O goleiro de futebol: uma visão a partir da praxiologia motriz

  • Cesar Vieira Marques Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • Antonio Guilherme Schmitz Filho Universidade Federela de Santa Maria
  • Otávio Baggioto Bettega Universidade de Campinas
  • João Francisco Magno Ribas Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Esportes, Comunicação, Treinamento

Resumo

O goleiro de futebol é caracterizado por uma série de peculiaridades em relação aos demais jogadores, conforme previsto nas regras. Decorrente disso, muitas vezes ele é visualizado de maneira fragmentada do contexto do jogo e seu processo de treinamento ocorre de forma muito particular em relação ao restante da equipe, centrado na repetição e aprimoramento de gestos técnicos. Para contrapor esta concepção, a presente pesquisa realiza uma análise a respeito da atuação do goleiro a partir da lógica interna do futebol, propondo implicações para o seu processo de treinamento. Esta é estruturação é realizada a partir de uma pesquisa teórica, utilizando os instrumentos da Praxiologia Motriz, os quais apontam a participação do goleiro nos aspectos comunicacionais do jogo bem como o restante dos participantes. Neste sentido, a Ação Motriz do goleiro só tem sentido a partir das demandas que o jogo apresenta, precisando ser desenvolvidas a partir da especificidade das situações que emergem no futebol e da necessidade de leitura e adaptação do goleiro a cada momento do jogo, no contexto de interação entre companheiros e adversários. O elemento opositivo ganha relevo na participação do goleiro no jogo, devendo ser central no processo de treinamento ao passo que proporciona os aspectos de imprevisibilidade presentes no jogo.

 

ABSTRACT 

The football goalkeeper: a vision from motor praxiology

The football goalkeeper is characterized by a series of peculiarities in relation to the other players, as provided in the rules. As consequence, he is often seen in a fragmented way from the context of the match, and his training process takes place in a very particular way in relation to the rest of the team, focused on the repetition and improvement of technical gestures. In order to counter this conception, the present research analyzes the goalkeeper's performance from the internal logic of football, proposing implications for his training process. This structuring is carried out based on a theoretical research, using the tools of the Motor Praxeology, which points out the participation of the goalkeeper in the communicational aspects of the game as well as the rest of the participants. In this regard, the motor actions of the goalkeeper only make sense as of the demands that the game presents, needing to be developed based on the specificity of the situations that emerge in football and the need of reading and adaptation of the goalkeeper in each moment of the match, in the context of interaction among teammates and opponents. The opposing element gains importance in the participation of the goalkeeper in the match, and should be central to the training process as it provides the aspects of unpredictability present in the match.

Biografia do Autor

Cesar Vieira Marques Filho, Universidade Federal de Santa Maria
Graduado em Educação Física - Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria. Durante dois anos, bolsista no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), Subprojeto: O Ensino dos Esportes na Escola: Intervenções a Partir dos Cenários Produzidos na Mídia. Duante um ano, treinador esportivo na Sociedade Esportiva Novo Horizonte. Especialista em Educação Física Escolar na Universidade Federal de Santa Maria. Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria
Antonio Guilherme Schmitz Filho, Universidade Federela de Santa Maria
Graduado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (1985), mestre em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999) e doutor em Ciências da Comunicação Processos Midiáticos pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2005). Desde 2006 é professor adjunto do Departamento de Desportos Coletivos do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD/UFSM). Atua nos Cursos de Licenciatura e Bacharelado (Educação Física) e como pesquisador no Programa de Pós-Graduação do CEFD/UFSM. Possui experiência e orienta trabalhos de conclusão de graduação e iniciação científica envolvendo o ensino e a aprendizagem esportiva, o sentido esportivo, a análise dos cenários esportivos e de saúde na mídia, a cultura esportiva e o ensino esportivo através da navegação adaptativa. Desenvolve desde 2006, junto à UFSM, um Programa de Extensão voltado ao desenvolvimento e a sustentabilidade esportiva. Integra como representante do CEFD/UFSM o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES/2014). Participa do NP de Comunicação e Esporte da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM). É autor de Jornalismo Esportivo na Copa de 1998: uma tentativa de análise crítica das críticas (São Gabriel: URCAMP, 2001). Coordena o Laboratório de Análise dos Cenários Esportivos na Mídia (LACEM).
Otávio Baggioto Bettega, Universidade de Campinas
Graduado no Curso de Educação Física Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria. Especialista em Educação Física no curso de especialização: Atividade Física, Desempenho Motor e Saúde, linha de pesquisa Cenários Esportivos na Mídia na Universidade Federal de Santa Maria. Mestre no Programa de Pós Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina e atualmente Doutorando no Programa de Pós Graduação em Educação Física da Universidade Estadual de Campinas.
João Francisco Magno Ribas, Universidade Federal de Santa Maria
Licenciado em Educação Física, pela Universidade Federal de Santa Maria (1988); Mestre em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1993); Doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2002); Pós-doutor pelo Institut Nacional dÉducació Fisica de Catalunya (2009). Atualmente, é professor associado, do Departamento de Desportos Coletivos, do Centro de Educação Física, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), atuando em cursos na graduação, especialização e no Programa de Pós-graduação em Educação Física desta instituição. É vice-líder do GPELF ? Grupo de Pesquisa em Lazer e Formação de Professores, e líder do Grupo de Estudos Praxiológicos, GEP-Brasil, grupo que agrega pesquisadores deste tema no Brasil e Latino-América. É vogal da Associação Internacional de Praxiologia Motriz, AIPRAM. Pesquisa na área de Educação Física, com ênfase em praxiologia motriz, trabalho pedagógico, formação de professores, Pedagogia dos esportes. Integra o conselho editorial de periódicos nacionais e internacionais na área de Educação Física. 

Referências

-Bettega, O. B.; Galatti, L. R.; Schmitz Filho, A. G.; Tozetto, A. B.; Longarela, B.; Scaglia, A. J. Planificación Táctica en el Fútbol: Aspectos Generales y Específicos. E-Balonmano.com: Revista Ciencias del Deporte. Vol. 12. Num. 1. p.45-52. 2016.

-Carlesso, R. A. Manual de Treinamento do Goleiro. Rio de Janeiro. Palestra. 1981.

-Castelo, J. A Organização Dinâmica do Jogo. Lisboa. Edições FMH. 2004.

-Díaz, R. D. Análisis Praxiológia de la Dinámica de Juego em Fútbol: Lógica Externa y Lógica Interna. Doutorado em Praxiologia Motriz, Educação Física e Treinamento Desportivo. Departamento de Educación Física, Universidad de Las Palmas de Gran Canaria. Las Palmas de Gran Canaria. 2015.

-Domingues, A. Goleiro 100 Segredos. Curitiba: Verbo, 1997.

-Ericsson, K. A. Development of Elite Performance and Deliberate Practice: an Update From the Perspective of the Expert Performance Approach. In: Starkes, J.; Ericsson, K. A. Expert Performance in Sports Advances in Research on Sport Expertise. Human Kinects, 2003

-Fernandes Malta, P. G. Caracterização da Transição Defesa-Ataque de uma Equipe de Futebol. Dissertação Mestrado em Ciências do Desporto. Universidade da Beira Interior. Covilha. 2012.

-Garganta, J.; Cunha Silva, P. O Jogo de Futebol: Entre o Caos e a Regra. Revista Horizonte. Porto. Vol. 16. Num. 91. p.5-8. 2000.

-Gonçalvez, G. A.; Nogueira, R. M. O. O Treinamento Específico para Goleiros de Futebol: Uma Proposta de Macrociclo. Revista Estudos. Vol. 33. Num. 7/8. p.531-543. 2006.

-Gomes, F. V. A influência do treinamento de força nos níveis de impulsão horizontal e vertical em goleiros de futebol de campo na fase da adolescência. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. Vol. 3. Num. 7. p.67-71. 2011. Disponível em: <http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/78/72>

-Guimarães, M. B.; Caldas, G. S. F.; Lima, R. C.; Paoli, P. B. As Posições do Futebol e Suas Especificidades. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 2. Num. 7. p.71-83. 2014.

-Hernández Moreno, J. La Iniciación a los Deportes desde su Estructura y Dinámica - Aplicación a la Educación Física Escolar y al Entrenamiento Deportivo. Barcelona: Inde, 2000.

-Jiménez, D. M.; Gorostiaga, R. M. S. Data Quality Control of an Observational Tool to Analyze Football Semiotricity. Cuadernos de Psicología del Deporte. Vol. 15. Num. 1. p.223-232. 2015.

-Lagardera Otero, F.; Lavega Burgués, P. Introducción a la Praxiología Motriz. Barcelona. Paidotribo. 2003.

-Lavega Burgués, P. Classificação dos Jogos, Esportes e as Práticas Motrizes. In: Ribas, J. F. M. (Org.). Jogos e esportes: fundamentos e reflexões da Praxiologia Motriz. Santa Maria. Editora da UFSM. p.8-104. 2008.

-Leal, J. C. Futebol: Arte e Ofício. Rio de Janeiro. Sprint. 2000.

-Marcellus, C. Goleiros.com. Disponível em: Acesso em: 28/11/2016.

-Paoli, P. B. Treinamento de Goleiros: Preparação Técnica e Tática. Viçosa. Canal Quatro. 2002.

-Paoli, P. B.; Grasseli, A.; Nasser, J. M. B. Como Treinar uma Equipe de Futebol. Viçosa. Canal Quatro. 2006.

-Parlebas, P. Activités Physiques et Éducation Motrice. Paris: Revue EPS, 1976.

-Parlebas, P. Perspectivas para una Educación Física Moderna. Unisport. Málaga. 1987.

-Parlebas, P. Jeux, Sports et Sociétés: Lexique de Praxéolgie Motrice. Paris: Institut du Sport et de L’éducation Physique. 1999.

-Parlebas, P. Léxico de Praxiologia Motriz juegos, deporte y sociedad. Barcelona. Editorial Paidotribo. 2001.

-Ribas, J. F. M. (Org.). Praxiologia Motriz e voleibol: elementos para o trabalho pedagógico. Ijuí. Editora da Unijuí. 2014.

-Ribeiro, V. C.; Voser, R. C. Fatores Motivacionais que Levam a Escolha da Posição de Goleiro no Futebol. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires. Vol. 16. Num. 156. 2011.

-Sampedro Molinuevo, J. Análisis Praxiológico de los Deportes de Equipo: uma Aplicación al Fútbolsala. Tese Doutorado em Educação Física. Faculdad de Ciencias de la Actividad Física y del Deporte, Universidad Politécnica de Madrid. Madri. 1996.

-Souza, W. C.; Souza, W. B.; David, L. M.; Robles, A. R.; Mascarenhas, L. P.; Grzelczak, M. T. Requisitos e Evolução da Preparação do Goleiro. EFDportes.com, Revista Digital. Buenos Aires. Vol. 18. Num. 183. 2013.

-Thomas, J. R.; Nelson, J. K.; Silverman, S. J. Métodos de Pesquisa em Atividade Física. Porto Alegre. Artmed. 2007.

-Voser, R. C.; Guimarães, M. G. V.; Ribeiro, E. R. Futebol: História, Técnica e Treino de Goleiro. Porto Alegre. EDIPUCRS. 2006.

-Weineck, J. Manual de Treinamento Desportivo. São Paulo. Manole. 1994.

Publicado
2017-09-10
Como Citar
Vieira Marques Filho, C., Schmitz Filho, A. G., Baggioto Bettega, O., & Magno Ribas, J. F. (2017). O goleiro de futebol: uma visão a partir da praxiologia motriz. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 9(35), 406-415. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/541
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original