Velocidade da bola após o chute, nas categorias de base no Futsal feminino

  • Ana Maria Zanatta Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo-RS, Brasil.
  • Ben Hur Soares Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo-RS, Brasil.
  • Adriano Pasqualotti Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo-RS, Brasil.
Palavras-chave: Chute, Futsal, Velocidade, Técnica, Feminino

Resumo

O desempenho do chute no futsal é o melhor parâmetro para avaliar a chance para efetuar um gol. O objetivo deste estudo foi avaliar a velocidade da bola no chute de atletas de futsal feminino. Avaliou-se atletas das categorias sub 11, 13, 15 e 17. Os parâmetros de velocidade formam medidos em relação à perna dominante e não dominante. Fez parte do estudo 39 atletas vinculadas à Associação Desportiva do Rio Grande do Sul, da cidade Tapejara-RS, divididas em suas respectivas categorias, selecionadas pelo grau de participação nas atividades semanais. Cada participante efetuou três chutes do tiro de 10 m. Os dados foram coletados por meio de um radar de velocidade da marca MUNI QUIP, modelo QUIP/KGP. Foi registrado o chute de maior velocidade. Foi encontrando um maior desenvolvimento da velocidade da categoria sub 11 para a sub 13, apresentando um desenvolvimento conforme avança a idade. O lado esquerdo apresentou desenvolvimento somente na passagem da categoria sub 11 para a sub 13, mantendo-se estável nas demais categorias. Concluiu-se que há diferença na velocidade da bola entre as categorias e entre as segmentações direita e esquerda.

Biografia do Autor

Ben Hur Soares, Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo-RS, Brasil.

Formou-se em Educação Física em 1992, Especialização em Ciências dos Desportos Coletivos em 1997, Professor universitário na Universidade de Passo Fundo - UPF , Mestre em Ciencias da Saúde Humana - UNC / SC 2002, Mestre em Envelhecimento Humano UPF - 2014, Bi Campeão Brasileiro como Preparador Físico.

Referências

-Amadio, A.C.; Serrão, J.C. A biomecânica e seus métodos para análise de movimentos aplicados ao futebol. In: Barros Neto, T. L.; Guerra, I. Ciência do Futebol. Manole. 2004.

-Barbieri, F.A.; Gobbi, L.T.; Santiago, P.R.; Cunha, S.A. Performance comparisons of the kicking of stationary and rolling balls in a futsal context. Sports Biomech. Vol.9. Num.1. 2010. p.1-15.

-Barbieri, F.A.; Gobbi, L.T.B.; Lima Junior, R.S. Aspectos da corrida de aproximação entre o chute realizado com o membro dominante e não dominante. Revista Motricidade. Vol. 2. 2006. p. 80-90.

-Barbieri, F.A.; Santiago, P.R.P.; Gobbi, L.T.B.; Cunha, S.A. Análise cinemática da variabilidade do membro de suporte dominante e não dominante durante o chute no futsal. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol.8. Num.1. 2008. p. 68-76.

-Barbieri, F.A.; Santiago, P.R.P.; Gobbi, L.T.B.; Cunha, S.A. Diferenças entre o chute realizado com o membro dominante e não-dominante no futsal: variabilidade, velocidade linear das articulações, velocidade da bola e desempenho. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 29. Num.2. 2008. p. 129-146.

-Barfield, W.R. Effects of selected kinematics and kinetic variables on instep kicking with dominant and non-dominant limbs. Journal of Human Movement Studies. Vol.29. 1995. p. 251-272.

-Barut, C.; Ozer, C. M.; Sevinc, O.; Gumus, M.; Yunten, Z. Relationships between hand and foot preferences. The International Journal of Neuroscience. Vol. 117. 2007. p. 177-185.

-Benda, R.N. Sobre a natureza da aprendizagem motora: mudança e estabilidade... e mudança. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo. Vol.20. 2006. p.43-45.

-Carr, G. Biomecânica dos esportes: um guia prático. São Paulo. Manole, 1998. p. 214.

-Dorge, H.C.; Anderson, T.B.; Sorensen, H.; Simonsen, E.B. Biomechanical diff erences in soccer kicking with the preferred and the non-preferred leg. Jornal of Sports Sciences. Vol. 20. 2002. p. 293-299.

-Endres, E.; Belcaminho, G. C. T.; Soares, B. H. Variação da velocidade da bola após o chute, entre categorias no futsal. PRONSAU-UNC. Universidade do Contestado. Concórdia-SC. 2003.

-Fukuda, J.P.S.; Santana, W.C. Analysis of goals in 2011 futsal league's games. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol.4. Num.11. 2012. p.62-66.

-Frisselli, A.; Mantovani, M. Futebol, Teoria e Prática. São Paulo. Phorte. 1990. p. 253.

