Treinamento de goleiros no futebol: Uma descrição metodológica no alto rendimento

  • Rodrigo Baldi Gonçalves FCA/UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
  • Luis Felipe Nogueira Silva FEF/UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Alcides José Scaglia FEF/UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Goleiro, Metodologia, Pedagogia do Esporte

Resumo

O treinamento de goleiros passa por um momento de evolução entre as antigas tendências e as novas, que estão respaldadas na pedagogia do esporte, logo como analisado neste estudo, ambas estarão presentes, ainda que de forma desigual. O presente estudo teve como objetivo realizar uma descrição metodológica no alto rendimento, a fim de analisar semelhanças e diferenças entre metodologias empregadas no treinamento específico do goleiro no alto rendimento, elucidar esse impacto das metodologias de treinamento a que os goleiros estiveram submersos e verificar que competências técnico-táticas são trabalhadas nos treinamentos específicos. Desse modo, partindo dos resultados obtidos na qual, 81% das ações caracterizaram aspectos técnicos e 19% aspectos táticos, 90% exercícios previsíveis e 10% exercícios imprevisíveis, 68% metodologia analítica e 32% metodologia global. Podemos ter uma conclusão em que, o treino analítico ainda é o mais presente e executado nos treinos.  Baseando-se nas características dos exercícios analisados é possível notar uma desconstrução do movimento em relação ao jogo, pois havia atividades na qual as repetições ocorriam de forma fragmentada, com o objetivo de buscar aperfeiçoamento e padrão técnico. Contudo, a metodologia global também esteve presente, mesmo que de forma tímida voltados para a questões táticas, os goleiros estiveram inseridos de forma integrada com o restante do grupo, permitindo que se desenvolvessem dentro de jogos reduzidos com regras adaptadas, sendo assim, o ensino global cujas características presentes no futebol (técnico, tático, físico e emocional) estiveram explicitas nos treinos.

Referências

-Armbrust, M.; Silva, A. L. A.; Navarro, A. C. Comparação entre método global e método parcial na modalidade futsal com relação ao fundamento passe. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 2. Núm. 5. 2010.

-Bogdan, R. C.; Biklen, S.K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução a teoria e aos métodos. Porto. 1994.

-Chavez, H. F. M. Fútbol: caracterización de los modelos de enseñanza. Revista Eletrônica Educación Física y Deportes. Vol. 7. Núm. 36. 2001.

-Coutinho, N. F.; Silva, S. A. P. S. Conhecimento e aplicação de métodos de ensino para os jogos esportivos coletivos na formação profissional em educação física. Movimento. Vol. 15. Núm. 1. p. 123-150. 2009.

-Dietrich, K.; Durrwacher, G.; Schaller, H-J. Os grandes jogos: metodologia e prática. Rio de Janeiro. Ao livro técnico. 1984.

-Garganta, J. O ensino dos jogos desportivos coletivos. Perspectivas e tendências. Movimento. Vol. 6. Núm. 8 p. 19-27. 1994.

-Garganta, J.; Grèhaigne, JF. A abordagem sistêmica do jogo de futebol: moda ou necessidade? Movimento. Vol. 5. Núm. 10. p.40-50. 1999.

-Graça, A.; Mesquita, I. A investigação sobre os modelos de ensino dos jogos desportivos. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 7. Núm. 3. p.401-421. 2007.

-Greco, P. J. O ensino do comportamento tático nos jogos esportivos coletivos: aplicação no handebol. Tese Doutorado em Psicologia Educacional. Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas. 1995.

-Greco, P.J. Iniciação esportiva universal 2: metodologia da iniciação esportiva na escola e no clube. Belo Horizonte. Ed. UFMG. 1998.

-Greco, P.J.; Souza, P. R. C. O treinamento das capacidades táticas no futsal. Belo Horizonte. UFMG. 1998.

-Ocaña, F. G. El Portero de Futbol. Madrid. Paidotribo. 1997.

-Santana W.C. Futsal: metodologia de participação. Lido. Londrina. 2001.

-Santana, W. C. Pedagogia do esporte na infância e complexidade. In: Paes, R. R.; Balbino, H. F. Pedagogia do Esporte: Contextos e Perspectivas. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. p.01-23. 2005.

-Filgueiras, L. F. Comparação entre a metodologia de abordagem sistêmica e a metodologia tecnicista: razões para promover o processo de ensino aprendizagem dos JECs através de jogos. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 6. Núm. 22. 2014.

-Silva, M. V. Processo de ensino-aprendizagem-treinamento no futsal: influência no conhecimento tático processual. Dissertação de Mestrado em Treinamento Esportivo. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2007.

-Simões, E. Perfil profissional dos preparadores de goleiros dos clubes participantes da série A2 do Campeonato Paulista de 2014 e os métodos de treinamento mais utilizados, em relação às novas tendências de preparação de goleiros. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 7. Núm. 24. p. 105-205. 2015.

-Tenroller, C. A. Futsal: ensino e prática. Canoas: Editora da ULBRA. 2004.

-Teodorescu, L. Problemas de teoria e metodologia nos jogos desportivos. Lisboa. Livros Horizontes. 1997.

-Thomas, J. R.; Nelson, J. K.; Silverman, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 6ª edição. Porto Alegre. Artmed. 2012.

-Tiegel, G.; Greco, P.J. Teoria da ação e futebol. Revista Mineira de Educação Física. Vol. 6. Núm. 1. p.65-80. 1998.

Publicado
2022-03-24
Como Citar
Gonçalves, R. B., Silva, L. F. N., & Scaglia, A. J. (2022). Treinamento de goleiros no futebol: Uma descrição metodológica no alto rendimento. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(55), 571-580. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1074
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original