Análise dos gols marcados no futebol de campo masculino dos Jogos Olímpicos de 2016

Ruimar Kunzel, Luiz Barcellos Crescente, Osvaldo Donizete Siqueira, Daniel Carlos Garlipp

Resumo


Introdução e Objetivo: O futebol é uma das modalidades esportivas mais praticadas no mundo, sendo que o gol é o seu principal objetivo. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi analisar os gols dos jogos de futebol de campo masculino das Olímpiadas Rio-2016, em relação a três variáveis: forma como acontecem, incidência e setor do campo. Materiais e métodos: O estudo caracteriza-se como observacional descritivo. Os dados foram coletados através da observação dos compactos e jogos em sites de canais esportivos e das súmulas das partidas. Foram analisadas 32 partidas disputadas pelas 16 seleções participantes. Resultados e discussão: Ocorreram 104 gols, gerando uma média de 3,25 gols por partida. 77% dos gols foram de bola em movimento, 62,5% foram marcados no segundo tempo e, em sua maioria, no quinto período, 93,3% ocorreram no setor ofensivo, sendo 77,9% no setor central. Em relação à forma, os resultados encontrados se assemelham a outros estudos. Quanto à incidência, corrobora resultados de outras pesquisas, no sentido de que o maior número de gols ocorre no segundo tempo, porém quando se refere ao período, este estudo apresentou maior porcentagem de gols no quinto período. Da mesma forma, quanto ao setor ofensivo do campo, especialmente o central, ser o local em que ocorre o maior número de gols. Conclusão: Conclui-se, portanto, que a maior parte dos gols foram marcados no segundo tempo do jogo, especialmente no quinto período, de bola rolando e no setor ofensivo central.

 

ABSTRACT 

Analysis of goals scored in the male football of the 2016 olympic games

Introduction and Aim: Football is one of the most practiced sports modalities in the world, with goal being its main objective. Thus, the aim of the present study was to analyze the goals of the men football games of the Rio 2016 Olympic Games, in relation to three variables: how they happen, incidence and field sector. Methods: The study is characterized as descriptive observational. The data were collected through the observation of the compacts and games on sites of sports channels and the overviews of matches. Thirty-two matches played by the 16 participating teams were analyzed. Results and Discussion: There were 104 goals, generating an average of 3,25 goals per game. 77% of the goals were on the ball, 62.5% were scored in the second half, and in the fifth period, 93.3% occurred in the offensive sector, with 77.9% in the central sector. Regarding form, the results found resemble other studies. Regarding the incidence, corroborates results of other research, in the sense that the highest number of goals occurs in the second period, but when referring to the period, this study had a higher percentage of goals in the fifth period. In the same way, as for the offensive sector of the field, especially the central one, to be the place where the highest number of goals occurs. Conclusion: It is concluded, therefore, that most of the goals were scored in the second half of the game, especially in the fifth period, of ball rolling and in the central offensive sector.


Palavras-chave


Futebol; Atletas; Jogos Olímpicos

Texto completo:

PDF

Referências


-Acar, M.F.; Yapicioglu, B.; Arikan, N.; Yalcin, S.; Ates, N.; Ergun, M. Analysis of gols scored in the 2006 World Cup. Reilly, T.; Korkusuv, F. (Eds.), Science and Football VI. First published., Routledge. London and New York. 2009. p. 235-242.

-Andrade, M.T.; Boaventura, J.F.A.; Mendes, T.T.; Santos, L.C.E. Distribuição temporal de gols do Campeonato Brasileiro de Futebol 2006-2010. Vol. 8. Num. 1. 2015a. p. 11-18.

-Andrade, M.T.; Espirito Santo, L.C.; Andrade, A.G.P.; Oliveira, G.G.A. Análise dos gols do Campeonato Brasileiro de 2008 – Série A. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 37. Num. 1. 2015b. p. 49-55.

-Barrios Santos, T.C. A incidência de gols na fase classificatória para a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 23. 2015. p. 67-71. Disponível em:

-Carelli, F.G.; Comini, L.O.; Souza, A.D.; Lanna, G.B.M.; Lucia, C.M.D. Local e Incidência Temporal dos Gols no Campeonato Brasileiro 2015, Série A e B. Anais do III Fórum de Pesquisa Científica e Tecnológica de Ponte Nova. 2016. p. 278-287.

-Carelli, F.G.; David, W.A.L.; Comini, L.O.; Resende, I.B.; Lanna, G.B.M. Incidência temporal dos gols na Copa Libertadores da América. Vol. 9. Num. 32. 2017. p. 27-31.

-Chávez, H.F.M.; Ceballos, B.S.P.; Mesa, J.E.G. Identificación de las acciones ofensivas que ori ginan los remates que terminan en gol mediante el análisis del Mundial de Fútbol Sudáfrica 2010. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 17. Num. 175. 2012.

-Cuenca, L.T.R.; Cervera, J.M. Análisis de los goles marcados durante la Eurocopa de Polonia y Ucrania en 2012. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 17. Num. 174. 2012.

-Führer, F.D. Futebol: Análise Descritiva dos Gols do Campeonato Brasileiro de 2013 - Série A. Trabalho de conclusão de graduação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Bacharelado. 2014. Disponível em:

-Garganta, J.M. A análise da performance nos jogos desportivos. Revisão acerca da análise de jogo. Revista Portuguesa de Ciência do Desporto. Vol. 1. Num. 1. 2001. p.57-64.

-Gomes, A.C.; Souza, J. Futebol: treinamento desportivo de alto rendimento. Porto Alegre. Artmed. 2008.

-Haffner, C.; Stivan, E.C. Incidência de gols no Campeonato Paulista de futebol série A no ano de 2010: uma análise estatística. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 17. Num. 177. 2013.

-Lopéz, M.G. Desarrollo y finalización de las acciones ofensivas: análisis comparativo USA 94, Francia 98 y Liga Espãnola 98-99. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 4. Num.17. 1999. p. 1-2.

-Marques Junior, N.K. Evidências científicas sobre o gol do futebol: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 7. Num. 25. 2015. p. 297-326. Disponível em:

-Moraes, E.L.; Cardoso, F.; Teoldo, I. Análise dos padrões ofensivos da Seleção Espanhola de Futebol na Copa do Mundo FIFA® 2010 em relação ao "status" da partida. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. Vol. 28. Num. 3. 2014. p. 361-369.

-Ramos, L.A.; Oliveira Júnior, M.H. Futebol: classificação e análise dos gols da EuroCopa 2004. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 1. Num. 1. 2008. p. 42-48.

-Ribeiro, A.G.S.V.; Teodoro, L.R.; Silva, A.S.; Baganha, R.J.; Oliveira, J.J.; Lacerda, F.V. A incidência de gols na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Revistas Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 9. Num. 33. 2017. p. 160-164. Disponível em:

-Saes, L.R.; Jesus, E.C.; Souza, F.B. Análise quantitativa e qualitativa dos gols da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 2002. In: XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VII Encontro Latino Americano de Pós‐Graduação 2007 – Universidade do Vale do Paraíba, São José dos Campos. 2007. p. 1288‐1290.

-Silva, C.D. Gols: uma avaliação no tempo de ocorrência no futebol internacional de elite. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 12. Num. 112. 2007. p.1.

-Silva, C.D.; Campos Júnior, R.M. Análise dos gols ocorridos na 18a Copa do Mundo de futebol da Alemanha 2006. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 11. Num. 101. 2006.

-Silva, J.R.L.C.; Alves, T.C. Análise da incidência de gols por período de jogo no campeonato pernambucano de futebol 2011. Lecturas Educación Física y Deportes. Vol. 17. Num. 169. 2012.

-Vargas, C.E.A. Copa do Mundo 2010 de Futebol: análise quantitativa de gols e indicadores técnicos. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 1. Num. 1. 2011. p. 80-86.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

RBFF - Revista Brasileira de Futsal e Futebol

IBPEFEX - Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício

Editor-Chefe: Antonio Coppi Navarro. E-mail para contato: aqui

Editor Gerente: Francisco Nunes Navarro. E-mail para contato:aqui