-Gobbi, L. T. B.; Secco, C. R.; Marins, F. H. P. Preferência pedal: comportamento locomotor em terreno irregular. In: Lateralidade e comportamento motor: assimetrias laterais de desempenho e transferência inter-lateral de aprendizagem. São Paulo. 2001. p. 225-247.

-Goellner, S.V. Mulheres e futebol no Brasil. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 19. Num. 2. 2005. p. 143-151.

-Haywood, K.M.; Getchell, N. Desenvolvimento Motor ao Longo da Vida. Porto Alegre. Artmed. 2004. p. 432.

-Hirota, V. B.; Marco, A. Resolução de uma tarefa (saque) em habilidade não treinada em uma aprendizagem motora no tênis de mesa: um estudo piloto. In: Anais 3º Congresso Científico Latino Americano de Educação Física - UNIMEP, 1º Simpósio Latino Americano da Universidade do Futebol e 1º Simpósio Latino Americano de Motricidade Humana. Piracicaba. 2004.

-Ishii, H.; Yanagiya, T.; Naito, H.; Katamoto, S.; Maruyama, T. Numerical study of ball behavior inside-foot soccer kick based on impact dynamic theory. Journal of Biomechanics. Vol. 42. Num. 27. 2009. p.12-20.

-Isokawa, M.; Lees. A. Biomechanical Analysis of the Instep Kick Motion in Soccer. In: Science and Football, Reilly, T.; Lees, A.; Davids, k.; Murphy, W.J. (Eds.). E and FN Spon. London. 1988. p. 449-455.

-Kellis, E.; Katis, A.; Vrabas. I.S. Effects of an intermittent exercise fatigue protocol on biomechanics of soccer kick performance. Scandinavian Journal of Medicine and Science in Sports. Vol. 16. Num. 5. 2006. p. 334-344.

-Lucena, R. Futsal e a Iniciação. Rio de Janeiro. Sprint. 1994. p. 103.

-Martin, W. L. B.; Machado, A. H. Deriving estimates of contralateral footedness from prevalence rates in samples of Brazilian and non-Brazilian right and left-handers. Laterality. Vol. 10. Num. 4. 2005. p. 353-368.

-Martin, W. L.; Porac, C. Patterns of handedness and footedness in switched and nonswitched Brazilian left-handers: cultural effects on the development of lateral preferences. Developmental Neurophysiology. Vol. 31. Num. 2. 2007. p. 159-179.

-Mclean, B. D., TUMILTY, D. M. Left-rigth asymmetry in two types of soccer kick. British Sport Medicine. Vol 27. Núm. 4. 1993. p. 260-262.

-Nunome, H.; Asai, T.; Ikegami, Y.; Sakurai, S. Th ree-dimensional kinetic analysis of side-foot and instep soccer kicks. Medicine e Science in Sports e Exercise. Vol. 34. Num. 12. 2002. p. 2028-2036.

-Paula, L. C. C.; Puñales, M. Puberdade Precoce. Departamento científico de endocrinologia. p. 1-3. In.: http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2016/09/Puberdade-Precoce.Leila_.Ve4_.pdf. Acessado em: 27/11/2016.

-Roah, R.; Hirota, V.B. Analise da habilidade motora ‘drible’ do futebol e resposta da frequência cardíaca em alunas não treinadas. EFDeportes.com. Revista Digital. Buenos Aires. Año 16. Núm. 159. 2011.

-Santana, W.C.; Reis, H.H.B. Futsal feminino: perfil e implicações pedagógicas. Revista Brasileira de Ciências do Movimento. Vol.11. Num. 4. 2003. p.45-50.

-Simon, A.; Mundy, P.; Neal, S. Support leg action can contribute to maximal instep soccer kick performance: an intervention study. Journal of Sports Sciences. Vol. 35. Num 1. 2017. p.89-98.

-Soares, B.; Hortencio, M.M., Santos, G.B., Endres, E., Belcaminho. G.C.T. Chutes no futsal e trajetória de bolas. UPF. Passo Fundo. 2010.

-Tagliari, C.C. A utilização aguda de dicas na performance do chute de precisão no futebol. Dissertação de Mestrado em Educação Física. Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2009.

-Teixeira, L.A.; Silva, M.V.M.; Carvalho, M.A. Reduction of lateral asymmetries in dribbling: the role of bilateral practice. Laterality. Vol. 8. Num 1. 2002. p. 53-65.

-Teixeira, L.A. Controle Motor. 19ª edição. São Paulo. Manole. 2006. p. 376.

Publicado
2020-09-07
Como Citar
Zanatta, A. M., Soares, B. H., & Pasqualotti, A. (2020). Velocidade da bola após o chute, nas categorias de base no Futsal feminino. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 12(48), 187-194. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/903
Seção
Artigos Científicos - Original