Comparação ente futebol de 7 e o futebol de 11: quantidade e frequência das ações realizadas pelos goleiros

Lucas Ometto Bezerra, Fabio Sabino, Victor Hugo Germano Ferreira, Fabrício Vieira Vasconcellos

Resumo


Introdução: Atualmente, muito se tem investigado sobre a pedagogia do ensino do jogo de futebol, evidenciando aspectos técnicos e princípios de táticos ligados a este esporte, entretanto os estudos realizados com os goleiros muitas vezes se referem somente a aspectos biológicos ou técnicos de jogo, deixando de lado os aspectos técnicos táticos que ocorrem durante o jogo. Objetivo: identificar diferenças entre a frequência das ações do goleiro no Futebol de 7 (categoria sub-13) e no Futebol de 11 (categorias Sub-13, Sub-15, Sub-17 e Sub-20). Materiais e métodos: Foram analisados no total 35 jogos, sendo 7 de cada categoria. Participaram do estudo 70 goleiros de equipes da primeira divisão do Rio de Janeiro. Foi desenvolvido um modelo de scouting para contabilização das ações técnicas de defesa dos goleiros. Os dados obtidos no scouting foram transportados para uma planilha para facilitar a interpretação da frequência de ações dos goleiros. Resultados: Como principal resultado, pode ser destacado que no futebol de 11 (Sub-13 → 0,12 ações/min; Sub-15 → 0,11 ações/min; Sub-17 → 0,10 ações/min; Sub-20 → 0,07 ações/min) teve uma menor frequência de ações do que o futebol de 7 (categoria Sub-13 → 0,41 ações/min). Conclusão: o Fut-7 pode ser considerado como alternativa eficaz para o desenvolvimento de habilidades motoras especifica dos goleiros, devido a uma maior incidência no número de ações quando comparado ao futebol de 11.

 

ABSTRACT 

Comparative between football 7-a-side and football 11-a-side: quantity and frequency of actions performed by goalkeepers

Introduction: Much research has been done on the pedagogy of soccer, evidencing the technical aspects and principles of tactics related to this sport, however, studies conducted with goalkeepers often refer only to biological or technical aspects, leaving aside technical tactical aspects that occur during the game. Objective: identify differences between the total frequency of actions of goalkeeper in Football 7-a- side (U-13) and Football 11-a- side (categories U-13, U-15, U-17 and U-20). Materials and methods 35 games were analyzed, 7 of each category. 70 goalkeepers from teams of first league in in Rio de Janeiro state participated on the study. it was developed a scouting model to account the technical actions for the defense of goalkeepers. The data obtained in the scouting were transported to a spreadsheet to facilitate the interpretation of the frequency of actions. Results: as a main result, it may be noted that the football 11-a- side (U-13 → 0,12 actions per minute; U-15 → 0,11 actions per minute; U-17 → 0,10 actions per minute; U-20 → 0,07 actions per minute) had a lower frequency of actions than the football 7-a- side (category U-13 → 0,41 actions per minute). Conclusion: we could conclude that Football 7-a- side can be considered as an effective alternative for the development of specific motor skills of goalkeepers due to a higher incidence in the number of technical actions compared to football 11-a- side.


Palavras-chave


Futebol; Aprendizagem motora; Metodologia de treino; Treinamento de goleiro

Texto completo:

PDF

Referências


-Abelha, J. B. L. Treinamento de goleiro: técnico e físico. Incone. 1999.

-Barbanti, V. J. Formação de esportistas. Manole. 2005.

-Bertrand, Y.; Guillemet, P.; Matos, D. Organizações: uma abordagem sistémica. 1994.

-Castelo, J. Futebol. Organizaçao dinámica do jogo. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologías. Lisboa. 2009.

-Costa, I.; e colaboradores. Ensino-aprendizagem e treinamento dos comportamentos tático-técnicos no futebol. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. Vol. 9. Núm. 2. 2011.

-Damásio, L.; Serpa, S. O treinador no desporto infanto-juvenil. Revista Treino Desportivo. Vol. 3. p. 41-44. 2000.

-De Oliveira, V.; Paes, R. R. A pedagogia da iniciação esportiva: um estudo sobre o ensino dos jogos desportivos coletivos. 2004.

-De À Vila Gonçalves, G.; De Oliveira Nogueira, R. M. O Treinamento Específico para Goleiros de Futebol: uma proposta de macrociclo. Estudos. Vol. 33. Núm. 4. p. 531-543. 2006.

-Desportivas, D. A. S. C.; Portugal, P. O. M. J. E. Para Uma Teoria Da Competição Desportiva Para Crianças E Jovens. 2007.

-Ferreira, A. Da iniciação ao alto nível: um percurso para (re) pensar. Revista Treino Desportivo. Vol. 9. 2000.

-Figueira, F. M.; Greco, P. J. Futebol: um estudo sobre a capacidade tática no processo de ensino-aprendizagem-treinamento. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 1. Núm. 2. p. 53-65. 2013.

-Garcia, J. D.-C.; e colaboradores. Quantification and Analysis of Offensive Situations in Different Formats of Sided Games In Soccer. Journal of human kinetics. Vol. 44. Núm. 1. p. 193-201. 2014.

-Garganta, J. Competências no ensino e treino de jovens futebolistas. EF Deportes Revista Digital. 2002.

-Giulianotti, R.; Brant, W. N. C.; Oliveira Nunes, M. Sociologia do futebol: dimensões históricas e socioculturais do esporte das multidões. Nova Alexandria. 2002.

-Greco, P. J.; Benda, R. N. Iniciação esportiva universal: da aprendizagem motora ao treinamento técnico. Belo Horizonte. UFMG. Vol. 1. p. 230. 1998.

-Junior, A. B.; Galdino, M. L. O Lado Forte do Goleiro de Futebol. Revista Treinamento Desportivo. Vol. 9. Núm. 1. 2008.

-Marques, A. Crianças e adolescentes atletas: entre a escola e os centros de treino... entre os centros de treino e a escola. Seminário Internacional Treino de Jovens. Comunicações Apresentadas. p. 17-30. 1999.

-Owen, A.; Twist, C.; Ford, P. Small-sided games: the physiological and technical effect of altering pitch size and player numbers. Insight. Vol. 7. Núm. 2. p. 50-53. 2004.

-Owen, A. L.; e colaboradores. Heart rate responses and technical comparison between small-vs. large-sided games in elite professional soccer. The Journal of Strength & Conditioning Research. Vol. 25. Núm. 8. p. 2104-2110. 2011.

-Piqueras, P. G.; Vallet, C. C. Entrenamiento Integrado del portero de Fútbol a través de sus acciones técnico tácticas ofensivas. Portal Fitness. 2006.

-Seabra, A.; Maia, J. A.; Garganta, R. Crescimento, maturação, aptidão física, força explosiva e habilidades motoras específicas. Estudo em jovens futebolistas e não futebolistas do sexo masculino dos 12 aos 16 anos de idade. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 1. Núm. 2. p. 22-35. 2001.

-Zaichkowsky, L. D.; Zaichkowsky, L. B.; Martinek, T. J. Growth and development: The child and physical activity. Mosby Inc. 1980.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui