Incidência temporal de gols no futebol: Análise do Sul-Americano sub-20

João Pedro Moraes Rissati

Resumo


Fator importante no futebol é o gol, por definir a vantagem e desvantagem entre os adversários. Estudos começaram a analisar fatores que acercam o gol, apontando que tem uma maior incidência no segundo tempo de partida. Assim, este estudo teve como objetivo analisar qual o período do jogo ocorreu mais gols durante o Campeonato Sul-Americano sub-20 de futebol. O tempo total de jogo de 90 minutos foi dividido em períodos pré-definidos de aproximadamente 15 minutos cada: 0-15 min, 16-30 min, 31-45 min, 46-60 min, 61-75 min, 76-90 min. Ocorreram 91 gols no total, tendo 60,43% no segundo tempo, e com maior incidência no período de 76-90 min, com 27,47% (25). Carelli e colaboradores (2015), quando analisou os jogos da Libertadores da América de 2014, encontrando o valor de 64,8% dos gols feitos no segundo tempo de jogo. E quando observado por período, encontrou maior incidência de gols de 76-90 min (25,31%), corroborando com os resultados. Concluindo que durante o Campeonato Sul-Americano de futebol de seleções sub-20 ocorreu maior número de gols no segundo tempo de jogo, com incidência no período de 76-90 minutos.

 

ABSTRACT 

Temporal goals incidence on football: South American U-20 Analysis

Important factor in football is the goal, by setting an advantage and disadvantage among the opponents. Studies have begun to analyze factors that approach the goal, pointing out that it has a higher incidence in the second half of the game. Thus, this study aimed to analyze which period of the game occurred most goals during the South American U-20 Football Championship. The total time of 90 minutes be divided into pre-defined periods of approximately 15 minutes each: 0-15 min, 16-30 min, 31-45 min, 46-60 min, 61-75 min, 76-90 min. There were 91 goals in total, with 60,43% in the second half, and with a higher incidence in the period of 76-90 min, with 27,47% (25). Carelli and collaborators (2015), when analyzed the games of the Libertadores of America of 2014, found the value of 64,8% of the goals made in the second time of game. In addition, when observed by period, found a higher incidence of goals of 76-90 min (25,31%), corroborating with the results. Concluding that during the South American Championship of Football selections under-20 occurred more number of goals in the second time of game, incidence in the period of 76-90 minutes.


Palavras-chave


Atletas. América do Sul. Análise de Sistemas.

Texto completo:

PDF

Referências


-Andrade, M.T.; Boaventura, J.F.A.; Mendes, T.T.; Santos, L.C.E. Distribuição temporal de gols do Campeonato Brasileiro de Futebol 2006-2010. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 8. Num. 2. 2015. p. 11-18.

-Argolo, J.S. Análise temporal dos gols no futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 24. 2015. p. 191-194. Disponível em:

-Carelli, F.G.; David, W.A.L.; Comini, L.O.; Bartole, I.R.; Lanna, G.B.M. Incidência temporal dos gols na Copa Libertadores da América. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 9. Num. 32. 2017. p. 27-31. Disponível em:

-Chiminazzio, J.G.C.; Mascara, D.I.; Del Vecchio, F.B. Estudo descritivo da distribuição de gols, faltas e cartões no campeonato paulista 2008 – Série A. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 5. Num. 15. 2013. p. 80-87. Disponível em:

-Cunha, A.S.; Binotto, M.R.; Barros, R.M.L. Análise da Variabilidade na Medição de Posicionamento Tático no Futebol. Revista Paulista de Educação Física. Vol. 15. Num. 2. 2001. p. 101-116.

-Drubscky, R. O Universo Tático do Futebol: Escola Brasileira. Belo Horizonte. Health. 2003.

-Garganta, J.M. A análise da Performance nos Jogos Desportivos. Revisão Acerca da Análise de Jogo. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 1. Num. 1. 2001. p. 57-64.

-Gomes, P.; Stivan, E.; Luppi, F.; Bien, F. Incidência de gols no campeonato brasileiro de futebol da série A 2009. Lecturas Educación Física y Deportes. Ano 16. Num. 161. 2011.

-Leitão, R. A. A. Analises qualitativas e quantitativas para verificação e modulação de padrões e sistemas complexos de jogo. 2004. Dissertação Mestrado em Ciências do Desporto. Faculdade de Educação Física Universidade Estadual de Campinas. 2004.

-Macedo, P.A.P.; Leite, M.M. Scout como um instrumento avaliativo do treinamento esportivo nas categorias de base do futebol. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 2. Num. 1. 2009. p. 21-35.

-Marques Junior, N. K. Evidências científicas sobre o gol do futebol: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 25. 2015. p. 297-326. Disponível em:

-Mohr, M.; Krustrup, P.; Bangsbo, J. Fatigue in soccer: A brief review. Journal Sports Sciences. Vol. 23. Num. 6. 2005. p. 593-599.

-Mortimer, L.; Condessa, L.; Rodrigues, V.; Coelho, D. Soares, D.; Silami-Garcia, E. Comparação entre a intensidade do esforço realizada por jovens futebolistas no primeiro e no segundo tempo do jogo de futebol. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 6. Num. 2. 2006. p. 154-159.

-Silva, P. A. A Análise do Jogo de Futebol: Um Estudo Realizado em Clubes da Liga Betandwin.com. Dissertação de Mestrado. Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana. Universidade Técnica de Lisboa. 2006.

-Souza, E. L. N.; Farah, B. Q.; Dias, R. M. R. Tempo de incidência dos gols no Campeonato Brasileiro de Futebol 2008. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 34. Num. 2. 2011. p. 421-431.

-Vargas, C.E.A.; Saretti, D.; Bojikian, J.C.M. Copa do mundo de 2010: Análise quantitativa de gols e indicadores técnicos. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 1. Num. 1. 2011. p. 80-86.

-Vendite, C.C.; Vendite, L.L.; Moraes, A.C. Scout no Futebol: Uma Ferramenta para a Imprensa Esportiva. Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Rio de Janeiro. UERJ. 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui