Análise de fatores de risco para lesão em atletas de futebol universitário: comparação entre diferentes posições de jogo

  • Eduardo dos Santos Froner Acadêmico do curso de Fisioterapia, Universidade Federal do Pampa Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Katherine Fernandes Peres Acadêmico do curso de Fisioterapia, Universidade Federal do Pampa Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Simone Lara Professora do Curso de Fisioterapia e do PPG: Educação em Ciências: química da vida e saúde, na Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Susane Graup Curso de Licenciatura em Educação Física e do PPG: Educação em Ciências: química da vida e saúde, na Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Lilian Pinto Teixeira Fisioterapeuta do Curso de Fisioterapia, Universidade Federal do Pampa Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Phillip Vilanova Ilha Curso de Licenciatura em Educação Física e do PPG: Educação em Ciências: química da vida e saúde, na Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana-RS, Brasil.
  • Vinícius Martins Farias TAE-Técnico Desportivo na Universidade Federal do Pampa, Uruguaiana-RS, Brasil.
Palavras-chave: Lesões esportivas, Fatores de risco, Atletas

Resumo

O estudo tem por objetivo analisar os fatores de risco para lesão em atletas amadores de futebol universitário, comparando-as conforme as posições de jogo. Trata-se de um estudo descritivo, transversal e quantitativo, que incluiu uma amostra por conveniência, formada por atletas masculinos de futebol de campo de um time universitário, no interior do Rio Grande do Sul, Brasil. Os atletas foram avaliados quanto a Amplitude de movimento (ADM) de dorsiflexão de tornozelo (teste de Lunge), avaliação do desempenho funcional (Single hop test, Timed hop test e Side hop test) e avaliação do equilíbrio unipodal (através da Posturografia Dinâmica Computadorizada). Percebemos que houve uma associação entre a limitação de ADM de dorsiflexão de tornozelo e a posição dos meio-campistas, em que estes apresentaram maiores déficits que as demais posições (p=0,021). Também houve uma associação entre um pior desempenho funcional com a posição da defesa, em que estes atletas apresentaram um menor desempenho quando comparado às demais categorias (p=0,008). Quanto ao equilíbrio, evidenciamos uma associação entre um pior equilíbrio em apoio unipodal com a posição de ataque, em que os atacantes apresentaram pior controle postural do que os demais (p=0,010). Foram encontrados fatores de risco importantes para lesão, conforme a posição tática de jogo, e essas informações são úteis para fomentar estratégias preventivas, considerando as especificidades das posições táticas dos atletas.

Referências

-Backman, L.J. Low Range ofAnkle Dorsiflexion Predisposes for Patellar Tendinopathy in Junior Elite Basketball Players: a 1-year Prospective Study. Am J Sports Med. Vol. 39. Num.12. p. 2626-33. 2011.

-Barbosa, C. Liderança na gestão do esporte universitário: proposta da criação de uma rede de dados. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências de Rio Claro. 2014.

-Barrera, J.; Sarmento, H.; Clemente, F.M.; Field, A.; Figueiredo, A.J. The Effect of Contextual Variables on Match Performance across Different Playing Positions in Professional Portuguese Soccer Players. Int J Environ Res Public Health. Vol. 18. Num. 10. p. 5175. 2021.

-Becker, J.; James, S.; Wayner, R.; Osternig, L.; Chou, L-S. Biomechanical Factors Associated With Achilles Tendinopathy and Medial Tibial Stress Syndrome in Runners. The American journal of sports medicine. Vol. 45. Num. 11. p. 2614-21. 2017

-Bezodis, N.; Trewartha, G.; Salo, A. Understanding the effect of touchdown distance and ankle joint kinematics on sprint acceleration performance through computer simulation. Sports Biomech. Vol. 14. Num. 2. p. 232-245. 2015.

-Bieć, E.; Giemza, C.; Kuczyński, M. Changes in postural control between 13-and 19-year-old soccer players: is there a need for a specific therapy. Journal of physical therapy Science. Vol. 27. Num. 8. p. 2555-2557. 2015.

-Clael, S.; e colaboradores. Association between anthropometric and physical data of university soccer players from different positions. Journal of Physical Education. Vol. 32. 2021.

-Haugen, T.A.; Breitschädel, F.; Seiler, S. Sprint mechanical properties in soccer players according to playing standard, position, age and sex. J Sports Sci. Vol. 38. Num. 9. p. 1070-1076. 2020.

-Itoh, H.; kurosaka, M.; yoshiya, S.; IchihashI, N.; Mizuno, K. Evaluation of functional deficits determined by four different hop tests in patients with anterior cruciate ligament deficiency. Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc. Vol. 6. Num. 4. p. 241-5.1998.

-Jadczak, Ł.; Grygorowicz, M.; Wieczorek, A.; Śliwowski, R. Analysis of static balance performance and dynamic postural priority according to playing position in elite soccer players. Gait Posture. Vol. 74. p.148-153. 2019.

-Kommers, J. Futebol como mídia: relação entre futebol, televisão e patrocinadores. TCC. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2016.

-Krustrup, P.; Bangsbo, J. Recreational football is effective in the treatment of non-communicable diseases. Br J Sports Med. Vol. 49, p. 1426-7. 2015.

