Análise da ocorrência temporal de gols na Copa Santander Libertadores 2019

  • Luciano Bernardes Leite Laboratório de Biologia do Exercí­cio, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, Brasil.
  • Leôncio Lopes Soares Laboratório de Biologia do Exercí­cio, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, Brasil.
  • Bruno de Cássio Coelho Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, Brasil.
  • Universidade Federal de Viçosa, Campus Florestal, Florestal-MG, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Incidência de gols, Planejamento

Resumo

Introdução: Uma partida de futebol pode ser decida em pequenos detalhes, sendo que o conhecimento da incidência de gols nas partidas pode ser um importante parâmetro para o planejamento tático das equipes. Objetivo: Verificar a ocorrência temporal de gols na Copa Santander Libertadores no ano de 2019. Materiais e métodos: Foram acessadas as súmulas oficiais de todos os jogos realizados na Copa Santander Libertadores no ano de 2019. O tempo oficial de jogo (90 minutos) foi analisado por tempo de jogo (1º e 2º) e por intervalos de 15 em 15 minutos. Para análises estatí­sticas, utilizou-se o teste Krusk-Wallis com post hoc D'ums para testar diferenças entre os tempos de jogos e entre os intervalos de tempos analisados. Um ní­vel de significância de 5% foi utilizado para testar diferenças significantes. Resultados: Entre o 1º e 2º tempo de jogo não houve diferença significativa. Entre os perí­odos especí­ficos de jogo, foi encontrada apenas uma diferença entre o primeiro perí­odo de jogo (0 - 15) em comparação ao último período de jogo (76 - 90). Conclusão:  Não houve diferenças de gols marcados entre os tempos de jogo (1º e 2º), contudo foi observado uma diferença entre o perí­odo inicial do jogo em relação ao perí­odo final do jogo.

Referências

-Acar, M. F.; Yapicioglu, B.; Arikan. N.; Yalcin, S.; Ates, N.; Ergun, M. Analysis of gols scored in the 2006 World Cup. In: Reilly T, Korkusuv F, editors. Science and Football VI. First published. London and New York: Routledge, p. 23542. 2009.

-Alghannam, A.F. Metabolic limitations of performance and fatigue in football. Asian Journal of Sports Medicine. Vol. 3. Num. 2. 2012.

-Armatas, V.; Giannakos, A.; Skoufas, D.; Zangelidis, G.; Papadopoulou, S.; Fragkos, N. Goal scoring patterns in Greek top leveled soccer matches. Aristotle University of Thessaloniki. 2009.

-Armatas, V.; Yiannakos, A.; Sileloglou, P. Relationship between time and goal scoring in soccer games: Analysis of three World Cups. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 7. Núm. 2. p.48-58. 2007.

-Bangsbo, J. Entrenamiento de la condición física en el fútbol. Editorial Paidotribo, 2008.

-Campos, N.; Drezner, R.; Cortez, J. A. A. Análise da ocorrência temporal dos gols no Campeonato Brasileiro 2011. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 38. Núm. 1. p. 58-63. 2016.

-Fleury, A. P.; Gonçalves, R. A. R.; Navarro, A. C. Incidência de gols na Copa do Brasil 2007. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 1. Núm. 3. 2009.

-Garganta, J. Modelação da Dimensão Tática do jogo de Futebol. Estudo da organização da fase ofensiva em equipas de alto rendimento. Diss. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade do Porto. Porto. 1997.

-Godik, M. A.; Gomes, A. C.; Mantovani, M. Futebol: preparação dos futebolistas de alto nível. Ed. Grupo de Palestra Sport. 1996.

-Gomes, P.; Stivan, E.; Luppi, F.; Bien, F. Incidência de gols no campeonato brasileiro de futebol da série A 2009. Revista EFDeportes. Ano 16. p. 161, 2011.

-Leitão, R.; Guerreiro Junior, F. C.; Moraes, A. C. Análise da incidência de gols por tempo de jogo no campeonato brasileiro de futebol 2001: estudo comparativo entre as primeiras e últimas equipes colocadas da tabela de classificação. Conexões. Vol. 1. Núm. 2. p. 195-212. 2003.

-Máscara, D. I.; Calicchio, L.; Chimina, J. G. C.; Navarro, A. C. Análise da incidência de gols no Campeonato Paulista 2009: Série A1, A2 E A3. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 2. Núm. 4. 2010.

-Marques Junior, N. K. M. Evidências científicas sobre o gol do futebol: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 7. Núm. 25. p.297-326. 2015.

-Oliveira, J. L. Análise das ações ofensivas no campeonato brasileiro de futebol 2001. Lecturas: Educación física y deportes. Núm. 65. p. 9. 2003.

-Piekarski, V. Torefolg im Fußball-ein Zufallsprodukt. Leistungssport. Vol. 6. p.37-39. 1987.

-Reilly, T. Motion analysis and physiological demands. Science and soccer. Vol. 2. p.59-72. 1996.

-Saes, L. R.; Jesus, E. D.; Souza, F. B. Análise quantitativa e qualitativa dos gols da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 2002. XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação. p.1288-1290. 2007.

-Silva, C. D. Fadiga: evidências nas ocorrências de gols no futebol internacional de elite. Lecturas: Educación física y deportes. Vol. 97. p. 34. 2006.

-Silva, C. D.; Campos Júnior, R. M. Análise dos Gols ocorridos na 18a Copa do Mundo de Futebol da Alemanha 2006. Revista Digital. Buenos Aires. Ano 11. Núm. 101. 2006.

-Vargas, C. E. A.; Saretti, D.; Bojikian, J. C. M. Copa do Mundo 2010 de Futebol: análise quantitativa de gols e indicadores técnicos. Revista Brasileira de Ciências do Futebol. Vol. 1. Núm. 1. p. 80-86. 2011.

-Yiannakos, A.; Armatas, V. Evaluation of the goal scoring patterns in European Championship in Portugal 2004. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 6. Núm. 1. p.178-188. 2006.

Publicado
2021-05-09
Como Citar
Leite, L. B., Soares, L. L., Coelho, B. de C., & Pussieldi, G. de A. (2021). Análise da ocorrência temporal de gols na Copa Santander Libertadores 2019. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 12(51), 660-664. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1008
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original