RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff <p>ISSN 1984-4956&nbsp;versão online</p> <p>&nbsp;</p> <p>A <strong>Revista Brasileira de Futsal e Futebol (RBFF)</strong> é uma publicação do <strong>Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício (IBPEFEX)</strong>, é de periodicidade quadrimestral, com publicação de artigos científicos, fruto de pesquisas e estudos de cientistas, professores, estudantes e profissionais que lidam com o Futsal, o Futebol e a Pedagogia do Esporte no sentido da aprendizagem, da iniciação e do alto rendimento no âmbito, da saúde, do esporte, da educação e da sociedade.</p> <p>&nbsp;</p> <p>The&nbsp;<strong>Brazilian Journal of Futsal and Football (RBFF)</strong>&nbsp;is published by the&nbsp;<strong>Brazilian Institute for Research and Education in Exercise Physiology (IBPEFEX)</strong> every four months with publication of scientific articles, result of research and studies of scientists, professors, students and professionals who deal with Futsal Football and Sport Pedagogy towards learning, initiation and high performance within, the health, the sport, education and society.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Revista Brasileña de Fútbol Sala y Fútbol (RBFF)</strong>&nbsp;es publicada por el&nbsp;<strong>Instituto Brasileño para la Investigación y Educación en Fisiología del Ejercicio (IBPEFEX)</strong>, se publica cada cuatro meses, con la publicación de artículos científicos, el resultado de la investigación y los estudios de científicos, profesores, estudiantes y los profesionales que se ocupan de Fútbol Sala, Fútbol, Pedagogía y Deporte, en el sentido de aprendizaje, la iniciación y de alto rendimiento, en la salud, en el campo de los deportes, la educación y la sociedad.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="/index.php/rbff/about/submissions#onlineSubmissions"><strong>Clique aqui para submeter seu artigo</strong></a></p> <p>&nbsp;</p> <p>A <strong>RBFF</strong> é indexada nas seguintes <a href="/index.php/rbff/announcement/view/1">bases de dados</a>:</p> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">ACADEMIC ONEFILE</a>, <a href="http://journal-index.org/index.php/asi" target="_blank" rel="noopener">ASI</a>, <a href="http://www.base-search.net/" target="_blank" rel="noopener">BASE</a>, <a href="http://dialnet.unirioja.es" target="_blank" rel="noopener">DIALNET</a>, <a href="http://doaj.org/" target="_blank" rel="noopener">DOAJ</a>, <a href="http://www.drji.org/" target="_blank" rel="noopener">DRJI</a>, <a href="http://ebscohost.com/" target="_blank" rel="noopener">EBSCO</a>, <a href="http://www.who.int/hinari/" target="_blank" rel="noopener">HINARI</a>, <a href="http://infotrac.galegroup.com/itweb/aoneed" target="_blank" rel="noopener">INFORME ACADÉMICO</a>, <a href="http://oaji.net/" target="_blank" rel="noopener">OAIJ</a>,&nbsp;<a href="https://www.redib.org/pt-pt" target="_blank" rel="noopener">REDIB</a>,&nbsp;<a href="http://www.sherpa.ac.uk/romeo/" target="_blank" rel="noopener">SHERPA RoMEO</a>, <a href="http://www.ebscohost.com/academic/sportdiscus-with-full-text" target="_blank" rel="noopener">SPORTDISCUS</a>, <a href="http://www.sumarios.org" target="_blank" rel="noopener">SUMÁRIOS.ORG</a>, <a href="http://apps.webofknowledge.com" target="_blank" rel="noopener">WEB OF SCIENCE</a>,&nbsp;<a href="https://www.worldcat.org/" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> <div>&nbsp;</div> </div> <div>nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/4">bases indexadoras</a>:</div> <div>&nbsp;</div> <div> <ul> <li class="show"><a href="http://www.citefactor.org/" target="_blank" rel="noopener">CITEFACTOR</a>, <a href="http://ezb.uni-regensburg.de/" target="_blank" rel="noopener">CZ3</a>,&nbsp;<a href="http://diadorim.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">DIADORIM</a>, <a href="http://www.freemedicaljournals.com/" target="_blank" rel="noopener">FMJ</a>, <a href="http://globalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF&nbsp;(Global Impact Factor)</a>, <a href="http://generalimpactfactor.com/" target="_blank" rel="noopener">GIF (General Impact Factor)</a>,&nbsp;<a href="http://scholar.google.com.br" target="_blank" rel="noopener">GOOGLE SCHOLAR</a>,&nbsp;<a href="http://impactfactorservice.com/" target="_blank" rel="noopener">IIFS</a>,&nbsp;<a href="http://www.journalindex.net/" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INDEX</a>,&nbsp;<a href="http://www.jourinfo.com/index.html" target="_blank" rel="noopener">JOURNAL INFORMATICS</a>, <a href="http://www.journals4free.com/" target="_blank" rel="noopener">J4F</a>, <a href="http://www.journaltocs.ac.uk" target="_blank" rel="noopener">JOURNALTOCS</a>, <a href="http://www.latindex.unam.mx" target="_blank" rel="noopener">LATINDEX</a>, <a href="https://portalnuclear.cnen.gov.br/livre/Inicial.asp" target="_blank" rel="noopener">LIVRE!</a>, <a href="http://miar.ub.edu/" target="_blank" rel="noopener">MIAR</a>, <a href="http://www.periodicos.capes.gov.br" target="_blank" rel="noopener">PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES</a>, <a href="http://seer.ibict.br/" target="_blank" rel="noopener">SEER</a>, <a href="http://sindexs.org/Default.aspx" target="_blank" rel="noopener">SIS</a>, <a href="http://www.sjifactor.inno-space.org/" target="_blank" rel="noopener">SJIF</a>, <a href="http://sjournals.net/" target="_blank" rel="noopener">SJOURNALS INDEX</a>, <a href="http://oasisbr.ibict.br" target="_blank" rel="noopener">OASISBR</a>, UIF, <a href="http://qualis.capes.gov.br/webqualis/" target="_blank" rel="noopener">QUALIS PERIÓDICOS</a></li> </ul> </div> <div> <p>&nbsp;</p> <p>e nas <a href="/index.php/rbff/announcement/view/7">universidades/bibliotecas</a>:&nbsp;</p> <ul> <li class="show"><a href="https://neos.library.ualberta.ca/uhtbin/cgisirsi/x/0/0/57/5?user_id=WUAARCHIVE&amp;searchdata1=ocn895736911" target="_blank" rel="noopener">ALBERTA</a>&nbsp;(Canada),&nbsp;<a href="http://aleph-www.ub.fu-berlin.de/F/BJNPRR5F7A6N8XBPRLPE4M9UIN7LDKVAA4CN54TM5SB5QBD2SB-07562?func=find-e&amp;request=Revista+brasileira+de+obesidade%2C+nutri%C3%A7%C3%A3o+e+emagrecimento&amp;find_scan_code=FIND_WRD&amp;adjacent=N" target="_blank" rel="noopener">BERLIN</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="http://ul-newton.lib.cam.ac.uk/vwebv/search?searchCode1=ISSN&amp;searchType=2&amp;argType1=any&amp;searchArg1=1984-4956" target="_blank" rel="noopener">CAMBRIDGE</a>&nbsp;(Inglaterra),&nbsp;<a href="https://opac.ub.tum.de/search?bvnr=BV043314178" target="_blank" rel="noopener">MUNIQUE</a>&nbsp;(Alemanha),&nbsp;<a href="https://searchworks.stanford.edu/?q=895736911" target="_blank" rel="noopener">STANFORD</a>&nbsp;(Estados Unidos), <a href="http://copac.jisc.ac.uk/" target="_blank" rel="noopener">COPAC</a>,&nbsp;<a href="https://ie.on.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">IE LIBRARY</a>, <a href="http://www.rebiun.org/" target="_blank" rel="noopener">REBIUN</a>,&nbsp;<a href="http://www.worldcat.org/oclc/895736911" target="_blank" rel="noopener">WORLDCAT</a></li> </ul> </div> <div> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p><a href="/index.php/rbff/announcement/view/5"><strong>FATOR DE IMPACTO DA RBFF</strong></a></p> <p><strong><a href="/index.php/rbff/announcement/view/6"><strong>CIRC DA RBFF</strong></a></strong></p> </div> pt-BR <p>Autores que publicam neste periódico concordam com os seguintes termos:</p> <ul> <li class="show">Autores mantém os direitos autorais e concedem ao periódico o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Creative Commons Attribution License BY-NC</a>&nbsp;que permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada neste periódico (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial neste periódico.</li> <li class="show">Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado&nbsp;(Veja&nbsp;<a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li> </ul> coppinavarro@ibpefex.com.br (Antonio Coppi Navarro) francisco@francisconunesnavarro.com.br (Francisco Nunes Navarro) qui, 13 mai 2021 06:36:12 -0700 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Análise da incidência de gols e suas características nas fases finais da liga nacional de futsal do Brasil de 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1049 <p>O futsal é uma modalidade que possui diversas características como as constantes situações de cooperação e invasão e suas evoluções acarretam diversas mutações táticas para se alcançar o gol. Partindo deste pressuposto o objetivo do presente estudo foi identificar a incidência de gols e suas características nas fases finais da liga nacional de futsal no ano de 2019. A amostra foi constituída por 30 jogos partindo das oitavas até a final, contudo é importante ressaltar que não foi anotado nenhum gol da prorrogação. Para analisar a incidência temporal de gols cada tempo de jogo (1º e 2º) foram divididos em quartis de cinco minutos e concomitantemente foi anotado a ocorrência dos gols por características (Ataque Posicional, Contra-ataque, Bola parara e Gol Linha Ofensivo). Após a análise foi possível identificar que 82 dos 130 gols ocorreram no segundo período das partidas; com relação à incidência de gols destacam-se o primeiro e quarto quartil do segundo tempo, sendo que no primeiro houve média de 5,75 ± 4,19 enquanto no quarto a média foi de 7,50 ± 4,64. Com relação às características dos gols analisados, as maiores ocorrências ficaram por conta do ataque posicional (53) e contra-ataque (36).&nbsp; O presente estudo pode auxiliar treinadores no aspecto estratégico das equipes preparando-as para possíveis momentos chaves da partida.</p> Marcos Vinícius Santos Silva, João Marcelo Niquini Caríssimo, César Milagres Silva, Siomara Aparecida Silva Copyright (c) 2021 Marcos Vinícius Santos Silva, João Marcelo Niquini Caríssimo, César Milagres Silva, Siomara Aparecida Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1049 dom, 09 mai 2021 15:05:44 -0700 Modelo matemático e técnica de otimização para melhorar o desempenho das equipes de futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1048 <p>Este artigo representa a derivação de um modelo matemático que depende do estado real para fornecer um exemplo de futebol feminino da copa do mundo de 2019. A seleção de futebol dos EUA indicada como um bom exemplo, por representar a melhor equipe vencedora desta copa. Neste trabalho fazer a interação ativa entre modelagem e otimização depender do estado real das atividades do time de futebol através da copa. Especificou seis jogadoras de futebol que representaram o time de futebol dos EUA que participaram ou marcaram oito gols desde a função de dezesseis até a função final. Os resultados deste estudo aumentam o desempenho da equipe dos EUA para 14,2%, reduzem o custo dos esforços de deveres de jogadores de alta qualidade que precisam manter suas atividades por muito tempo e organizam alguns deveres para alguns jogadores coadjuvantes para fornecer uma ampla gama fazer muitos gols e diminuir a pressão contra os principais jogadores. Este estudo precisa de pesquisadores do campo esportivo e treinadores de futebol para ler e analisar os resultados deste estudo e avaliá-lo no estado real.