Análise dos gols sofridos no Campeonato Brasileiro feminino de Futebol

Thais Cristina Weiss Silveira, Fábio Saraiva Flôres

Resumo


O futebol feminino vem crescendo em popularidade em nosso país, dessa forma, o objetivo do presente estudo foi analisar a origem dos gols sofridos pelas equipes participantes do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino no ano de 2017. Foram analisados 126 jogos da competição. As variáveis analisadas foram os gols em jogadas normais (em jogadas de ataque ou contra-ataque), de bolas paradas, por falha das goleiras, gols contra, pênaltis e em jogadas de escanteios. Os resultados mostraram que a maioria dos gols originaram-se em jogadas com a bola rolando (70,91%), em situações de ataque ou contra-ataque. A segunda maior incidência de gols foi observado nas cobranças de penalidades (10,10%). Os achados dessa pesquisa permitem concluir que as equipes de futebol feminino no brasil não são eficazes nos lances de bolas paradas, principalmente nas cobranças de escanteio, o qual mostrou baixos índices de acerto (1,44%). Ademais, sugere-se que adequações (redução) no tamanho das metas sejam realizadas para as competições femininas, visando uma melhora da qualidade visual das partidas e aumento da competitividade entre as equipes.

 

ABSTRACT

Analysis of the goals suffered in the women’s brazilian football championship 

Women's football has been growing in popularity in our country, in this way, the aim of this study was to analyze the origin of goals by the teams that participated in the Female Brazilian football Championship in 2017. We analyzed 126 games of the competition. The analyzed variables were the goals scored in normal moves (in attack or counter-attack moves), free kicks, goalkeeper failure, own goals, penalty kicks and corner kicks. The results showed a higher incidence of goals in normal moves (70,91%). The second, goals in penalty kicks (10,10%). The findings of this research allow us to conclude that women's sootball teams in brazil are not effective in standing ball games, especially in corner kicks, which showed low hit rates (1.44%). In addition, it is suggested that adjustments (reduction) in the size of the goals be made for the women's competitions, aiming at an improvement of the visual quality of the matches and increase of the competitiveness between the teams.


Palavras-chave


Futebol Feminino; Scout; Jogos Esportivos Coletivos

Texto completo:

PDF

Referências


-Alcock, A. Analysis of direct free kicks in the women's football World Cup 2007. European Journal of Sport Science. Vol. 10. Núm. 4. p. 279-284. 2010.

-Alcock, A.; e colaboradores. Initial ball flight characteristics of curve and instep kicks in elite women’s football. Journal of applied biomechanics. Vol. 28. Núm. 1. p.70-77. 2012.

-Almeida, L. G.; Oliveira, M. L.; Silva, C. D. Uma análise da vantagem de jogar em casa nas duas principais divisões do futebol profissional brasileiro. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 25. Núm. 1. p. 49-54. 2011.

-Argolo, J. S. Análise temporal dos gols no futebol feminino nos jogos olímpicos de Londres 2012. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 7. Núm. 24. p.191-194. 2015. Disponível em:

-Armatas, V.; e colaboradores. Evaluation of goals scored in top ranking soccer matches: Greek “Super League” 2006-07. Serbian Journal of Sports Sciences. Vol. 3. Núm. 1. p. 39-43. 2009.

-Bezerra, R. B.; Navarro, A. C. Análise dos gols da VI Taça Brasil de Clubes 2010 na categoria sub-20 feminino. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4. Núm. 11. 2012. Disponível em:

-Bradley, P. S.; Lago-Peñas, C.; Rey, E. Evaluation of the match performances of substitution players in elite soccer. International journal of sports physiology and performance. Vol. 9. Núm. 3. p.415-424. 2014.

-Casal, A. C.; e colaboradores. Effectiveness of indirect free kicks in elite soccer. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 14. Núm. 3. p. 744-760. 2014.

-Castañer, M.; e colaboradores. Goal scoring in soccer: A polar coordinate analysis of motor skills used by Lionel Messi. Frontiers in psychology. Vol. 7. 2016.

-Chiminazzo, J. G. C.; Mascara, D. I.; Del Vecchio, F. B. Estudo descritivo da distribuição de gols, faltas e cartões no Campeonato Paulista 2008-Série A1. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 5. Núm. 15. 2013. Disponível em:

-Collet, C. The possession game? A comparative analysis of ball retention and team success in European and international football, 2007–2010. Journal of Sports Sciences. Vol. 31. Núm. 2. p.123-136. 2013.

-CONMEBOL. Reglamento de Licencias de Clubes. 2016. Disponível em: .

-David, G. B.; Picanço, L. M.; Reichert, F. F. Analise de fatores determinantes do gol no futsal feminino. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 6. Núm. 19. p.18-27. 2014. Disponível em:

-Fialho, J. V. A. P.; Ugrinowitsch, H. O efeito da interferência contextual no treinamento de habilidades motoras esportivas. Temas Atuais em Educação Física e Esportes IX. Belo Horizonte. Saúde. p. 21-35. 2004.

-Flôres, F. S.; Balsan, L. A. G. Scout analysis of soccer: new look on the Brazilian Championship. International Journal of Sports Science. Vol. 6. Núm. 3. 2016.

-Franzini, F. Futebol é" coisa para macho"?: Pequeno esboço para uma história das mulheres no país do futebol. Revista Brasileira de História. Vol. 25. Núm. 50. p.315-328. 2005.

-Freitas, M. A. Apontamentos sócio-históricosculturais sobre o futebol no brasil e em belo horizonte, minas gerais. Motrivivência. Vol. 27. p. 73-100. 2006.

-Fukuda, J. P. S.; Santana, W. C. Análises dos gols em jogos da liga futsal 2011. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4. Núm. 11. 2012. Disponível em:

-Garganta, J. A análise da performance nos jogos desportivos. Revisão acerca da análise do jogo. Revista portuguesa de ciências do desporto. Vol. 1. Núm. 1. p. 57-64. 2001.

-Guerra, R.; Souza, M. Fatores que influenciam a não profissionalização de jovens talentos no futebol. Rev Bras Futebol. Vol. 1. Núm. 2. p. 30-37. 2008.

-Jonsson, G. K.; e colaboradores. Hidden patterns of play interaction in soccer using SOF-CODER. Behavior Research Methods. Vol. 38. Núm. 3. p. 372-381. 2006.

-Losada, J. L.; Manolov, R. The process of basic training, applied training, maintaining the performance of an observer. Quality & Quantity. Vol. 49. Núm. 1. p. 339-347. 2015.

-Michailidis, C.; e colaboradores. Analysis and evaluation of way and place that goals were achieved during the European Champions League of Football 2002-2003. Sports Organization. Vol. 2. Núm. 1. p. 48-54. 2004.

-Mills, J. Charles Miller: o pai do futebol brasileiro. Panda Books. 2014.

-Mohr, M.; e colaboradores. Match activities of elite women soccer players at different performance levels. The Journal of Strength & Conditioning Research. Vol. 22. Núm. 2. p. 341-349. 2008.

-Silva Neto, M.; e colaboradores. Avaliação isocinética da força muscular em atletas profissionais de futebol feminino. Rev. bras. med. esporte. Vol. 16. Núm. 1. p. 33-35. 2010.

-Souza, E. L. N.; Farah, B. Q.; Dias, R. M. R. Tempo de incidência dos gols no Campeonato Brasileiro de Futebol 2008. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 34. Núm. 2. 2012.

-Vilar, L.; e colaboradores. Science of winning soccer: Emergent pattern-forming dynamics in association football. Journal of Systems Science and Complexity. Vol. 26. Núm. 1. p. 73-84. 2013.

-Wilson, J. Inverting the pyramid: the history of soccer tactics. Nation Books. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui