O time de ouro húngaro e o carrossel holandês: uma análise dos sistemas táticos

  • Ho Shin Fu Universidade de Pernambuco (UPE), Recife-PE, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Seleções, Sistema tático

Resumo

O estudo objetivou analisar os sistemas táticos do time de ouro húngaro e do carrossel holandês a fim de identificar as suas contribuições para o futebol moderno. Para isto, a pesquisa caracteriza-se como qualitativa do tipo documental, onde os dados analisados foram vídeos dos jogos de ambas as seleções disponíveis em plataformas online devido a sua disponibilidade e praticidade, Os dados obtidos indicaram que a seleção húngara de 1954 e a holandesa de 1974 apresentavam sistemas táticos a frente do seu tempo, o que contribuiu para revolucionar o futebol em diversos aspectos. Com isso, concluímos que ao analisar os sistemas táticos dessas seleções percebemos a sua importância para o cenário atual do futebol onde diversos times campeões empregam seus conceitos de jogo.

Referências

-Amaral, R. Copa do Mundo: Do Jogo de Futebol ao Negócio Turístico. Colloquium Humanarum. Vol. 4. Núm. 2. p. 52-61. 2007.

-Aquino, M. Grandes seleções que não venceram a Copa: a Hungria de Puskas em 1954. 2008. Disponível em https://gq.globo.com/Essa-e-nossa/noticia/2013/09/grandes-selecoes-que-nao-venceram-copa-hungria-de-puskas-em-1954.html. Acesso em: 07/05/2020.

-Diniz, G. Seleções Imortais - Holanda De 1974. 2012. Disponível em: https://www.imortaisdofutebol.com/2012/08/03/selecoes-imortais-holanda-1974/. Acesso em: 08/05/2020.

-Estadão. Histórias Das Copas Do Mundo De Futebol. 1954. Disponível em: https://infograficos.estadao.com.br/esportes/copa/2018/historia-das-copas-do-mundo-de-futebol/1954/. Acesso em: 07/05/2020.

-FIFA. Federação Internacional de Futebol. Disponível em: https://www.fifa.com/. 2020. Acesso em: 07/05/2020.

-Fogaça, R. Análise Tática da Holanda de 1974. 2018. Disponível em: https://mwfutebol.com.br/2018/07/22/analise-tatica-da-holanda-de-1974/. Acesso em: 08/05/2020.

-Garganta, J. O ensino dos jogos desportivos colectivos. Perspectivas e tendências. Movimento. Porto Alegre. Ano 4. Vol. 1. Núm. 8. p. 19-26.1998.

-Gil, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa, São Paulo. Atlas. 2002.

-Leal, J. C. Futebol: arte e ofício. 2ª edição. Rio de Janeiro. Sprint. 2001.

-Ludke, M.; André, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo. EPU. 1986.

-Melo, R. S. Sistemas e táticas para futebol. Rio de Janeiro. Sprint. 2000.

-Minayo, M. C. Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 1ª edição. Petrópolis. Vozes. 2002.

-Santos, L. M.; Nazario, M. E. S. A tática enquanto objeto de estudos em revistas científicas brasileiras sobre futebol. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 9. Núm. 35. p. 369-380. 2017.

-Sciarotta, P. Hungria time de ouro. 2010. Disponível em: https://abolaeummundo.wordpress.com/2010/10/08/hungria-o-time-de-ouro/ Acesso em: 7/05/2020.

-Silva, T. A. F.; Junior, D. R. Iniciação Nas Modalidades Esportivas Coletivas: A Importância Da Dimensão Tática. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. Vol. 4. Núm. 4. 2005.

-Severino, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo. Cortez. 2010.

Publicado
2021-11-07
Como Citar
Fu, H. S. (2021). O time de ouro húngaro e o carrossel holandês: uma análise dos sistemas táticos. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(53), 217-225. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1026
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original