-Lago-Peñas, C.; Casais, L.; Dellal, A.; Rey, E.; Domínguez, E. Anthropometric and physiological characteristics of young soccer players according to their playing positions: relevance for competition success. J Strength Cond Res. Vol. 25. Num. 12. p. 3358-67. 2011.

-Lima, Y.L.; Ferreira, V.M.L.M.; Paula Lima, P.O.; Bezerra, M.A.; Oliveira, R.R.; Almeida, G.P.L. The association of ankle dorsiflexion and dynamic knee valgus: A systematic review and meta-analysis. Phys Ther Sport. Vol. 29. p. 61-69. 2018.

-Lima, F.; Zamai, C. A. Análise da incidência e lesões em atletas na categoria de base sub-15 do Paulínia Futebol Clube. EFDesportes.com. Revista Digital. 2011.

-Malagutti, J.P.M.; Rojo, J.R.; Starepravo, F.A. The brazilian university sports, oficial organization and academic athletic associations. Research, Society and Development. Vol. 9. Num. 8. p. e32985325. 2020.

-Mazzei, L.; Bastos, F. Gestão do esporte no Brasil: desafios e perspectivas. Ícone Editora. 2012.

-Morin, J-B.; Gimenez, P.; Edouard, P. Sprint acceleration mechanics: the major role of hamstrings in horizontal force production. Front Physiol. Vol. 6. Num. 404. 2015.

-Nascimento, H.B.; Takanashi, S.Y.L. Lesões mais incidentes no futebol e a atuação da fisioterapia desportiva. Monografia. Faculdade Ávila. Goiânia. 2012.

-Neto, H. F. C. A prática esportiva no âmbito acadêmico. Escola de Ciências e Tecnologia UFRN. 2014.

-Pasquali, F.O.; e colaboradores. Controle postural em atletas de esportes coletivos de salto versus sem características de salto: um estudo comparativo. Rev Andal Med Deporte. Vol. 13. Num. 1. p. 25-28. 2020.

-Powden, C.J.; Hoch, J.M.; Hoch, M.C. Reliability and minimal detectable change of the weight-bearing lunge test: A systematic review. Man Ther. Vol. 20. Num. 4. p. 524-32. 2015.

-Praça, G.M.; e colaboradores. Demandas físicas são influenciadas pelo estatuto posicional em pequenos jogos de futebol? Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 23. Num. 05. 2017.

-Rahal, M.A.; Alonso, A.C.; Andrusaitis, F.R.; Rodrigues, T.S.; Speciali, D.S.; Greve, J.M.D. Analysis of static and dynamic balance in healthy elderly practitioners of Tai Chi Chuan versus ballroom dancing. Clinics. Vol. 70. Num. 3, p. 157-61. 2015.

-Read, P.J.; Oliver, J.L.; De Ste Croix, M.B.; Myer, G.D.; Lloyd, R.S. Neuromuscular Risk Factors for Knee and Ankle Ligament Injuries in Male Youth Soccer Players. Sports Med. Vol. 46. Num. 8. p. 1059-66. 2016.

-Read, P.J.; Oliver, J.L.; De Ste Croix, M.B.A.; Myer, G.D.; Lloyd, R.S. A Review of Field-Based Assessments of Neuromuscular Control and Their Utility in Male Youth Soccer Players. J Strength Cond Res. Vol. 33. Num. 1. p. 283-299. 2019.

-Sá, M.A.; Neto, G.R.; Costa, P.B.; Gomes, T.M.; Bentes, C.M.; Brown, A.F. Acute effects of different stretching techniques on the number of repetitions in a single lower body resistance training session. Journal of human kinetics. Vol. 45. Num. 1. p. 177-85. 2015.

-Simionato, E.K. Lesões mais comuns em jogadores profissionais de futebol de campo. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires. Ano 19. Num. 197. 2014.

-Slimani, M.; Nikolaidis, P.T. Anthropometric and physiological characteristics of male soccer players according to their competitive level, playing position and age group: a systematic review. J Sports Med Phys Fitness. Vol. 59. Num. 1. p. 141-163. 2019.

-Steinberg, N.; Nemet, D.; Pantanowitz, M.; Zeev, A.; Hallumi, M.; Sindiani, M. Longitudinal study evaluating postural balance of young athletes. Perceptual and motorskills. Vol. 122. Num. 1, p. 256-279. 2016.

-Tomée, R.; e colaboradores. Muscle strength and hop performance criteria prior to return to sports after ACL reconstruction. Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc. Vol. 19. Num. 11. p.1798-805. 2011.

-Vomacka, M.M.; Calhoun, M.R.; Lininger, M.R.; Ko, J. Dorsiflexion Range of Motion in Copers and Those with Chronic Ankle Instability. Int J Exerc Sci. Vol. 1. Num. 12. p.614-622. 2019.

Publicado
2022-06-20
Como Citar
Froner, E. dos S., Peres, K. F., Lara, S., Graup, S., Teixeira, L. P., Ilha, P. V., & Farias, V. M. (2022). Análise de fatores de risco para lesão em atletas de futebol universitário: comparação entre diferentes posições de jogo. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 14(57), 32-41. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1202
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original