Análise da composição corporal e de níveis de aptidão física de escolares praticantes de Futsal em relação aos índices sugeridos pelo projeto esporte Brasil (PROESP-BR) em fase preparatória para competições escolares

  • Lúcio Marques Vieira Souza Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil. Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), Aracaju-SE, Brasil.
  • Rodrigo Garcia Fiorillo Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí. Paranavaí-PR, Brasil.
  • Higor Santos Fonseca Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí. Paranavaí-PR, Brasil.
  • Stevan Ricardo dos Santos Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí. Paranavaí-PR, Brasil.
  • Jymmys Lopes dos Santos Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
  • Patrícia Morgana Ferreira Santos Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), Aracaju-SE, Brasil.
  • Clésio Andrade Lima Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil.
  • Matias Batista Santos Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), Aracaju-SE, Brasil.
  • Silvan Silva de Araújo Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), Aracaju-SE, Brasil.
  • Matheus Amarante do Nascimento Departamento de Educação Física, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Campus Paranavaí. Paranavaí-PR, Brasil.
Palavras-chave: Futsal, Aptidão Física, Escolares

Resumo

No Brasil, o Futsal quando comparado com outras modalidades esportivas coletivas, é um dos esportes mais praticados no âmbito escolar, principalmente pelos adolescentes, porém, durante a partida diversas ações físicas e motoras exigem que os seus praticantes tenham um certo nível de aptidão física. Diante disto, o presente estudo teve como objetivo analisar a composição corporal e os níveis de aptidão física de escolares praticantes de Futsal em relação aos índices sugeridos pelo Projeto Esportivo Brasil (PROESP-BR) comparando-os com outros estudos que também analisaram os níveis de aptidão física de jovens praticantes de futsal. A amostra foi composta por 18 adolescentes do sexo masculino com idade entre 12 e 14 anos (13 ± 0,8 anos) matriculados numa escola pública da cidade de Neópolis-SE. Para a obtenção dos dados foi utilizada a bateria de medidas e testes referentes ao PROESP-BR. Foram coletados peso e altura para cálculo do IMC. Para as variáveis da aptidão física foram analisadas o IMC e a flexibilidade. Os resultados foram analisados e comparados com os dados oferecidos pelo PROESP-BR. Os dados também foram comparados a estudos que também analisaram os níveis de aptidão física de jovens praticantes de futsal.  Conclui-se que durante uma preparação de equipes escolares de futsal, mesmo que os alunos/atletas já estejam com bons níveis dos componentes da aptidão física relacionada a saúde, os treinamentos sistematizados de modalidades esportivas oferecem a possibilidade para que estes níveis sejam otimizados, elevando a qualidade de vida e o bem-estar dos praticantes.

 

Biografia do Autor

Lúcio Marques Vieira Souza, Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia, Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão-SE, Brasil. Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (SEDUC), Aracaju-SE, Brasil.
Lúcio Marques Vieira Souza concluiu o Mestrado em Educação Física (UFS), 2016-2018, mais especificamente na área de concentração de Adaptações Morfofuncionais do Exercício Físico. Atualmente é aluno de Doutorado na Universidade Federal de Sergipe (UFS). É Professor Efetivo da SEED/SE - Secretaria de Estado da Educação de Sergipe, atuando como treinador na Modalidade Esportiva Volei de Praia no Centro de Esportes Escolares do DEF/SEED - Departamento de Educação Física. É Delegado Adjunto de Sergipe da Federação Internacional de Educação Física (FIEP). É graduado em Licenciatura Plena pela Universidade Tiradentes (UNIT/SE), 2003-2007. Concluiu a Especialização em Fisiologia do Exercício Aplicado ao Treinamento e à Saúde na Faculdade de Sergipe (ESTÁCIO/FASE), 2007 -2008. Concluiu a Especialização em Gestão em Saúde Pública na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), 2015-2017. Teve experiência como Docente no Curso de Bacharelado em Educação Física da Faculdade Maurício de Nassau - Aracaju e Membro do Núcleo de Docentes Estruturantes, 2017-2018. Foi professor convidado da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), 2017, para ministrar a disciplina de Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino do Futebol e Futsal. Foi professor convidado na Faculdade Montenegro (FAM), 2015-2016, ofertando disciplinas. Teve experiência como Professor de Educação Física do Ensino Fundamental e Médio na Prefeitura de Igreja Nova-AL, 2012-2016. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física Escolar, Treinamento Esportivo no Futsal, Treinamento Funcional, Ginástica Laboral, Avaliação Física e Treinamento de Força, Gestão em Espaços Fitness, podendo atuar principalmente nos seguintes temas: Educação Física, Saúde e Qualidade de Vida, Atividade Motora, Fisiologia do Exercício, Treinamento Esportivo, Cinesiologia e Biomecânica do Movimento Humano. Atualmente estuda aspectos fisiológicos e bioquímicos do exercício físico de alta intensidade relacionado ao estresse oxidativo e danos musculares. É Professor convidado para Especialização Lato Sensu. Ministra Cursos e Palestras em vários eventos pelo Brasil.

