Caracterização do padrão de sono de jovens atletas de futsal

Ricardo Alexandre Rodrigues Santa Cruz

Resumo


O objetivo do presente estudo foi identificar a quantidade em horas de sono noturno, prevalência de sono diurno e queixas relativas a insônia pós treinos e pós jogos de atletas de futsal da categoria Sub-17. A amostra foi composta por 88 atletas de futsal, do sexo masculino, com idades médias de 16,3 ± 1,52 anos, pertencentes a oito clubes filiados a Federação Roraimense de Futsal. Todos os atletas implicados nesta pesquisa eram de nível estadual e/ou nacional e realizavam treinamentos entre três e cinco vezes por semana com duração variando entre 60 e 90 minutos. Os atletas foram submetidos à aplicação de questionário adaptado de Horne e Östberg (1976), no próprio local de competição, de maneira individualizada. Os dados foram apresentados por meio da estatística descritiva, utilizando-se valores de média e desvio padrão, frequência e percentual. A verificação da normalidade foi realizada através do teste de Shapiro Wilk. A significância adotada foi de 5% (p<0,05). Os resultados indicaram que os atletas dormiam em média 7,3 ± 0,73 horas de sono noturno, com 42% indicando que dormiam durante o dia. 96,5% e 95% dos jovens salonistas relataram respectivamente não apresentar insônia pós jogo e pós treino. Pode-se concluir que as recomendações e as instruções sobre sono passem a fazer parte das rotinas de treinamentos dos jovens praticantes de futsal, bem como se investigue quais informações e estratégias são mais efetivas para a melhora do sono dos atletas.

 

ABSTRACT

Characterization of the sleep standard of futsal young athletes

The objective of the present study was to identify the number of hours of sleep at night, the prevalence of daytime sleepiness, and complaints about insomnia after training and after-games of U-17 futsal athletes. The sample consisted of 88 male futsal athletes, with a mean age of 16.3 1.52 years, belonging to eight clubs affiliated to the Federation Roraimense de Futsal. All athletes involved in this research were state-level and / or national level and conducted training between three and five times a week with a duration ranging from 60 to 90 minutes. The athletes were submitted to a questionnaire adapted from Horne and Östberg (1976), in the own place of competition, in an individualized way. The data were presented through descriptive statistics, using mean and standard deviation, frequency and percentage values. The verification of normality was performed through the Shapiro Wilk test. The significance was 5% (p <0.05). The results indicated that the athletes slept on average 7.3 0.73 hours of nocturnal sleep, with 42% indicating that they slept during the day. 96.5% and 95% of the young salonistas reported respectively no post-match insomnia and post-workout insomnia. It can be concluded that recommendations and instructions on sleep become part of the training routines of young futsal practitioners, as well as investigate which information and strategies are most effective in improving athletes' sleep.


Palavras-chave


Atletas; Futsal; Sono

Texto completo:

PDF

Referências


-Bleyer, F.T.S.; Andrade, R.B.; Teixeira, C.S.; Felden, E.P.G. Sono e treinamento em atletas de elite do Estado de Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 29. Núm. 2. p. 207-216. 2015.

-Brand, S.; Beck, J.; Gerber, M.; Hatzinger, M.; Holsboer-Trachsler, E. Football is good for your sleep: favorable sleep pattern and psychological functioning of adolescent male intense football players compared to controls. Journal Health Psychol. Vol. 14. p.1144-1155. 2009.

-Erlacher, D.; Ehrlenspiel, F.; Adegbesan, O.A.; El-Din, H.G. Sleep habits in German athletes before important competitions or games. Journal Sports Science. Num. 29. p.271-82. 2011.

-Esteves, A.M.; Silva, A.; Barreto, A.; Cavagnolli, D.A.; Ortega, L.S.A.; Parsons, A, et al. Avaliação da Qualidade de Vida e do Sono de Atletas Paralímpicos Brasileiros. Rev Bras Med Esporte. Vol. 21. Núm. 1. p.53-56. 2015.

-Horne, J.A.; Östberg, O. A self-assessement questionnarire to determine morningness-everningness in human circadian rhythms. International Journal Chronobiol. Vol. 4. p. 97-110. 1976.

-Mah, C.D.; Mah, K.E.; Dement, W.C. Athletic performance improvements and sleep extension in collegiate tennis players. Sleep. Vol. 32. p.155. 2009.

-Mello, M.T.; Esteves, A.M.; Comparoni, A.; Benedito-Silva, A.A.; Tufik, S. Avaliação do padrão e das queixas relativas ao sono, cronotipo e adaptação ao fuso horário dos atletas brasileiros participantes da Paraolimpíada em Sidney - 2000. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 8. Núm. 3. p. 122-28. 2002.

-Mello, M.T.; Boscolo, R.A.; Esteves, A.M.; Tufik, S. O exercício físico e os aspectos psicobiológicos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 11. p.203-207. 2005.

-Stevens, M. S. Normal Sleep, Sleep Physiology, and Sleep Deprivation. 2008 Disponível em:

-Tynjala, J.; Kannas, L.; Levalahti, E.; Valimaa, R. Perceived sleep quality and its precursors in adolescents. Health Promotion International. Oxford University Press. Vol. 14. Núm. 2. p.155-166. Great Britain. 1999.

-Van Cauter, E.; Holmback, U.; Knutson, K.; Leproult, R.; Miller, A.; Nedeltcheva A.; Pannain, S.; Penev, P.; Tasali, E.; Spiegel, K. Impact of sleep and sleep loss on neuroendocrine and metabolic function. Horm Res. Vol. 67. p.2-9. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui