Na evolução das agremiações, “o toma lá, dá cá” do futebol

  • Agnaldo Kupper Mestre, Doutor pela Universidade Estadual Paulista (Unesp); professor, escritor, historiador, Londrina-Paraná, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Controle, Patrocínio, Promoção e interesses

Resumo

Introduzido como esporte e apreciado por setores privilegiados da sociedade, o futebol difundiu-se no primeiro quartel do século XX entre as camadas mais populares do Brasil. A nascente burguesia industrial brasileira teria observado na prática um elemento também capaz de promover suas marcas, além de disciplinar trabalhadores. A partir da década de 1930, o Estado brasileiro, sob o comando de Getúlio Vargas, conteve as mobilizações promovidas pelos trabalhadores ao enquadrar tanto a classe operária quanto a burguesia industrial sob seu controle; para tanto, um dos elementos utilizados foi o futebol que, além de instrumento de desmobilização política, serviu à edificação de certa identidade nacional. O futebol ganhou consistência entre populares e trabalhadores, proporcionado por indivíduos e grupos, não sem interesses.

Referências

-Buarque, C. O moleque e a bola. In: COELHO, Eduardo (Org.). Donos da bola. Rio de Janeiro. Língua Geral. 2006. p. 54-56.

-Heli Ribeiro Gomes. In: Fundação Getúlio Vargas. Dicionário biográfico. Rio de Janeiro: CPDOC, 2019. Disponível em: http://www.fgv.br/CPDOC/BUSCA/dicionarios/verbete-biografico/heli-ribeiro-gomes. Acesso em: 9/03/2019.

-Pinto, J. R. P. O ciclo do açúcar em Campos. Campos: Ed. do Autor. 1995.

-Sabino, A.; Concenzo, L. Mogi Mirim abandona o futebol e trava guerra na justiça. Folha de São Paulo, São Paulo, 18 mar. 2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2019/03/mogi-mirim-abandona-o-futebol-e-trava-guerra-na-justica.shtml. Acesso em: 9/05/2019.

-Santana, A. S. O sucesso na região de Campos. 1984. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 1984.

-Santos, L. S. Os times de Usina de Campos dos Goytacazes/RJ (1917-1980). Boletim Petróleo, Royalties e Região, Campos de Goytacazes. Ano 15. Núm. 58. p. 10-52. 2017.

-Wisnik, J. M. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo. Cia das Letras. 2008.

Estatutos

Amaro Football Club; America Football Club; Andarahy Athetico Club; Associação Amália de Desportos Atléticos; Associação Athética Suburbana (RJ); Associação Atlética Matarazzo; Bangu Atlhetic Club; Bonsucesso Football Club; Botafogo Football Club; Club Athetico Paulistano; Fidalgo Football Club; Grêmio Recreativo dos Empregados da Companhia Paulista de Estradas de Ferro; Mavillis Foot Ball Club; Portinho Football Club; Primor Football Club; Ramos Football Club; Republicano Athetico Club; São Paulo Athetic Club; Sport Club Galeão; Sport Club Nacional.

Livros de Atas

Ata de Fundação da Associação Atlética Ponte Preta; Ata de Fundação do; Volta Redonda Futebol Clube; Atas do Bangu Atlhetic Club – 1904, 1905, 1911, 1915 e 1916; Atas do Botafogo Football Club – 1904 e 1905; Atas do Grêmio Recreativo dos Empregados da Cia. Paulista de Estradas de Ferro; Atas do Rio Claro Futebol Clube – 1915; Atas Extraordinárias do Sport Club Corinthians Paulista – 1916

Relatórios

Relatório da Assembleia Geral Ordinária da Cia. Progresso Industrial do Brasil, 1903; Relatório da Associação Paulista de Sports Atléticos, 1909; Relatório da Light, 1934; Relatório de Governo do Prefeito Antonio da Silva Prado, 1901; Relatórios da Cia. Paulista de Estradas de Ferro, de 1872 a 1918.

Publicado
2022-03-24
Como Citar
Kupper, A. (2022). Na evolução das agremiações, “o toma lá, dá cá” do futebol. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(56), 642-657. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1171
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original