Análise da incidência temporal de gols na Copa do Brasil 2017

  • Marcos Araújo Antonio Bezerra Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Lara Belmudes Bottcher Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Gabriela Gomes Oliveira Bezerra Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Cibele Rodrigues Lopes Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.
  • Jamark Ferreira Julião Faculdade Vale do Salgado, Icó-CE, Brasil.
  • Emerson Tomaz Sousa Faculdade Vale do Salgado, Icó-CE, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Gol, Competição

Resumo

No futebol, a ocasião mais esperada e almejada é o gol, esse fato é que transforma o futebol nesse esporte atrativo e grandioso. Objetivou-se nesse estudo identificar a incidência temporal de gols da Copa do Brasil 2017. Trata-se de um estudo documental onde serviram para análise os gols dos 120 jogos da competição, sendo que o tempo de cada jogo foi desmembrado em conjuntos de 15 minutos, contudo os acréscimos foram inclusos no perí­odo final de cada etapa. O trabalho estatístico se deu através do SPSS na sua versão 23.0 por meio de estatí­stica descritiva por distribuição de frequência. Para verificação de imagináveis diferenças utilizou-se o teste de Mann-Whitney, utilizando-se uma significância de p<0,05. Verificou-se que na Copa do Brasil 2017 ocorreram 282 gols, sendo que 120 (42,56%) aconteceram no 1º tempo e que 162 (57,45%) incidiram no 2º tempo. Notou-se uma média de 2,35 gols por partida. Quando pesquisados os perí­odos de jogo, observou-se que a maior incidência de gols adveio dos 75-90+ minutos com 62 (21,99%), seguido do intervalo entre 60-75 minutos com 51 (18,08%). Notou-se diferenças estatisticamente significativas entre os perí­odos, no número de gols marcados entre 0-15 e 75-90+(p=0,001) e entre 30-45+ e 75-90+ (p=0,013). Pode-se concluir que durante a Copa do Brasil 2017 a maior incidência de gols transcorreu no segundo tempo de jogo, com maior incidência no último perí­odo (75-90+) de jogo.

Biografia do Autor

Marcos Araújo Antonio Bezerra, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.

Graduado em Educação Fí­sica pelo Centro Universitário Dr. Leão Sampaio - Juazeiro do Norte. Especialista em Fisiologia do Exercí­cio e Grupos Especiais - Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Especialista em Nutrição Esportiva e Treinamento Desportivo - Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Professor dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Fí­sica do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Professor do curso de Licenciatura em Educação Fí­sica da Faculdade Vale do Salgado. O enfoque de sua pesquisa é: Fatores relacionados ao Transtorno do ciclo vigí­lia-sono e exercí­cio fí­sico em diversas populações; TICs (Tecnologia da informação e comunicação na educação); Práticas pedagógicas direcionadas a saúde na escola através do esporte; Saúde da criança e do adolescentes (Fatores fí­sicos, emocionais e cognitivos voltados ao exercí­cio fí­sico).

Lara Belmudes Bottcher, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.

Doutorando em Ciências da Saúde na Faculdade de Medicina do ABC. É mestre em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista na linha de pesquisa Atividade Fí­sica e Saúde. Especialista em Gestão em Serviços da Saúde pela Unitoledo. Especialista em Educação na Saúde para Preceptores do SUS- Sí­rio Libanês. É graduada em Bacharelado em Educação Fí­sica pela Universidade Estadual Paulista - Instituto de Biociências - Rio Claro (2003). É licenciada em Educação Fí­sica. É coordenadora do curso de Educação Fí­sica do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. É coordenadora da Pós Graduação em Educação Fí­sica do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Já lecionou em diversos cursos de graduação e pós graduação. Coordenou o curso de Licenciatura e Bacharelado em Educação Fí­sica das Faculdades Integradas de Três Lagoas entre 2007 e 2011. Foi uma das coordenadoras Programa de Atividade Fí­sica para Diabéticos, Hipertensos e Obesos vinculados às Unidades Básicas de Saúde, projeto realizado pela parceria entre Prefeitura Municipal de Rio Claro e Departamento de Educação Fí­sica da Universidade Estadual Paulista. Foi membro do Núcleo de Atividade Fí­sica, Esporte e Saúde da Universidade Estadual Paulista. Já ministrou cursos de extensão em diversas áreas relacionadas a Educação Fí­sica. Desde 2007 é orientadora de diversos trabalhos de conclusão de curso. Tem experiência na área de Educação Fí­sica, com ênfase em Atividade Fí­sica , Esporte e Saúde.

Gabriela Gomes Oliveira Bezerra, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Educação Fí­sica pela Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Membro do Grupo de Pesquisa em Educação Fí­sica, Lazer e Sociedade. Monitora do Projeto de Extensão Hiperativo. Tem experiência na área de Educação Fí­sica, com ênfase em Educação Fí­sica Escolar e Educação Inclusiva

Cibele Rodrigues Lopes, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Juazeiro do Norte-CE, Brasil.

Acadêmica do Curso de Licenciatura em Educação Fí­sica pela Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Membro do Grupo de Pesquisa em Educação Fí­sica, Lazer e Sociedade. Monitora do Projeto de Extensão Hiperativo. 

Jamark Ferreira Julião, Faculdade Vale do Salgado, Icó-CE, Brasil.

Acadêmico do curso de Educação Fí­sica da Faculdade Vale do Salgado

Emerson Tomaz Sousa, Faculdade Vale do Salgado, Icó-CE, Brasil.

Acadêmico do curso de Educação Fí­sica da Faculdade Vale do Salgado

Referências

-Acar, M. F.; Yapicioglu, B.; Arikan, N.; Yalcin, S.; Ates, N.; Ergun, M. Analysisof gols scored in the 2006 World Cup. Science and Football. Vol. 6. Num. 1. 2009. p.235-242.

-Armatas V.; Yiannakos A.; Sileloglou, P. Relationship between timeand goal scoring in soccer games: analysis of three worldcups. International Journal of Performance Analysis in Sport. Vol. 7. Num. 2. 2007. p.48-58

-Campos, N.; Drezner, R.; Cortez, J.A.A. Análise da ocorrência temporal dos gols no Campeonato Brasileiro 2011. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 38. Num. 1. 2016. p.789-801

-Confederação Brasileira de Futebol-CBF. 2017. Disponível em < www.cbf.com.br>.

-Gomes, P.V.R.; Stivan, E.C.; Luppi, F.V.; Bien, F.C. Incidência de gols no campeonato brasileiro de futebol da série A 2009. Lecturas: Educación Física y Desportes. Vol. 16. Num. 161. 2011. p.1-1.

-Haffner, C.; Stivan, E.C. Incidência de gols no Campeonato Paulista de futebol série A no ano de 2010: uma análise estatística. Lecturas: Educación Física y Desportes. Vol. 17. Num. 177. 2013. p.1-1.

-Leitão, R.A.; Junior, F.C.G; Moraes, A.C. Análise da incidência de gols por tempo de jogo no Campeonato Brasileiro de Futebol 2001: Estudo comparativo entre as primeiras e últimas equipes colocadas da tabela de classificação. Revista Conexões. Vol. 1. Num. 2. 2015. p.195-212.

-Marques Junior, N.K. Evidências científicas sobre o gol do futebol: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Núm. 25. 2015. p.297-326. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/342>

-Silva, C.D. Gols: uma avaliação no tempo de ocorrência no futebol internacional de elite. Lecturas: Educación Física y Desportes. Vol. 12. Num. 112. 2007. p.1-1.

-Silva, C.D.; Campos Júnior, R.M. Análise dos gols ocorridos na 18ª Copa do Mundo de futebol da Alemanha 2006. Lecturas: Educación Física y Desportes. Ano 11. Num. 101. 2006. p.1-1.

-Souza, A.L.; Primo, C.P.F.; Santos, R.G.; Conceição, S.; Souza, A.L. Análise do futebol no Brasil como um fenômeno sociocultural. Lecturas: Educación Física y Desportes. Ano 16. Num. 159. 2011. p.1-1.

-Vargas, C. E. A.; Saretti, D.; Bojikian, J. C. M. Copa do Mundo 2010 de Futebol: análise quantitativa de gols e indicadores técnicos. Revista Brasileira do Futebol. Vol. 1. Núm. 1. 2011. p.80-86.

Publicado
2019-01-15
Como Citar
Bezerra, M. A. A., Bottcher, L. B., Oliveira Bezerra, G. G., Lopes, C. R., Julião, J. F., & Sousa, E. T. (2019). Análise da incidência temporal de gols na Copa do Brasil 2017. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 10(40), 641-645. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/655
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original