsal. Tendo como metodologia uma revisão bibliográfica de abordagem qualitativa, buscou-se nas seguintes bases de dados: Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Periódicos da Capes, com a expressão de busca: “goleiro linha” AND futsal. Foram selecionados artigos completos publicados entre os anos de 2012 e 2022, em língua portuguesa e, após a leitura dos títulos, resumos e na íntegra, identificando coerência com o tema, estes puderam ser incluídos. A maior parte dos artigos analisados neste estudo mostraram como resultado que o uso da tática do goleiro linha contribuiu para efeitos positivos nas partidas de futsal, além de promover vantagens em jogo. Porém, observou-se como uma importante indicação a realização de treinamento específico para essa tática, visto que, houve momentos em que ela poderia ter sido mais efetiva. Diante disso, o presente trabalho vem contribuir para que os técnicos e adeptos do esporte compreendam uma possível tática de jogo que poderá aumentar a efetividade do goleiro linha, para que assim, busquem preparar suas equipes.</p> <div id="gtx-trans" style="position: absolute; left: 94px; top: 36px;"> <div class="gtx-trans-icon">&nbsp;</div> </div> Francisco Andrade Silva, Fernando Junio Antunes de Oliveira Cruz Copyright (c) 2023 Francisco Andrade Silva, Fernando Junio Antunes de Oliveira Cruz https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1328 seg, 19 jun 2023 23:54:56 -0700 Lesões no joelho em uma clínica de Fisioterapia https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1327 <p>Introdução: O joelho é uma das articulações intermediárias que suporta grandes cargas, sendo caracterizada pela sua instabilidade óssea que a torna suscetível ao desenvolvimento de lesões, principalmente ligamentar, desgaste das cartilagens ou fraturas ósseas. Objetivo: Verificar as de lesões no joelho em uma clínica de Fisioterapia na cidade de Montes Claros. Materiais e métodos: Trata de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, documental, correlacional e transversal. &nbsp;A amostra foi constituída de 58 pacientes de uma clínica de Fisioterapia na área de ortopedia na cidade de Montes Claros-MG. Como instrumento foi utilizado prontuários, com dados pessoais e dados clínicos. Discussão: O estudo mostrou a maior prevalência em Condropatia Patelar (23) seguido de Condropatia bilateral (9) e Lesão do ligamento cruzado anterior (5), o estudo não mostrou correlação significante entre sexo e idade. Resultados: Ao final foram avaliados prontuários de 57 pacientes com idade entre 10 a 80 anos, onde foi possível analisar que a Condropatia patelar (23) foi acima dos demais diagnósticos, seguido de Condropatia Bilateral (9), LCA (5) e Gonoartrose (4). Neste estudo não foi encontrada correlação significante entre sexo. (43,1 ± 17,5 anos) com participação de ambos os sexos, masculino (50,9%) e feminino (49,1%). Conclusão: Ao final foi possível concluir que as lessões no joelho de maior prevalência foram a Condropatia patelar e Condropatia Bilateral. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas, no que tange as prevalências de lesões entre os sexos.</p> Wellington Danilo Soares, Roberth Joseph Canabrava, Kaiky Baruque Cardoso Murta, Jomar Luiz Santos de Almeida Copyright (c) 2023 Wellington Danilo Soares, Roberth Joseph Canabrava, Kaiky Baruque Cardoso Murta, Jomar Luiz Santos de Almeida https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1327 dom, 26 fev 2023 00:54:07 -0800 Prática de futsal entre adolescentes no ensino médio: uma revisão integrativa da literatura https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1326 <p>Introdução: a motivação tem influência direta na manutenção da prática esportiva. Através dela é possível verificar o que leva um indivíduo a realizar determinada atividade física. Objetivo: analisar qual a motivação dos alunos para a prática de futsal nas escolas. Materiais e Métodos: a coleta de dados foi realizada nas principais bases de dados utilizando os descritores: futsal; escola; motivação e Educação Física, agrupados pelo modulador boleano ¨and¨. A seleção dos artigos foi criteriosa e a separação dos mesmos para utilização neste estudo foi com base em parâmetros como: cientificidade das fontes e prazo de publicação entre os anos 2012 e 2022. Desta forma foi possível localizar e apresentar resultados atuais e relevantes para a comunidade acadêmica. &nbsp;Resultados: ao final foram selecionados oito artigos, no qual demonstraram que os pontos de maior destaque para a prática esportiva entre os alunos são para aprender novos esportes, desenvolver habilidades e para manutenção da boa saúde. Conclusão: foi possível depreender que houve um grande interesse dos alunos na prática de futsal na escola, desta forma, cabe aos professores desenvolverem aulas que incentivem e mantenham os alunos nesta prática esportiva.</p> José dos Reis Leite Durães Júnior, André Luiz Gomes Carneiro, Vinicius Dias Rodrigues, Wellington Danilo Soares Copyright (c) 2023 José dos Reis Leite Durães Júnior, André Luiz Gomes Carneiro, Vinicius Dias Rodrigues, Wellington Danilo Soares https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1326 dom, 26 fev 2023 00:53:32 -0800 Desempenho de treinadores no campeonato brasileiro de futebol masculino da série A entre 2005 e 2020 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1325 <p>A intervenção do treinador pode influenciar direta e/ou indiretamente no resultado do jogo, a partir do entendimento e aplicação durante o treino, jogo e competição. O objetivo deste estudo é apresentar o desempenho de treinadores durante 16 temporadas no Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino da Série A. Trata-se de uma pesquisa descritiva com dados secundários. Foram analisados 80 treinadores que participaram do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino Série A. Os dados foram coletados por meio de anotação do site Transfermarkt (https://www.transfermarkt.com.br/campeonatobrasileiroseriea/ erfolgreichetrainer/wettbewerb/BRA1), acessado no dia 30 de janeiro de 2021. Foram inclusos, treinador que tivesse trabalhado na Série A do Campeonato Brasileiro entre 2005 e 2020, participado da quantidade mínima de 25 jogos. Os indicadores definidos para a coleta de dados foram: nomes dos treinadores, nacionalidade, quantos clubes treinou, quantas temporadas disputou, quantidade de pontos conquistados, a média de pontos por jogo e se foi atleta profissional de futebol. Nossos achados demonstraram que os três (3) treinadores estrangeiros estiveram entre os dez (10) melhores, com destaque para os treinadores Jorge Jesus e Jorge Sampaoli, com as melhores médias de desempenho, primeiro e segundo, respectivamente. Vale destacar que os treinadores citados tiveram menor quantidade de temporada e consequentemente menor quantidade de jogos no período do estudo. Por outro lado, os treinadores com mais temporadas, destacamos: Muricy Ramalho com 10 temporadas e o terceiro melhor desempenho. Treinadores estrangeiros alcançaram melhores desempenhos, ter sido atleta não influenciou no desempenho do treinador, mas ser treinador estrangeiro está associado a melhores resultados.</p> Ezequias Rodrigues Pestana, Victor Hugo Santos Launé Copyright (c) 2023 Ezequias Rodrigues Pestana, Victor Hugo Santos Launé https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1325 dom, 26 fev 2023 00:52:37 -0800 Quem é o vencedor entre o futebol e o desempenho financeiro? https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1323 <p>A cada dia, cifras financeiras mais vultosas são envolvidas nos esportes de alto rendimento. Particularmente, no futebol, os valores são realmente surpreendentes. Diante desse contexto, uma pergunta impactante vem à tona, “quem de fato vence as competições esportivas, o desempenho puramente esportivo, ou é o desempenho financeiro?” Termos como doping financeiro, marketing da bola na rede, entre outros, surgem pelo mundo. Aliado com isso, todos tentam observar o esporte como competição apenas entre atletas, mas cada vez mais os departamentos financeiros das equipes tem papel decisivo nos campeonatos. As ferramentas estatísticas podem ser de grande valia para tentar elucidar este dilema. Esta investigação busca atender este objetivo através de técnicas associadas com valores outliers. Os valores outliers são elementos usualmente incomuns ao conjunto de dados, valores excessivamente extremos quanto a ordem de grandeza das variáveis em estudo. Os procedimentos de detecção de valores outliers já são bastante difundidos, mas os estudos para valores outliers multivariados ainda não são plenamente estabelecidos. Técnicas inovadoras para este propósito são apresentadas na literatura, em particular, a metodologia Data-driven Cluster Analysis Method (DDCAM). Este estudo utiliza a metodologia para investigar a forte associação entre desempenho financeiro e resultado desportivo em clubes do futebol brasileiro de alta performance.</p> Anderson Ribeiro Duarte, Josino José Babrbosa, Helgem de Souza Ribeiro Martins, Gabriel Vieira de Amorim Copyright (c) 2023 Anderson Ribeiro Duarte, Josino José Babrbosa, Helgem de Souza Ribeiro Martins, Gabriel Vieira de Amorim https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1323 dom, 26 fev 2023 00:51:05 -0800 A influência do futsal na formação para o futebol segundo profissionais do futebol https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1320 <p>O futsal é uma das modalidades esportivas mais praticadas no Brasil, tanto no âmbito escolar quanto nos clubes. Por este fator e por suas especificidades, esse esporte contribui para a formação futebolística de jovens alunos/atletas brasileiros. Este artigo tem como objetivo analisar a influência do futsal na formação para o futebol, segundo profissionais do futebol. Materiais e Métodos: trata-se de pesquisa qualitativa, valorizando a participação dos sujeitos. A pesquisa foi realizada em três clubes de futebol do Rio Grande do Sul, contando com a participação de 11 profissionais do futebol. Para a coleta de dados utilizamos entrevista semiestruturada, observação participante e a análise documental. Aplicamos a Análise Crítica de Discurso (ACD), de Van Dijk, para análise e discussão dos resultados. Constatamos que: o futsal não é utilizado adequadamente pelos profissionais do futebol como ferramenta para o ensino-aprendizagem e treinamento no futebol; há um distanciamento entre o discurso e a prática de muitos profissionais; os participantes evidenciam falta de conhecimento sobre o futsal e sua utilização nos treinamentos de futebol; os participantes trabalham o futsal para o futsal, acreditando que estão formando/treinando para o futebol; o processo de formação de atletas nos clubes de futebol é baseado em metodologias do norte global, com ênfase no tecnicismo. Em conclusão, defendemos que o profissional de futebol deverá promover a integração efetiva do futsal com o futebol de campo, trabalhando as duas modalidades conjuntamente na formação futebolística.</p> Otávio Nogueira Balzano, João Alberto Steffen Munsberg Copyright (c) 2023 Otávio Nogueira Balzano, João Alberto Steffen Munsberg https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1320 dom, 26 fev 2023 00:50:18 -0800 Relação entre despesas em formação de atletas das categorias de base do futebol e o desempenho esportivo de clubes cariocas em competição https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1319 <p>O futebol é o esporte que figura como o mais popular, que possui maior audiência, e a maior movimentação financeira, por isto, passou a ser considerado negócio, do ramo de entretenimento com forte apelo comercial. Devido a altas cifras envolvidas em negociação de jogadores, a formação de atletas representa um dos ativos mais lucrativos dos clubes. O Brasil por ser a nação mais bem sucedida no futebol, tem um trabalho forte de formação de atletas, que é cercado de profissionais multidisciplinares que contribuem diretamente com a qualidade da formação de um atleta. Portanto, o objetivo deste estudo foi investigar a existência de correlação, causas e efeitos entre investimento financeiro e performance esportiva de três clubes do Rio de Janeiro. Observando se a formação do atleta é mais lucrativa que a contratação de atletas profissionais pela ótica da performance desportiva em competição. Foi realizado uma pesquisa documental em demonstrações financeiras disponibilizada pelos clubes entre 2010 e 2021 em acesso público em seus websites. Foram selecionadas variáveis de despesas e receitas do departamento de formação de atletas, que foram submetidas a análises estatísticas inferenciais de normalidade, variância, correlação e efeito. Os resultados mostraram que existe correlação entre o investimento financeiro e o resultado desportivo, indicando que a formação de atletas é mais eficiente do que a contratação de atletas profissionais. Não houve efeito do investimento financeiro sobre o resultado desportivo dos clubes. Conclui-se que as equipes do Fluminense obtiveram o melhor resultado financeiro-desportivo em relação aos demais clubes analisados.</p> Marco Antonio Ferreira dos Santos, Rafael Simão Gonçalvez Copyright (c) 2023 Marco Antonio Ferreira dos Santos, Rafael Simão Gonçalvez https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1319 dom, 26 fev 2023 00:47:28 -0800 Associações entre sono e o futebol feminino: uma revisão sistemática de literatura https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1316 <p>O sono exerce papel fundamental quanto ao desenvolvimento do corpo e na manutenção de funções fisiológicas. Atletas demonstram sinais elevados de estresse e ansiedade, promovendo situações de alteração de sono, as quais podem ser prejudiciais na saúde, no rendimento das atletas e na incidência de lesões. A compreensão do assunto cada vez mais importante para as equipes esportivas e suas comissões técnicas, as quais desejam prevenir lesões e melhorar o rendimento de seus atletas. Realizamos uma revisão sistemática sobre as associações do sono de atletas do sexo feminino da modalidade de futebol. Além disso, destacamos possíveis limitações dos estudos atuais, a fim de concluir com recomendações para novas pesquisas. Realizamos uma busca sistemática da literatura nas bases Pubmed e Scielo, com as palavras-chave "sono, futebol e mulheres" nos idiomas português e inglês. Foram incluídos na pesquisa artigos atuais e relevantes com relato de intervenção, relacionando-a com a avaliação do sono das atletas, através de instrumentos validados como polissonografia, questionários e escalas. Foram incluídos oito artigos para a revisão. Os estudos selecionados mostraram que treinos e jogos no horário noturno, dias de jogos competitivos, dias do ciclo menstrual e a pandemia de COVID19 podem afetar significativamente a qualidade do sono, principalmente o tempo total de sono e a latência do sono de atletas de futebol feminino, que são variáveis importante para o desempenho das atletas. Novos estudos com estratégias e manipulações precisam ser realizados a fim de encontramos caminhos e soluções para a melhora do sono de atletas.</p> Gabriel Osti Massa, Beatriz Franco, Andrea Maculano Esteves Copyright (c) 2023 Gabriel Osti Massa, Beatriz Franco, Andrea Maculano Esteves https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1316 dom, 26 fev 2023 00:46:49 -0800 Análise dos desfechos de faltas na quadra ofensiva na elite do futsal brasileiro https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1313 <p>A estratégia de bola parada originada de faltas na quadra ofensiva é uma boa oportunidade para se atacar a meta adversária. O estudo analisou os desfechos dessas situações na elite do futsal brasileiro. Para tanto, qualificou os desfechos, analisou a relação entre estes, a localização das faltas e a sua distância da meta e, ainda, o impacto da bola parada nos resultados dos jogos. A amostra foi de 58 faltas (7,25±4,029), retiradas de oito jogos das quartas de final da Liga Futsal 2019. Os dados foram coletados de imagens geradas pelo canal SporTV, canais de transmissão da Liga Futsal e Youtube. O programa OBS Studio foi utilizado para edição de vídeo. Adotou-se medidas de ocorrência (valores absolutos e relativos), média e desvio padrão para o tratamento estatístico. Os principais resultados: (a) houve mais desfechos indesejáveis do que desejáveis; (b) a região central contemplou menos faltas do que as laterais. Mas, considerando apenas os desfechos desejáveis, acumulou valores maiores quando comparados às regiões laterais separadamente e, considerando apenas os desfechos indesejáveis, acumulou valores menores quando comparados com às regiões laterais separadamente; (c) a combinação “passe seguido de finalização”, independentemente da distância da meta, pode levar a mais perigo de gol que as demais; (d) a bola parada de falta não impactou os resultados dos jogos. Conclui-se que há uma elevada margem de desenvolvimento para essa situação, sobretudo para faltas lateralizadas. Já as faltas na região central e próximas da meta têm maior potencial ofensivo, devendo ser evitadas.</p> Wilton Carlos Santana, Vinícius Silva Reis Copyright (c) 2023 Wilton Carlos Santana, Vinícius Silva Reis https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1313 dom, 26 fev 2023 00:46:02 -0800 Revisão bibliométrica de artigos sobre futebol de cegos (2009-2022) https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1310 <p>O Futebol de Cegos apresenta destaque quando relacionado com o Brasil. O presente artigo tem o objetivo de traçar um panorama da produção cientifica sobre o Futebol de Cegos com artigos indexados em diferentes bases de pesquisa, sendo elas: Lilacs, Medline, Scielo, Portal de Periódicos da Capes; Web of Science; Scopus; Redalyc, com os seguintes descritores; a) “futebol de 5”; b) “futebol de cinco”; c) “futebol de cegos”; d) “futebol para deficientes visuais”; e) “5-a-side football”; f) “five-a-side football”; g) “blind football”; h) “football for the visually impaired”; i) “fútbol 5”; j) “fútbol cinco”; k) “fútbol para ciegos”; l) “fútbol para discapacitados visuales. Com isso, foram incluídos na pesquisa, 57 artigos publicados entre os anos de 2009 e 2022. Foi possível constatar: a) o principal idioma de publicação foi em inglês, e o maior número de publicações no ano de 2021; b) as principais revistas, possuem em seu escopo abordagens com enfoque nas ciências naturais/biológicas; c) os principais assuntos explorados nos artigos também estão relacionados as discussões ligadas as matrizes biológicas, especialmente nos debates sobre lesões; d) os autores com mais publicações, formam grupos de pesquisa nas Universidades na Espanha, e no Brasil e possuem vínculo com os debates sobre o esporte paralímpico. Ao final, identificou que os estudos em formato de artigo sobre Futebol de Cegos encontram-se em expansão e necessitam de divulgação, sobretudo com mais pesquisas com abordagens relacionadas as ciências sociais. &nbsp;</p> Maria Eloisa de Oliveira, Pauline Iglesias Vargas, André Mendes Capraro Copyright (c) 2023 Maria Eloisa de Oliveira, Pauline Iglesias Vargas, André Mendes Capraro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1310 dom, 26 fev 2023 00:43:44 -0800 Análise do sono em jogadoras de rendimento de futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1194 <p>Introdução: O futsal apresenta tarefas complexas durante o jogo, exigindo do atleta bom desempenho cognitivo, físico e fisiológico para tomada de decisão, onde os padrões do sono garantem melhorias visto que, está relacionado com a restauração e prontidão para uma boa ação no jogo. Objetivo: Avaliar e correlacionar o padrão de sono das jogadoras da equipe feminina de futsal de rendimento. Materiais e Métodos: A amostra de conveniência de 10 jogadoras de futsal da categoria adulta, com idade média em anos de 26,50 ±4,70 e massa corporal em kg de 54,83 ±8,51; para verificação dos padrões de sono foram utilizados os instrumentos: MEQ-SA para cronotipo, ESS-BR para sonolência excessiva diurna no período de treinamento e PSQI-BR para qualidade subjetiva do sono pós-competição via Google Forms. Resultados: Foi observado correlações entre o cronotipo e sonolência (p=0,00 e r= -0,19), cronotipo e escore de qualidade subjetiva de sono (p=0,00 e r=0,04), sonolência e escore de qualidade de sono (p=0,06 e r=0,19). Discussão: nos achados se observa um padrão de sono ruim, desse modo, cabendo estratégias para uma higiene do sono com finalidade de poder otimizar a performance. Conclusão: As variáveis do sono apresentam, quanto pior qualidade de sono, maior pode ser, a vulnerabilidade de transtorno do sono relacionado a sonolência.