Qualidade de vida de jogadores das categorias de base do Futebol

  • Anderson de Almeida Pereira Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis (IESGF), São José-SC, Brasil.
  • Geraldo José Ferrari Junior Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis-SC, Brasil.
  • Luciane Pereira Nascimento Hackl Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis (IESGF), São José-SC, Brasil.
  • Sabrina Fernandes de Azevedo Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis (IESGF), São José-SC, Brasil; Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis-SC, Brasil.
  • Érico Pereira Gomes Felden Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis-SC, Brasil.
  • Rubian Diego Andrade Instituto de Ensino Superior da Grande Florianópolis (IESGF), São José-SC, Brasil. Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis-SC, Brasil.
Palavras-chave: Qualidade de vida, Categoria de base, Futebol, Atletas

Resumo

A Qualidade de vida é definida pela Organização Mundial da Saúde como a percepção do indivíduo sobre a sua posição na vida no contexto cultural e dos sistemas de valores nas quais ele vive, e em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Com isso, o objetivo desse estudo foi analisar a Qualidade de vida de atletas das categorias de base do futebol da Grande Florianópolis. Sendo uma pesquisa descritiva de natureza quantitativa e com delineamento do tipo transversal. Participaram do estudo 58 atletas de categorias de base de dois clubes da região da Grande Florianópolis. Para avaliação da Qualidade de vida foi utilizado o Inventário Pediátrico de Qualidade de Vida™ (PedsQL™ 4.0), visando avaliar a qualidade de vida relacionada a saúde (QVRS). Esse instrumento avalia quatro dimensões: funcionamento físico, emocional, social e escolar. A distribuição não normal dos dados foi confirmada após a análise do teste de Kolmogorov-Smirnov. Para comparação entre as variáveis contínuas, foi realizado o teste Kruskal-Wallis. Desse modo, o resultado encontrado com menor pontuação foi no domínio emocional, na qual os atletas vivem um processo de ensino-aprendizado desgastante, com cobranças exagerada, afetando o psicológico. Com isso, é de grande importância o apoio social, familiar e do clube, no qual o incentivo ajuda esses jovens a tomarem as melhores decisões.

Referências

-Agathão, B.T.; Reichenheim, M.E.; Moraes, C.L. Qualidade de vida relacionada a saúde de adolescentes escolares. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 23. Num. 2. 2018. p. 659-668.

-Almeida, M.A.; Gutierrez, G.L.; Marques, R.F. Qualidade de Vida como objeto de estudo polissêmico: contribuições da Educação Física e do Esporte. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. Vol. 1. Num. 1. 2009. p. 15-22.

-Becker, L.A.; Gonçalves, P.B.; Reis, R.S. Programas de promoção da atividade física no SUS: revisão sistemática. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 21. Num. 2. p. 110-122.

-Camargo, E.M.; Paiva, H.K.; Pacheco, H.L.M.; Campos, W. Facilitadores para a prática de atividade física no lazer em adolescentes. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 22. Num. 6. 2017. p. 561-567.

-Cavichiolli, F.R.; Cheluchinhak, A.B.; Capraro, A.M.; Junior, W.M.; Mezzadri, F.M. O processo de formação do atleta de futsal e futebol: análise etnográfica. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 25. Num. 4. 2011. p. 631-647.

-Cruz, R.M. A formação de atletas de futebol: um estudo na categoria sub-15 do Cruzeiro esporte clube. Revista Brasileira de Futebol e Futsal. Vol. 4. Num. 13. 2012. p. 189-194.

-Fermino, R.C.; Rech, C.R.; Hino, A.F.; Añez, C.R.; Reis, R.S. Atividade física e fatores associados em adolescentes do ensino médio de Curitiba, Brasil. Revista de Saúde Pública. Vol. 44. Num. 6. 2010. p. 986-995.

-Ferrari Junior, G.S.; Silva, R.C.; Soares, B.A.C.; Beltrame, T.S.; Pelegrini, A.; Felden, E.P.G. Atividades motoras e qualidade de vida de adolescentes de Paranaguá, Paraná. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 23. Num. 18. 2018. p. 1-9.

-Gordia, A.P.; Quadros, T.M.B.; Oliveira, M.T.C.; Campos, W. Qualidade de Vida: contexto histórico, definição, avaliação e fatores associados. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. Vol. 3. Num. 1. 2011. p. 40-52.

-Hallal, P.C.; Knuth, A.G.; Cruz, D.K.A.; Mendes, M.I.; Malta, D.C. Prática de atividade física em adolescentes brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 15. Num. 2. 2010. p. 3035-3042.

-Klatchoian, D.A.; Len, C.A.; Terreri, M.T.; Silva, M.; Itamoto, C.; Ciconelli, R.M.; Varni, J.W.; Hilário, M.O.E. Qualidade de vida de crianças e adolescentes de São Paulo: confiabilidade e validade da versão brasileira do questionário genérico Pediatric Quality of Life InventoryTM versão 4.0. Jornal de Pediatria. Vol. 84. Num. 4. 2008. p. 308-315.

-Lima, M.P.; Paoli, P.B. Aspectos a serem considerados no processo de Formação de Base de futebol de 11 a 14 anos. Revista Brasileira de Futebol e Futsal. São Paulo. Vol. 8. Num. 2. 2017. p. 12-23.

-Marques, M.P.; Samulski, D.M. Análise da carreira esportiva de jovens atletas de futebol na transição da fase amadora para a fase profissional: escolaridade, iniciação, contexto sócio-familiar e planejamento da carreira. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 23. Num. 2. 2009. p. 103-119.

-Melo, L.B.; Soares, A.J.; Rocha, H.P. Perfil educacional de atletas em formação no futebol no Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 4. Num. 1. 2014. p. 617-628.

-Moraes, I.F.; Bastos, F.C.; Carvalho, M.J. Formação de jogadores de futebol: Processo histórico e bases para a evolução no Brasil. Podium Sport. Leisure and Tourism Review. Vol. 5. Num. 2. 2016. p. 148-163.

-Notari, G.S.; Voser, R.C.; Junior, M.A.S.D.; Hernandez, J.A.E. Fatores motivacionais em atletas de categoria de base de um clube de futebol de porto alegre. Revista Brasileira de Futebol e Futsal. São Paulo. Vol. 10. Num. 41. 2018. p. 703-709.

-Paina, D.M.; Fechio, J.J.; Peccin, M.S.; Padovani, R.C. Avaliação da qualidade de vida, estresse, ansiedade e coping de jogadores de futebol de campo da categoria sub-20. Contextos Clínicos. Vol. 11. Num. 1. 2018. p. 98-105.

-Pereira, É.F.; Teixeira, C.S.; Santos, A. Qualidade de vida: abordagens, conceitos e avaliação. Revista brasileira de educação física e esporte. Vol. 26. Num. 2. 2012. p. 241-250.

-Piola, T.S.; Bacil, E.D.A.; Silva, M.P.; Pacífico, A.B.; Campos, W. Associação entre apoio social e nível de atividade física em adolescentes. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 23. Num. 21. 2018. p. 1-10.

-Pucci, G.; Rech, C.; Fermino, R.; Reis, R. Associação entre atividade física e qualidade de vida em adultos. Revista de Saúde Pública. Vol. 46. Num. 1. 2012. p. 166-179.

-Salomão, R.L.; Ottoni, G.P.; Barreira, C.R. Atletas de base de futebol: a experiência de viver em alojamento. Revista Psico-USF. Vol. 19. Num. 3. 2014. p. 443-455.

-Santos, A.R.; Eugênio, J.F.; Souza, R.A.; Liberali, R.; Almeida, R. A influência familiar em atletas de categoria de base no futebol. Revista Brasileira de Futebol e Futsal. São Paulo. Vol. 3. Num. 8. 2011. p. 83-88.

-Silva, P.V.C.; Junior, A.L.C. Efeitos da atividade física para a saúde de crianças e adolescentes. Psicologia Argumento. Vol. 29. Num. 64. 2011. p. 41-50.

-Singh, A.; Uijtdewilligen, L.; Twisk, J.W.; Van Mechelen, W.; Chinapaw, M.J. Physical activity and performance at school: a systematic review of the literature including a methodological quality assessment. Archives of pediatrics & adolescent medicine. Vol. 166. Num. 1. 2012. p. 49-55.

-Soares, A.H.R.; Martins, A.J.; Lopes, M.C.B.; Brito, J.A.; Oliveira, C.Q.; Moreira, M.C.N. Qualidade de vida de crianças e adolescentes: uma revisão bibliográfica. Ciência & Saúde Coletiva. Vol. 16. Num. 7. 2011. p. 3197-3206.

-Soares, A.J.G.; Melo, L.B.S.; Costa, F.R.; Bartholo, T.L.; Bento, J.O. Jogadores de futebol no Brasil: mercado, formação de atletas e escola. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 33. Num. 4. 2011. p. 905-921.

-Vancea, L.A.; Barbosa, J.M.V.; Menezes, A.S.; Santos, C.M.; Barros, M.V.G. Associação entre atividade física e percepção de saúde em adolescentes: revisão sistemática. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde. Vol. 16. Num. 3. 2011. p. 246-254.

-Varni, J.W.; Seid, M.; Kurtin, P.S. PedsQL™ 4.0: Reliability and validity of the Pediatric Quality of Life Inventory™ Version 4.0 Generic Core Scales in healthy and patient populations. Medical care. Vol. 39. Num. 8. 2001. p. 800-812.

-WHO. World Health Organization. The World Health Organization Quality of Life Social science & medicine. Vol 41. Num. 1. 1995. p. 1403-1409.

Publicado
2020-09-07
Como Citar
Pereira, A. de A., Ferrari Junior, G. J., Hackl, L. P. N., Azevedo, S. F. de, Felden, Érico P. G., & Andrade, R. D. (2020). Qualidade de vida de jogadores das categorias de base do Futebol. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 12(48), 263-272. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/937
Seção
Artigos Científicos - Original