Futebol para amputados: aspectos técnicos, táticos e diretrizes para o treinamento

Mário Antônio de Moura Simim, Bruno Victor Corrêa da Silva, Gustavo Ribeiro da Mota

Resumo


O Futebol para amputados (FA) é uma variação do futebol convencional, no qual podem participar jogadores com amputação de membro inferior (jogadores de linha) e superior (goleiro). Apesar de existir desde a década de 1980, pouco se sabe sobre o treinamento dessa modalidade. O objetivo do presente estudo foi descrever os aspectos técnicos e táticos do FA e sugerir possíveis diretrizes para melhorar o treinamento dos jogadores. Este estudo correspondeu a cinco anos de envolvimento em atividades de treinamento de equipes de FA, em âmbito nacional e internacional. As coletas de dados foram realizadas por meio de observação direta e registros das sessões de treinamentos de duas equipes (período de 2005 – 2012). Para o registro dos dados foi usado formulário específico, no qual eram catalogados os aspectos físicos, técnicos e táticos dos treinamentos. Os resultados são apresentados em valores absolutos e percentuais, além de diretrizes para o treinamento. Foram registradas 302 sessões de treinamento, observando-se que os anos 2008 (n = 68) e 2009 (n = 71) apresentaram maior quantitativo de treinamentos. Observamos que de um total de 88% das sessões de treinamento, 44% estão concentradas nas atividades iniciais e 44% na parte principal do treinamento. Os resultados indicam que o trabalho de deslocamento com as muletas constitui a parte básica dos treinamentos, seguido dos exercícios para aprimoramento dos fundamentos técnicos e táticos. Concluímos que é importante e coerente, que o processo de treinamento dessa modalidade seja baseado na dinâmica do jogo e nos fatores relacionados ao rendimento individual (fundamentos técnicos) e coletivos (táticas).

 

Abstract

Amputee football: technical, tactical and guidelines for training

The amputee football (AS) is a variation of conventional football, which players can participate with lower limbs (outfield) and upper amputations (goalkeeper). Although, there is since 1980s, little is known about the training of this modality. The goal of this study was to describe technical and tactical of AS and to suggest a possible guidelines to improve the training of players. This study corresponded to five years of involvement in the training of teams of FA in national and international activities. The data collections were carried out by means of direct observation and records of sessions training of two teams (period 2005-2012). To record the data was used specific form, in which the physical, technical and tactical aspects of training were cataloged. Three hundred and two training sessions were recorded, noting that the year 2008 (n = 68) and 2009 (n = 71) had higher quantitative training. We observed that a total of 88% of the training sessions, 44% are concentrated on the initial activities and 44% in the main part of the training. The results indicate that movement with crutches is basic part of training, followed by exercise to improve technical and tactical fundaments. We conclude that is important and coherent, the training process of this modality is based on the dynamic of games and the factors related to the individual performance (technical aspects) e collective (tactical).


Palavras-chave


Esporte adaptado; Amputação; Pessoas com deficiência

Texto completo:

PDF

Referências


Aguiar, M.; Botelho, G.; Lago, C.; Marças, V.; Sampaio, J. A review on the effects of soccer small-sided games. Journal of Human Kinetics, Polônia. Vol. 33. 2012.p. 103-113.

Altimari, L. R.; Dias, R. M. R.; Goulart, L. F.; Avelar, A.; Altimari, J. M.; Moraes, A. C. Comparação dos efeitos de quatro semanas de treinamento com pesos e circuito específico sobre o desempenho em corridas intermitentes e da força de jovens futebolistas. Brazilian Journal of Biomotricity. Rio de Janeiro.Vol. 2. Num. 2. 2008.p. 132-142.

Associação Brasileira De Desporto Para Amputados - ABDA. Futebol de amputados no Brasil: uma trajetória de sucessos. Rumo a Seattle – Edição Especial. Niterói, 2000.

Aytar, A.; Pekyavas, N. O.; Ergun, N.; Karatas, M.Is there a relationship between core stability, balance and strength in amputee soccer players? A pilot study.Prosthetics and Orthotics International.Londres.Vol. 36.Num. 3, 2012.p. 332-338.

Bhambhani, Y. Physical training in amputees - overview of physical training in athletes with disabilities: focus on long-term athlete development. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2013.

Bianco, M. A. Capacidades cognitivas nas modalidades esportivas coletivas. In: De Rose Jr, D. (Ed.). Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006, p. 24-39.

Bizzocchi, C. E. Planejamento em esportes coletivos. In: De Rose Jr, D. (Ed.). Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006, p. 90-112.

Casarin, R.; Reverdito, R.; Greboggy, D.; Afonso, C.; Scaglia, A. Modelo de jogo e processo de ensino no futebol: princípios globais e específicos. Movimento. Porto Alegre. Vol. 17. Num. 3. 2011.p. 133-152

Costa, I. T.; Garganta, J.; Greco, P. J.; Mesquita, I. Princípios Táticos do Jogo de Futebol: conceitos e aplicação. Motriz. Rio Claro.Vol. 15.Num. 3. 2009. p. 657-668.

Coutts, A. J.; Rampinini, E.; Marcora, S. M.; Castagna, C.; Impellizzeri, F. M. Heart rate and blood lactate correlates ofperceived exertion during small-sided soccer games. Journal of Science and Medicine Sport, Austrália. Vol.12. 2009.p. 79-84.

De Rose Jr, D.; Silva, T. A. F. As Modalidades Esportivas Coletivas (MEC): história e caracterização. In: De Rose Jr, D. (Ed.). Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro, 2006. Cap. 1, p.1-14.

Donachy, J. E.; Brannon, K. D.; Hughes, L. S.; Seahorn, J.; Crutcher, T. T.; Christian E. L. Strength and endurance training of an individual with left upper and lower limb amputations. Disability and rehabilitation.Londres. Vol. 26. Num. 8. 2004. p. 495-499.

Garganta, J.;Gréhaigne, J. F. Abordagem sistêmica do jogo de futebol: moda ou necessidade? Movimento. Porto Alegre. Vol. 5. Num. 10. 1999. p. 40 – 50.

Genç, F. Tactics in Amputee Football. In: Centre Of Excellence Defence Against Terrorism(Org.). Amputee Sports for Victims of Terrorism. Ankara, Turkey: IOS Press, 2007. p.117-125.

Gomes, A. I. S.; Ribeiro, B. G.; Soares, E. A. Nutritional profile of the Brazilian Amputee Soccer Team during the precompetition period for the world championship. Nutrition. Burbank. Vol. 22. 2006. p. 989-995.

Hill-Haas, S.; Dowson, B. T.; Couts, A. J.; Rowsell, G. J. Physiological responses and time-motion characteristics of various small-sided soccer games in youth players. Journal of Sports Science. Reino Unido. Vol. 27. Num. 1. 2009. p. 1-8.

Hill-Haas, S.; Dowson, B. T.; Couts, A. J.; Rowsell, G. J. Time-motion characteristics and physiological responses of small-sided games in elite youth players: the influence of player number and rule changes. Journal of strength and conditioning research. Estados Unidos da América. Vol. 24. Num. 8. 2010. p. 2149-2156

Issurin, V. B. New Horizons for the Methodology and Physiology of Training Periodization. Sports Medicine. Auckland. Vol. 40. Num. 3. 2010. p. 189-206.

Korkmaz, A. The Physiological Effects of Sports in Amputees. In: Centre Of Excellence Defence Against Terrorism (Org.). Amputee Sports for Victims of Terrorism. Ankara, Turkey: IOS Press, 2007. p.48 - 64.

Lopes, C. R.; Ide, B. N. Organização e planejamento do treinamento. In: Ide, B. N.; Lopes, C. R.; Sarrapia, M. F. (Ed.). Fisiologia do treinamento esportivo: força, potência, resistência, periodização e habilidades psicológicas. São Paulo: Phorte Editora, 2010. p.187-230.

Özkan, A.; Kayhan, G.; Köklü, Y.; Ergun, N.; Koz, M.; Ersöz, G.; Dellal, A. The Relationship Between Body Composition, Anaerobic Performance and Sprint Ability of Amputee Soccer Players. Journal of Human Kinetics. Polônia. Vol. 35. 2012. p. 141 – 146.

Rampinini, E.; Impellizzeri, F. M.; Castagna, C.; Abt, G.; Chamari, K.; Sassi, A.; Marcora, S. M. Factors influencing physiological responses to small-sided soccer games. Journal of Sports Science. Reino Unido. Vol. 25. Num. 6. 2007. p. 659-666.

Silva, M. V.; Greco, J. P. A influência dos métodos de ensino-aprendizagem-treinamento no desenvolvimento da inteligência e criatividade tática em atletas de futsal. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo. Vol. 23. Num. 3. 2009. p. 297-307.

Simim, M. A. M.; Silva, B. V. C.; Marocolo Junior, M.; Mendes, E. L.; Mello, M. T.; Mota, G. R. Anthropometric profile and physical performance characteristic of the Brazilian amputee football (soccer) team. Motriz.Rio Claro. Vol. 19. Num. 3. 2013. p.641-648.

Simim, M. A. M.; Costa, V. T.; Samulski, D. M.; Ferreira, R. Análise do estresse em atletas de Futebol para Amputados. Revista da Educação Física/UEM. Maringá. Vol. 21. Num. 2. 2010.p. 237-244.

Tessitore, A.; Meeusen, R.; Piacentini, M. F.; Demarie, S.; Capranica, L. Physiological and technical aspects of “6-a-side” soccer drills. Journal of Sports Medicine and Physical Fitness. Italia. Vol. 46. Num. 1. 2006. p. 36-42.

Vitor-Costa, M.; Altimari, L. R.; Goulart, L. F.; Barbosa, A. C.; Gulak, A.; Rosa, R. R.; Altimari, J. M.; Moraes, A. C.Efeitos de dois tipos de treinamento realizados por oito semanas sobre o desempenho motor de jogadores de futebol. Brazilian Journal of Sports and Exercise Research. Curitiba. Vol. 1. Num. 2. 2010. p. 101-107.

Weiler, R.; West, A.; Smitham, P. J. A comparison of two elbow crutch designs on functional performance in elite football (soccer) players with amputation. Sports Technology. Austrália. 2012. p. 1–6

Wilson, D; Riley, P.; Reilly, T. Sports science support for the England Amputee Soccer team. In: Reilly, T.; Cabri, J.; Araújo, D. Science and Football V: The Proceedings of the Fifth World Congress on Science and Football, Lisboa: Routledge - Taylor & Francis Group, 2005. p. 298-303.

Yazicioglu, K.; Taskaynatan, M. A.; Guzelkucuk, U.; Tugcu, I. Effect of Playing Football (Soccer) on Balance, Strength, and Quality of Life in Unilateral Below-Knee Amputees. American Journal of Physical Medicine & Rehabilitation. Baltimore. Vol. 86. Num. 10. 2007. p. 800-805.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui