UEFA Champions League: um estudo empírico dos gols feitos na temporada 2017/2018 e a relação nos resultados das partidas

an empirical study of goals scored in the 2017/2018 season and the relationship in match results

  • Rúbio Rodrigues Cláudio Pós-graduando em Futebol, Núcleo de Pesquisa e Estudos em Futebol, Universidade Federal de Viçosa-MG, Brasil.
  • Deive Ciro de Oliveira Professor Adjunto II, Universidade Federal de Alfenas-MG, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Gols, UEFA, Liga dos Campeões

Resumo

Introdução: os jogos de futebol possuem períodos críticos. Há momentos em que há uma maior ocorrência de gols e que podem influenciar no resultado. Objetivo: observar a ocorrência de gols, características (gol inicial, pró, tempo de ocorrência) e a relação nos resultados das partidas na UEFA Champions League 2017-2018. Materiais e Métodos: os 401 gols feitos em 125 jogos foram inseridos em um editor de planilhas e separados assim: 1-15, 16-30, 31-45, 45+, 46-60, 61-75, 76-90, 90+. Resultados: período dos gols e número de gols, respectivamente: 1-15: 64; 16-30: 52; 31-45: 62; 45+: 4; 46-60: 64; 61-75: 75; 76-90: 67; 90+: 13. Sendo o primeiro gol realizado nos primeiros 15 minutos, 88% das equipes não perderam. Após os 75 minutos, 78% dos gols foram os gols vencedores. Nos gols ocorridos nos períodos iniciais ou finais, 70,4% dos jogos terminaram em vitória. Em 67% das vitórias, venceu a equipe que marcou o primeiro gol. Discussão: um gol impacta nos aspectos técnico, tático, físico e mental dos jogadores. No físico é sugestivo que a maior incidência de gols no segundo tempo está atrelada a uma melhor resistência, além de impactar no aspecto técnico uma vez que os gestos motores dependem também de um menor desgaste. No tático, quem faz o primeiro gol tem a possibilidade de se manter organizado. No aspecto mental, há um desgaste psicológico menor. Conclusão: na competição e temporada mencionada a ocorrência de gols nos períodos iniciais ou finais se mostraram importantes para a vitória da equipe.

Referências

-Acar, M. F. Analysis of goals scored in the 2006 World Cup. In Reilly, T.; Korkusuz, F. editores. Science and Football VI: the proceedings of the sixth world congress on science and football. The Proceedings of the Sixth World Congress on Science and Football. 6ª ed. Oxford. Routledge. 2008. Cap. 41. p. 235-242.

-Armatas, V.; Yiannakos, A. Analysis and evaluation of goals scored in 2006 World Cup. Journal of Sport and Health Research. Jaén. Vol. 2. Núm. 2. p.119-128. 2010.

-Barreira, D.; Garganta, J.; Anguera, T. Futebol. In Garganta, J.; Prudente, J.; Anguera, T. (ed.). Avaliação da Performance em Jogos Desportivos Coletivos: variáveis e indicadores tático-técnicos utilizados em estudos observacionais de andebol, basquetebol, futebol, pólo aquático e voleibol. Porto. FADEUP. p. 257. 2013.

-Ferreira, A. P. P. Criticalidade e Momentos Críticos: aplicações ao jogo de basquetebol. Tese de Doutorado. Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa. Portugal. 2006.

-FIFA. Technical report and statistics. FIFA World Cup Brazil TM, 2014. Disponível em: https://bit.ly/2ASq2ic. Acesso em 07/11/2018.

-Gonzalez Rodenas, J.; Malaves, R. A.; Desantes, A. T.; Ramirez, E. S.; Hervas, J. C.; Malaves, R. A. Past, present and future of goal scoring analysis in professional soccer: Pasado, presente y futuro del análisis de goles en el fútbol profesional. Retos. Núm. 37. p. 774-785. 2019.

-Leitão, R.; Guerreiro Junior, F. C.; Moraes, A. C. Análise da incidência de gols por tempo de jogo no campeonato brasileiro de futebol de 2001: estudo comparativo entre as primeiras e últimas equipes colocadas da tabela de classificação. Conexões. Vol. 1. Núm. 2. p.195-212. 2015.

-Leite, W. S. S. Analysis of goals in Soccer World Cups and the determinations of the critical phase of the game. Facta Universitatis, Niš. Vol. 3. Núm. 11. p.247-253. 2013.

-Macías, M. F. Flow (Fluir) en el fútbol. Barcelona: Futbol de Libro. 2015. 348 p.

-Njorarai, W. S. Analysis of the goals scored at the 17th World Cup Soccer Tournament in South Korea-Japan 2002. African Journal for Physical, Health Education, Recreation and Dance. Vol. 10. Núm. 4. p. 6-13. 2005.

-Michailidis, Y.; Michailidis, C.; Primpa, E. Analysis of goals scored in European Championship 2012. Journal of human sport & exercise. Vol. 8. Núm. 2. p. 367-375. 2013.

-Reilly, T. Motion analysis and physiological demands. In Reilly, T. (ed.). Science and Soccer. Londres: Taylor & Francis. 1996. Cap. 5. p. 65-81.

-Thomas, J. R.; Nelson, J. K.; Silverman, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. 6ª edição. Porto Alegre. Artmed. 2012.

-UEFA. UEFA Champions League - 2017/2018. Disponível em: https://bit.ly/2DrNlCc. Acesso em 07/11/2018.

-Vergonis, A.; Michailidis, Y.; Mikikis, D.; Semaltianou, E.; Mavrommatis, G.; Christoulas, K.; Metaxas, T. Technical and tactical analysis of goal scoring patterns in the 2018 fifa world cup in russia. Facta Universitatis: Physical Education and Sport. Niš. Vol. 17. Núm. 2. p.181-193. 2019.

Publicado
2021-05-09
Como Citar
Cláudio, R. R., & Oliveira, D. C. de. (2021). UEFA Champions League: um estudo empírico dos gols feitos na temporada 2017/2018 e a relação nos resultados das partidas: an empirical study of goals scored in the 2017/2018 season and the relationship in match results. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 12(51), 726-730. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1036
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original