Qualidade de vida: Um estudo com atletas de futebol em um time de Montes Claros-MG

  • Wellington Danilo Soares Doutor em ciências da saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros-Unimontes, Docente no curso de Psicologia das Faculdades Unidas do Norte de Minas-Funorte, Montes Claros-MG, Brasil.
  • Bryan Ênio da Silva Alves Santos Acadêmico de Fisioterapia da Faculdade Funorte de Montes Claros-MG, Brasil.
  • Geigislaine Lopes Pereira Acadêmico de Fisioterapia da Faculdade Funorte de Montes Claros-MG, Brasil.
  • André Fabrício Pereira Cruz Mestre em Ciências Biológicas com ênfase em Microbiologia pelo programa de pós-graduação em microbiologia na Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG, Docente no curso de Farmácia na Faculdade de Saúde Ibituruna-FASI, Montes Claros-MG, Brasil.
Palavras-chave: Atletas, Futebol, Qualidade de Vida

Resumo

Segundo a Organização Mundial de Saúde a qualidade de vida pode ser definida como “a percepção do indivíduo de sua posição na vida, no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações”. O presente estudo teve como objetivo analisar a qualidade de vida de atletas de um time de futebol na cidade de Montes Claros-MG. Sendo uma pesquisa com abordagem quantitativa, comparativa e transversal, realizado com 22 atletas de futebol masculino. Para avaliação foi utilizado o questionário The Copenhagen Hip and Groin Outcome Score voltado para avaliar indivíduos fisicamente ativos com queixas no quadril e /ou virilha. Avaliados em 6 subescalas: Sintomas; Dor; Atividades do dia a dia; Atividades esportivas e de lazer; Participação em atividade física e Qualidade de vida. Os dados foram digitados e organizados no Statistical Package for Social Sciences (SPSS, versão 25.0; SPSS Inc. Chicago, IL, EUA). A distribuição dos dados foi avaliada pelos testes de Shapiro-Wilk e Levene para a seleção de testes paramétricos e não-paramétricos. A maior parte dos jogadores n=20 (90,9%) apresentavam sintomas relacionados a virilha/quadril. Pode-se observar que a mesma quantidade de pessoas que tinham sintomas tinha também impacto nas atividades esportivas e de lazer, presença de dor e na qualidade de vida (90,9%). O estudo evidencia que tanto os jogadores titulares como reservas têm uma qualidade de vida influenciada pela presença dos itens avaliados no questionário HAGOS. Afetando assim tanto sua vida pessoal, esportiva e profissional.

Referências

-Almeida, M. A. B.; Gutierrez, G. L.; Ferreira, R. P. Futebol e ferrovia: a história de um trem da industrialização que parte para o noroeste paulista. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol.24. Num.2. p.249-58. 2010.

-Amadeu, J. R.; Justi, M. M. Qualidade de vida de estudantes de graduação e pós-graduação em Odontologia. Archives of Health Investigation. Vol. 6. Num. 11. p.540-544. 2017.

-Arnason, A. Prevention of hamstring strains in elite soccer: an intervention study. Scand J MedSci Sports. Vol.18. Num.1. p.40-8. 2008.

-Bourne, M. N.; Williams, M.; Jackson, J.; Williams, K. L.; Timmins, R. G.; Pizzari, T. Preseason Hip/Groin Strength and HAGOS Scores Are Associated With Subsequent Injury in Professional Male Soccer Players. J Orthop Sports Phys Ther. Vol.50. Num.5. p. 234-242. 2020.

-Cheik, N.; Reis, I. T.; Heredia, R. A. G.; Ventura, M. L.; Tufik, S.; Antunes, H. K. M.; Melo, M. T. Efeitos do exercício físico e da atividade física na depressão e ansiedade em indivíduos idosos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Vol.11. Num. 3. p.45-52. 2003.

-Ekstrand, J.; Hägglund, M.; Waldé, M. Epidemiology of Muscle Injuries in Professional Football. Am J Sports Med. Vol.39. Num.6. p.1226-1232. 2011.

-FIFA. FIFA Big Count. Communications Division: Information Services. 2007.

-Goldman, E.F.; Jones, D.E. Interventions for preventing hamstring injuries: a systematic review. Physiotherapy. Vol.97. Num.2. p.91-99. 2011.

-Hegedus, E. J.; Stern, B.; Reiman, M. P.; Tarara, D; Wright, A. A. A suggested model for physical examination and conservative treatment of athletic pubalgia. Physical Therapy in Sport. Vol.14. Num.1. p. 3 -16. 2012.

-Holmich, P.; Darren, S. A.; Phillips, M.; Heaven, S.; Simunovic, N.; Philippon, M. J.; Ayeni, O. R. Athletic groin pain: a systematic review of surgical diagnoses, investigations and treatment. Br J Sports Med. Vol.50. Num.19. p.1181-1186. 2016.

-Kleinpaul, J. F.; Mann, L.; Santos, S. G. Lesões e desvios posturais na prática de futebol em jogadores jovens. Rev Fisioterapia e Pesquisa. Vol.17. Num.3. p.236-241. 2010.

-Marques, A.; Oliveira, J. O treino e a competição dos mais jovens: rendimento versus saúde. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 1. 2001.

-Marques, R. Esporte e qualidade de vida: Reflexão sociológica. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação física da Universidade Estadual de Campinas. 2007.

-Nédélec, M.; Mccall, A.; Carling, C.; Legall, F.; Berthoin, S.; Dupont, G. Recovery in Soccer. Sports Medicine. Vol.42. Num.12. p.997-1015. 2012.

-Parreiras, L. A. M. Análise dos fatores que influenciam a qualidade de vida de atletas paraolímpicos em ambientes de treinamento e competição. Dissertação de Mestrado. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional-UFMG. 2008.

-Pastre, C.; Filho, G. C.; Monteiro, H. L.; Júnior, J. N.; Padovani, C. R. Lesões desportivas na elite do atletismo brasileiro: estudo a partir de morbidade referida. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol.11. Num.1. p.43-47. 2005.

-Samulski, D. Avaliação e Preparação Psicológica dos Atletas Paraolímpicos Brasileiros rumo a Atenas 2004. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 4. Núm. 2. p. 15-102. 2004.

-Samulski, D. Psicologia do esporte: conceitos e novas perspectivas. Manole. 2009.

-Stolen, T.; Chamari, K.; Castagna, C.; Wisloff, U. Physiology of soccer: an update. Sports Medicine. Vol.35. Num.6. p.501-536. 2005.

-Thorborg, K.; Hölmich, P.; Christensen, R.; Petersen, J.; Roos, E. M. The Copenhagen Hip and Groin Outcome Score (HAGOS): development and validation according to the COSMIN checklist. Br J Sports Med. Vol.45. Num.6. p.478-491. 2011.

-Teoldo, I. Análise do conceito de saúde e dos fatores motivacionais para a prática de atividades físicas: estudo comparativo entre alunos, professores e funcionários da Universidade Federal de Viçosa. Revista Mineira de Educação Física. Viçosa. Vol.15. Num.2. p.33-52. 2007.

Publicado
2022-03-24
Como Citar
Soares, W. D., Santos, B. Ênio da S. A., Pereira, G. L., & Cruz, A. F. P. (2022). Qualidade de vida: Um estudo com atletas de futebol em um time de Montes Claros-MG. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(56), 683-691. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1178
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original