Capacidades físicas em jogadores de futebol da categoria Sub-19

  • Andréa Dias Reis Docente colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA, Brasil; Doutora em Ciências da Motricidade na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Presidente Prudente-SP, Brasil.
  • Franciléia Andrade Lima Coordenadora do curso de Educação Física na Faculdade Estácio, Amazonas-AM, Brasil.
  • Poliane Dutra Alvares Curso de Educação Física, Faculdade Pitágoras, São Luís-MA, Brasil.
  • Antonio Gilson de Sousa Silva Curso de Educação Física, Faculdade Pitágoras, São Luís-MA, Brasil.
  • Renata Rodrigues Diniz Curso de Educação Física, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luís-MA, Brasil.
Palavras-chave: Atletas, Futebol, Exercício Físico

Resumo

Introdução: A análise das capacidades físicas possibilita identificar quais parâmetros necessitam ser melhorados com o treinamento físico, assim como fornece base para a performance e amplia comparação entre atletas. Objetivo: Analisar as capacidades físicas de atletas de futebol da categoria Sub-19.  Materiais e Métodos. Participaram deste estudo onze atletas de futebol, com idade aproximada de 17 anos e estatura 1,75m. As capacidades físicas avaliadas foram: resistência aeróbia (teste de Cooper), agilidade (teste do quadrado), flexibilidade (teste de sentar e alcançar), força e resistência abdominal (teste de abdominal), Força de membros inferiores (Salto de impulsão horizontal) e velocidade (corrida de 50m). O teste de Shapiro Wilk foi usado para averiguar a normalidade dos dados e o teste de Pearson para verificar a relação da resistência aeróbia com as variáveis de capacidades físicas por meio do software Stata 14.0, com α= 5%. Resultados. Os atletas tiveram 2460±148,73m para o teste de Cooper, 5,28±0,48s no teste do Quadrado, 36±6,29cm no teste de Sentar e alcançar, 40,27±3,85 rep/min no teste de Abdominal, 281,82±28,65cm no salto de impulsão horizontal e 4,22±0,13s na corrida de 50m. A resistência aeróbia teve correlação discreta com a flexibilidade e agilidade. Conclusão. Os atletas de futebol da categoria Sub-19 demonstraram capacidades físicas abaixo da média para flexibilidade, contudo classificação média para resistência aeróbia, força e resistência abdominal, como também acima da média para agilidade, força de membros inferiores e velocidade. Além disso, a resistência aeróbia pode estar relacionada com a flexibilidade e agilidade nessa categoria.  

Referências

-American College of Sports Medicine. Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. Rio de Janeiro. Guanabara. 2014. p.512.

-Barbanti, V.J. Treinamento físico: bases científicas. 3ª edição. São Paulo. CLR Balieiro. 1996. p.107.

-Barreiros, M.S.L.; Borges, M.A.O.; Camões, J.C. Velocidade e resistência de velocidade de sprint em atletas de futebol amador. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 12. Num. 47. 2020. p. 22-30.

-Barros, N.C.C. A resistência aeróbica no futebol. Monografia de Licenciatura em Educação Física. Faculdade de Desporto Universidade do Porto. Porto. 2008.

-Barengo, N.C.; Meneses-Echávez, J.F.; Ramíres-Vélez, R.; Cohen, D.D.; Tovar, G.; Bautista, J.E.C. The Impact of the FIFA 11+ Training Program on Injury Prevention in Football Players: A Systematic Review. Int J Environ Res Public Health. Vol. 11. Num. 11. 2014. p. 11986-2000.

-Broer, M.R.; Gales, N.R. Importance of various body measurements in performance of toe touch test. Research Quarterly. Vol. 29. Num. 3. 1958. p. 253-257.

-Castro, L.H.A.; Pereira, T.T.; Moreto, F.V.C. (org.). Propostas, recursos e resultados nas ciências da saúde 6. Ponta Grossa. Atena. 2018. p. 1-23.

-Charro, M.A.; Bacurau, R.F.P.; Navarro, F.; Pontes Junior, F.L. Manual de avaliação física. São Paulo. Phorte. 2010. p.424.

-Cushion, C.; Ford, P.R.; Williams, A.M. Coach behaviours and practice structures in youth soccer: implications for talent development. J Sports Sci. Vol. 30. Num 15. 2012. p. 1631-1641.

-Donti, O.; Gaspari, V.; Papia, K.; Panidi, I.; Donti, A.; Bogdanis, GC. Acute effects of intermittent and continuous static stretching on hip flexion angle in athletes with varying flexibility training background. Sports. Vol. 28, Num. 3. 2020. p. 1-9.

-Fahey, T.D. Bases do treinamento de força para homens e mulheres. 8ª edição. Porto Alegre. ArtMed. 2014. p.272.

-Ferreira, D.C.; Silva, W.A.; Heleno, L.R.; Spartalis, E.R.; Zamboti, C.L.; Pesenti, F.B.; Silva, J.V.; Finatti, M.E.; Frisseli, A.; Macedo, CSG. Agilidade, equilíbrio e flexibilidade de atletas de futebol: avaliação por meio de testes funcionais e fotogrametria. Fisioterapia Brasil. Vol. 18. Num. 2. 2017. p. 111-120.

-Fontoura, A.S.; Formentin, C.M.; Abech, E.A. Guia Prático de avaliação física: uma abordagem didática, abrangente e atualizada. 2ª edição. revisada e ampliada. Phorte. São Paulo. 2013. p. 288.

-Franzblau, A.A primer of statistics for nontatisticians. New York. Harcourt. Brace & World. 1958. p. 150.

-Ganzer, V.R.; Ribeiro, Y.S.; Del Vecchio, F.B. análise da aptidão física de jovens praticantes de futebol: efeitos do período de preparação e titularidade competitiva. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 8. Num. 29. 2016. p.142-154.

-Gaya, A.; Gaya, A. Projeto Esporte Brasil PROESP-Br. Manual de testes e avaliação. Porto Alegre: UFRGS. 2016. p. 1-26.

-Gomes, A.C. Futebol: preparação física. Londrina. Treinamento Desportivo. 1999.

-Gomes, M.M.; Pereira, G.; Freitas, P.B.; Barela, J.A. Características cinemáticas e cinéticas do salto vertical: comparação entre jogadores de futebol e basquetebol. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 11. Num. 4. 2009. p. 392-399.

-Guedes, D.P. Estudo da gordura corporal através da mensuração dos valores de densidade corporal e da espessura de dobras cutâneas em universitários. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Maria. Rio Grande do Sul. 1985.

-Guedes, D.P.; Guedes, J.E.R.P.; Barbosa, D.S.; De Oliveira, J.A. Atividade física habitual e aptidão física relacionada à saúde em adolescentes. Revista Brasileira de Ciência do Movimento. Vol. 10. Num. 1. 2002. p.32-43.

-Guedes, D.P.E.; Guedes, E. C.O. Manual prático para avaliação em educação física. São Paulo. Manole. 2006. p.484.

-Honório, S.; Batista, M.; Martins, J.; Paulo, R.; Petrica, J.; Serrano, J. Análise comparativa entre velocidade e agilidade em jogadores de futebol de escalões de formação. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 8. Num. 30. 2016. p. 286-293.

-Jemni, M.; Prince, M.S.; Baker. Assessing Cardiorespiratory Fitness of Soccer Players: Is Test Specificity the Issue?-A Review. Sports Med Open. (Retraction de Vol. 4. Num. 28. 2018). 2019. p.1-18.

-Matsudo, V.K.R. Testes em ciências do esporte. 4ª edição. São Caetano do Sul. CELAFISCS. 1987. p.168.

-Melo, B.F.; Azevedo, F.O.; Barroso, L.S.; Machado, L.M.C.; Velasco, L.R.; Silva, R.B.R. análise comparativa da flexibilidade da cadeia posterior entre jogadores profissionais e amadores do futebol. Revista de trabalhos acadêmicos. Vol. 1. Num. 8. 2018. p. 1-10.

-Pasquarelli, B.N.; Dourado, A.C.; Stanganeli, L.C.R.; Mattos, B.R. Relação entre força rápida de membros inferiores e velocidade em jogadores de futebol sub- 20. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 2. Num. 3. 2010. p. 65-72.

-Pereira, I.; Prim, J.M.; Pedrini, L. A influência do treino de força na musculatura posterior de membro inferior para salto horizontal dos atletas de futebol americano da cidade de Gaspar-SC. Revista Científica Jopef. Vol. 1. Num. 26. 2018. p. 15-26.

-Pitanga, F.J.G. Testes, medidas e avaliação em educação física e esportes. 6ª edição. São Paulo. Phorte. 2020. p. 264.

-Pollock, M.L.; Wilmore, J.H. Exercício na saúde e na doença. Avaliação e prescrição para prevenção e reabilitação. 2ª edição. Rio de Janeiro. MEDSI. 1993. p.718.

-Ravagnani, F.C.P.; Garcia, A.; Coelho-Ravagnani, CF, Reis Fulho, A.D.; Voltarelli, F.A. Avaliação física de jogadores de futebol pertencentes a diferentes categorias. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 11. Num. 4. 2012. p. 67-73.

-Rebelo, A.; Oliveira, J. Relação entre a velocidade, a agilidade e a potência muscular de futebolistas profissionais. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 6. Num. 3. 2006. p.342-348.

-Rocha, P.S.O.; Caldas, P.R.L. Treinamento desportivo I. Brasília. MEC. 1978.

-Santos, G.F..; Souza, L.M.V.; Gomes, J.H.; Nascimento, M.A.; Santos, S.R.; Fiorillo, R.G.; Marãsal, A.C.; Santos, J.P. Efeitos dos educativos de corrida versus o treinamento pliométrico no desempenho de atletas amadores corredores de rua. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 14, Num. 89. 2020. p. 29-37.

-Souza, J.; Gomes, A.C.; Leme, l.; Da Silva, S.G. Alterações em variáveis motoras e metabólicas induzidas pelo treinamento durante um macrociclo em jogadores de handebol. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 12. Núm. 3. 2006. p. 129-134.

-Venancio, P.E.M.; Silva, J.P.S.; Ribeiro, H.L.; Soares, V.; Santana, F.; Tolentino, G.P. Aptidão física em adolescentes praticantes de Futebol. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 10. Num. 36. 2018. p. 41-48.

-Weineck, J. Treinamento Ideal. 9ª edição. São Paulo. Manole. 2003. p.740.

Publicado
2022-06-20
Como Citar
Reis, A. D., Lima, F. A., Alvares, P. D., Silva, A. G. de S., & Diniz, R. R. (2022). Capacidades físicas em jogadores de futebol da categoria Sub-19. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 14(57), 137-146. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1230
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original