</p> Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Isabela Mendonça Rodrigues dos Santos, Ester da Silva Caldas, Sergio Augusto Rosa de Souza, Janaina de Oliveira Brito Monzani, Ana Eugenia Ribeiro de Araujo Furtado Almeida, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro Copyright (c) 2023 Diogo Matheus Barros da Silva, Sergio Costa Ferreira, Isabela Mendonça Rodrigues dos Santos, Ester da Silva Caldas, Sergio Augusto Rosa de Souza, Janaina de Oliveira Brito Monzani, Ana Eugenia Ribeiro de Araujo Furtado Almeida, Carlos Eduardo Neves Amorim, Francisco Navarro, Antonio Coppi Navarro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1194 dom, 26 fev 2023 00:43:40 -0800 Um estudo de caso sobre os saberes profissionais na formação do treinador de futebol https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1308 <p>Pouco se tem discutido a respeito dos saberes necessários para a formação do treinador, em particular de futebol, isso pode ser consequência de uma tradição que considera como reflexões centrais o treinamento técnico- tático e a preparação física. A pesquisa nasce da seguinte questão: quais os saberes necessários para a formação do treinador de futebol? Assim como discutir como esses saberes são mobilizados e utilizados pelo treinador. O objetivo é analisar quais tem sido os saberes mobilizados e utilizados no seu cotidiano profissional. Dessa forma o estudo utilizou-se da pesquisa de campo, tendo como ferramenta a entrevista narrativa, que se deu com o treinador de futebol do clube capixaba Espírito Santo Futebol Clube. Os resultados serão apresentados em categorias temáticas. Foi identificado que dentre os clubes brasileiros é comum que no comando das equipes os treinadores sejam advindos do futebol, mas que no cenário atual os treinadores de formação acadêmica têm obtido êxito. Ao analisar a trajetória profissional dos treinadores, nota-se que os profissionais de educação física foram inseridos nos clubes de futebol como preparadores físicos, e com o passar de o tempo assumir o cargo de treinador. O treinador deve manter uma relação equilibrada de experiências da formação vinda do futebol, com a formação acadêmica. Assim podemos afirmar que os saberes necessários para a formação do treinador da modalidade de futebol, são os saberes orais, experienciais, curriculares, pedagógicos, técnicos e afetivos e que os mesmos são mobilizados para a formação de atletas autônomos e eficientes.</p> Caio Cesar Portugal, Murilo Eduardo Santos Nazário, Lucas Mendonça Alburquerque Copyright (c) 2023 Caio Cesar Portugal, Murilo Eduardo Santos Nazário, Lucas Mendonça Alburquerque https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1308 dom, 26 fev 2023 00:36:12 -0800 Métodos e técnicas de identificação de talentos no futebol: uma revisão sistemática https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1298 <p>Identificar, selecionar e desenvolver jovens jogadores talentosos pode garantir o sucesso esportivo e financeiro dos clubes de futebol. Nesse contexto, o objetivo desse trabalho foi desenvolver uma revisão sistemática da literatura, buscando estudos relacionados à identificação e seleção de talentos nas categorias de base no futebol, destacando os principais métodos e técnicas empregados no processo de identificação e seleção. Esta revisão seguiu as recomendações da metodologia PRISMA. Foram utilizados os seguintes descritores: soccer talent, physical education, training, athletic performance e ability. Foram realizadas buscas nas bases de dados Web of Science, SCOPUS, LILACS, PubMed/MEDLINE, SportDiscus, SciELO. Um total de 1.254 estudos foram encontrados e, ao final do processo de seleção, 19 estudos foram incluídos. A maioria dos estudos apresentaram desenhos metodológicos transversais (n=12). Como principais achados destaca-se a) os modelos tradicionais (baseados na avaliação subjetiva de treinadores) são negativamente criticados; b) tendência atual de análise multidimensional dos atletas, superando o modelo anterior de análise individualizada de habilidades; c) é observada uma maior quantidade de estudos transversais na área. Em conclusão observa-se uma tendência à abordagem multidimensional na identificação e seleção de talentos no futebol.</p> Elto Legnani, Wallace Cardoso de Oliveira, Luis Henrique Marcante da Silva, Henrique Lubas, Pedro Sotero da Cunha Neto, Diogo Bertella Foschiera, Rosimeide Francisco Santos Legnani Copyright (c) 2023 Elto Legnani, Wallace Cardoso de Oliveira, Luis Henrique Marcante da Silva, Henrique Lubas, Pedro Sotero da Cunha Neto, Diogo Bertella Foschiera, Rosimeide Francisco Santos Legnani https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1298 dom, 26 fev 2023 00:35:19 -0800 A prática do futsal feminino nas escolas públicas da cidade de Diamante-PB https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1297 <p>Considerando que o futsal tem tido um crescimento significativo quanto a participação do gênero feminino, é um dos conteúdos da Educação Física e um dos esportes mais praticados no ambiente escolar. Há tempos que as mulheres já praticavam atividades físicas, hoje estão ganhando mais espaço entre os esportes que tem representação masculina. Objetiva-se verificar a participação do gênero feminino no futsal, nas escolas públicas da cidade de Diamante-PB. Trata-se de uma pesquisa de campo, do tipo exploratória e de abordagem quantiqualitativa, participaram 60 alunas matriculadas nas escolas públicas da cidade de Diamante-PB, com idade entre 12 e 17 anos. Como instrumento utilizou-se um questionário semiestruturado com 7 questões objetivas e 2 subjetiva para verificar a participação do gênero feminino no futsal nas aulas de Educação Física das escolas públicas. Para a análise dos dados utilizou o Statiscal Package for the Social Sciences. Desta forma, os resultados mostraram que 90,0% das alunas participam das aulas de Educação Física e 85,0% participam da aula de EF quando é futsal. 71,7% responderam que nas escolas existe treinamento de futsal. Com relação ao esporte ministrado nas aulas de Educação Física, 100,0% afirmaram ser o futsal. 78,30% afirmaram não sofrer preconceito porque elas jogam futsal. Conclui-se que há a prática de futsal nas aulas de educação física das escolas públicas da cidade de Diamante-PB, assim a prática desse esporte nas escolas públicas tem um papel importante, pois abre caminhos para que as meninas encontrem mais espaços no esporte, seja reconhecida e valorizada.</p> Alana Simões Bezerra, Francisnadja Moreirra Barreiro, Fabian Queiroz Copyright (c) 2023 Alana Simões Bezerra, Francisnadja Moreirra Barreiro, Fabian Queiroz https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1297 dom, 26 fev 2023 00:34:41 -0800 O impacto no processo ensino-aprendizagem das capacidades técnicas do futsal através de uma proposta metodológica híbrida: métodos global e situacional https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1278 <p>Este trabalho tem como objetivo avaliar, no processo de ensino-aprendizagem, o impacto da utilização de uma metodologia híbrida, com os Métodos Global e Situacional. Neste estudo, alunos de uma escola de futsal foram submetidos à 13 aulas que seguiram a metodologia proposta. Através da análise estatística dos dados coletados por meio de scout, comparou-se os jogos pré e pós-intervenção e verificou-se que não houve diferença significativa no número de acertos das capacidades técnicas analisadas, apesar do aumento observado nos jogos pós-intervenção, que indica uma tendência favorável.</p> Caio Araujo, Camilo Máximo, Jomilto Praxedes Copyright (c) 2023 Caio Araujo, Camilo Máximo, Jomilto Praxedes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1278 dom, 26 fev 2023 00:34:01 -0800 Análise das habilidades motoras em crianças da categoria sub-11 de uma escolinha de futebol https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1106 <p>Introdução e objetivo: A avaliação das habilidades motoras é um recurso que possibilita obter dados de uma população específica que podem se tornar decisões válidas sobre seu desenvolvimento motor. Analisar as habilidades motoras permite melhorar habilidades necessárias para prática do futebol. O objetivo do estudo foi verificar os níveis de habilidades motoras de crianças de uma escolinha de futebol. Materiais e métodos: A pesquisa se caracterizou como uma pesquisa do tipo transversal de caráter descritiva e abordagem quantitativa. Sendo a amostra 19 meninos da categoria sub 11 de uma escolinha de futebol, que foram avaliados através de um instrumento composto por testes de habilidades de locomoção e manipulação através do TGMD-2 que foi preenchido com um questionário, além da anamnese para variáveis do estudo. Para comparação entre grupos foi utilizado o teste qui-quadrado de Pearson e para as variáveis, foi utilizado o teste t de Student, U de Mann-Whitney e o teste de variância de via (ANOVA), e a análise dos dados foi realizada por meio do software SPSS® versão 22 para Windows®, adotando um nível de significância de p&lt;0,05. Resultados: Classificação em nível médio para quoficiente motor grosso das crianças, apresentando uma menor eficiência nas habilidades de manipulação. Discussão: O futebol pouco atua na questão de controle de objetos manipulativos, exceto o goleiro. Estudos semelhantes identificaram uma diferença significativa para habilidades manipulativas em comparação com locomotivas. Conclusão: Ao analisar os resultados, se faz necessário desenvolver práticas globais de habilidades motoras grossas além das específicas da modalidade.</p> Priscila Cardoso Copyright (c) 2023 Priscila Cardoso https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1106 dom, 26 fev 2023 00:33:17 -0800 Correlação entre velocidade e agilidade em jovens atletas de futebol do sexo masculino https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1305 <p>O futebol é um dos esportes mais populares e praticados ao redor do mundo que durante o jogo exige movimentos de velocidade e mudança de direção, onde promove uma demanda ao atleta. Portanto, o objetivo do presente estudo foi Verificar se há correlação entre velocidade, agilidade e déficit de mudança de direção (déficit COD) em jovens atletas de futebol do sexo masculino. A amostra foi composta por 12 atletas de futebol, todos do sexo masculino com idades entre 14 a 16 anos, em um clube no município do Rio de Janeiro. Os atletas foram submetidos aos testes de agilidade (Zig-Zag COD), sprint (Vel20m) e a partir destes dois testes foi calculado o déficit COD. Os resultados do teste de correlação de Pearson demonstraram correlação significativa forte (p&gt;0,001; r= 0,81) entre Vel20m e déficit COD. Ocorreu correlação negativa moderada (p=0,02; r= -0,68 entre déficit COD e zig zag COD. Conclui-se que as variáveis velocidade e agilidade coletadas em teste de campo, ainda durante o período da Covid 19, nos meses de abril e maio de 2021, possuem correlação entre déficit COD e sprint (vel20m).</p> Yuri Rolim Lopes Silva, Helder Campos Amaral , Luan Pereira da Silva Soares, Giullio César Pereira Salustiano Mallen da Silva, Dayane Marins Costa, Larissa Ruiz Garcia Rosa Bastos, Vicente Pinheiro Lima, Rodolfo de Alkmim Moreira Nunes Copyright (c) 2023 Yuri Rolim Lopes Silva, Helder Campos Amaral , Luan Pereira da Silva Soares, Giullio César Pereira Salustiano Mallen da Silva, Dayane Marins Costa, Larissa Ruiz Garcia Rosa Bastos, Vicente Pinheiro Lima, Rodolfo de Alkmim Moreira Nunes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1305 dom, 26 fev 2023 00:29:14 -0800 Avaliação de sprints realizados no futsal: proposta de protocolo de treinamento https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1304 <p>Objetivo: O futsal é uma modalidade esportiva com características intermitentes e intensidades variadas. Objetivos: Avaliar os sprints realizados pelos atletas de futsal em cada posição tática e propor um protocolo de treinamento. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e longitudinal. Ambiente: Estudo de campo. Participantes: Realizado com vinte atletas de futsal adulto, todos brasileiros que atuaram nas temporadas de 2018 e 2019, sendo seis fixos, oito laterais e seis pivôs. A coleta de dados ocorreu por meio da observação das filmagens realizadas em 20 jogos. Contava-se os passes em sprints por posição. Os dados foram analisados ​​para um nível de significância de p≤0,05. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa, protocolo número 4.078.830. Resultados: A frequência de sprints por minuto foi de 1,4, com distância média de 8,0 ± 3,4 me ocorrência de 30,1 ± 5,6 sprints por jogo. Os resultados não mostraram diferenças estatisticamente significativas entre as posições avaliadas. Conclusão: No entanto, esses indicadores serviram como parâmetros para propor um protocolo de treinamento específico para sprints na modalidade futsal, com distância inferior a 34,5m, com intervalos de 40 segundos entre os estímulos e com distância somada de no máximo 463m.</p> Ben Hur Soares, Adriano Alberti, Ricardo Vilasbôas , João Carlos Romano, Mauro Pires de Lima Sandri , Adriano Pasqualotti Copyright (c) 2023 Ben Hur Soares, Adriano Alberti, Ricardo Vilasbôas , João Carlos Romano, Mauro Pires de Lima Sandri , Adriano Pasqualotti https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1304 dom, 26 fev 2023 00:28:30 -0800 O rendimento de equipes do futebol brasileiro nos momentos pré e pós troca de comando https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1302 <p>O futebol, esporte mais popular do mundo, é disputado dentro de campo por 22 jogadores, mas, fora das quatro linhas, também há indivíduos que causam impacto no jogo. Entre esses indivíduos, o treinador é um dos que tem mais destaque e importância e, por isso, em muitos casos, ele é dito como o responsável direto pelo sucesso ou fracasso do desempenho da equipe. O objetivo desse estudo foi analisar o rendimento de equipes do futebol brasileiro nos momentos pré e pós-troca de comando. Foram observadas trocas de comando de 23 equipes das séries A e/ou B por três temporadas, sendo de 2017 a 2019. As trocas puderam ser inseridas em até 3 estágios de comparação, tendo os treinadores pré e pós troca tido seu rendimento comparado em 5 (1° estágio), 10 (2° estágio) ou 15 jogos (3° estágio). Após análise dos dados no programa SPSS, foi verificado que, nos dois primeiros estágios, houve uma diferença estatisticamente significativa entre as médias de rendimento, tendo a média no momento pós sido maior em ambos os estágios. Já no terceiro estágio, as médias não apresentaram diferença estatisticamente significativa. Os resultados encontrados trazem à tona o questionamento se as trocas de comando são realmente a melhor opção quando se busca uma melhora de rendimento a curto prazo, com as trocas gerando um ganho de pouco mais de dois pontos. Quanto a longo prazo, se faz necessário uma maior amostra de casos para se chegar a um melhor entendimento acerca dos resultados.</p> Pedro Santos Ribeiro Lages, Yves Miranda, Marcos Antonio Barros Filho, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso Copyright (c) 2023 Pedro Santos Ribeiro Lages, Yves Miranda, Marcos Antonio Barros Filho, Carlos Augusto Mulatinho de Queiroz Pedroso https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1302 dom, 26 fev 2023 00:27:08 -0800 A prática do futebol profissional pode levar a desequilíbrios de força muscular? https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1301 <p>Nesse estudo, comparamos os parâmetros de força do joelho testados em jogadores profissionais de futebol nas temporadas preparatória e competitiva, separados por 12 semanas. Pico de torque dos extensores e flexores do joelho, razão convencional isquiotibiais/quadríceps (I/Qcon) e índice de assimetria bilateral (IA) nos membros dominante e não dominante de 10 jogadores de futebol foram avaliados em um dinamômetro isocinético. O teste t pareado foi usado para comparar todas as variáveis ​​entre as temporadas preparatória e competitiva. Um teste t de uma amostra foi usado para comparar a I/Qcon e o IA com médias teóricas definidas como 0,6 e 10%, respectivamente. Os resultados mostraram melhora significativa do pico de torque no lado dominante tanto para extensores de joelho (p=0,013) quanto para flexores (p=0,003), enquanto no membro não dominante não houve diferença significativa. Em relação à I/Qcon, os lados dominante e não dominante ficaram abaixo de 0,6 durante as temporadas preparatória e competitiva (p&lt;0,001). O IA foi significativamente menor que 10% para os extensores do joelho durante a temporada competitiva (p=0,001) e para os flexores do joelho durante a temporada preparatória (p=0,005), sem diferença entre as temporadas preparatória e competitiva para os extensores e flexores do joelho. Esses resultados indicam que a prática profissional de futebol aumenta potencialmente as assimetrias de força entre os membros inferiores, portanto, a dominância dos membros inferiores deve ser considerada na elaboração de programas de treinamento de resistência e prevenção de lesões para jogadores profissionais de futebol, bem como atenção especial deve ser dada ao fortalecimento dos músculos flexores do joelho.</p> José Carlos dos Santos Albarello, Gustavo Henrique Halmenschlager, Eduardo Favreto, Willian Fin, Mateus Ahlert, Cleiton Chiamonti Bona Copyright (c) 2023 José Carlos dos Santos Albarello, Gustavo Henrique Halmenschlager, Eduardo Favreto, Willian Fin, Mateus Ahlert, Cleiton Chiamonti Bona https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1301 dom, 26 fev 2023 00:26:03 -0800 Consumo de vitaminas e minerais por atletas de futebol de campo https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1293 <p>Introdução e objetivo: O futebol é um esporte que requer treinamentos contínuos e exige uma alimentação balanceada em macro e micronutrientes. As vitaminas e os minerais são de extrema importância para a saúde dos atletas, visto que, fornecem energia, transportam oxigênio, dão suporte ao sistema imunológico e formam a massa óssea do atleta. Este estudo objetiva avaliar o consumo de vitaminas e minerais por atletas de futebol de campo. Materiais e métodos: Estudo transversal descritivo, oriundo de uma análise de dados secundários provenientes de um estudo experimental com jogadores da categoria de base de um time de futebol de campo. Discussão: Estudos mostram que o planejamento alimentar proporciona à oferta adequada de nutrientes, melhora de desempenho físico e previne fadiga e auxilia na manutenção do peso, medidas e gordura corporal. Resultados: A maioria da amostra (83,3%) apresentou ingestão calórica insuficiente, o consumo de carboidratos era insuficiente em 91,7% dos atletas e estava acima do recomendado em proteínas (91,7%) e lipídios (66,7%). O consumo de vitaminas B1, B2, B3 e B6 estava adequado e das vitaminas A, C e D estava inadequado. Quanto à adequação dos minerais, estava inadequado em cálcio (54,2%), potássio (70,8%) e magnésio (83,3%). Conclusão: É de extrema importância que os atletas tenham um acompanhamento nutricional para terem uma alimentação adequada.</p> Natália Leitzeke Farias, Romina Buffarini, Alessandra Doumid Borges Pretto Copyright (c) 2023 Natália Leitzeke Farias, Romina Buffarini, Alessandra Doumid Borges Pretto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1293 dom, 26 fev 2023 00:22:19 -0800 Mudança de direção e práticas de jogo reduzido são fatores distintivos em jogadores regionais de futebol amador? https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1292 <p>The purpose of this study was to reveal whether change of direction and small-sided game practises are distinctive factors in regional amateur football players. 36 male football players volunteered in the study: this consisted of Small-sided Game Group (SSG) (n:12, age: 24.41±3.65 years, height: 178.33±4.87cm, weight: 76.07±5.15kg, body fat: 13.42±2.90 percent, BMI: 23.24±2.38kg/m<sup>2</sup>), Change of Direction Group (CoDG) (n: 12, age: 25.25±1.76 years, height: 176.9±5.52cm, weight: 76.02±4.02kg, body fat: 11.31±2.88 percent, BMI: 22.50±2.16kg/m<sup>2</sup>), and Control Group (CTRLG) (n: 12, age: 23.67±3.94 years, height: 178.92±4.52cm, weight: 76.71±3.67kg, body fat: 14.10±3.30 percent, BMI: 23.45±1.46kg/m<sup>2</sup>). At the beginning and end of a 10-week period, body composition, sprint speed, vertical jump, reactive agility, 10-8-8-10m change of direction, and zig-zag agility tests were conducted with the athletes. The data were analysed via SPSS 23.0 (SPSS Inc., Chicago, IL, USA). Shapiro-Wilk test was used to determine the normality of the data, and variation homogeneity was tested using Levene’s Test of Homogeneity of Variance. The analysis of the data was done using Ancova Test, and the significance value was found as p&lt;0.05. When the values of the groups were compared, it was found out that SSG and CoDG showed more meaningful results than CTRLG across all the parameters (p&lt;0.05). It was concluded that compared to routine football training, small-sided game and change of direction training had distinctive effects on the 10m, 15m, 30m sprint speed, vertical jump, 10-8-8-10m change of direction, zig-zag agility, and reactive agility parameters. Coaches can be suggested they plan the training schedules taking these factors into consideration.</p> Mehmet Söyler, Raif Zileli Copyright (c) 2023 Mehmet Söyler, Raif Zileli https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1292 dom, 26 fev 2023 00:19:10 -0800 Estratégias do goleiro na cobrança de pênalti https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1288 <p>O futebol é caracterizado como um fenômeno cultural mundial em virtude do processo de massificação que contempla não só o público praticante, mas também as pessoas que apenas consomem o esporte. A análise de jogo vem sendo uma ferramenta muito utilizada para avaliar a performance das equipes e assim explorar os pontos positivos e negativos, além dos fatores que podem influenciar o resultado da partida. O pênalti é um momento muito importante para o futebol, visto que apresenta grandes índices de gol e uma alta ocorrência entre os jogos. Assim, este estudo analisou cobranças de pênalti da UEFA Champions League (2016-2020) com o objetivo de analisar as estratégias utilizadas pelo goleiro na cobrança de pênaltis e sua influência sobre o êxito nas penalidades. Os dados analisados demonstram que a maioria dos goleiros utilizam apenas uma estratégia nas cobranças de pênalti, sendo a antecipação a mais utilizada. Apesar disso, a lateralização, que seria, o posicionamento do goleiro fora do centro do gol, foi a estratégia que apresentou ser mais eficaz para o goleiro. Além disso, os goleiros apresentam melhores índices quando utilizam mais estratégias.</p> César Filippini de Souza, Rodrigo Andrade Amaral, Giovanni Henrique Teixeira dos Santos Góes, Márcio Pereira Morato Copyright (c) 2023 César Filippini de Souza, Rodrigo Andrade Amaral, Giovanni Henrique Teixeira dos Santos Góes, Márcio Pereira Morato https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1288 dom, 26 fev 2023 00:18:11 -0800 A influência da posse de bola e do número de finalizações sobre o jogo de futebol masculino https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1287 <p>A análise de jogo contribui para melhor interpretação do comportamento e elementos determinantes do rendimento da equipe. Diversos estudos analisaram a posse de bola em questão e a associam como preditora de sucesso. O presente estudo teve como objetivo analisar a importância da posse de bola e a finalização com o resultado da partida. Foram observadas as súmulas de 64 partidas da Copa do Mundo de 2018, disponibilizadas no site da Federação Internacional de Futebol (FIFA). Para as variáveis do estudo, foram extraídas para análise: resultado da partida, números das finalizações no gol, porcentagem de posse de bola total e por setor do campo. Não houve diferença estatística quando analisada a porcentagem de posse de bola entre as equipes vencedoras e perdedoras (p=0,407).</p> João Lucas Souza Junior, Rodrigo Andrade Amaral, Giovanni Henrique Teixeira dos Santos Góes, Márcio Pereira Morato Copyright (c) 2023 João Lucas Souza Junior, Rodrigo Andrade Amaral, Giovanni Henrique Teixeira dos Santos Góes, Márcio Pereira Morato https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1287 dom, 26 fev 2023 00:17:22 -0800 Análise comparativa do perfil motivacional de atletas amadores e profissionais de futsal https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1286 <p>Introdução: No âmbito da prática amadora e profissional do Futsal, observa-se a importância da motivação no processo de adesão e aderência, e como o fator motivacional interfere nas ações dos atletas. Objetivo: Identificar os fatores motivacionais que levam atletas profissionais e amadores de Futsal à prática esportiva. Materiais e Métodos: Pesquisa descritiva, quantitativa e transversal, composta por 42 participantes, de ambos os sexos, sendo 20 atletas amadores e 22 atletas profissionais. A coleta de dados foi realizada utilizando a Escala de Motivação para o Esporte (SMS) e um Questionário de Informações Gerais, por meio de um formulário online construído na plataforma da Google®. Resultados: O maior fator motivacional, em geral, foi a motivação intrínseca (MI) para Experiências Estimulantes (6,13±0,86), tendo a desmotivação (2,33±1,79) como a menor regulação motivacional. Na comparação entre atletas amadores e profissionais, houve maior regulação dos profissionais em MI para Conhecer (5,59 ± 0,26; p=0,01). Os atletas não remunerados obtiveram maior fator motivacional em MI para Conhecer (5,85 ± 1,00; p=0,00) e MI para Alcançar Objetivos (6,13 ± 0,76; p=0,02). E na comparação entre atletas que treinam mais ou menos de 151 minutos semanais, verificou-se que os que praticavam mais tempo possuem maior MI para Conhecer (5,69 ± 0,99; p=0,00) e MI Alcançar os Objetivos (5,89 ± 1,11; p=0,05). Conclusão: Foi evidenciado que os atletas profissionais possuem maior tendência a serem motivados por fatores internos, quando comparados com atletas amador e que possuem menor MI e maior risco de estarem desmotivados.</p> Thales Guilherme Pereira Pimentel, Moisés Augusto de Oliveira Borges, José Camilo Camões, Wanderson Fernandes de Souza Copyright (c) 2023 Thales Guilherme Pereira Pimentel, Moisés Augusto de Oliveira Borges, José Camilo Camões, Wanderson Fernandes de Souza https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1286 dom, 26 fev 2023 00:16:42 -0800 Modelo MGME: proposta para a gestão de marketing em clubes de futebol https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1284 <p>A expansão global e o desenvolvimento econômico do futebol a partir da década de 1990 transformaram a modalidade em um rentável negócio inserido na Indústria do Entretenimento. Para responder aos novos desafios, o Marketing Esportivo passou a ser utilizado pelos clubes de futebol para atender às necessidades e desejos dos torcedores e gerar receitas. Apesar do desenvolvimento e da relevância nos clubes europeus, o Marketing Esportivo ainda é utilizado parcialmente pelos clubes brasileiros, que não se beneficiam de todas as suas potencialidades. Esse contexto motivou o desenvolvimento de um modelo teórico/prático para a gestão de marketing nos clubes de futebol profissionais brasileiros adequado à realidade nacional e baseado em diferentes modelos teóricos e práticos. A&nbsp;pesquisa se caracterizou como aplicada, exploratória e qualitativa, sendo realizada em quatro etapas: revisão bibliográfica sobre modelos teóricos; pesquisa de campo junto aos clubes brasileiros; análise comparativa dos resultados das etapas iniciais; e construção do modelo. O modelo proposto é fruto de diferentes fontes teóricas e práticas e a partir de quatro partes aponta como o marketing pode ser gerido adequadamente em clubes de futebol, com opções para clubes de diferentes portes e realidades. A pesquisa reúne diferentes modelos, diretrizes e ferramentas para a gestão de marketing em clubes de futebol, propondo um modelo inédito que pode ser a base para pesquisas futuras e possibilitar o aperfeiçoamento do marketing dos clubes brasileiros.</p> Ivan Furegato Moraes, Flávia da Cunha Bastos Copyright (c) 2023 Ivan Furegato Moraes, Flávia da Cunha Bastos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1284 dom, 26 fev 2023 00:16:02 -0800 Caracterização do contra-ataque do campeão inglês de futebol 2019/20 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1283 <p>O contra-ataque é um método de ataque que visa explorar a vulnerabilidade defensiva do adversário no momento de transição ofensiva. Acredita-se ainda na interferência das variáveis contextuais como possíveis condicionadores dos comportamentos esportivos (Marcelino, Sampaio, Mesquita, 2011). O objetivo do estudo foi caracterizar o contra-ataque de uma equipe de futebol, verificar sua eficácia e a sua incidência, referente ao local do jogo, ao tempo de jogo e ao resultado momentâneo do jogo. A amostra foi composta por 143 contra-ataques de 12 jogos da English Premier League 2019/20, correspondendo a seis jogos em “casa” e seis jogos “fora”. O estudo foi realizado através de uma análise sistemática objetiva e não participante. Utilizou-se o programa estatístico SPSS IBM versão 20 para realização do teste Qui-quadrado, com nível de significância fixado em p &lt; 0,05. Os resultados indicam que a equipe inicia o contra-ataque nas zonas centrais do campo, sobretudo nos setores defensivos, com “Pressão constante e recuperação no campo defensivo” a partir de interceptação, realiza o primeiro passe para frente, com 0 a 3 jogadores a frente do primeiro portador, troca até 2 passes, com envolvimento de até 2 jogadores, não ocupa os três corredores do campo e entra no setor ofensivo pelo corredor central, com tendência a perder a bola sem finalizar ao gol do adversário. Ademais, a incidência de ações não se modificou quanto ao local de jogo e tempo de jogo, mas foi diferente quanto ao resultado momentâneo.</p> João Pedro Caetano Sartori, João Antônio Volpini de Barros, Márcio Pereiria Morato Copyright (c) 2023 João Pedro Caetano Sartori, João Antônio Volpini de Barros, Márcio Pereiria Morato https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1283 dom, 26 fev 2023 00:14:57 -0800 Padrão dos gols feitos e sofridos por uma equipe profissional de futsal em duas competições de nível estadual https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1279 <p>A metodologia observacional tem sido utilizada de maneira crescente para analisar o comportamento das equipes no futsal. Dentre algumas análises realizadas na modalidade, pela relevância para se caracterizar o comportamento de jogadores e equipes, destaca-se a captação de padrões na consecução dos gols, objetivo principal do jogo. O objetivo deste trabalho foi analisar as ações nos gols feitos e sofridos por uma equipe profissional de futsal ao longo de duas competições de nível estadual. Por meio de uma metodologia observacional, as ações que antecederam os gols foram enquadradas nas seguintes categorias: (a) subfases do jogo em que os gols aconteceram, (b) número de passes antes da finalização e (c) número de jogadores envolvidos na trama ofensiva. Foram propostos critérios originais para definição das subfases do jogo. O método observacional mostrou-se uma alternativa viável para este tipo de análise, especialmente no contexto de recursos limitados. Em relação aos resultados obtidos, a equipe analisada apresentou diferenças nos padrões dos gols feitos por subfase do jogo para cada competição amostrada. Diversos fatores podem ser preponderantes para tal, o que explicita a necessidade de acompanhar o cotidiano da equipe analisada. Dentro do cenário global do futsal, os resultados se alinham com a literatura sobre o tema, mostrando que a maioria dos gols ocorre com pouca troca de passes e poucos atletas participando da trama ofensiva.</p> Fabio Ferreira Nogueira, David Affonso Narazaki, Thiago André Rigon, Rene Drezner, Luiz Eduardo Pinto Basto Tourinho Dantas Copyright (c) 2023 Fabio Ferreira Nogueira, David Affonso Narazaki, Thiago André Rigon, Rene Drezner, Luiz Eduardo Pinto Basto Tourinho Dantas https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 https://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1279 dom, 26 fev 2023 00:14:16 -0800