O analista de desempenho no Brasil: panoramas e perspectivas no futebol profissional

  • Vitor Augusto Paie Correia FCA/UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
  • Luis Felipe Nogueira Silva FCA/UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
  • Alcides José Scaglia FCA/UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
Palavras-chave: Análise de jogo, Análise de Desempenho, Futebol, Alto Rendimento

Resumo

A análise de jogo ou análise de desempenho, dada sua relação com a otimização de performances, ganhou relevância nas últimas décadas no futebol voltado ao alto rendimento como modo de minimizar as imprevisibilidades, inerentes ao jogo, a partir da identificação de forças e fraquezas coletivas e individuais de uma equipe e seus adversários. Tais tarefas, por muito tempo executadas pelo próprio treinador, passaram a ser, tamanha demanda de informações e aumento dos níveis de exigências competitivos, operada por um profissional específico: o analista de desempenho, figura recorrente em grande parte em clubes de futebol profissionais no Brasil.  O objetivo do estudo, assim, passou por investigar os panoramas e perspectivas de profissionais da análise de desempenho quanto à função que ocupam no contexto do alto rendimento. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, cuja organização das respostas pautou-se na técnica de Análise de Conteúdo. Foi possível apurar que o interesse à função é pavimentado pelo ambiente acadêmico e que as demandas do profissional da análise de desempenho estão norteadas por três vertentes: prospecção de atletas, análises quali-quantitativas de adversários, análises quali-quantitativas da própria equipe, tanto no âmbito coletivo, quanto individualmente, sendo passível também por uma quarta dimensão voltado à análise dos treinamentos. Tal visão pressupõe a superação desse profissional como mero coletor e administrador de dados estatísticos em favor de indivíduos que detenham competências pedagógicas, profundo conhecimento a respeito das dinâmicas específicas do jogo de futebol, bem como o estabelecimento de relações didáticas com os atletas de uma equipe e, sobretudo, com o treinador e sua comissão de auxiliares.

Referências

-Ali, A.H.A. statistical analysis of tactical movement patterns in soccer. In Reilly, T. (Ed.). World Congress of Science and Football, Liverpool. Routledge. 1988. p. 302-308.

-Almeida, C. O Gestor Operacional de Futebol na organização do Grupo FC Porto - Estudo de caso do Team Manager do FC Porto - Futebol, SAD. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Porto. Portugal. 2011.

-Bacconi, A.; Marella, M. Nuovo sistema di analisi della partita in tempo reale. In: Preparazione atletica, analisi e riabilitazione nel cálcio - 1º Convegno Nazionale AIPAC. Città di Castelo: Edizioni Nuova Prhomos. 1995. p. 17-28.

-Bardin, L. Análise de Conteúdo. 10ª edição. Lisboa: Edições 70. 2011.

-Bayer, C. O ensino dos desportos colectivos. Lisboa. Dinalivros. 1994.

-Bottaro, L. Análise de Scout em partidas de Futebol: finalizações da equipe do Cruzeiro Esporte Clube nos jogos da fase de grupos da Taça Libertadores da América de 2009. TCC de Graduação em Educação Física. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2009.

-Brites, J.S. Análise do desempenho da seleção alemã de futebol na Copa do Mundo FIFA 2014, referente aos fundamentos: desarme, posse de bola, passes completados e chutes ao gol, durante os 15 minutos finais e o tempo total de cada partida. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 7. Núm. 25. 2015. p. 332-337.

-Carling, C.; Williams, A.; Reilly, T. Handbook of Soccer Match Analysis. Londres. Routledge. 2005.

-Castelo, J. Futebol - Organização Dinâmica do jogo. Lisboa. Centro de Estudos de Futebol da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia. 2009.

-Clemente, F.M. Análise de jogo no Futebol: Métricas de avaliação do comportamento coletivo. Motri. Vila Real. Vol. 10. Núm.1. 2014. p. 14-26.

-Costa, I.T.; Garganta, J.M.; Greco, P.J.; Mesquita, I.; Seabra, A. Influence of relative age effects and quality of tactical behaviour in the performance of youth football players. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 10. Núm. 2. 2010. p. 14-26.

-Cotê, J.; Gilbert, W. An integrative definition of coaching effectiveness and expertise. International Journal of Sports Science & Coaching. Vol. 4. Núm. 3. Fresno. 2009. p. 307-320.

-Duarte, N. Contexto prático de um analista de jogo inserido no departamento de futebol profissional do Gil Vicente Futebol Clube. Porto: N. Duarte. Relatório de estágio profissionalizante para a obtenção do grau de Mestre em Treino de Alto Rendimento, apresentado à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Porto. 2017.

-Egerland, E.M.; Salles, W.D.N.; Barroso, M.L.C.; Baldi, M.F.; Nascimento, J.V. Potencialidades e necessidades profissionais na formação de treinadores desportivos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol. 21. Núm. 2. 2013. p. 31-38.

-Franco, M.A.S. A pedagogia como ciência da educação. In Franco, M. A.S.(Org.). Pedagogia como ciência da educação. 2ª edição. São Paulo. Cortez. 2008. p. 71-108.

-Franks, I. Use of feedback by coaches and players. In Reilly, T.; Bangsbo, J.; Hughes, M. (Eds.), Science and football III. Londres. 1997. p. 267-268.

-Freire, J.B. Pedagogia do Futebol. Campinas: Autores Associados. 2003.

-Garganta, J.M. Modelação táctica do jogo de Futebol. Tese de Doutorado em Ciências do Desporto. Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física. 1997.

-Garganta, J.M. Análisis del juego en el fútbol: El recorrido evolutivo de las concepciones, métodos e instrumentos. Revista de Entrenamiento Desportivo. 2000. p. 5-14.

-Garganta, J.M. A análise da performance nos jogos desportivos - Revisão acerca da análise do jogo. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 1. Núm. 1. 2001. p. 57-64.

-Garganta, J.M. Dos constrangimentos da acção à liberdade de inter(acção) para um futebol com pés... e cabeça. In: Araújo, D.; Colaço, C.; Rosado, A. O contexto da decisão: A acção tática no desporto. Visão e Contextos. 2005. p. 179-190.

-Galatti, L.R.; Reverdito, R.S.; Scaglia, A J.; Paes, R.R.; Seoane, A.M.; Pedagogia do Esporte: tensão na ciência e no ensino dos jogos esportes coletivos. Revista de Educação Física da UEM. Vol. 25. Núm. 1. 2014. p. 153-162.

-Gil, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª edição. São Paulo. Atlas. 2008.

-Gil, A. Futebol: Análise do Resultado Final. Estudo de Quatro Ligas Profissionais Europeias. Dissertação de Mestrado. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Lisboa. 2012.

-Hughes, M. Notacional analysis. In Reilly, T. (Ed.), Science and Soccer Londres. E&F. N. Spon. 1996. p. 343-362.

-Hughes, M.; Franks, I. The Essentials of Performance Analysis: An Introduction. Londres. Routledge. 2007.

-Knudson, D.; Morrison, C. Qualitative analysis of huma movement. Nova Iorque: Champaign, IL. Human Kinetics. 2002.

-Kunh, W. Changes in professional soccer: A qualitative and quantitative study. Paper presented at the Science and football V. Lisboa. 2005.

-Leitão, R.A.A. Futebol: análises qualitativas e quantitativas para verificação e modulação de padrões e sistemas complexos em jogos. 99p. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física. Campinas. 2004.

-Leitão, R.A.A. O jogo de futebol: investigação de sua estrutura, de seus modelos e da Inteligência de jogo, do ponto de vista da complexidade. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação Física. Campinas. 2009.

-Libâneo, J.C. Didática. 2ª edição. São Paulo. Cortez. 2013.

-Lucas, C. Comparação entre a concepção do treinador e a percepção dos jogadores, face à prestação táctica, individual e colectiva. Um estudo de caso numa equipa de Futebol de Juniores A. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade do Porto. Porto. 2001.

-Maçãs, V. Análise de Jogo em Futebol. Identificação e caracterização do processo ofensivo em seleções nacionais de futebol júnior. Lisboa. FMH-UTL. 1997.

-Malta, P.G.T.; Travassos, B. Caraterização da transição defesa-ataque de uma equipa de Futebol. Motricidade. Vol. 10. Núm. 1. 2014. p. 27-37.

-Martens, R.; Christina, R.; Harvey, J.; Sharkey, B. Coaching young athletes. Champaign. Human Kinects. 1981.

-McGarry, T. Applied and theoretical perspectives of performance analysis in sport: Scientific issues and challenges. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 9. 2009. p.128-140.

-Neves, L. Sociedades Anónimas Desportivas e Mercado de Capitais: Análise de Uma Década. Dissertação de Mestrado. Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa. Lisboa. 2009.

-Pereira, L.F.G. Modelação do jogo de futebol - Comparação das percepções dos treinadores: Modelo de Jogo Ideal versus Modelo de Jogo Real. 2006.

-Reverdito, R.S.; Scaglia, A.J.: Pedagogia do Esporte: jogos coletivos de invasão. São Paulo. Phorte. 2009.

-Rocha, J. Scouting - A Realidade dos Sub-22. Monografia de Licenciatura. Faculdade de Ciências de Desporto e de Educação Física da Universidade do Porto. Porto. 1996.

-Sarmento, H. Análise do jogo de futebol - Padrões de jogo ofensivo em equipas de alto rendimento: uma abordagem qualitativa. Tese de doutoramento. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Vila Real. 2012.

-Scaglia, A.J. O futebol e os jogos/brincadeiras de bola com os pés: todos semelhantes, todos diferentes. 2003. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. Campinas. 2003.

-Scaglia, A.J.; Reverdito, R.S.; Leonardo, L.; Lizana, C.J.R. O ensino dos jogos esportivos coletivos: as competências essenciais e a lógica do jogo em meio ao processo organizacional sistêmico. Revista Movimento. Vol. 19. Núm. 4. 2013. p. 227-249.

-Silva, P.M.; Castelo, J.; Santos, P.; Caracterização do processo de análise do jogo em clubes da 1ª liga portuguesa proï¬ssional de futebol na época 2005/2006. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 25. Núm. 3. 2011. p. 441-453.

-Silva. L.F.N.; Prado, H.R.M.; Scaglia, A.J.; Competências requeridas ao treinador de futebol: um olhar a partir dos jogadores de futebol. Corpoconsciência. Vol. 22. Núm. 1. 2018. p. 24-39.

-Sparkes, A. C.; Smith, B. Qualitative research methods in sport, exercise and health: From process to product. Nova Iorque. Routledge. 2014.

-Teodorescu, L. Problemas de Teoria e Metodologia nos Jogos Desportivos. Bobadela: Instituto Piaget. Livros Horizonte. 1984.

-Thiengo, C.R. Glossário do futebol brasileiro: termos e conceitos relacionados às dimensões técnica e tática. 2ª edição. Rio de Janeiro. 2020. E-book.

-Thomas, J.; Nelson, J.; Silverman, S. Métodos de pesquisa em atividade física. Artmed. 2012.

-Vasconcellos, M.J.E. Pensamento sistêmico: o novo paradigma da ciência. Campinas. Papirus. 2002.

-Ventura, N. A influência do scouting na preparação do microciclo no treino de futebol - Um estudo centrado no pensamento do treinador. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa. 2011.

-Ventura, N. Observar para Ganhar - O Scouting como Ferramenta do Treinador. Lisboa. Prime Books. 2013.

-Yin, R.K. Qualitative research from start to finish. New York. The Guilford Press. 2011.

Publicado
2021-07-17
Como Citar
Correia, V. A. P., Silva, L. F. N., & Scaglia, A. J. (2021). O analista de desempenho no Brasil: panoramas e perspectivas no futebol profissional. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(52), 158-171. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1086
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original