Referências

-Alexandre, J.M.; Reis, M.D.S.; Capistrano, R. Avaliação Do Desempenho De Escolares Em Testes De Aptidão Física. Saúde (Santa Maria). Vol. 41. Num. 2. 2015. p.161-168.

-Barbero-Alvarez, J.C.; Soto, V.M.; Barbero-Alvarez, V.; Granda-Vera, J. Match analysis and heart rate of futsal players during competition. Journal of Sports Sciences. Vol. 26. Num. 1. 2008. p.63-73.

-Bergmann, G.G.; Bergmann, M.L.A.; Pinheiro, E.S.; Moreira, R.B.; Marques, A.C.; Garlipp, D.C.; Gaya, A.C. Body mass index: Secular trends in children and adolescents from Brazil. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. Vol. 11. Num. 3. 2009. p.280-285.

-Filho, R.M. A importância do Futsal para o Desenvolvimento Cognitivo, Afetivo e Psicomotor. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 6. Num 22. 2014. p.287-293. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/258>

-Filho, V.C.B.; Lopes, A.S.; Bozza, R.; Rech, C.R.; Campos, W.D.E. Correlates of Cardiorespiratory and Muscular Fitness among Brazilian Adolescents. American Journal of Health Behavior. Vol. 38. Num. 1. 2014. p.42-52.

-Fiorante, F.B.; Pellegrinotti, I.L. Efeitos de um Programa Periodizado de Futsal na Aptidão Física de Estudantes Femininas de 13 e 14 Anos de Idade. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 10. Num. 38. 2018. p.285-293. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/589>

-Galy O.; Zongo P.; Chamari K.; Chaouachi A.; Michalak E.; Dellal A.; Castagna C.; Hue O. Anthropometric and physiological characteristics of Melanesian futsal players: a first approach to talent identification in Oceania. Biology of Sport. Vol. 32. Num. 2. 2015. p.135-141.

-Gaya, A.; Gaya, A.R. Projeto Esporte Brasil: manual de testes e avaliação versão 2016. Porto Alegre. UFRGS. 2016. p.78.

-Generosi, R.A.; Navarro, F.; Greco, P.J.; Junior, E.P.L.; Liberali, R. Aspectos morfológicos observados em atletas profissionais do futsal masculino brasileiro. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 1. Num. 1. 2009. p.10-20. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/2>

-Lima, C.A.; Souza, L.M.V.; Dos Santos, J.L.; Araújo, S. S.; Santos, P. M. F.; Estevam, C. S.; Freire, J.M.M. Correlação entre aptidão aeróbia e biomarcador de estresse oxidativo em jogadores de futsal. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 12. Num. 79. 2018. p.1010-1016. Disponível em: <http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/1562>

-Machado Filho, R. Aptidão Física de Meninos Escolares da Cidade de Guarulhos-SP Praticantes de Atividades Relacionadas ao Futsal Após 15 Semanas de Treinamento. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4. Num. 11. 2012. p.11-16. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/120>

-Machado Filho, R. Comparação dos Níveis de Aptidão Física de Escolares de uma Escola Pública de Guarulhos-SP Praticantes de Futsal e Handebol Após 12 Semanas de Treinamento. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 5. Num. 15. 2013. p.21-27. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/161>

-Naser, N.; Ali, A. A descriptive-comparative study of performance characteristics in futsal players of different levels. Journal of Sports Sciences. Vol. 34. Num. 18. 2016. p.1707-1715.

-Naser, N.; Ali, A.; Macadam, P. Physical and physiological demands of futsal. Journal of Exercise Science and Fitness. Vol. 15. Num. 2. 2017. p.76-80.

-Nogueira, J.A.D.; Pereira, C.H. Aptidão física relacionada à saúde de adolescentes participantes de programa esportivo. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 28. Num. 1. 2014. p.31-40.

-Oliveira, L.S.; Brito-Gomes, J. L.; Macêdo, J.O.R. Nível de Aptidão física Relacionada ao Desempenho de Escolares Praticantes de voleibol de um Município do Semiárido Brasileiro. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. São Paulo. Vol. 11. Num. 65. 2017. p. 156-163. Disponível em: <http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/949>

-Pereira, T.A.; Bergmann, M.L.A.; Bergmann, G.G. Fatores associados à baixa aptidão física de adolescentes. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 22. Num. 3. 2016. p.176-181.

-Projeto Esporte Brasil: manual. Disponível em: <https://www.proesp.ufrgs.br> Acesso em: 12/02/2019.

-Rodrigues, V.M.; Ramos, G.P.; Mendes, T.T. Intensity of official futsal matches. Journal of Strength and Conditioning Research. Vol. 25. Num. 9. 20111. p.2482-2487.

-Schubert, A.; Januário, R.S.B.; Casonatto, J.; Sonoo, C.N. Aptidão física relacionada à prática esportiva em crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 22. Num. 2. 2016. p.142-146.

-World Health Organization (WHO). Growth reference 5-19 years - Height-for-age (5-19 years). 2007. Disponível em: <https://www.who.int/growthref/who2007_height_for_age/en/> Acesso em: 12/12/2019.

Publicado
2020-01-19
Seção
Artigos Científicos - Original