Tempo de posse de bola individual na realização das ações técnicas em atletas da categoria sub-13 de futsal

  • Ben Hur Soares Universidade de Passo Fundo-UPF, Passo Fundo-RS, Brasil.
  • Gabriel Cardoso do Nascimento Universidade de Passo Fundo-UPF, Passo Fundo-RS, Brasil.
  • Fernando Matzenbacher Universidade de Passo Fundo-UPF, Passo Fundo-RS, Brasil.
  • Adriano Paqualotti Universidade de Passo Fundo-UPF, Passo Fundo-RS, Brasil.
Palavras-chave: Futsal, Tempo de posse de bola, Tomada de decisão

Resumo

O estudo teve como finalidade, determinar o tempo de posse de bola individual, durante a realização das ações técnicas dos atletas de Futsal categoria sub-13. Foram analisados 11 jogos, da equipe campeã, gravados durante a edição de 2013 do campeonato, Estadual de Futsal-RS. Catalogou-se o tempo de posse de bola individual, onde determinou-se que cada vez que o atleta recebia a bola, dava-se o início a contabilização do tempo e encerrava no ato que este transferia sua posse. Todos estes tempos foram registrados e catalogados, determinando que o tempo médio de posse de bola individual na primeira parte do primeiro tempo foi de 1 segundo e 50 centésimos, e na segunda parte do primeiro tempo, a média foi de 1 segundo e 60 centésimos e no segundo tempo do jogo, a média ficou com 1 segundo e 50 centésimos. Fica evidenciado que o futsal, impõem uma intensidade alta ao seu praticante, requerendo uma velocidade de tomadas de decisão na realização das ações técnicas durante o transcorrer dos jogos.

Referências

-Bar-Eli, M.; Raab, M. Judgment and decision making in sport and exercise: Rediscovery and new visions. Psychology of Sport and Exercise. Vol. 7. Num. 6. 2016. p. 519-524.

-Correa, G. F. S.; Coutinho, N. F. Iniciação esportiva ao futsal dos 08 aos 10 anos. Guarujá. UNAERP. 2019. p.1 -15.

-Federação Gaúcha de Futsal: Apresentação. Disponível em: http://www.fgfs.org.br/index.php/2015-08-01-22-36-26/apresentacao. Acesso em 16/09/2018.

-FIFA. Fédération Internationale de Football Association. Blatter: “Manteremos o formato com 24 seleções”. In. FIFA.com, 2012. Disponível em: <http://pt.fifa.com/futsalworldcup/news/newsid=1923209/index.html>

Acesso em: 25/05/ 2013.

-Garganta, J. Trends of tactical performance analysis in team sports: bridging the gap between research, training and competition. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Porto. Vol. 9. Num.1. 2009. p. 1-12.

-Glaister, M. Multiple-sprint work: methodological, physiological, and experimental issues. Int J Sports Physiol Perform. Int J Sports Physiol Perform. Vol.3. Num.1. 2008. p.107-112.

-Greco, P. J. Conhecimento tático-técnico: modelo pendular do comportamento e da ação nos esportes coletivos. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte e do Exercício. Vol.20. Num.1. 2006. p.129-147.

-Greco, P. J.; Benda, R. N. Iniciação esportiva universal 1: da aprendizagem motora ao treinamento técnico. Belo Horizonte. UFMG. 1998.

-Paes, R. R.; Oliveira, V. A pedagogia da iniciação esportiva: um estudo sobre o ensino dos jogos desportivos coletivos. Revista Digital. Buenos Aires. Año 10. Num. 71. 2004.

-Raab, M. Think Smart, not hard - a review of teaching decision-making in sport from an ecological rationality perspective. Physical Education and Sport Pedagogy. Vol. 12. Num. 1. 2007. p. 1-22.

-Santana, W. C. O tempo de posse de bola do jogador de futsal. Artigo publicado no site, 2006. Disponível em:

<http://www.pedagogiadofutsal.com.br/interna_treinamento.aspx?id=82> Acesso em 28/05/2015.

-Silva Junior, J. R.; Vieira, F. S. F.; Balbino, H. F. Futsal e a pedagogia da iniciação: métodos para o ensino-vivência-aprendizagem. 2016. Disponível em:

http://www.unisalesiano.edu.br/salaEstudo/materiais/p187322d7329/material1.pdf. Acesso em 12/11/2018

-Soares, B.; Vilasbôas, R. S. Número de ações realizadas com bola em jogos de futsal. I Seminário Internacional de Política Públicas do esporte e Lazer: Vivências e Marcas no Cotidiano das comunidades. Resumo apresentado. 2014.

-Vilasbôas, R. S.; Soares, B.; Tempo de posse de bola em cada ação técnica em atletas de futsal no transcorrer do jogo. I Seminário Internacional de Política Públicas do esporte e Lazer: Vivências e Marcas no Cotidiano das comunidades. Resumo apresentado. 2014.

Publicado
2022-03-24
Como Citar
Soares, B. H., Nascimento, G. C. do, Matzenbacher, F., & Paqualotti, A. (2022). Tempo de posse de bola individual na realização das ações técnicas em atletas da categoria sub-13 de futsal. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(54), 392-401. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/976
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##