Futebol, promoção da saúde e projetos sociais

  • Douglas Verônico Alves da Silva Universidade Santa Cecília, Santos-SP, Brasil; Coordenador Pedagógico da Fundação Settaport, Santos-SP, Brasil; Membro Pesquisador do Grupo de Estudo e Pesquisa Sociocultural em Educação Física da Universidade Federal de São Paulo-Campus Baixada Santista, Santos-SP, Brasil
  • Rogério Cruz de Oliveira Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde; Departamento de Ciências do Movimento Humano; Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa Sociocultural em Educação Física; Universidade Federal de São Paulo-Campus Baixada Santista, Santos-SP, Brasil.
Palavras-chave: Educação, Esporte, Ciências Humanas, Organizações não governamentais

Resumo

Introdução e objetivo: A pedagogia do futebol no Brasil, por ser frequentemente influenciada por métodos de treinamento de atletas de alto rendimento, assim como pela cultura do dom inato, caracteriza-se como excludente, reducionista e simplista, por contemplar aqueles poucos que atingirão o profissionalismo, com consequências negativas para a saúde, como exclusão, especialização precoce, busca ao resultado/vitória a qualquer custo, doping. Assim, este estudo bibliográfico tem como objetivo compreender a relação da pedagogia do futebol com a promoção da saúde, principalmente em ambientes educacionais como projetos sociais do terceiro setor. Discussão e conclusão: É necessário o entendimento do conceito ampliado de saúde, como resultado de seus determinantes sociais, e de promoção da saúde, conceituada como promoção de espaços saudáveis, empoderamento da população e desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e atitudes. Por conseguinte, os objetivos do ensino do futebol devem confluir para este conceito, dentro de uma pedagogia inovadora, interessada na formação plena dos alunos. Para tal, se apoia na educação para a saúde, tendo jogos e a reflexão como métodos didáticos.

Referências

-Bracht, V. Educação Física & Saúde Coletiva: reflexões pedagógicas. In: Fraga, A.B.; Carvalho, Y.M.; Gomes, I.M. (Orgs.). As Práticas Corporais no Campo da Saúde. São Paulo. Hucitec. 2013. p.178-197.

-Bracht, V. Sociologia crítica do esporte: uma introdução. 3ª edição. Ijuí. Unijuí. 2005.

-Capela, P.R.C. Quais as relações da educação física com os movimentos sociais? Motrivivência. Vol.14. 2000. p.137-145.

-Carvalho, A.; Carvalho, G. Educação para a saúde: conceitos, práticas e necessidades de formação. Lisboa. Lusociência. 2006.

-Czeresnia, D. O conceito de saúde e a diferença entre prevenção e promoção. In: Czeresnia, D.; Freitas, C.M.F. (Orgs). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro. Fiocruz. 2003. p.39-53.

-Daolio, J. Jogos esportivos coletivos: dos princípios operacionais aos gestos técnicos-modelo pendular a partir das idéias de Claude Bayer. Revista Brasileira de Ciência e Movimento. Vol.10. Num.4. 2002. p.99-104.

-Daolio, J; Velozo, E.L. A técnica esportiva como construção cultural: implicações para a pedagogia do esporte. Pensar a Prática. Vol.11. Num.1. 2008. p.9-16.

-Devide, F.P. Educação física e saúde: em busca de uma reorientação para a sua práxis. Movimento. Vol.3. Num.5. 1996. p.44-55.

-Giglio, S.S. Futebol-arte ou futebol-força? In: Daolio, J. (Org.). Futebol, cultura e sociedade. Campinas. Autores Associados. 2005. p.53-72.

-Hirama, L.K.; Montagner, P.C. A pedagogia do esporte em projetos socioeducativos: algo para além de tirar as crianças da rua. São Paulo. Phorte. 2012.

-Kunz, E. Transformação didático-pedagógica do esporte. 8ª edição. Ijuí. Unijui. 2016.

-Libâneo, J.C. Didática. 2ª edição. São Paulo. Cortez. 2013.

-Lotti, A.D.; Oliveira, R.C. Pedagogia do esporte, promoção da saúde e Educação Física: revisão da literatura entre 1990 e 2012. Salusvita. Vol.35. Num.2. 2016a. p.279-298.

-Lotti, A.D.; Oliveira, R.C. Proposta pedagógica para o ensino da natação a partir do modelo pendular. Pensar a Prática. Vol.19. Num.3. 2016b. p.665-676.

-Machado, G.V.; Galatti, L.R.; Paes, R.R. Pedagogia do esporte e projetos sociais: interlocuções sobre a prática pedagógica. Movimento. Vol. 21. Num.2. 2015. p.405-418.

-Machado, G.V.; Galatti, L.R.; Paes, R.R. Seleção de conteúdos e procedimentos pedagógicos para o ensino do esporte em projetos sociais: reflexões a partir dos jogos esportivos coletivos. Motrivivência. Vol. 24. Num. 39. 2011. p.164-176.

-Marques, M.O. Pedagogia. In: Gonzáles, F.J.; Fensterseifer, P.E. (Orgs.) Dicionário crítico de educação física. 3ª edição. Ijuí. Unijuí. 2014. p. 487-490.

-Minayo, M.C.S. A saúde em estado de choque. Rio de Janeiro. Jorge Zahar. 1992.

-Montagño, C. Terceiro setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção social. 6ª edição. São Paulo. Cortez. 2010.

-Oliveira, R.C. O futebol nas aulas de educação física: entre “dribles”, preconceitos e desigualdades. Motriz. Vol.12. Num.3. 2005. p.301-306.

-Organização Mundial da Saúde. Carta de Ottawa. In: Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Ottawa. Canadá, 1986.

-Palma, A.; Estevão, A.; Bagrichevsky, M. Considerações teóricas acerca das questões relacionadas à promoção da saúde. In: Bagrichevsky, M; Palma, A; Estevão, A. (Orgs.). A saúde em debate na educação física. Blumenau. Edibes. 2003. p.15-31.

-Pinto, R.N.; Oliveira, C.B. Esporte, infância e Juventude despossuída: uma análise das ONGs como acontecimento discursivo. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. Vol.39. Num.1. 2017. p.39-48.

-Rossetto Júnior, A. J. Os jogos como instrumento de aprendizagem e formação esportiva de crianças e adolescentes. In: Silva, L. R. R. (Org.). Desempenho esportivo: treinamento com crianças e adolescentes. 2ª edição. São Paulo. Phorte. 2010. p.334-355.

-Rossetto Júnior, A.J.; Costa, C.M.; D’ângelo, F.L. Práticas pedagógicas reflexivas em esporte educacional: unidade didática como instrumento de ensino e aprendizagem. São Paulo. Phorte. 2008.

-Sadi, R.S. Temas da pedagogia do esporte, educação esportiva e competições. Conexões. Vol.6. 2003. p.377-388.

-Santana, W.C. Futsal: Apontamentos Pedagógicos na Iniciação e na Especialização. Campinas. Autores Associados. 2008.

-Scaglia, J.A. O futebol e as brincadeiras de bola: a família dos jogos de bola com os pés. São Paulo. Phorte. 2011.

-Scaglia, J.A. O futebol e o futebol que se ensina. Dissertação de Mestrado. Unicamp. Campinas. 1999.

-Tubino, M.J.G.; Tubino, F. M.; Garrido, F. A. C. Dicionário enciclopédico Tubino do esporte. Rio de Janeiro. Senac. 2007.

-Westphal, F.M. Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças. In: Campos, G. W. S e colaboradores (Orgs.). Tratado de Saúde Coletiva. 2ª edição revisada e ampliada. Hucitec. 2012. p.681-718.

Publicado
2022-03-24
Como Citar
Silva, D. V. A. da, & Oliveira, R. C. de. (2022). Futebol, promoção da saúde e projetos sociais. RBFF - Revista Brasileira De Futsal E Futebol, 13(54), 546-553. Recuperado de http://www.rbff.com.br/index.php/rbff/article/view/1163
Seção
Artigos Científicos - Revisão