Avaliação da qualidade de vida em jogadoras de futsal no estado do paraná: por meio do instrumento whoqol-bref

Mylena Aparecida Rodrigues Alves, Bruno Leonardo Kviatkovski, Renata Blazelis

Resumo


A avaliação da qualidade de vida de atletas de futsal feminino ainda é uma lacuna na literatura acadêmica. Devido a isso, o objetivo da presente pesquisa foi avaliar a qualidade de vida de jogadoras de futsal no estado do Paraná, relacionando os escores das facetas com os escores de cada domínio da amostra. Para tal, foi aplicado o instrumento WHOQOL-bref em uma amostra de 40 atletas de futsal, todas atuantes profissionalmente no Campeonato Paranaense de Futsal Feminino Adulto no ano de 2016. O retorno das facetas melhor pontuadas foram: Autoestima (82,50), Dependência de medicação ou de tratamentos (80,63), Mobilidade (78,85) e Sentimentos positivos (76,25). Já as facetas piores pontuadas foram: Recursos financeiros (48,75), Ambiente físico (53,13), Cuidados de saúde (58,13) e Transporte (58,75). Conclui-se com os achados, que os recursos financeiros das atletas e o ambiente físico em que vivem são fatores de alerta às organizações esportivas no estado do Paraná. A falta de opções de instrumentos específicos para os pesquisadores da área no que tange a avaliação da qualidade de vida em atletas de alto rendimento, ainda é um fator limitante. 

 

ABSTRACT

Assessment of the quality of life in futsal players in the state of paraná: through the whoqol-bref instrument 

The evaluation of the quality of life of women’s futsal athletes is still a gap in the academic literature. Due to this, the objective of the present research was to evaluate the quality of life of female futsal players in the state of Paraná, relating the scores of the facets with the scores of each domain of the sample. For that, the WHOQOL-bref instrument was applied to a sample of 40 futsal athletes, all of them active at the Adult Women’s Futsal Championship of Paraná in 2016. The return of the best scored facets were: Self-esteem (82.50), Dependence on medication or treatments (80.63), Mobility (78.85) and Positive Feelings (76,25). The worst facets were: Financial resources (48.75), Physical environment (53.13), Health care (58.13) and Transportation (58.75). It is concluded, with the findings, that the financial resources of the athletes and the physical environment they live in are factors of alert to the sports organizations in the state of Paraná. The lack of specific instruments for the researchers in the area regarding quality of life assessment in high performance athletes is still a limiting factor.


Palavras-chave


Qualidade de vida; Futsal feminino; WHOQOL-bref

Texto completo:

PDF

Referências


-Amaral, R.; Garganta, J. A modelação do jogo em futsal: análise sequencial do 1x1 no processo ofensivo. Revista Portuguesa de Ciência e Desporto. Vol. 3. Num. 5. 2005. p. 198-310.

-Calvetti, P.U.; Fighera, J.; Muller, M.C.; Poli, M.C. Psicologia da saúde e qualidade de vida: pesquisas e intervenções em psicologia clínica. Mudanças: Psicologia da Saúde. Vol. 14. Num. 1. 2006. p. 18-23.

-Cusin, M.A.; Navarro, A.C. Perfil psicológico das atletas femininas da federação paulista de futsal. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 5. Num. 18. 2013. p. 276-183. Disponível em:

-Fleck, M.P.A. Problemas conceituais em qualidade de vida. In Fleck, M.P.A.; e colaboradores. A avaliação de qualidade de vida: guia para profissionais da saúde. Porto Alegre. Artmed. 2008. p. 19-28.

-Gomes, S.A.; Sotero, R.C.; Giavoni, A.; Melo, G.F. Avaliação da composição corporal e dos níveis de ptidão física de atletas de futsal classificados segundo a tipologia dos esquemas de gênero. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Vol. 17. Num. 3. 2011. p. 156-160.

-Marconi, M.A.; Lakatos, E.M. Fundamentos de metodologia científica. 5ª edição. São Paulo. Atlas. 2003.

-Martins, L.N. Futsal feminino: perfil das atletas nos jogos de minas gerais 2012 e implicações pedagógicas. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 5. Num. 18. 2013. p. 331-340. Disponível em:

-Pedroso, B.; Platti, L.A.; Gutierrez, G.L.; Picinin, C.T. Cálculo dos escores e estatística descritiva do WHOQOL-bref através do Microsoft Excel. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. Vol. 2. Num. 1. 2010. p. 31-36.

-Sanches, V.C.; Borim, J.M. História e evolução do futsal feminino no Brasil e no Paraná. Revista Digital, Buenos Aires. Ano 15. Núm. 149. 2010. p. 1-1.

-Timossi, L.C. e colaboradores. Adaptação do modelo de Walton para avaliação da qualidade de vida no trabalho. Revista de Educação Física/UEM. Vol. 20. Num. 3. 2009. p. 395-405.

-Voser, R.C.; Giusti, J.G.O. Futsal e a escola: uma perspectiva pedagógica. Porto Alegre. Artmed. 2002.

-Zanelli, J.C. Estresse nas organizações de trabalho: compreensão e intervenção baseadas em evidências. Porto Alegre. Artmed. 2010.

-Whoqol Group. The World Health Organization Quality of Life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science and Medicine. Vol. 41. Num. 10. 1995. p. 1403-1409.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui