Análise dos gols marcados pelas equipes finalistas da CONMEBOL Libertadores e UEFA Champions League (2017-2020)

  • Luís Felipe Nogueira Silva FEF-UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Alberto Lobato Góes Júnior FEF-UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • João Bosco Gomes Lima Júnior FEF-UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Hudson Rafael Martins Prado FEF-UNICAMP, Campinas, São Paulo, Brasil.
  • Diego Wolfart FCA-UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
  • Lucas Rodolfo Kalil FCA-UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
  • Alcides José Scaglia FCA-UNICAMP, Limeira, São Paulo, Brasil.
Palavras-chave: Futebol, Gols, Análise de desempenho

Resumo

O futebol, enquanto Jogo Desportivo Coletivo de invasão, tem, no gol, seja em sua busca ou para evitá-lo, o momento norteador de uma partida. No contexto de alto rendimento de prática, as análises de jogo e performance, individual e coletiva, tem se debruçado, de forma cada vez mais sofisticada, na interpretação do modus operandi de construção dos gols, visando alcançar a lógica-mor da modalidade: fazê-los em maior número que a equipe adversária. Desse modo, o estudo primou por descrever estatisticamente e comparar a natureza dos gols marcados pelas equipes campeãs e vice-campeãs da competição de futebol profissional de maior prestígio na América do Sul, a CONMEBOL Libertadores, e Europa, a UEFA Champions League. Foram analisados, por vídeo, todos os gols feitos pelos finalistas dessas competições entre os anos de 2017 e 2020. Para as análises estatísticas, o teste do Qui-quadrado foi utilizado para as descrições e comparações dos gols marcados entre as formas predominantes em diferentes edições de cada uma das competições - e entre ambas. De modo geral, os gols via trocas de passes predominam entre as equipes finalistas das competições verificadas, com maior proeminência no certame europeu. Ainda que com tendência de queda, as bolas paradas continuam a ser um recurso importante para alcançar os gols entre as equipes sul-americanas mais bem-sucedidas nos últimos anos.

Referências

-Andrade, M. T.; Santo, L. C. E.; Andrade, A. P. G.; Oliveira, G. G. A. Análise dos gols do Campeonato Brasileiro de 2008 - Série A. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol. 37. Num. 1. p. 49-55. 2015.

-Barletta, F. G. Análise da origem, ocorrência e execução dos gols no futebol. Lecturas: Educación Física y Deportes. Vol. 14. Num. 132. 2009.

-Barreira, D.; Garganta, J. M.; Anguera, T. Futebol. In: Garganta, J. M.; Prudente, J.; Anguera, T. (Orgs.). Avaliação da Performance em Jogos Desportivos Coletivos: variáveis e indicadores tático-técnicos utilizados em estudos observacionais de andebol, basquetebol, futebol, pólo aquático e voleibol. Porto. FADEUP. p. 257. 2013.

-Bayer, C. O ensino dos desportos colectivos. Lisboa. Dinalivros. 1994.

-Cláudio, R. R.; Oliveira, D. C. UEFA Champions League: um estudo empírico dos gols feitos na temporada 2017/18 e a relação dos resultados das partidas. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 12. Num. 51. p. 726-730. Suplementar 1. 2020.

-Correia, V. A. P.; Silva, L. F. N.; Scaglia, A. J. O analista de desempenho no Brasil: panoramas e perspectivas no futebol profissional. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 13. Num. 52. p. 158-171. 2021.

-Drubscky, R. O universo tático do futebol: escola brasileira. Belo Horizonte: Health. 2003.

-Fernandes, J. L. Futebol: Ciência, arte ou - sorte! São Paulo. EPU. 1994.

-Garganta, J. M. Modelação táctica do jogo de futebol - estudo da organização da fase ofensiva em equipas de alto rendimento. Tese de Doutorado. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade do Porto. Porto. 1997.

-Garganta, J. M. A análise da performance nos jogos desportivos. Revisão acerca de análise do jogo. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. Vol. 57. Num. 1. p. 57-64. 2001.

-López, M. G.; Desarrollo y finalizacioón de lãs acciones ofensivas: análisis comparativo USA 94, Francia 98 y Liga Española 98-99. Lecturas: Educación Física y Deportes. Vol. 4. Num. 17. 1999.

-Kunzel, R.; Crescente, L. A. B; Siqueira, O. D.; Garlipp, D. C. Análise dos gols marcados no futebol de campo dos Jogos Olímpicos de 2016. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 10. Num. 37. p. 157-163. 2018.

-Marques Júnior, N. K. Evidências científicas sobre o gol no futebol: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 7. Num. 25. p. 297-311. 2015.

-Moraes, J. C.; Cardoso, M. F. S.; Vieira, R. Oliveira, L. Perfil caracterizador de gols em equipes de futebol de elevado rendimento. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 4. Num.12. p.140-150. 2012.

-Njororai, W. W. S. Analysis of the goals scored in the 17th World Cup Soccer Tournament in South Korea-Japan 2002. African Journal for Physical, Health Education, Recreation and Dance. Vol. 10. Num. 4. 2004.

-Oliveira, L. M. C. S.; Velten, M. C. C. Silva, S. A. Copa América x Eurocopa, particularidades e similaridades: um estudo comparativo dos gols na edição 2016. Revista Brasileira de Futsal e Futebol. São Paulo. Vol. 13. Num. 52. p. 21-30. 2021.

-Ramos, L. A.; Oliveira Júnior, M. H. Futebol: classificação e análise dos gols da EuroCopa 2004. Revista Brasileira de Futebol. Vol. 1. Num. 1. p. 42-48. 2008.

-Santos, A. E. E. Santos: Análise dos gols marcados na CONMEBOL Copa América Brasil 2019. TCC do Bacharelado em Educação Física. Departamento de Educação Física da Universidade Federal da Paraíba. 2020.

-Silva, B. F. Análise dos gols marcados nas partidas disputadas na Copa do Mundo de futebol na Rússia em 2018. TCC Bacharelado em Educação Física. Departamento de Educação Física da Universidade Federal da Paraíba. 2018.

-Silva, C. D.; Campos Júnior, R. G. Análise dos gols ocorridos na 18ª Copa do Mundo de futebol da Alemanha 2006. Lecturas: Educación Física y Deportes. Vol. 11. Num. 101. 2006.

Publicado
2022-06-20
Como Citar
Silva, L. F. N., Góes Júnior, A. L., Lima Júnior , J. B. G., Prado , H. R. M., Wolfart, D., Kalil, L. R., & Scaglia, A. J. (2022). Análise dos gols marcados pelas equipes finalistas da CONMEBOL Libertadores e UEFA Champions League (2017-2020). RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 14(57), 94-101. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1216
Seção
Artigos Cientí­ficos - Original