Antropometria, composição corporal e agilidade: uma comparação entre as posições táticas de jogadoras de futsal

  • Poliane Dutra Alvares Faculdade Pitágoras, São Luís-MA, Brasil; Laboratório de Pesquisa em Genética e Esporte-UFMA, São Luís-MA, Brasil; Laboratório de Pesquisa EXEF: Saúde e Desempenho Físico, UFMA, São Luís-MA, Brasil.
  • Christian Emmanuel Torres Cabido Laboratório de Pesquisa em Genética e Esporte-UFMA, São Luís-MA, Brasil; Laboratório de Pesquisa EXEF: Saúde e Desempenho Físico, UFMA, São Luís-MA, Brasil; Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA, Brasil.
Palavras-chave: Futsal, Morfologia, Agilidade

Resumo

Introdução: A evolução do futsal deu maior dinâmica de jogo e desencadeou maiores demandas físicas e táticas, tornando as variáveis morfológicas e das capacidades físicas cada vez mais consideradas e desenvolvidas. Objetivo: Comparar o perfil antropométrico, da composição corporal e da agilidade em jogadoras de futsal feminino de acordo com a posição de tática de jogo. Materiais e Métodos: A amostra foi composta de 17 atletas (21,82 ±4,10 anos, 56,20 ±8,20kg e 1,59 ±0,07m) agrupadas nas seguintes posições: Pivô, Ala, Fixo e Goleira. Foram realizadas avaliações antropométricas, composição corporal e agilidade. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Shapiro-Wilk. Os resultados foram agrupados de acordo com a posição de jogo e utilizado o teste ANOVA one-way. e adotado um nível de significância de p<0,05. Resultados: Não foi verificada diferença estatística entre posições. Considera-se ainda que, dentre os valores absolutos, as goleiras representam a posição que apresentou maiores resultados nas variáveis analisadas. Discussão: Os dados antropométricos desse estudo apresentam semelhança com os dados de literatura, porém as jogadoras apresentaram um elevado %G, para atividades de rápida aplicação de força, esses valores podem diminuir o desempenho de ações importantes de jogo como sprints. Conclusão: O conhecimento sobre a demanda física das posições e os fatores que podem influenciá-la deve ser considerado por preparadores físicos que atuam nessa modalidade. Os elevados valores no percentual de gordura e falta de diferença estatística na agilidade reflete em um treinamento pouco voltado para as capacidades fundamentais do esporte e principalmente as exigidas entre as posições táticas.

Referências

-Alvares, P. D.; Diniz, R. R.; Santana, P. V. A.; Lima, F. A.; Costa, L. L.; Leite, R. D.; Carvalho, R. P.; Reis, A. D.; Pires, F. O. Potência anaeróbia máxima e índice de fadiga em atletas de Futsal feminino: descrição e comparação entre as posições. Rev Bras Ci Mov. Vol. 25. Núm. 4. 2017. p. 84-91.

-Alvares, P. D.; Chaves, P. J.; Junior, M. N. S. O.; Fernandes, T. L. B.; Veneroso, C. E.; Cabido, C. E. T. Efeitos da puberdade no desempenho de saltos e sprints em jogadores jovens de futsal. Rev Bras Med Esporte. Vol. 26. Núm. 2. 2020. p.167-171.

-Álvarez, J. C. B.; Andrin, G.; Mendez-Villanueva, A. Futsal specific endurance assessment of competitive players. J Sports Sci. Vol.23. 2005. p.1279-81.

-Avelar, A.; Santos, K. M.; Cyrino, E. S.; Carvalho, F. O.; Dias, R. M. R.; Altimari, L. R.; Gobbo, L. A. Perfil antropométrico e de desempenho motor de atletas paranaenses de futsal de elite. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol. 10. Núm. 1. 2008. p. 76-80.

-Barbanti, V. J. Dicionário de Educação Física. 2ª edição. São Paulo. Manole. 2003.

-Beato, M.; Coratella, G.; Federico, S. C. Brief review of the state of art in futsal. J Sports Med Phys Fitness. Vol. 56. Núm. 4. 2016. p. 428-432.

-Bonfante, I. L. P.; Luz, R. M. F.; Lopes, W.A. Perfil da aptidão física de equipe feminina de futsal de alto rendimento conforme função desempenhada em jogo. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4. Núm. 12. 2012.

-Brughelli, M.; Cronin, J.; Levin, G.; Chaoachi, A. Understanding Change of Direction Ability in Sport. Sports Medicine. Vol. 38. Núm. 12. 2008. p.1045-1063.

-Charro, M. A.; Bacurau, R. F. P.; Navarro, F.; Junior, F. L. P. Manual de Avaliação Física. São Paulo. Phorte. 2010.

-Dogramaci, S. N.; Watsford, M. L. A. Comparasion of two different methods for timemotion analysis in team sports. Int J Perform Anal Sport. Vol. 6. Núm. 1. 2006. p.73-83.

-Fonteles, A. I.; Mateus, R. G.; Pereira, E. S.; Carneiro, R. F. V.; Loureiro, A. C. C. Comparação da velocidade e agilidade de estudantes universitárias praticantes de futsal e atletas profissionais de futsal feminino. Revista Digital. Buenos Aires. Ano 17. Núm. 170. 2012.

-Giusti, M. L.; Ferreira, G. F.; Morschbacher, M.; David, G. B.; Xavier, M. O.; Morales, M. S. B.; Antunez, R. S. Perfil Antropométrico da Equipe de Futsal Feminino da Universidade Católica de Pelotas. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4 Núm. 11. 2012. p. 38-41.

-Jackson, A. S.; Pollock, M. L.; Ward, A. N. N. Generalized equations for predicting body density of women. Med Sci Sports Exerc. Vol. 12. Núm. 3. 1980. p. 175-82.

-Johnson, B. L.; Nelson, J. K. Practical Measurements for Evaluation in Physical Education. 4ª edição. New York. MacMillan. 1986.

-Lohman, T. G. Advances in body composition assessment. Champaign: Human Kinetics. 1992. 150p.

-Machado, J. A.; Gomes, A. C. Futsal Metodologia e Planejamento na Infância e Adolescência. Londrina. Midiograf. 2001.

-Marques, P. A.; Voser, R. C.; Tartaruga, L. A. P. Perfil antropométrico de atletas universitárias de futsal feminino conforme a função tática. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. São Paulo. Vol. 10. Núm. 56. 2016. p.215-221.

-Meyers, R. W. New Insights Into the Development of Maximal Sprint Speed in Male Youth. J Strength Cond Res. Vol.39. Núm.2. 2017. p.2-10.

-Naser, N.; Ajmol, A.; Macadam, P. Physical and physiological demands of futsal. J. Exerc. Sci. Fitness. Vol.15. 2017.

-Queiroga, M. R.; Ferreira, S. A.; Romanzine, M. Perfil antropométrico de atletas de futsal feminino de alto nível competitivo conforme a função tática desempenhada no jogo. Rev Bras Cineantrop Des Hum. Vol. 7. Núm. 1. 2005. p. 30-34.

-Queiroga, M. R.; Mezalira, F. M.; Souza, W. C.; Weber, V. M. R.; Carvalhaes, M. F. M.; Ferreira, S. A.; Silva, D. F. Perfil morfológico de atletas titulares e reservas de futsal feminino. J. Phys. Educ. Vol. 29. 2018. p.1-10.

-Queiroga, M. R.; Aires, F. S.; Gleber, P.; Kokubun, E. Somatotipo como indicador de desempenho em atletas de futsal feminino. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. Vol.10. Núm. 1. 2008. p.56-61.

-Sheppard, J. M.; Young, W. B. Agility literature review: clssifications, training and testing. J Sports Sci. Vol. 24. Núm. 9. 2006. p. 919-932.

-Silva, K. S.; Silva, F. M. Perfil morfológico e velocidade em atletas de futsal em relação à posição de jogo. Fitness & Performance Journal. Vol. 3. Núm. 4 .2004. p. 218-224.

-Wilmore, J. H.; Costill, D. L. Fisiologia do esporte e do exercício. São Paulo. Manole. 2001.

-Yiannaki, C.; Barron, D. J.; Collins, D.; Carling, C. A case study of match performance in a reference team during an international futsal tournament - implications for talent development in soccer. Biol Sport. Vol. 37. Núm. 2. 2020. p. 147-156.

-Reilly, T.; Bangsbo, J.; Franks, A. Anthropometric and phy siological predispositions for elite soccer. J Sports Sci. 2000. Vol.18. p. 669-683.

Publicado
2022-06-20
Como Citar
Alvares, P. D., & Cabido, C. E. T. (2022). Antropometria, composição corporal e agilidade: uma comparação entre as posições táticas de jogadoras de futsal. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 14(57), 24-31. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1139
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original