</p> ahmmed saadi Copyright (c) 2021 ahmmed saadi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1048 dom, 09 mai 2021 15:02:52 -0700 Core training para prevenção de lesões de isquiotibiais em jogadores de futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1045 <p>Introdução: Os atletas de futebol sofrem entre 2,48 e 9,4 lesões a cada 1000 horas de jogo, sendo a lesão dos músculos isquiotibiais as mais comuns. As taxas de recorrência para lesões dos isquiotibiais permanecem altas, apesar das medidas preventivas. Essas lesões são ocasionadas em corrida em alta velocidade. Uma das estratégias de prevenção de lesões no futebol incluem o protocolo da FIFA chamado FIFA 11+, um programa de aquecimento com duração média entre 10 a 15 min.; o programa baseado no exercício flexão nórdica (NH), para gerar melhora nas ações concêntricas e excêntricas, proporcionando efeito protetor contra mecanismos de lesão do músculo isquiotibial; e programas que incluem o treinamento do Core, que geram um maior controle muscular proximal durante um sprint e consequentemente reduz o risco de lesão nos isquiotibiais. Objetivo:&nbsp; Analisar os programas de treinamento para prevenção das principais lesões do futebol. Método: Trata-se de uma revisão narrativa de estudos publicados nos últimos doze anos na base de dados Pubmed, Lilacs, Scielo. Conclusão: O Core Training deve compor um programa de treino para prevenção de lesões de isquiotibiais, concomitante a exercícios efetivos como a flexão nórdica e os do protocolo FIFA11+.</p> Vagner Toshio Uchina, Andréa Dias Reis, Bianca Trovello Ramallo Copyright (c) 2021 Vagner Toshio Uchina, Andréa Dias Reis, Bianca Trovello Ramallo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1045 dom, 09 mai 2021 14:59:27 -0700 Análise comparativa das variáveis técnicas de equipes vencedoras por goleada na Champions League temporada 2015/2016 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1044 <p>Introdução: Dentre os esportes mais praticados e com exímio destaque em todo o mundo, o futebol é um deles. Nesse sentido, realizar análises de desempenho dos fatores técnicos, auxilia um melhor desenvolvimento da leitura de jogo, melhorando os pontos fracos da equipe para alcançar resultados mais expressivos. O time vencedor pode conquistar a vitória simples ou com goleada. Não existem muitos estudos que realizam a análise de desempenho comparativa entre essas situações. Objetivo: O objetivo do estudo foi comparar as variáveis técnicas de finalizações, posse de bola, passes certos, passes errados e faltas das equipes que venceram por goleada e das equipes que venceram por diferença inferior a quatro gols. Materiais e Métodos: Em meio as inúmeras competições de futebol realizadas, optou-se analisar a Champions League, por ser um dos campeonatos de melhor nível técnico e grande visibilidade no mundo. Foram analisados 125 jogos da temporada 2015/2016 deste campeonato, considerando-se apenas as partidas em que houve vencedor. Resultado: Após a análise de todas as variáveis técnicas, constatou-se que as equipes vencedoras por goleada realizaram mais finalizações, faltas, passes certos e tiveram maior posse de bola do que o time adversário. Conclusão: Portanto, concluiu-se que as equipes que venceram por goleada apresentaram melhores resultados nos indicadores técnicos comparado às equipes que venceram seus jogos sem goleadas.</p> Alexandre de Souza e Silva, Leonardo José Mendes Silva, Marcus Vinicius de Faria, Jasiele Aparecida de Oliveira Silva, José Jonas de Oliveira Copyright (c) 2021 Alexandre de Souza e Silva, Leonardo José Mendes Silva, Marcus Vinicius de Faria, Jasiele Aparecida de Oliveira Silva, José Jonas de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1044 dom, 09 mai 2021 14:57:44 -0700 Análise da incidência de gols do Campeonato Mineiro no ano de 2017 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1042 <p>Objetivo: O estudo teve como objetivo analisar a incidência de gols do Campeonato Mineiro de Futebol de 2017 e sua relação com o resultado da partida. Métodos: Foram analisadas as súmulas das 72 partidas da competição, na qual foram realizados 160 gols, sendo estes organizados em intervalos de 15 minutos. A coleta das informações foi feita a partir do site da Federação Mineira de Futebol. Foi utilizada estatística descritiva (média, frequência e desvio padrão) e o teste ANOVA-one way para a comparação das médias entre cada intervalo de tempo e o respectivo resultado da partida. O nível de significância adotado foi de p&lt;0,05. &nbsp;Resultados: No estudo observou-se maior frequência de gols marcados no segundo tempo (53,11%), tendo ainda ocorrido, em sua maioria, a partir dos 75 minutos de jogo (23,75%). Conclusão: Embora não tenham sido encontradas diferenças significativas em relação aos intervalos de tempo e ao resultado da partida, nota-se uma frequência de gols maior no segundo tempo de partida, em especial no último intervalo de 15 minutos (76-90+).</p> Guilherme Augusto Hoth, Marcos Paulo de Freitas Silvino, Rodrigo de Miranda Monteiro Santos Copyright (c) 2021 Marcos Paulo Silvino, Rodrigo de Miranda Monteiro Santos, Guilherme Augusto Hoth https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1042 dom, 09 mai 2021 14:53:13 -0700 Transição Júnior-Sénior em Jogadores de Elite do Futebol Português http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1039 <p>O objetivo deste trabalho é analisar a trajetória de carreira na transição júnior-sénior dos jogadores que disputaram a 1ª Divisão do Campeonato Nacional de Sub-19 de Portugal, entre as épocas desportivas 2015/2016 e 2018/2019. Participaram no estudo 1226 atletas do sexo masculino. Tendo em consideração o contexto competitivo da última época como júnior e a primeira época como sénior, estes foram distribuídos por diferentes categorias, i.e.: Equipa Sénior do Clube; Equipa B; LigaPro; Campeonato de Portugal; Competição Distrital; Liga Revelação; Equipa Estrangeira; ou Abandono da Modalidade. A base de dados foi construída com suporte nas informações disponibilizadas em www.zerozero.pt. Foram determinadas as frequências absolutas e relativas e, adicionalmente, foi feita a comparação entre Zona Norte e Zona Sul. Os resultados sugerem que a maioria dos jogadores portugueses sub-19 de elite não permanece em equipas de elite após a transição para o escalão sénior, destacando-se ainda que 131 atletas (11%) abandonaram a prática desportiva. Assim, estudos futuros devem também investir na identificação das variáveis explicativas do drop-out na transição júnior-sénior.</p> José Maria Saraiva de Almeida Dias, Luís Miguel Massuça Copyright (c) 2021 José Dias, Luís Miguel Massuça https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1039 dom, 09 mai 2021 14:50:42 -0700 UEFA Champions League: um estudo empírico dos gols feitos na temporada 2017/2018 e a relação nos resultados das partidas http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1036 <p>Introdução: os jogos de futebol possuem períodos críticos. Há momentos em que há uma maior ocorrência de gols e que podem influenciar no resultado. Objetivo: observar a ocorrência de gols, características (gol inicial, pró, tempo de ocorrência) e a relação nos resultados das partidas na UEFA Champions League 2017-2018. Materiais e Métodos: os 401 gols feitos em 125 jogos foram inseridos em um editor de planilhas e separados assim: 1-15, 16-30, 31-45, 45+, 46-60, 61-75, 76-90, 90+. Resultados: período dos gols e número de gols, respectivamente: 1-15: 64; 16-30: 52; 31-45: 62; 45+: 4; 46-60: 64; 61-75: 75; 76-90: 67; 90+: 13. Sendo o primeiro gol realizado nos primeiros 15 minutos, 88% das equipes não perderam. Após os 75 minutos, 78% dos gols foram os gols vencedores. Nos gols ocorridos nos períodos iniciais ou finais, 70,4% dos jogos terminaram em vitória. Em 67% das vitórias, venceu a equipe que marcou o primeiro gol. Discussão: um gol impacta nos aspectos técnico, tático, físico e mental dos jogadores. No físico é sugestivo que a maior incidência de gols no segundo tempo está atrelada a uma melhor resistência, além de impactar no aspecto técnico uma vez que os gestos motores dependem também de um menor desgaste. No tático, quem faz o primeiro gol tem a possibilidade de se manter organizado. No aspecto mental, há um desgaste psicológico menor. Conclusão: na competição e temporada mencionada a ocorrência de gols nos períodos iniciais ou finais se mostraram importantes para a vitória da equipe.</p> Rúbio Rodrigues Cláudio, Deive Ciro de Oliveira Copyright (c) 2021 Rúbio Rodrigues Cláudio, Deive Ciro de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1036 dom, 09 mai 2021 14:46:03 -0700 Análise da origem dos gols de uma equipe de futsal marcados em jogos como visitante e mandante http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1034 <p>Introdução: O futsal está em constante evolução, sendo a análise de desempenho fundamental neste processo. Objetivo: Comparar a origem de gols marcados como mandante e visitante de uma equipe de futsal. Materiais e métodos: Foram observadas dezoito partidas de uma equipe da Liga Gaúcha 2, edição 2019, sendo nove jogos como mandante e nove como visitante, da primeira fase da competição. Foram registrados os gols e classificados quanto a sua origem: ataque posicional, contra-ataque, bola parada, linha goleiro, defesa linha e vantagem numérica. A coleta foi através de vídeos dos jogos, disponíveis gratuitamente e com livre acesso público nos canais Youtube e Facebook do clube analisado. Os dados foram registrados em planilhas Excel e calculados somatórios, percentuais, médias e desvio padrão. Para comparação, foi utilizado Teste T de Student para amostras pareadas, adotando um grau de significância de p&lt;0,05. Resultados: Nos dezoito jogos analisados ocorreram 83 gols, com média de 5,33 por partida. Verificou-se que o ataque posicional (39,76%), contra-ataque (37,35%) e a bola parada (14,46%) são responsáveis pela maior parte dos gols. Nas partidas como mandante foi o ataque posicional com (37,05%), contra-ataque (37,05%) e a bola parada (16,67%). Já nas partidas como visitantes ataque posicional (42,86%), contra-ataque (37,14%) e a bola parada (11,43%). Comparados os dados como mandante e visitante não apresentaram diferenças significativas entre os valores da origem, somente no total de gols. Conclusão: Há um equilíbrio entre a forma de realização dos gols, embora ocorram mais quando a equipe é mandante sobre quando é visitante.</p> Rodrigo Rother, Anderson Scalco Copyright (c) 2021 Rodrigo Rother, Anderson Scalco https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1034 dom, 09 mai 2021 14:43:56 -0700 Itinerários do futsal no rio grande do sul (1980-1990) http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1032 <p>O estudo se propõe a investigar como se sucedeu o estabelecimento do futsal no Rio Grande do Sul, no período das décadas de 1980 e 1990. A pesquisa histórico-documental foi realizada por meio da revisão bibliográfica, análise de documentos e de entrevistas com personagens do futsal no Rio Grande do Sul, os quais ocuparam distintos papéis ao longo das décadas de 1980 e 1990. Os entrevistados foram: dois árbitros, dois atletas, dois treinadores, dois dirigentes da Federação Gaúcha de Futebol de Salão (FGFS) e duas personalidades reconhecidas no cenário esportivo pelo conhecimento a respeito do futsal. As fontes revelaram que a Fédération Internationale de Football Association (FIFA) instituiu o futsal em 1989 e, no ano seguinte, em 1990, a Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS), antes atrelada a Federação Internacional de Futebol de Salão (FIFUSA), vinculou-se a FIFA. De tal modo, houve uma maior internacionalização do futsal. Ao analisar os documentos e depoimentos dos entrevistados, percebe-se que o futsal obteve uma maior atenção de patrocinadores e da imprensa, incluindo a televisão.</p> Paulo Renato Vicari, Joseph Ribeiro Lopes, Janice Zarpellon Mazo Copyright (c) 2021 Paulo Renato Vicari, Joseph Ribeiro Lopes, Janice Zarpellon Mazo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1032 dom, 09 mai 2021 14:35:58 -0700 A origem dos gols em jogos de futsal feminino durante os jogos abertos de santa catarina 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1031 <p>O futsal feminino é uma modalidade muito recente e atualmente o Brasil possui as potências mundiais da modalidade e com isto se torna importante estudos que indiquem a origem dos gols em jogos de futsal para melhorar a compreensão da ação técnica/tática mais importante durante uma partida. Este estudo teve como objetivo analisar a origem dos gols em jogos de futsal feminino ocorridos durante a realização dos 59º Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) no ano de 2019. No total foram jogadas e analisadas 32 partidas divididas em fase de grupos e finais. O instrumento de coleta de dados foi um Scout adaptado de Brancher (2019) com a finalidade de identificar a jogada de origem do gol (ataque posicional, transição ofensiva ou bola parada), bem como o número de escanteios, faltas, reposições de bolas realizadas pelo goleiro e laterais ocorridos durante o jogo e com seus respectivos locais da quadra. Nos resultados observa-se que as jogadas de ataque posicional obtiveram a maior incidência na origem dos gols (60,26%), seguidos por transição ofensiva (21,85%) e bola parada (17,89%). Observamos que houve um desequilíbrio de gols entre as ações, no qual o ataque posicional obteve um resultado muito maior do que a transição ofensiva e bolas paradas. Percebemos que as ações de bola parada são importantes, muitas delas ensaiadas, para a origem de gols e jogadas estratégicas durante a competição. Este estudo tem grande importância para melhorar o planejamento dos treinamentos, tornando-os mais específicos e mais eficazes.</p> Emerson Antonio Brancher, Gustavo Eduardo Leite, Nubia Nara Slomp Copyright (c) 2021 Nubia Nara Slomp, Emerson Antonio Brancher, Gustavo Eduardo Leite https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1031 dom, 09 mai 2021 14:34:37 -0700 Perfil antropométrico de goleiros de futebol das seleções participantes das copas do mundo entre os anos de 2002/2014: um estudo comparativo http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1027 <p>Uma figura específica do futebol, o goleiro, tem a função primária de defender a meta, que mede 244 (cm) de altura por 732 (cm) de largura. Para tanto, parecem surgir parâmetros maiores em relação à estatura deste atleta. Este estudo visou descrever o perfil de estatura dos goleiros das seleções que jogaram as Copas do Mundo de futebol de 2002, 2006, 2010 e 2014. Além disso, analisar as variações na estatura ao longo deste período. Trata-se de um estudo descritivo, e a amostra foi composta por 384 goleiros, 96 em cada torneio. Para verificar as diferenças entre as médias de estatura estratificadas por continentes e por mundial, utilizou-se o teste estatístico ANOVA one-way. Quando o teste F foi significativo, as diferenças entre os grupos foram analisadas pelo post-hoc de Bonferroni. Não houve variação significativa entre as médias de estatura ao longo dos mundiais. Em 2002, não houve diferença significativa entre continentes, resultado este que não se repetiu nas demais edições do torneio. A variabilidade observada, pode ser fruto de diferenças étnicas entre os diversos povos, ou ainda das condições sociais, econômicas e culturais, sendo que países desenvolvidos conseguem ofertar melhores condições de vida, influenciando assim no perfil antropométrico da população. Por fim, a seleção natural da modalidade, juntamente com o desenvolvimento das ciências do esporte apontam também para o aumento da estatura. É importante o aprofundamento desta temática, em recorte de tempo maior, evidenciando melhor a variabilidade da estatura dos goleiros e correlacionando com o seu nível de eficiência.</p> Daniel Ricardi Crizel da Silva, Airton José Rombaldi Copyright (c) 2021 Daniel Ricardi Crizel da Silva, Airton José Rombaldi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1027 dom, 09 mai 2021 14:30:26 -0700 Análise do desempenho tático de jogadores de futebol sub-17 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1024 <p>O presente estudo, tem como objetivo analisar o desempenho tático de jogadores de futebol da categoria sub 17 nas diferentes fases do jogo. A pesquisa foi realizada com 24 jovens atletas da categoria sub 17 de um clube de futebol amador de uma cidade da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. O estudo caracterizou-se como descritivo de caráter quantitativo. Como instrumento para análise de dados do desempenho tático processual utilizou-se o sistema FUT-SAT, empregou-se na análise do desempenho tático processual a estatística descritiva (frequência, percentual, média e desvio padrão) e a inferencial (teste Qui-quadrado), com nível de significância de 5%. Para a realização destas análises recorreu ao software Statistical Package for Social Science (SPSS). Com base nos dados encontrados, concluiu-se que os atletas meio-campistas têm maiores ações dos princípios táticos ofensivos, assim como, os defensores nos princípios táticos defensivos. Pode se inferir também, que os principais princípios táticos ofensivos desenvolvidos foram a Penetração pelos atacantes e os defensivos a Contenção pelos defensores.</p> Andrey Piegas Piffero, Douglas Lubas Rodrigues, Any Gracyelle Brum dos Santos, Thais de Lima dos Santos dos Santos, Phillip Vilanova Ilha Copyright (c) 2021 Any Gracyelle Brum dos Santos, Andrey Piegas Piffero, Douglas Lubas Rodrigues, Thais de Lima dos Santos, Phillip Vilanova Ilha https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1024 dom, 09 mai 2021 14:28:38 -0700 Estado de humor em atletas de futsal feminino de alto rendimento http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1021 <p>Introdução: O futsal tem sido muito estudado nas últimas décadas, e consequentemente a sua evolução tem sido vertiginosa, fazendo com que os atletas profissionais trabalhem no seu limite na maior parte do tempo, aumentando o risco de lesões e o índice de depressão. Essa busca incessante por resultados e rendimentos, quando somado à fatores extra “campo”, acaba interferindo no desempenho psicológico e físico dos atletas, que podem levá-los a altos níveis de estresse e alterações no Perfil de Estados de Humor (PEH). Objetivo: Traçar o perfil de humor de atletas profissionais de futsal feminino durante toda uma temporada. Métodos: Esta pesquisa se caracteriza por ter uma abordagem quantitativa, do tipo descritiva, comparativa e epidemiológica. Foram selecionados, de maneira intencional, atletas do sexo feminino, de uma equipe profissional de futsal, e foram aplicados um instrumento com objetivo de traçar o perfil epidemiológico e demográfico de lesões dessas atletas e também a escala BRUMS que avalia o estado de humor. Resultados: A amostra envolveu 20 atletas profissionais. Os valores dos domínios ficaram dentro do esperado para atletas de alto rendimento, se assemelhando à valores já descritos na literatura em outros esportes. Conclusão: Contudo fica claro que o perfil de humor das atletas de futsal feminino avaliadas, é compatível com outras modalidades já estudadas. Sugere-se que novos estudos sejam realizados, com maior número de atletas, permitindo que esses dados contribuam com o monitoramento e otimização de rendimento.</p> Ana Paula Ramos, Patricia Caroline de Oliveira Lencina, Rodrigo Okubo Copyright (c) 2021 Ana Paula Ramos, Rodrigo Okubo, Patricia Caroline Lencina https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1021 dom, 09 mai 2021 14:24:55 -0700 Níveis de aptidão física e perfil antropométrico de atletas profissionais de futebol feminino que atuam em diferentes posições http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1019 <p>O futebol é caracterizado como uma modalidade acíclica, que exige das atletas um excelente condicionamento físico. Pela constante evolução do futebol feminino, faz-se necessário identificar e analisar todas as variáveis físicas da modalidade. Objetivo: Analisar os níveis de aptidão física e o perfil antropométrico de atletas profissionais de futebol feminino que atuam em diferentes posições.&nbsp; Métodos: 32 atletas de futebol feminino no Brasil que atuam em diferentes posições (Go goleiras, Za zagueiras, La laterais, Vo volantes, Me meio campistas, At atacantes), realizaram avaliações no período competitivo: avaliação antropométrica, capacidade aeróbica, potência anaeróbica e potência de membro inferior. Resultados: Go apresentaram maior estatura, menor capacidade aeróbica e melhor potência de membro inferior comparada as demais posições. As Vo obtiveram a melhor desempenho na avaliação de potência anaeróbica e capacidade aeróbica comparada as demais posições, e em comparação com as Za, La, Me e At, obtiveram a melhor performance de potência muscular de membros inferiores. As Za obtiveram o maior valor em percentual de gordura, e menor capacidade aeróbica comparada com La, Me, Vo e At. As La apresentaram o menor resultado no teste de potência muscular de membros inferiores. Conclusão: Os níveis de aptidão física de atletas profissionais de futebol feminino são influenciados pelas diferentes demandas exigidas durante uma partida de acordo com a posição de jogo de cada atleta.</p> Karla Chaves Loureiro, Rodrigo Ferrari Copyright (c) 2021 Karla Chaves Loureiro, Rodrigo Ferrari https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1019 dom, 09 mai 2021 14:22:55 -0700 Análise da ocorrência temporal de gols na Copa Santander Libertadores 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1008 <p>Introdução: Uma partida de futebol pode ser decida em pequenos detalhes, sendo que o conhecimento da incidência de gols nas partidas pode ser um importante parâmetro para o planejamento tático das equipes. Objetivo: Verificar a ocorrência temporal de gols na Copa Santander Libertadores no ano de 2019. Materiais e métodos: Foram acessadas as súmulas oficiais de todos os jogos realizados na Copa Santander Libertadores no ano de 2019. O tempo oficial de jogo (90 minutos) foi analisado por tempo de jogo (1º e 2º) e por intervalos de 15 em 15 minutos. Para análises estatísticas, utilizou-se o teste Krusk-Wallis com post hoc D’ums para testar diferenças entre os tempos de jogos e entre os intervalos de tempos analisados. Um nível de significância de 5% foi utilizado para testar diferenças significantes. Resultados: Entre o 1º e 2º tempo de jogo não houve diferença significativa. Entre os períodos específicos de jogo, foi encontrada apenas uma diferença entre o primeiro período de jogo (0 – 15) em comparação ao último período de jogo (76 – 90). Conclusão:&nbsp; Não houve diferenças de gols marcados entre os tempos de jogo (1º e 2º), contudo foi observado uma diferença entre o período inicial do jogo em relação ao período final do jogo.</p> Luciano Bernardes Leite, Leôncio Lopes Soares, Bruno de Cássio Coelho, Guilherme de Azambuja Pussieldi Copyright (c) 2021 Luciano Bernardes Leite, Leôncio Lopes Soares, Bruno de Cássio Coelho, Guilherme de Azambuja Pussieldi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1008 dom, 09 mai 2021 14:20:21 -0700 A influência da posse de bola no resultado dos jogos da primeira divisão do campeonato paulista 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1000 <p>Introdução: Dentre as variáveis que ajudam no bom desempenho de uma equipe, a posse de bola tem sido um fator importante, haja visto que muitas pesquisas relacionam a posse de bola com sucesso nas partidas disputadas. Objetivo: o presente estudo teve como objetivo avaliar a influência da posse de bola nos resultados dos jogos do campeonato paulista da primeira divisão no ano de 2019. Materiais e Métodos: Foi realizada uma pesquisa descritiva com abordagem correlacional utilizando observação, registro e análise de dados. Foram analisados 64 jogos oficiais da primeira divisão do campeonato paulista do ano de 2019. Os dados foram observados de forma direta através da análise de vídeo e a análise e gravação dos dados estatísticos da partida realizados em tempo real através de aplicativo para dispositivos móveis DartFish EasyTag. Resultados: Os resultados obtidos apontaram diferença significante entre vitória e derrota (52,0 ± 0,9 e 45,0 ± 0,8; p=0,03) e correlação entre o tempo total de posse de bola em minutos com o número de vitórias (r<sup>2</sup>=0,55, p≤0,05). Conclusão: O estudo demostrou que houve influência positiva significante da posse de bola sobre os resultados das partidas no campeonato paulista na série A1 no ano de 2019.</p> Osvaldo Tadeu da Silva Junior, Dener Mendis Donzelli, Hugo Eurico Martins Francisco, Murilo Sampaio Henrique, Julio Wilson dos Santos Copyright (c) 2021 Osvaldo Tadeu da Silva Junior, Dener Mendis Donzelli , Hugo Eurico Martins Francisco , Murilo Sampaio Henrique , Julio Wilson dos Santos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1000 dom, 09 mai 2021 14:19:14 -0700 Comparação analítica dos ataques resultantes em gol das equipes sub-17 masculina e sub-18 feminina do flamengo no campeonato brasileiro de futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/985 <p>O futebol é uma das modalidades esportivas coletivas que não apresentam diferenças nas regras para mulheres e homens. Entretanto, sabe-se que os indivíduos do sexo feminino apresentam uma iniciação no esporte mais tardia. Nesse contexto, pouco se sabe sobre as diferenças táticas entre ambas as modalidades. Assim, o presente estudo teve como objetivo avaliar as ações ofensivas resultantes em gol das equipes sub-17 masculino e sub-18 feminino do Clube de Regatas do Flamengo, durante o Campeonato Brasileiro de 2019. Foram analisados 8 jogos de cada equipe, através de vídeos disponibilizados em plataforma digital. Foram avaliadas as ações ofensivas resultantes em gol, a última ação ofensiva antes do gol e o início da posse de bola de cada gol. Foi verificado que o time feminino realizou mais gols com o pé direito do que o time masculino. Por outro lado, o número de gols com o pé esquerdo e de cabeça da equipe masculina foi maior do que a feminina. Além disso, observou-se que a maiores frequências dos gols de ambas as equipes ocorreram por finalização direta. Ademais, observou-se que a maioria dos gols femininos tem origem após a roubada de bola, enquanto a equipe masculina realizou mais gols com início na bola parada. Assim, podemos concluir que uma inserção tardia de mulheres na modalidade pode interferir na última ação dos ataques durante um jogo de futebol e que as ações ofensivas que culminaram em gols no futebol feminino se deram principalmente em decorrência da recuperação da posse de bola.</p> Fernando Ferraz de Abreu, Rafael Calais Gaspar, José Rodrigo Pauli Copyright (c) 2021 Fernando Ferraz de Abreu, Rafael Calais Gaspar https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/985 dom, 09 mai 2021 14:18:02 -0700 Efeito de uma partida de futebol sobre o estado de humor de jovens atletas http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/972 <p>Introdução: Uma partida de futebol envolve inúmeros fatores para levar um time à vitória, entre eles os aspectos psicológicos como o estado de humor. Objetivo: verificar o efeito de uma partida de futebol sobre o estado de humor de jovens atletas. Material e Métodos: foram avaliados 15 atletas de futebol de campo, pertencentes a base da Associação Chapecoense de Futebol, com idade de 11 anos, todos do sexo masculino. Para a avaliação do estado de humor dos atletas no pré e pós jogo, utilizou-se a Escala de Humor de Brunel (BRUMS). Realizou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: evidenciou-se uma alteração no estado de humor dos atletas quando comparado o pré com o pós jogo, no qual teve um aumento das variáveis raiva (p=0,002), fadiga (p=0,048) e vigor (p=0,024), já nas demais variáveis, tensão, depressão e raiva não teve alterações. Conclusão: o resultado de empate no jogo aumentou a raiva, a fadiga e o vigor do grupo avaliado.</p> Rafael Cunha Laux, Maria Cristina Alves da Silva, Clodoaldo Antônio de Sá Copyright (c) 2021 Rafael Cunha Laux, Maria Cristina Alves Da Silva, Clodoaldo Antônio De Sá https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/972 dom, 09 mai 2021 14:16:31 -0700 Futebol: o estado do conhecimento das dissertações e teses nas engenharias http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/959 <p>Com objetivo de investigar o estado do conhecimento das dissertações e teses produzidas no Brasil sobre temática futebol nas Engenharias de 1989 a 2018, a pesquisa buscou, recuperou e preparou os dados, dando-lhes tratamento estatístico, representação gráfica e interpretação. Os resultados mostram que o futebol é investigado por oito áreas, com preponderância da Engenharia de Produção, Biomédica e Elétrica; setenta estudos; predomínio das pesquisas quantitativas e de mestrado; sobre vibrações dos estádios de futebol, gestão de clubes, probabilidade dos resultados dos jogos e análise do chute. As conclusões deste estudo abrem novos campos de intervenção científica e mostram a fragmentação do conhecimento numa área com características multidisciplinares.</p> Alex Fensterseifer Copyright (c) 2021 Alex Fensterseifer https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/959 dom, 09 mai 2021 14:14:59 -0700 Prevalência do componente cognitivo nas sessões de treinamento de futebol nas categorias sub-15 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/887 <p>Introdução: No futebol, as capacidades táticas e os processos cognitivos são requisitos essenciais para o bom desempenho esportivo. Portanto, espera-se que tais requisitos sejam explorados nos treinamentos. &nbsp;Objetivo: Verificar a prevalência do componente cognitivo nas sessões de treinamento de clubes da categoria sub-15 de Curitiba-PR. Métodos: Foram avaliadas três equipes, selecionadas intencionalmente. Na coleta de dados foi utilizado o instrumento denominado protocolo de análise das sessões de treinamento aplicado e adaptado ao futebol, segmentado nas categorias: “conversa com o treinador”, “atividade inicial 1 e 2”, “treino físico”, “treino técnico”, “treino tático 1, 2 e 3” e “jogo formal”. Para as análises foram selecionadas “atividade inicial 1 e 2” e “treino tático 1, 2 e 3”; pois são nestas categorias que o protocolo permite a exploração do contexto cognitivo. Cada equipe teve cinco sessões de treino observadas (n=5). A análise dos dados foi realizada através do programa <em>Statistical Package for the Social Science</em> (SPSS) <em>for Windows</em>, versão 20.0, por meio da estatística descritiva (média e desvio padrão). Resultados: Observou-se que o componente cognitivo é pouco explorado; pois nas “atividades iniciais 1 e 2”, em apenas 13,3% das oportunidades tal componente foi trabalhado. Com respeito ao “treino tático 1”, apenas 6,7% das oportunidades o componente cognitivo foi incorporado na rotina da sessão. Enquanto no “treino tático 2 e 3”, não houve propostas de treino cognitivo. Conclusão: Verificou-se uma pobre exploração do componente cognitivo na rotina de treinamentos das categorias de base de clubes de futebol de Curitiba-PR</p> Jhonatan Henrique Linhares, Rosimeide Francisco dos Santos Legnani, Valdomiro de Oliveira, Elto Legnani Copyright (c) 2021 Jhonatan Henrique Linhares, Elto Legnani, Rosimeide Francisco dos Santos Legnani, Valdomiro de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/887 dom, 09 mai 2021 13:57:47 -0700 Importância do Método Situacional para o ensino dos Esportes Coletivos http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1054 <p>O método situacional (MS) tem sido eficaz para o desenvolvimento da capacidade tática e técnica dos atletas, estimulando processos cognitivos como: percepção, tomada de decisão, aprendizagem, entre outros. Objetivou-se identificar e discutir a utilização do MS e sua importância para aprendizagem dos esportes coletivos (EC). O estudo trata-se de uma revisão de literatura, onde se utilizou as bases de dados: Bireme, Pubmed e Scielo. Selecionaram-se estudos em português e inglês, utilizando os termos: esporte coletivo, métodos de ensino, método situacional e ensino do esporte. &nbsp;Após identificar e discutir a importância do MS para aprendizagem dos EC identificou-se que este é um modo eficaz para o desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem e treinamento. Faz-se necessária aprendizagem de todos os métodos de ensino, e aprofundar o conhecimento concernente ao MS; sua aplicabilidade propiciará um entendimento maior do jogo e, consequentemente, aumento da eficácia do atleta.</p> Marília Suzy Ferreira de Queiroz, Darley Severino Cardoso, Raphaella Christine Ribeiro de Lima, Iberê Caldas Souza Leão Copyright (c) 2021 Marília Suzy Ferreira de Queiroz, Darley Severino Cardoso, Raphaella Christine Ribeiro de Lima, Iberê Caldas Souza Leão https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1054 dom, 09 mai 2021 13:55:44 -0700 Uma proposta “outra” para o ensino do futebol na Educação Física http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1033 <p>A pesquisa tem como objetivo apresentar uma proposta “outra” de ensino do futebol na Educação Física escolar e na universidade. Trata-se de estudo de cunho bibliográfico exploratório, tendo como suporte teórico pressupostos de especialistas da área esportiva, articulando-se conceitos básicos de Educação Física com preceitos defendidos por estudiosos da decolonialidade. O trabalho evidenciou que escola básica e universidade brasileiras têm incorporado elementos da modernidade/colonialidade europeia. A Educação Física, em especial, é permeada pela abordagem tecnicista. A análise à luz de pressupostos decoloniais aponta para a abordagem intercultural como alternativa viável para a decolonização do ensino do futebol, na Educação Física escolar e universitária no Brasil.</p> Otávio Nogueira Balzano, Gilberto Ferreira da Silva, João Alberto Steffen Munsberg, Pedro Henrique Nascimento Morais Copyright (c) 2021 Pedro Henrique Nascimento Morais, Otávio Nogueira Balzano, Gilberto Ferreira da Silva, João Alberto Steffen Munsberg https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1033 dom, 09 mai 2021 13:53:47 -0700 Efeitos de diferentes estratégias de montagem de pequenos jogos no desempenho de jogadores de futebol: uma revisão sistemática http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1029 <p>O conhecimento sobre como a estruturação dos pequenos jogos pode alterar o desempenho técnico e tático dos jogadores de futebol, permitindo que o treinador escolha a estrutura mais coerente com o seu objetivo. Sendo assim, objetivo da presente revisão sistemática de literatura foi reunir estudos que analisaram efeitos de diferentes estratégias de montagem de pequenos jogos no desempenho de jogadores de futebol avaliado pela ferramenta Team Sport Assessment Procedure (TSAP). A busca foi realizada nas bases de dados PubMed, Scopus e Sportdiscus em dezembro de 2019. Foram encontrados 152 artigos, dos quais 4 foram incluídos no presente estudo. Menores quantidades de jogadores em campo apresentam maiores valores nas variáveis de desempenho avaliadas pelo TSAP. Essas variáveis podem ser alteradas pelos métodos de pontuação estabelecidos para os pequenos jogos. Por fim, a forma de orientação ou condição estabelecida pelo treinador não interfere no desempenho de jogadores de futebol.</p> Pedro Schons, Artur Avelino Birk Preissler, Felipe de Lima Ribeiro, Gianluca de Leone Caetano, Giovanni Rimolo Brito, Luiz Fernando Martins Kruel Copyright (c) 2021 Pedro Schons, Artur Avelino Birk Preissler, Felipe Lima Ribeiro, Gianluca de Leone Caetano, Giovanni Rimolo Brito, Luiz Fernando Martins Kruel https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1029 dom, 09 mai 2021 13:50:50 -0700 Características do indivíduo, do ambiente e da tarefa e a regra tamanho da trave no futsal nas categorias adulto, Sub-07 e Sub-09 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1028 <p>Compreender o processo de participação de crianças na modalidade futsal torna-se necessário, pois a aplicação das regras evidencia influências no desenvolvimento da criança. O objetivo é investigar as características do indivíduo, do ambiente e da tarefa, com ênfase na regra tamanho da trave no futsal categoria adulto, Sub-07 e Sub-09 anos de idade. O estudo caracteriza-se por ser descritivo documental. O Livro de Regras da Modalidade Futsal da Confederação Brasileira de Futebol de Salão foi analisado. A categoria de análise foi o tamanho da trave. A categoria foi analisada a partir das características do indivíduo (comportamento motor e crescimento físico), do ambiente (oportunidade e estimulação) e da tarefa (complexidade e regras) e as suas interconexões, conforme o Modelo de Newell. Os resultados indicam que a variável tamanho da trave é a mesma nas regras da categoria adulto e nas categorias Sub-07 e Sub-09. Conclui-se que a adaptação da trave em um tamanho menor, torna-se necessária, pois acompanha o crescimento físico das crianças, evidencia maior variabilidade do comportamento motor, além disso pode favorecer as estratégias do jogo. A alteração nesta regra torna-se importante, pois&nbsp; evidencia oportunidades e estimulos para a criança praticar o futsal, visando favorecer o seu desenvolvimento.</p> Itamar Adriano Tagliari, Erick Cleison de Araujo Copyright (c) 2021 Itamar Adriano Tagliari https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1028 dom, 09 mai 2021 13:48:35 -0700 Perspectivas ecológica e cognitiva na tomada de decisão no futebol/futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1025 <p>O futebol é um esporte coletivo em que o desempenho competitivo foi analisado a partir de diferentes perspectivas teóricas para ser compreendido. Nesta investigação, buscou-se realizar uma revisão narrativa da literatura sobre a tomada de decisão no futebol e no futsal. Nossa narrativa investigativa revelou que existem duas perspectivas diferentes para descrever e explicar a tomada de decisão no futebol / futsal: uma abordagem ecológica e uma abordagem cognitiva. O primeiro sustenta que a tomada de decisão dos jogadores é sustentada pelos acoplamentos de percepção-ação, onde as decisões são sustentadas em interações contínuas entre o jogador e o contexto. Assim, os jogadores precisam explorar ativamente as informações contextuais do adversário e do colega de equipe do ambiente, como orientação postural, distâncias interpessoais, posições relativas, direção da linha de corrida e velocidade que especifica as possibilidades que o ambiente oferece para agir. Por outro lado, estudos sobre a abordagem cognitiva sustentam que o processo de tomada de decisão dos jogadores é sustentado pelo processamento da informação com ênfase no conhecimento prévio armazenado na memória. Assim, existe um centro de controle (cérebro) que comanda as ações, ou seja, as decisões são centradas nos jogadores e no que eles armazenam em sua memória. Assim, as decisões dos jogadores são sequenciais, hierárquicas e relacionadas à percepção visual, que está associada à capacidade do cérebro de processar e analisar informações em diferentes cenários. Nossa investigação revela que o presente estudo é o primeiro desenho de revisão narrativa a avaliar o processo de tomada de decisão no futebol, quanto às suas abordagens teóricas.</p> Henrique Lamberty Porto, Fernando Copetti, Fábio Saraiva Flôres Copyright (c) 2021 Henrique Lamberty Porto, Fernando Copetti, Fábio Saraiva Flôres https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1025 dom, 09 mai 2021 13:47:04 -0700 Identificação dos fatores de influência na formação de jovens futebolistas, segundo a percepção de treinadores de escolinhas de futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/990 <p>Esse estudo investigou quais seriam os fatores de influência na formação de jovens futebolistas segundo a percepção de treinadores de escolinhas de futebol. A amostra foi composta por cinco treinadores de diferentes escolinhas da cidade de Curitiba. A pesquisa tem caráter qualitativo e utiliza-se de pesquisa bibliográfica e entrevistas semiestruturadas, com análise de conteúdo para interpretação dos dados. Dentre os resultados obtidos, alguns fatores de influência foram encontrados, e estes atuam entre os indivíduos envolvidos direta e indiretamente com o ensino do futebol, que ao conhecerem estes fatores de influência, podem tornar o futebol não apenas como uma ferramenta de treinamento, mas de formação pessoal também.</p> Anelize Gabriele Peressute Ribeiro, Ana Paula Cabral Bonin Maoski, Anderson Caetano Paulo Copyright (c) 2021 Anelize Gabriele Peressute Ribeiro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/990 dom, 09 mai 2021 13:45:37 -0700 Formação de atletas em futsal: análise de um programa a partir da concepção crítico-emancipatória - possibilidades e limitações http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/963 <p>Considerando a urgente necessidade de ampla formação humana durante o processo de desenvolvimento de atletas e a crescente profissionalização do futsal, este trabalho teve como objetivo analisar o programa de formação de atletas de uma instituição esportiva. A partir das competências fundamentais da proposta crítico-emancipatória, utilizadas como fonte secundária da pesquisa, foram analisados documentos, os quais, demonstram a intenção da instituição em proporcionar uma formação emancipadora baseada na proposta de Kunz, bem como, demonstram evidências de resultados positivos quanto a formação de atletas. Sugere-se a utilização de ferramentas de avaliação dos processos, de maneira a possibilitar a quantificação dos resultados ao longo do tempo, bem como a utilização de diferentes metodologias de ensino-aprendizagem complementando assim a necessidade de amplo desenvolvimento.</p> Ramon Diego Waltrick, Lorival José Carminatti Copyright (c) 2021 Ramon Diego Waltrick, Lorival José Carminatti https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/963 dom, 09 mai 2021 13:42:44 -0700 Ensinar o treinador a ser um treinador de futebol: Uma abordagem teórica com implicações práticas http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/960 <p>Este estudo focou-se na análise do impacto do clima motivacional induzido pelos treinadores na perceção de esforço por parte de jovens atletas praticantes de futebol, através de um modelo híbrido, considerando como quadros teóricos motivacionais a Teoria dos Objetivos de Realização e a Teoria da Autodeterminação. Foram analisados dados de 803 atletas masculinos com idades compreendidas entre os 14 e 20 anos (M=17.60; DP=2.21), com uma frequência de treino semanal entre 2 a 6 vezes por semana (M=3.56; DP=.85) e duração entre 60 a 300 minutos (M=99.75; DP= 1.08). Os participantes preencheram quatro questionários previamente traduzidos e validados para a língua portuguesa no contexto do desporto. Os valores de ajustamento indicam aceitação do modelo de medida e do modelo de equações estruturais. Todas as regressões revelaram ser significativas, tendo em conta os pressupostos teóricos. Os efeitos indiretos mostram que o clima orientado para a tarefa prediz positivamente a perceção de esforço, tanto por via da motivação autónoma, como por via da motivação controlada. Contrariamente, um clima orientado para o ego apresenta um efeito indireto negativo e significativo na perceção de esforço, independentemente da regulação motivacional. Em termos práticos, os treinadores devem concentrar-se na aprendizagem dos jovens atletas e no desenvolvimento de novas capacidades. Além disso, é de extrema importância que o progresso e esforço, quer a nível do atleta quer a nível geral da equipa, sejam reforçados e parabenizados pelo treinador, de forma a promover um envolvimento equilibrado e harmonioso entre atletas.</p> Filipe Rodrigues, Rita Rita, Luís Cid, Diogo Teixeira, Diogo Monteiro Copyright (c) 2021 Filipe Rodrigues, Rita Rita, Luís Cid, Diogo Teixeira, Diogo Monteiro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/960 dom, 09 mai 2021 13:40:41 -0700 Aptidão física relacionada ao desempenho esportivo de adolescentes escolares praticantes de futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/935 <p>O futsal no âmbito escolar apresenta uma vertente de competição que é desenvolvida com maior evidência nas seleções esportivas da escola. Os níveis de aptidão física em adolescentes são uns dos fatores que influência no rendimento esportivo dessas modalidades. O objetivo deste estudo é verificar a aptidão física relacionada ao desempenho esportivo de adolescentes escolares praticantes de futsal. Participaram do estudo 29 adolescentes do sexo masculino integrantes da seleção esportiva da escola com idade média de 16,03 (±0,87) anos e índice de massa corporal (IMC) de 20,73 (±2,48) Kg/m<sup>2</sup>. Para verificação dos níveis de aptidão física desportiva foram realizados os testes de agilidade (<em>Illinois Agility Test</em>) e os testes neuromusculares de velocidade e potência de membros inferiores (PMI) propostos pelo Projeto Esporte Brasil (PROESP-BR). Para tabulação e análise dos dados foram utilizados respectivamente os programas Microsoft Excel® versão 2016 e o JASP versão 0.8.6.0. Utilizou-se estatística descritiva, análise de variância, teste normalidade (Shapiro-Wilker) e correlação de Pearson entre as capacidades físicas, tendo o valor de p&lt;0,05. As capacidades neuromusculares apresentaram médias de 17,53 (±0,84) segundos para agilidade, 3,08 (±0,22) segundos para velocidade e 2,09 (±0,22) metros na PMI. Não foram identificadas diferenças significativas entre as capacidades neuromusculares com a posição tática dos jogadores. Foram encontradas correlações negativas entre PMI e agilidade (r= -0,408) e entre PMI e velocidade (r= -0,600). Conclui-se que os adolescentes integrantes da seleção esportiva de futsal apresentaram níveis moderados de aptidão física, não havendo diferenças significativas entre a atuação tática e suas capacidades físicas.</p> Jonathan Moreira Lopes, Vanessa da Silva Lima Copyright (c) 2021 Jonathan Moreira Lopes, Vanessa da Silva Lima https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/935 dom, 09 mai 2021 13:38:37 -0700 A influência dos aspectos cognitivos subjacentes a tomada de decisão na performance de atletas de Futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/923 <p>O futsal é uma modalidade esportiva coletiva com características dinâmicas. O objetivo desse estudo foi analisar a influência dos aspectos cognitivos subjacentes a tomada de decisão na performance de atletas de futsal. O estudo trata-se de uma pesquisa bibliográfica. Os resultados obtidos nos estudos revisados apresentaram aspectos cognitivos que influenciam diretamente no rendimento dos atletas de futsal, além de ressaltar as metodologias de ensino-aprendizagem-treinamento que apresentem situações reais de jogo para obter benefícios nos aspectos cognitivos e motores. Conclui-se que os aspectos cognitivos subjacentes a tomada de decisão, são relevantes na performance de atletas de futsal.</p> Gabriel de Oliveira Rangel Copyright (c) 2021 Gabriel de Oliveira Rangel https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/923 dom, 09 mai 2021 13:37:46 -0700 O caminho "não tão promissor" de formação futebolística dos alunos/atletas http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/919 <p>Este texto aborda a questão da formação escolar e futebolística de alunos/atletas, no Brasil, considerados ‘pés de obra’ pela sociedade do futebol. Tem-se como objetivo demonstrar que o processo formativo não é tão promissor quanto aparenta. Em termos metodológicos, trata-se de estudo de cunho bibliográfico descritivo, tendo como suporte teórico contribuições de especialistas da área esportiva, ‘lincando’ conceitos clássicos com pressupostos advindos da decolonialidade. O trabalho evidenciou que o processo de formação escolar e futebolística prioriza o treinamento esportivo em detrimento dos estudos. Assim, em caso de insucesso no futebol, o jovem resulta marginalizado cultural e socialmente. Conclui-se ser essencial o envolvimento de todos os segmentos responsáveis pela formação - em especial a escola, o clube e a família -, trabalhando numa perspectiva que contemple a diversidade cultural e social desses alunos/atletas, tornando-os cidadãos e não apenas “boleiros”.</p> Pedro Henrique Nascimento Morais, Otávio Nogueira Balzano, Gilberto Ferreira da Silva, João Alberto Steffen Munsberg Copyright (c) 2021 Pedro Henrique Nascimento Morais, Otávio Nogueira Balzano, Gilberto Ferreira da Silva, João Alberto Steffen Munsberg https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/919 dom, 09 mai 2021 13:36:21 -0700 Efeitos do treinamento de voleibol no desenvolvimento das capacidades motoras de jovens atletas femininas do interior do estado do Rio de Janeiro-RJ http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/912 <p>Em muitos países o crescimento corporal constitui-se como o indicador de saúde mais relevante do que qualquer informação acerca do valor do produto interno bruto. O estilo de vida começa a ser formado na infância, e é possível afirmar que crianças com baixo nível de atividade motora, por exemplo, podem tornar-se adultos sedentários e, consequentemente não terem um bom índice de qualidade de vida. A população foi composta por meninas escolares de 13 a 15 anos de idade, pertencentes ao Ensino Fundamental uma escola da Rede Municipal de Educação da cidade de Magé-RJ. Participaram do estudo 22 estudantes, com média de idade de 14 anos.&nbsp;Os dados das variáveis antropométricas e das capacidades motoras foram coletados por meio de uma ficha de registro de dados, preenchida pelos pesquisadores de acordo com o resultado obtido pelas escolares. A análise intragrupo dos voluntários mostra que, com exceção da corrida 20 m, houve melhora significativa da aptidão física em todas as demais variáveis ao final do treinamento. Porém, quando se avalia o efeito do treinamento, observa-se que todas as variáveis apresentaram efeitos insignificantes. As práticas específicas de modalidades esportivas referentes ao voleibol apresentaram como sendo importantes para melhoria das capacidades motoras das escolares na faixa etária estudada.</p> Rubem Machado Filho, Amanda Cristine da Silva Copyright (c) 2021 Rubem Machado Filho, Amanda Cristine da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/912 dom, 09 mai 2021 13:34:19 -0700 Conhecimento tático processual em atletas da escolinha de Futebol tigrinhos de Garopaba nas categorias sub-11 e sub-17 masculino http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/874 <p>O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar o nível de CTP (Conhecimento Tático Processual) de atletas nas categorias sub-11 e sub-17 masculino da escolinha de futebol tigrinhos de Garopaba. A pesquisa torna-se importante por não haver estudos que comparam o conhecimento tático processual na iniciação e o conhecimento tático processual com a experiencia através da prática. O estudo é uma pesquisa de nível descritiva, quantitativa de corte transversal. A amostra foi composta por 12 atletas, sendo 6 atletas com idade entre 9 e 11 anos e 6 atletas com idade entre 15 e 17 anos. Foi utilizado o teste de TCTP-OE (Teste de Conhecimento Tático Processual - Orientação Esportiva) para analisar o CTP de cada atleta. Na a análise descritiva foi considerada os valores de média e desvio padrão e frequência relativa e absoluta. Já a análise comparativa da variável dependente com as independentes foi utilizada o teste T para as amostras independentes para a distribuição da amostra considerada normal, e para a distribuição anormal foi utilizado uma estatística inferencial não paramétrica equivalente, foi considerado o valor significativo de p≤0,05 para todas as análises. Como resultados, foi observado que a categoria sub-17 foi superior a categoria sub-11 na variável CTP, outros estudos apontaram uma relação entre a data de nascimento (idade relativa) e o desempenho tático de jogadores de futebol. Concluiu-se que a categoria sub-17 foi superior na análise do conhecimento tático processual.</p> Julierme da Silva Crispim, Philipe Guedes Matos Copyright (c) 2021 Julierme da Silva Crispim, Philipe Guedes Matos https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/874 dom, 09 mai 2021 13:32:16 -0700 A influência do VAR no resultado final do Campeonato Brasileiro de 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/999 <p>A busca pelo aperfeiçoamento no que se refere à justiça no futebol fez com que as instituições organizadoras de competições revissem seus métodos. Uma tecnologia utilizada em outros esportes, o sistema de vídeo, passou a figurar as partidas junto com a implementação do auxiliar de árbitro de vídeo (VAR). O objetivo do estudo foi analisar se a interferência do VAR nos jogos modificou o resultado final do Campeonato Brasileiro de 2019, onde foi quantificado e qualificado os lances. Os dados foram compostos por 380 jogos no decorrer de 38 rodadas. A coleta de dados foi realizada a partir de um site esportivo e contabilizadas em uma planilha. Ocorreu interferência do VAR em 81 jogos, com 44 gols foram anulados, 18 gols validados, 37 pênaltis marcados e convertidos. Após a análise, concluiu-se que a intervenção do auxiliar de árbitro de vídeo foi determinante para a classificação do campeonato. Métodos de aprimoramento no uso da tecnologia devem ser estudados, visando enfatizar o propósito central da ideia.&nbsp;</p> Marcela Cunha Guimarães, Gustavo Tavares da Costa Copyright (c) 2021 Marcela Cunha Guimarães, Gustavo Tavares da Costa https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/999 dom, 09 mai 2021 13:21:16 -0700 Fatores motivacionais de jovens para a prática do futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/997 <p>Introdução e objetivo: A presente investigação verificou os principais fatores motivacionais para prática de futsal em escolares de Petrolina-PE e Juazeiro-BA. Materiais e Métodos: Participaram do estudo 40 meninos com média de idade de 12,17 ± 1,75. Como instrumento foi utilizado o Inventário de Motivação para a Prática Desportiva. A análise de dados foi realizada por meio dos testes t de student independente e o coeficiente de correlação de Pearson(p&lt;0,05). Resultados: Os resultados evidenciaram que os jovens praticantes mais velhos apresentam maior competência (p=0,005) que os mais novos. Verificou-se também correlação significativa (p&lt;0,05), positiva e fraca (r=0,35) da dimensão de competência com a idade e negativa e fraca (r= -0,31) entre amizade/lazer com a idade. Conclusão: Conclui-se que os jovens praticantes de futsal mais velhos demostraram desenvolver maior competência que os mais novos e que a idade parece ser um fator interveniente para desenvolvimento da competência e não interveniente para amizade e lazer.</p> José Fernando Vila Nova de Moraes, Lucas Bezerra de Amorim , Gabriel Lucas Morais Freire, Ana Regina Leão Ibiapina Moura, Antonio Marcos Araújo da Silva, José Roberto Andrade do Nascimento Junior Copyright (c) 2021 José Fernando Vila Nova de Moraes, Lucas Bezerra de Amorim , Gabriel Lucas Morais Freire, Ana Regina Leão Ibiapina Moura, Antonio Marcos Araújo da Silva, José Roberto Andrade do Nascimento Junior https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/997 dom, 09 mai 2021 13:19:55 -0700 Lateralidad y Perfilación de la Finalización de Éxito - Fútsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/995 <p>Introducción: Los estudios de lateralidad y/o dominancia en el medio cientifico, han sido de interes de los investigadores en general. En la modalidad deportiva Fútsal, vienen siendo estudiados desde hace 30 años, sin embargo, la lateralidad en relacion a los fundamentos tecnico-tacticos posicionales, como la Perfilación, han tenido poca divulgación. El presente estudio contempla la lateralidad y la perfilación utilizada por el jugador de Fútsal cuando realiza un gol o Finalización de Éxito (F.É.). Objetivo: Estudiar la lateralidad y perfilación en las ejecuciones de F.É., estimando el desempeño técnico del jugador ejecutor, reconociendo las relaciones asociativas entre ellas. Materiales y Métodos: Utilizando la metodología observacional, se analizan 352 goles de 24 selecciones nacionales, bajo el software de video análisis Longo Match 1.0., para la recolección de información, y el programa SPSS 20., para la estadistica descriptiva y las pruebas de comprobación estadísticos Chi-cuadrado de Pearson (𝑥2) y el coeficiente V-Cramer. Resultados: Cuantificación de las frecuencias, considerando relaciones asociativas de dependencia estadística y análisis discriminante. Discusión: El estudio de los indicadores de rendimiento deportivo como la lateralidad y perfilación en el gol del Fútsal, identifica componentes de la técnica requerida por el ejecutor. Conclusión: Se reconoce la lateralidad y perfilación exponiendo insumos de valor para el entrenamiento y la cualificación de las exigencias técnicas que los deportistas deben alcanzar en su proceso de formación deportiva.</p> Dario Augusto Cuasapud, Brenda Viviana Sanchez Mora Copyright (c) 2021 Dario Augusto Cuasapud, Brenda Viviana Sanchez Mora https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/995 dom, 09 mai 2021 13:18:51 -0700 A taxa de visão leve e a fadiga afetam os índices de finalização dos jogadores de futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/994 <p>Neste estudo, objetivou-se ver se há algum efeito da inconstância previsível sobre a porcentagem de disparos em um ambiente competitivo e, em caso afirmativo, ver as qualidades desses efeitos. Participaram deste estudo 22 voluntários, jogadores de futsal do sexo masculino, com idades entre 18 e 28 anos, que jogam futsal há pelo menos quatro anos na equipe de futsal da Universidade Afyon Kocatepe. No estudo que envolve jogadores em ambiente de luz isolada, são avaliadas a porcentagem de chutes em ambiente isolado de pouca luz, a porcentagem de chutes em ambientes com ruído e distúrbio de imagem atrás do gol e a porcentagem de chutes após o esgotamento. Ao avaliar os dados, a relação, entre as variáveis ​​são examinadas com a ajuda de Pearson Correlation Analyze; uma Análise de Covariância (ANCOVA) é usada para comparação de variáveis. Quando analisado o percentual médio de acertos de tiro que foram feitos em diferentes ambientes. Foi visto que a maior média de acertos de tiro ocorre em ambiente de luz normal isolado. Notou-se que os acertos de chute que foram feitos em ambientes isolados de pouca luz com ruído e perturbação da imagem atrás da baliza têm médias mais baixas. Em conclusão, em um ambiente competitivo, notou-se que as inconstantes previsíveis têm efeitos negativos nas médias percentuais de acerto.</p> Yücel Ocak, Raşit Sert Copyright (c) 2021 Yücel Ocak https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/994 dom, 09 mai 2021 13:16:16 -0700 Cores, hinos e mascote: goiânia esporte clube http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/993 <p>O presente artigo privilegiando o futebol praticado em Goiás analisará o simbolismo presente na escolha e adoção das cores alvinegras, do galo como mascote e composição do hino do Goiânia Esporte Clube (GEC). Clube fundado ainda pelos idos dos anos de 1930 foi um time que ao longo de suas primeiras décadas foi considerado por conta de seus 14 títulos e pelo seu prestígio diante do governo estadual um importante veículo propagador do futebol goiano. Berço de grandes ídolos e de várias histórias o Galo Carijó por conta de suas ínfimas participações nos campeonatos estaduais tem presenciado o esfacelamento de suas histórias e memórias. Diante dessa percepção este artigo visa evidenciar primeiramente parte da história do clube e esclarecer os objetos que nomeiam o artigo.</p> Djalma Oliveira de Souza Copyright (c) 2021 Djalma Oliveira de Souza https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/993 dom, 09 mai 2021 13:14:15 -0700 Futebol na rede: uma análise dos twitters sobre a utilização da arbitragem de vídeo no campeonato brasileiro de 2019 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/989 <p>Este artigo apresenta uma discussão sobre parte das descobertas encontradas em uma pesquisa de iniciação científica, que teve como objetivo analisar as opiniões e repercussões nas redes sociais, sobre a modernização do futebol brasileiro através do uso da tecnologia. Mais precisamente, analisou-se o campeonato brasileiro masculino da série A, realizado no ano de 2019, através de apontamentos realizados sobre a arbitragem de vídeo publicadas no Twitter. Para atingir o proposto, inicialmente foram coletados e catalogados comentários da rede social delimitada, que serviram de subsídio para a realização de um estudo netnográfico. Desta feita, foram coletados e a partir da representação sócio digital dos membros frequentadores deste meio de comunicação interativo, obteve-se como resultado a manifestação de opinião destes de forma a concordar e a discordar da utilização do método V.A.R durantes as partidas de futebol do campeonato brasileiro de 2019. Neste sentido, foram encontrados os porcentuais de 66% como sendo de opiniões contrárias a utilização da modernidade e 34% favoráveis a esta utilização de um total de tweets analisados de 604. Logo, norteia-se este artigo para finalidade de demonstrar no que se refere a aplicação de novas tecnologias ao esporte citado, os principais aspectos positivos e negativos apresentados pelos torcedores sobre a modernização no futebol atual.</p> Miguel Arcanjo de Freitas Junior , Felipe Ferreira Copyright (c) 2021 Miguel Archanjo de Freitas Junior , Felipe Ferreira https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/989 dom, 09 mai 2021 13:13:20 -0700 A Estrutura das Condições Contextuais que Afetam a Globalização da Marca da Liga Pro Iraniana de Futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/986 <p>Objetivo: O principal objetivo desta pesquisa foi projetar a estrutura das condições contextuais que afetam a globalização da marca da liga pró-futebol iraniana. Materiais e métodos: Para atingir o objetivo e de acordo com a especialidade do assunto, utilizou-se estudo qualitativo, realizando entrevistas em profundidade com os especialistas deste assunto. As entrevistas foram conduzidas usando a técnica de bola de neve e, finalmente, 20 pessoas (18 iranianas e 2 estrangeiros) foram entrevistadas. Por fim, os dados obtidos nas entrevistas foram analisados ​​pelo método da teoria fundamentada em bases, por meio de três etapas de codificação aberta, axial e seletiva. Resultados: foram analisadas e analisadas entrevistas com relação às condições contextuais subjacentes à globalização da marca dos códigos iniciais do Iranian Football Pro-League 110, os quais, em relação à proximidade do assunto, foram considerados 64 conceitos gerais. Posteriormente, ao revisar os conceitos e sua combinação entre si e encontrar as relações iniciais entre os conceitos, foram identificadas 32 categorias finais que afetam a globalização da marca na liga profissional de futebol, classificadas em cinco dimensões principais. Essas dimensões incluíam: fatores gerenciais, econômicos, legais, tecnoc Marketing e socioculturais. Conclusão: De acordo com os resultados da pesquisa, é essencial que os dirigentes e partes interessadas do futebol iraniano aproveitem as oportunidades e enfrentem os desafios existentes para fornecer as condições e plataformas necessárias para seguir o caminho da globalização.</p> Sajjad Soroush, Seyyed Nasrollah Sajjadi, Ebrahim Alidoust, Mehrzad Hamidi Copyright (c) 2021 Sajjad Soroush, Seyyed Nasrollah Sajjadi, Ebrahim Alidoust, Mehrzad Hamidi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/986 dom, 09 mai 2021 13:11:54 -0700 Regra do gol qualificado e seus efeitos na posse de bola e gols marcados na Copa do Brasil de Futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/981 <p>O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos da regra do gol qualificado na posse de bola e gols marcados nas fases finais da Copa do Brasil de Futebol. Foram analisados 48 jogos oficiais da Copa do Brasil dos anos de 2016 e 2017, quando foi utilizada a regra do gol qualificado, e 2018 e 2019, período em que não foi mais utilizada a respectiva regra. As variáveis coletadas em cada partida foram o placar do jogo e o tempo de posse de bola, separados em primeiro e segundo tempos referentes as fases de quartas de finais e semifinais. Para verificar possíveis diferenças na posse de bola nos jogos de ida das fases analisadas, com e sem gol qualificado das equipes mandantes e visitantes, foram realizadas análises de variância one-way, separadamente para cada tempo. Análises similares foram realizadas para os gols marcados nos jogos de ida, como também na posse de bola e gols marcados nos jogos de volta. Os resultados mostraram superioridade no tempo de posse de bola no 1º tempo dos jogos de ida das quartas e semifinais das equipes mandantes nos anos sem a regra do gol qualificado (2018-2019). Além disso, foi verificada superioridade de gols marcados pelas equipes mandantes nos jogos das quartas e semifinais com a regra do gol qualificado (2016-2017), no 2º tempo dos jogos de volta. Conclui-se que a regra do gol qualificado afetou o comportamento das equipes mandantes e visitantes, nas Copas do Brasil de 2016-2019.</p> Samuel Silva Filho, Leandro Rafael Leite, Fabian Alberto Romero Clavijo, Ricardo Drews Copyright (c) 2021 Ricardo Drews https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/981 dom, 09 mai 2021 13:09:51 -0700 Carga interna de treinamento e resposta de bem-estar em atletas profissionais de futsal http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/980 <p>Objetivo: O estudo teve como objetivo avaliar as respostas de carga interna e bem-estar de atletas de futsal nas fases pré-competitiva e competitiva. Materiais e Métodos: Foram avaliados 19 atletas do sexo masculinos (20,64±3,93 anos de idade) de uma equipe profissional, durante as duas últimas semanas da fase preparatória e duas primeiras semanas da fase competitiva. O bem-estar foi mensurado no início de cada sessão de treinamento e a carga interna de treino ao final de cada sessão. A comparação entre as semanas foi realizada pelo teste de ANOVA de Medidas Repetidas e o post-hoc de Bonferroni para detecção das diferenças. Resultados: Um aumento significativo na carga interna de treinamento na semana 1 do período preparatório (715,13±193,20 U.A.) quando comparado a semana 2 (617,83±223,66 U.A.) do mesmo período (F=5,130; p=0,030). O bem-estar total apresentou uma redução significativa na semana 1 (18,56±0,40 U.A) do período preparatório quando comparado a semana 2 (19,76±2,77 U.A) do mesmo período (F=3,853; p=0,015). Conclusão: Assim, podemos concluir que o treinamento no período preparatório (semana 1) apresentou uma maior carga quando comparado as demais semanas analisadas e esse aumento foi seguido de um menor valor de bem-estar total percebido pelos atletas de futsal. Sendo assim, podemos inferir que a intensidade do treinamento na presente equipe de futsal encontrou-se inversamente proporcional às respostas de bem-estar total dos atletas.</p> Gabriela Dal'Maz, Marcus Peikriszwili Tartaruga, Marcus Vinicius Soares Martins, Paulo Henrique Pauli, Mayara Maciel Batista, Ana Carolina Paludo Copyright (c) 2021 Gabriela Dal'Maz, Marcus Peikriszwili Tartaruga, Marcus Vinicius Soares Martins, Paulo Henrique Pauli, Mayara Maciel Batista, Ana Carolina Paludo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/980 dom, 09 mai 2021 13:08:57 -0700 Análise das ações ofensivas que resultaram em gols no quinto mundial universitário de futsal feminino de 2016 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/975 <p>O futsal feminino encontra-se em ascensão na sua popularidade e na qualidade tática apresentada pelas jogadoras. Dessa forma, as ações técnicas e táticas vêm sendo aprimoradas para melhor aproveitamento e eficiência das equipes durante uma partida. Assim, o objetivo do presente estudo foi analisar as ações ofensivas, local da quadra, distância e o tempo de jogo em que resultaram em gols, juntamente com uma análise quantitativa das finalizações no Quinto Campeonato Mundial Universitário de Futsal Feminino de 2016. A amostra foi composta pelos quatro jogos finalistas do Quinto Campeonato Mundial Universitário de Futsal Feminino de 2016 e caracterizou-se como uma pesquisa observacional, transversal e descritiva. Ao todo contabilizou 209 gols em 27 partidas, destes apenas 19 gols (9,1%) corresponderam aos quatro jogos analisados na presente investigação. O maior índice de gols ocorreu nos 15 minutos finais, já em relação à distância onde ocorreram os gols o setor 2 da quadra (central) e a distância de até 10 metros da meta foi a área que mais gerou gols, quanto as ações ofensivas que resultaram em gols, o ataque construído foi a situação que mais gerou gols (42,1%), seguida pelos contra-ataques (26,3%) e o lateral nas bolas paradas (18,8%). Em relação as finalizações, o presente estudo observou que os resultados não corroboraram com a literatura, sugerindo assim futuras pesquisas que possam analisar com mais compreensão a relação entre quantidades técnicas (finalizações, passes e desarmes) com o resultado da competição de futsal feminino.</p> Jéssica de Sousa, Mylena Aparecida Rodrigues Alves, Monica Helena Neves Pereira Pinheiro Copyright (c) 2021 Jéssica de Sousa, MYLENA APARECIDA RODRIGUES ALVES, Monica Helena Neves Pereira Pinheiro https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/975 dom, 09 mai 2021 13:07:48 -0700 Perfil antropométrico, qualidade do sono e ansiedade em atletas de futsal com síndrome de Down no período competitivo http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/971 <p>Nos últimos anos, iniciou-se um movimento para a prática de futsal para pessoas com Síndrome de Down (SD) denominado “futsal Down”. Sabe-se que a ansiedade e o sono podem afetar negativamente o desempenho esportivo, assim, o presente estudo teve como objetivo principal investigar a relação entre as características do sono e a ansiedade competitiva em atletas de futsal Down antes e durante o período competitivo. Foram avaliados sete jogadores de futsal com SD, entre 15-36 anos. As coletas antropométricas e a aplicação dos questionários no momento basal (MB) foram realizadas na própria instituição, sendo o questionário SCAT-C e CSAI-2R para ansiedade e, para o sono, Belin (apneia), Epworth (sonolência), Mini Questionário do Sono (QS) e Horne, Ostberg (cronotipo). Os resultados demonstraram que mais de 56% dos avaliados apresentaram quadro de obesidade e 57% cronotipo indiferente. No MB, 71,41% demonstraram alteração na QS, 57,14% sonolência diurna excessiva (SDE), 43% indicativo de apneia obstrutiva do sono e 100% alta ansiedade-traço competitiva. No momento competitivo (MC), 85,71% demonstraram alteração na QS e SDE, sendo que houve tendência para aumento da SDE da equipe no MC em relação ao MB, além de diferença estatística significante ao longo dos 4 dias do MC e o MB. Quanto a ansiedade-estado competitiva a equipe demonstrou elevado escore (&gt;3) para autoconfiança em todos os dias de jogos. Os achados deste estudo sugerem que o perfil antropométrico elevado e a má qualidade do sono avaliada no MB são características da população com SD e o MC pode potencializar a essa má qualidade do sono.</p> Diego Silva Mota, Nádia Esteves dos Santos, Cleber Oliveira Silva, Amanda Saron, Rodrigo Campos Rodrigues, Marta Fuentes Rojas, Andrea Esteves Copyright (c) 2021 Andrea Esteves, Diego Silva Mota, Nádia Esteves dos Santos, Cleber Oliveira Silva, Amanda Saron Saron, Rodrigo Campos Rodrigues Campos Rodrigues, Marta Fuentes Rojas Fuentes Rojas https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/971 dom, 09 mai 2021 13:06:35 -0700 Análise da lactatemia e percepção subjetiva de esforço de jogadores de futebol amador http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/967 <p>Introdução e objetivo: A alta intensidade incluída no futebol, exige demandas elevadas dos componentes físicos e motores do indivíduo que o pratica. Para identificar indicadores de aptidão aeróbia, como o limiar de lactato, limiar anaeróbio, lactato mínimo e a máxima fase estável de lactato, tem se avaliado os índices de resposta da concentração de lactato sanguíneo sobre o exercício. O estudo objetivou analisar a concentração de lactato sanguíneo e a percepção subjetiva de esforço de atletas amadores de futebol. Materiais e métodos: Fizeram parte do estudo, atletas jovens de 19 a 27 anos praticantes de futebol amador. A amostra foi composta por 7 atletas que, em média, possuíam 13 anos de prática esportiva. As coletas sanguíneas, para determinação da concentração de lactato, foram realizadas em diferentes etapas da partida, e foram utilizadas as escalas de PSE 6-20 e PSE 0-10. Resultados: Um achado interessante deste estudo foi a forte correlação de 0,78 (p=0,03) encontrada entre a média da tabela de Borg 6-20 aplicada no final imediato da primeira e segunda etapa, com a tabela de Borg 0-10 aplicada 15 minutos após o final da partida. Discussão: Embora o resultado sobre a concentração de lactato não tenha sido significativo, houve diminuição deste parâmetro, do fim da primeira para o fim da segunda etapa. Conclusão: Diante dos resultados encontrados, o estudo afirma que tanto a PSE 0-10 quanto a PSE 6-20, podem ser utilizadas como instrumento de análise da intensidade de exercício em praticantes de futebol amador.</p> Henrique Izaias Marcelo, Gabriel Silva Souza, Juliano Francisco da Silva, Rafael Pereira da Silva, Robson Chacon Castoldi, Everton Alex Carvalho Zanuto Copyright (c) 2021 Henrique Henrique Izaias Marcelo, Gabriel Silva Souza, Juliano Francisco da Silva, Rafael Pereira da Silva, Robson Chacon Castoldi, Everton Alex Carvalho Zanuto https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/967 dom, 09 mai 2021 13:05:37 -0700 Estimativa do vo2max, limiar anaeróbio e pcr em jogadores de futebol a partir de dados obtidos no soccer test http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/966 <p>O objetivo deste estudo foi identificar correlações entre as variáveis distância (STDISTÂNCIA) e velocidade máxima (ST velMÁX) obtidas no Soccer Test com as variáveis consumo máximo de oxigênio (TEE VO2MÁX), velocidade no limiar anaeróbio (TEE velLAN) e velocidade no ponto de compensação respiratória (TEE velPCR) obtidas no teste ergoespirométrico de laboratório e propor novos modelos, indiretos, para predição do VO2MÁX, do LAN e do PCR de futebolistas. Vinte e cinco jogadores amadores de futebol com idade média de 18,24 anos ± 0,72 anos foram avaliados em dois momentos, separados entre si por 48h: 1) aferição de peso e estatura, eletrocardiograma e teste ergoespirométrico de laboratório e 2) Soccer Test no campo de futebol. A análise estatística das correlações demonstrou que a variável STDISTÂNCIA apresentou correlação positiva e moderada com a variável TEE VO2MÁX (r = 0,5746), correlação positiva e muito fraca com a variável TEE velLAN (r = 0,0849) e correlação positiva e moderada com a variável TEE velPCR (r = 0,4794). A variável ST velMÁX por sua vez, apresentou correlação positiva e forte (r = 0,6063) com a variável TEE VO2MÁX, correlação positiva e muito fraca (r = 0,0302) com a variável TEE velLAN e correlação positiva e fraca (r= 0,3804) com a variável TEE velPCR. Concluímos que a distância percorrida durante o Soccer Test pode ser uma referência para estimar o consumo máximo de oxigênio (VO2MÁX), o limiar anaeróbio (LAN) e o ponto de compensação respiratória (PCR) de futebolistas.</p> Celso Boffa Junior, Japy A. Oliveira Filho, Marcelo L. Marquezi Copyright (c) 2021 Celso Boffa Junior, Japy A. Oliveira Filho, Marcelo L. Marquezi https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/966 dom, 09 mai 2021 12:59:22 -0700 A criticalidade no futebol: Efeitos da localização do jogo na UEFA Champions League http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/962 <p>Introdução: O estudo dos efeitos de variáveis situacionais/contextuais na performance de equipas de futebol é um tópico em voga na literatura científica, contudo, a sua presumível associação com a análise temporal dos golos marcados tem sido um tema pouco explorado. A relação destas duas linhas de investigação pode elucidar-nos acerca dos momentos críticos do jogo. Objetivos: (1) examinar os efeitos das variáveis localização do jogo e resultado corrente do jogo nos períodos temporais do jogo (6 períodos de 15-min) em que os golos ocorreram; (2) a partir da distinção de “golo crítico” e “golo não crítico”, perceber se os momentos críticos são influenciados pela localização do jogo. Métodos: foram recolhidos dados de 859 golos marcados nas fases de grupos da UEFA Champions League, nas épocas 2016/2017, 2017/2018 e 2018/2019, sendo a inferência estatística cumprida através de Regressão Logística Multinomial. Resultados: na generalidade, foram concretizados mais golos no 6.º período do jogo (76-90 minutos), contrastando com o que sucedeu no 1.º período (1-15 minutos), porém, a variável localização do jogo não parece associar-se à probabilidade de concretização de golo nos períodos de jogo definidos. Apesar disso, jogar na condição de visitado (“casa”) aumentou a probabilidade de marcar golos não críticos no 5.º período (61-75 minutos) e no 6.º período, tendo o 1.º período como referência. Independentemente da localização do jogo, os treinadores devem adotar estratégias ofensivas desde o 1.º período, de forma marcar o golo inaugural (evento crítico) e, assim, aumentar substancialmente a probabilidade de obtenção da vitória.</p> Tiago Carmo, Carlos Humberto Almeida, Ricardo Gonçalves Copyright (c) 2021 Tiago Carmo, Carlos Humberto Almeida, Ricardo Gonçalves https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/962 dom, 09 mai 2021 12:57:46 -0700 Análise da vantagem de jogar em casa em diferentes ligas do futebol mundial http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/958 <p>O objetivo desse estudo foi comparar a vantagem de jogar em casa entre o Campeonato Brasileiro, a Premier League e a Superliga chinesa. A amostra foi composta por 6.000 partidas, sendo 2.280 do Campeonato brasileiro, 2.280 da Premier League e 1.440 da Superliga chinesa. Foram analisadas as condições de vitórias, derrotas e empates dos campeonatos nos anos de 2012 a 2016. Todas as partidas adotaram critérios de três pontos por vitórias, um por empate e zero por derrota. As tabelas das partidas foram consultadas nos sites www.resultados.com, www.cbf.com.br e www.premierleague.com. Considera-se que há vantagem em casa quando o aproveitamento da equipe é maior que 50%. Na análise estatística, empregou-se o teste de Anova One Way com aplicação post-hoc de Tukey. Considerou-se o valor de p&lt;0,05 para nível de significância. Os procedimentos estatísticos foram realizados no software SPSS, versão 20.0. Os resultados apontaram que no Campeonato brasileiro e na Premier League os clubes apresentaram mais vantagem em jogar em casa em relação a Superliga chinesa (p&lt;0,001). Portanto, notou-se que a análise acerca do Campeonato brasileiro mostrou que as equipes que jogam em casa na série A tem uma vantagem significativa no quantitativo de pontos conquistados, assim como na Premier League os números mostram que esta vantagem também, na Superliga chinesa também houve diferença significativa na vantagem em casa entre as equipes mandantes, porém, houve um fator que foi levado em consideração, o número de jogos da Superliga Chinesa foi menor em relação as demais ligas do estudo. Para estudos futuros, poderia ser investigado a relação do quantitativo de torcedores das equipes mandantes e o resultado final da partida.</p> Márlon Salomão Lopes do Nacimento, Davi Correia da Silva Copyright (c) 2021 Márlon Lopes Salomão, Davi Correia da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/958 dom, 09 mai 2021 12:56:19 -0700 A penalidade máxima do futebol: Uma análise de desempenho das cobranças ocorridas entre as edições de 2010 a 2018 do campeonato brasileiro de futebol http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/956 <p>A penalidade máxima no futebol é um momento importante do jogo, e frequentemente torna-se alvo de polêmicas no contexto esportivo. Por outro lado, a crescente tecnológica e as análises de desempenho têm favorecido as tomadas de decisão por parte da comissão técnica e dos atletas. Desta forma, o objetivo desta pesquisa foi analisar o desempenho dos jogadores nas penalidades máximas ocorridas ao longo das nove últimas edições do campeonato brasileiro de futebol. No total foram analisados 3.420 jogos, com 875 cobranças de penalidades máximas. Na análise descritiva os dados foram resumidos em frequências relativas e absolutas, e para o comportamento das variáveis foi utilizado o coeficiente de correlação de Pearson. Todas as análises foram realizadas no programa <em>Graph Pad Prism</em>. Os resultados mostram um maior volume de cobranças para os times mandantes, sendo que em seis temporadas os visitantes converteram mais as oportunidades em gols. Ao longo das edições analisadas houve pouca variação nas cobranças convertidas, defendidas e desperdiçadas, com moderada redução (r=-0,59) nas penalidades desperdiçadas pelas equipes mandantes.</p> Vinícius Albanez Ricci, Gustavo Paganotti Lessi, André Luis Aroni Copyright (c) 2021 Vinícius Albanez Ricci, Gustavo Paganotti Lessi, André Luis Aroni https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/956 dom, 09 mai 2021 12:54:18 -0700 Panorama dos grupos de pesquisa de futebol: Cenário e temáticas estudadas no período de 2017 a 2018 no brasil http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/955 <p>Objetivamos apresentar um panorama dos grupos de pesquisa (GP) brasileiros destinados ao estudo do futebol e o estado do conhecimento da produção científica (artigos) de pesquisadores vinculados aos grupos no período de 2017 a 2018. Os dados foram levantados no Diretório dos Grupos de Pesquisa do Brasil e no currículo Lattes dos pesquisadores. Encontramos 18 grupos certificados destinados ao estudo do futebol e 159 pesquisadores/as vinculados. Identificou-se 175 publicações dos pesquisadores com a temática futebol. A maioria dos estudos concentraram-se na dimensão energético-funcional e na análise de desempenho e comportamentos táticos. Conclui-se que a pesquisa do futebol por parte dos GP abrange diferentes temáticas, mas predominando a biodinâmica.</p> Elson Aparecido de Oliveira, Riller Silva Reverdito Copyright (c) 2021 Elson Aparecido de Oliveira, Riller Silva Reverdito https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/955 dom, 09 mai 2021 12:52:52 -0700