Lesão física, estresse psicológico e enfrentamento em atletas de Futebol

Cleberson Franclin Tavares Costa, Aline da Conceição Souza Costa, Marlizete Maldonado Vargas

Resumo


O estresse é um estado de tensão que rompe o equilíbrio natural do organismo, e para a reabilitação o indivíduo deve utilizar de estratégias de enfrentamento eficazes. O estudo do estresse, dentro e fora do esporte, apresenta evidências da relação entre estresse e lesões físicas. O objetivo do estudo foi investigar a percepção de situações estressoras e as estratégias de enfrentamento utilizadas por atletas lesionados e não lesionados no Campeonato Sergipano 2014. 81 atletas de futebol profissionais, de quatro equipes semi-finalistas do Campeonato Sergipano 2014, compuseram a amostra e responderam o Inventário de Fatores de Stress no Futebol (ISF), a Escala de Modo de Enfrentamento de Problemas (EMEP) e a uma entrevista estruturada. Nas análises descritivas, detectou-se que 35,8% foram acometidos por lesão(ões) na temporada, as regiões mais atingidas foram joelho, tornozelo e coxa. No comparativo de médias, com significância mensurada pelo T Student, 19 situações apresentaram variação de respostas significativas entre os grupos (p<0,05), destacando que as situações de fracasso e de aspectos da competição foram percebidas como mais favoráveis pelos lesionados, enquanto as situações de demanda física e psicológica, perturbação, risco físico, crítica e repreensão foram percebidas como mais favoráveis pelos não lesionados. Sobre o enfrentamento, observou-se maior uso de estratégias motivacionais pelos lesionados e racionais pelos não lesionados. O presente estudo evidenciou a relação entre lesão e percepção de situações estressoras no futebol, e recomenda-se a inserção do psicólogo esportivo nos clubes, atuando na prevenção ao estresse e contribuindo para a redução de lesões físicas dos atletas.

 

ABSTRACT 

Injuries physical, psychological stress and coping in football players

Stress is a state of tension that disrupts the body's natural equilibrium, and for their rehabilitation one must use effective coping strategies. The study of stress, inside and outside the sport, presents evidence of the relationship between stress and physical injuries. The aim of the study was to investigate the perception of stressful situations and coping strategies used by athletes injured and uninjured in Sergipe’s Championship 2014. 81 professional football players, four semi-finalist teams of Sergipe’s Championship 2014, composed the sample and answered Inventory of Stress Factors in Football (ISF), the Escala de Modo de Enfrentamento de Problemas (EMEP) and a structured interview. In the descriptive analysis, it was found that 35.8% were affected by the lesion(s) on the season and the most affected areas were knee, ankle and thigh. In the comparison of averages, with significance measured by the test T Student, 19 cases had significant variation in responses between the groups (p <0.05), noting that the situations of failure and aspects of competition were perceived as more favorable for injured athletes while both physical and psychological demands, disturbance, physical risk, criticism and reprimand were perceived as more favorable by uninjured. On the face, there was increased use of motivational strategies for the injured and uninjured by rational. This study showed the relationship between injury and perception of stressful situations in football, and recommended the inclusion of sports psychologist in teams, acting in preventing stress and contributing to the reduction of physical injuries in athletes.


Palavras-chave


Futebol; Traumatismos em atletas; Estresse psicológico; Estratégias de enfrentamento

Texto completo:

PDF

Referências


-Bagni, G.; Machado, A. A.; Barbosa, C. G.; Verzani, R. H.; Morão, K. G. Estratégias de enfrentamento de problemas em jovens atletas: um estudo através do EMEP. Coleção Pesquisa em Educação Física. Vol. 12. Num 1. 2013. p. 63-70.

-Benito del Pozo, L.; Ayán Pérez, C.; Revuelta Benzanilla, G.; Maestro Fernández, A.; Fernández Villa, T.; Martín Sánchez, V. Influencia del estatus profesional de los jugadores de fútbol en la frecuencia y gravedad de las lesiones: estudio piloto comparativo. Apunts Medicina del'Esport. Vol. 49. Num. 181. 2014. p. 20-24.

-Brandão, M. R. F. Fatores de stress em jogadores de futebol profissional. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação Física da UNICAMP. Campinas. 2000.

-Cos, F.; Cos, M. À.; Buenaventura, L.; Pruna, R.; Ekstrand, J. Modelos de análisis para la prevención de lesiones en el deporte. Estudio epidemiológico de lesiones: el modelo Union of European Football Associations en el fútbol. Apunts Medicina del'Esport. Vol. 45. Num. 166. 2010. p. 95-102.

-Cruz-Ferreira, A.; Fernandes, S.; Marujo, A. Programas de exercício na prevenção de lesões nos jogadores de futebol: Revisão sistemática. Revista de Ciencias del Deporte. Vol. 11. Num. 2. 2015. p. 39-40.

-Doria, M. C. D. S.; Lipp, M. E. N.; Silva, D. F. D. El uso de la acupuntura en la sintomatología del stress. Psicologia, Ciência e Profissão. 2012. Vol. 32. Num. 1. p. 34-51.

-Ekstrand, J. Epidemiology of football injuries. Science & Sports. Vol. 23. Num. 2. 2008. p. 73-77.

-Gimenes, M. G. G.; Queiroz, B. As diferentes fases de enfrentamento durante o primeiro ano após a mastectomia. In Gimenes, M. M. G; Fávero, M. H. (Orgs). A mulher e o câncer. Campinas. Editorial Psy. 1997. p. 321.

-Lazarus, R. S.; Folkman S. Stress, appraisal and coping. New York. Springer Publishing Company. 1984. p. 456.

-Lima, F.; Zamai, C. A. Análise da incidência de lesões em atletas na categoria de base sub-15 do Paulínia Futebol Clube. Lecturas, Educación Física y Deportes. Ano 16. Num. 156. 2011.

-Nascimento, G. A. R. L.; Borges, M. G. L.; De Souza, P. V. N.; Sanches Júnior, D. D. L.; Furtado Júnior, J. M. Lesões musculoesqueléticas em jogadores de futebol durante o campeonato Paraense de 2013. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 25. 2015. p. 290-296. Disponível em:

-Nippert, A. H.; Smith, A. M. Psychologic stress related to injury and impact on sport performance. Physical Medicine and Rehabilitation Clinics of North America. Vol. 19. Num 2. 2008. p. 399-418.

-Nunes, W. S.; da Silva Peixoto, R.; Malta, A. S.; da Costa, P. C. S. Prevalência de Lesões nos Atletas das Categorias de Base do Sport Club Rio Grande. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde. Vol. 18. Num. 1. 2015. p. 31-35.

-Pedrinelli, A.; Da Cunha Filho, G. A. R.; Thiele E. S.; Kullak, O. P. Estudo epidemiológico das lesões no futebol profissional durante a Copa América de 2011, Argentina. Revista Brasileira de Ortopedia. Vol. 48. Num. 2. 2013. p. 131-136.

-Petitpas, A. J.; Brewer, B. W. Injury in sport. Encyclopaedia of applied psychology. USA. Elsevier Academic Press. 2004. p. 297.

-Pietro, R. G. El estrés y las lesiones deportivas (I). El estrés previo a la lesión. Lecturas, Educación Física y Deportes. Ano 12. Num. 110. 2007.

-Samuel, P. C. Lesiones de la columna lumbar en el deportista. Revista Médica Clínica Las Condes Vol. 23. Num. 3. 2012. p. 275-282.

-Santos, G. A. A.; Sandoval, R. A. Perfil epidemiológico dos atletas profissionais do Vila Nova Futebol Clube no campeonato brasileiro série B 2010. Lecturas, Educación Física y Deportes. Ano 16. Num. 163. 2011.

-Seidl, E. M. F.; Tróccoli, B. T.; Zannon, C. M. L. C. Análise fatorial de uma medida de estratégias de enfrentamento. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Vol. 17. Num. 3. 2001. p. 225-234.

-Soares, A. J. G.; Melo, L. B. S. D.; Costa, F. R. D.; Bartholo, T. L.; Bento, J. O. Jogadores de futebol no Brasil: mercado, formação de atletas e escola. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 33. Num. 4. 2011. p. 305-321.

-Souza, W. B.; De Souza, A. L.; De Souza, J. C. C.; De Souza, W. C.; Mascarenhas, L. P. G.; Grzelczak, M. T. O controle da intensidade dos treinamentos das equipes que disputaram a divisão principal do campeonato catarinense de futebol 2013: segundo os preparadores físicos. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 23. 2015. p. 47-58. Disponível em:

-Valderrabano, V.; Barg, A.; Paul, J.; Pagenstert, G.; Wiewiorski, M. Foot and Ankle Injuries in Professional Soccer Players. Sports Orthopaedics and Traumatology. Vol. 30. Num. 2. 2014. p. 98-105.

-Vasconcelos-Raposo, J.; Carvalho, R.; Teixeira, C. M.; Neto, J. T. Relevância da intervenção psicológica em casos de lesão de atletas. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 14. Num. 2. 2014. p. 110-131.

-Verardi, C. E. L.; Neiva, C. M.; Pessoa Filho, D. M.; Nagamine, K. K.; Miyazaki, M. C. O. S. Estratégias de enfrentamento em jogadores de futebol. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 19. Num. 4. 2011. p. 60-67.

-Yard, E. E.; Schroeder, M. J.; Fields, S. K.; Collins, C. L.; Comstock, R. D. The epidemiology of United States high school soccer injuries, 2005–2007. The American Journal of Sports Medicine. Vol. 36. Num. 10. 2008. p. 1930-1937.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui